• Verizon Corta Planos de Dados Ilimitados

    Você é um daqueles que sonha em ver algum dia um plano de conectividade ilimitado aqui no Brasil? Pois reveja seus sonhos. Até lá fora eles estão cortando essa "regalia". Este parece ser o começo do fim, dos planos ilimitados voltados para seus smartphones. A Verizon Wireless, maior operadora móvel dos Estados Unidos, planeja parar de vender planos de dados ilimitados para novos clientes e, ao invés disso, introduzir dois novos tipos de planos limitados de dados mensais.

    Os novos planos de contratação da empresa devem estar disponíveis dentro de 4 a 6 meses, de acordo com uma reportagem do Wall Street Journal (WSJ). Esta ação da Verizon (contrária, na visão de muitos) veio após a AT&T ter anunciado em junho retirar seus planos de dados 3G ilimitados do mercado. Outras operadoras também estão considerando fazer o mesmo. Ainda nesta semana passada, Dan Hesse, CEO da Sprint disse ser necessário reconsiderar os planos de dados ilimitados para sua rede 4G, caso o volume de dados aumente significativamente.

    O crescimento explosivo de smartphones foi quem mais contribuiu para o aumento do uso dos serviços de banda larga móvel. Isso sem contar a escalada tecnológica dos aparelhos, tanto em hardware quanto em software. Hoje, os clientes não usam seus smartphones apenas para ver e-mail. A ascensão de sites de redes sociais como o Facebook e o Twitter, além do acesso a vídeos e diversas aplicações Web, contribuem e muito para que quantidades massivas de dados estejam a todo momento trafegando nas redes dessas operadoras de rede sem fio.

    Para se ter uma ideia, a média de consumo de dados aumentou para 298 MB mensais no primeiro trimestre deste ano de 2010. Nesse mesmo período do ano passado, o volume era de "apenas" 90 MB de tráfego por mês. Isso representa um ganho de 230 por cento em um ano, de acordo com uma pesquisa realizada pela Nielsen Mobile.

    Mas não pense que as operadoras nada sofrerão. O fim de contas ilimitadas dentro dos planos de uso de uma operadora sempre causam indignação entre os clientes, uma vez que os mesmos percebem que o serviço que deveria crescer em qualidade, está ficando "pior". E normalmente os preços sobem, quando planos de menor capacidade são lançados para substituir os melhores planos. E isso aumenta ainda mais a indignação do consumidor.

    O problema é que a nossa sociedade consumista e individualista já prega essa desunião entre os consumidores. E as empresas que oferecem produtos e serviços se "beneficiam" desse "erro social" para não saírem (muito) prejudicadas com seus clientes sempre que se sentirem "no direito" de "ganhar mais oferecendo menos" para os mesmos.

    Mas der acordo com Nielsen, o consumidor não sairia prejudicado. Através de suas análises, a empresa constatou que houve um crescimento de 6 por cento de usuários de smartphones, que consomem cerca de metade de todos os dados. E com base nas 60.000 contas de telefone que a Nielsen analisou, a companhia disse que cerca de 99 por cento dos consumidores estariam em melhor situação com um modelo de preços diferenciados 9e acesso limitado) do que pagando uma taxa fixa (e acesso ilimitado).

    Então isso também significa que, por causa de apenas 6 por cento, as empresas de telefonia móvel resolveram reduzir os planos de acesso, com medo de sua infraestrutura não aguentar o fluxo crescente. Isso mostra que existe uma grande possibilidade das infraestruturas dessas empresas estarem subdimensionadas, para o atual e crescente número de clientes das mesmas.


    Links de Interesse:

    - Verizon to End the Unlimited Data Party

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L