• Ataques à Redes Fechadas Utilizam Interferência Eletromagnética

    De acordo com um relatório publicado no Defense News, o Intelligence and Information Warfare Direction (I2WD), uma seção de pesquisa que pertence ao Exército dos EUA, está estudando algumas formas de utilizar ondas eletromagnéticas para se infiltrar em redes fechadas. O relatório afirma que o Exército está executando o programa Tactical Electromagnetic Cyber Warfare Demonstrator, com objetivos que incluem tanto a extração quanto a injeção de dados em redes cabeadas.


    Tais recursos seriam, por exemplo, facilitadores para a injeção de um trojan (que estaria sob a égide governamental), em uma rede por breves instantes. Isso poderia, em teoria, também ser conseguido usando "um avião não tripulado sobrevoando o edifício-alvo". As redes utilizadas para atividades críticas são geralmente isoladas do mundo exterior, o que significa que a injeção de um worm requer o acesso físico à rede.

    Vale lembrar que a instalação de enriquecimento de urânio do Irã em Natanz, por exemplo, foi infectada através do uso de uma unidade flash USB especialmente criada para esta finalidade maliciosa, contendo o worm Stuxnet. Em resposta, tais unidades foram banidas do estabelecimento. O uso de drives USB também está proibido em muitas outras áreas críticas.


    Saiba Mais:

    [1] Defense News http://www.defensenews.com/article/2...sey=nav%7Chead

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L