• Open Developer Break: Do OT do Derby até JavaScript no PostgreSQL

    O Open Developer Break é uma seção do Heise Online para assuntos bastante curtos, mas de grande importância para os desenvolvedores de software livre e por isso merecem um espaço no nosso Editorial. Os assuntos abordados vão desde bibliotecas até APIs, de pessoas e indivíduos até posts. Nesta edição: é o ShareJS que move o Derby.js, fitness no Quantify, OpenGL alimenta o Sparrow 2.0 no iOS , as aplicações cross-app-store no Android, o V8 JavaScript no PostgreSQL, falando com Arduinos via Chrome, e como o Go faz o Go ser o Go.


    Derby: Você está escrevendo aplicações colaborativas em tempo real? Se a resposta é sim, os desenvolvedores do Derby acabam de liberar o Derby 0.5.0, que utiliza OT (Operational Transformation) para sincronizar múltiplos usuários. Como funciona? O Derby 0.5.0 foi reescrito para utilizar a ShareJS. Ainda em desenvolvimento, o Derby 0.5.0 está seguindo em seu caminho para se tornar um código de produção.

    Quantify.io: Os sensores estão nos (e dentro dos) dispositivos como o FitBit e as escalas Withings, e a cada dia que passa existem novos desafios de como chegar até esses dados. O Quantify.io é um novo site e API Rails de código aberto (licença MIT) que é responsável por retirar dados de silos próprios e colocá-los sobre o controle dos usuários.

    Sparrow 2.0: A Gamua acaba de disponibilizar o Sparrow 2.0, a última versão de seu motor de jogo de código aberto para iOS. A nova arquitetura é baseada no OpenGL ES2 e iOS 5, e agora está duas vezes mais rápido que as versões anteriores.

    One Platform Foundation: Os desenvolvedores de aplicações para Android frequentemente encaram o problema de empacotar suas criações para múltiplas lojas online, e ainda ter que dar suporte para seus modelos de venda diferenciados. A situação fica extremamente complicada quando existem 36 tipos diferentes lojas conhecidas. O One Platform Foundation chegou para corrigir esse problema com o AppDF que efetua implementações automaticas para múltiplas app stores, além do OpenIAB que serve para a manipulação de compra in-app. Vale ressaltar que ambos estão em desenvolvimento e sob a licença Apache 2.0.

    PostgreSQL: Gostaria de ter o poder do JavaScript em suas aplicações PostgreSQL: ent~ao dê uma olhada no PLV8 (Procedural Language V8), uma biblioteca compartilhada que permite ao motor JavaScript V8 ser utilizado como linguagem procedural no próprio PostgreSQL. E os desenvolvedores da Heroku gostaram tanto disso que já implementaram a PLV8 em todas as suas instâncias PostgreSQL. Sei que quem conhece a PLPGSQL não troca ela por nada, mas vale a pena testar a PLV8.

    Chrome: Com os navegadores adquirindo novas APIs a cada semana, fica difícil manter o rastreamento de todas elas. Assim sendo, segue um tutorial de como utilizar a API de dispositivo serial no Chrome para falar com um Arduino.

    GO: E quanto aos curiosos que se perguntam como a linguagem de programação e compiladores do Go são construídos, veja esse post de blog que explica como o Go constrói o próprio Go utilizando Go. Go Go Go!

    Saiba Mais:

    - Heise Online: Open Developer Break: From Derby's OT to JavaScript in PostgreSQL (em Inglês)

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L