• Fraud-as-a-Service: Prevalência nas Redes Sociais

    A fraude, que está sempre transtornando a vida de muitas pessoas que utilizam os serviços da Web, principalmente os usuários de Internet Banking, agora pode ser considerada a mais recente oferta no setor de serviços. Isso porque os cibercriminosos estão vendendo kits prontos, alugando botnets e códigos maliciosos, como os famigerados e temidos trojans ZeuS, Spy Eye, Citadel, dentre outros.


    Antes, os cibercriminosos costumavam oferecer seus serviços apenas através de uma seletiva conexão feita no mercado negro do cibercrime. Entretanto, agora, parece que as oportunidades e ferramentas para as práticas cibercriminosas estão se tornando mais acessíveis. A prova disso é que alguns desses elementos ligados ao submundo online, têm mesmo ido mais longe a ponto de lançar suas próprias páginas no Facebook; e já teve até desenvolvedor de malware que usou uma página no Facebook para vender botnets customizados.

    Uma vez adquiridos, esses botnets podem ser programados para trabalhar em integração com o trojan bancário ZeuS. Aí vem alguns questionamentos: se os cibercriminosos passaram do mundo on-line subterrâneo para integrar sites de redes sociais, o que isso significa para os usuários da Surface Web? O fato de trojans, botnets e outros tipos de malware estarem sendo anunciados de forma tão aberta significa que mais pessoas estão se conscientizando da oferta do produto.

    Até mesmo aqueles indivíduos que antes nunca pensaram em se envolver com atividades cibercriminosas, podem agora estar tentados a manter uma possível ligação com o cibercrime. O que dá a entender é o seguinte: se as pessoas que movimentam esses mercados clandestinos agora resolveram expandir suas atividades de forma mais aberta, com certeza é porque tem um público maior procurando por isso.


    Saiba Mais:

    [1] BullGuard http://blog.bullguard.com/2013/05/fr...-networks.html

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L