• Mirantis: Fuel para OpenStack 3.0

    A Mirantis acaba de anunciar a versão 3.0 de suas ferramentas de implantação Fuel para o OpenStack. As ferramentas são baseadas em torno do código aberto da Fuel Library. A Mirantis, que é especializada em integração com o OpenStack, também anunciou que levantou outros US$ 10 milhões, junto a Ericsson, a Red Hat e a SAP Ventures para investimento na própria empresa. Vale ressaltar que as ferramentas Fuel são de código aberto, mas anteriormente (ainda neste ano de 2012) a Mirantis havia anunciado que planejava lançar a versão empresarial dessas mesmas ferramentas, sob o nome de Fuel Enterprise.

    A nova versão do Fuel possui suporte para a mais recente versão do OpenStack lançada à público, de codinome Grizzly, que possui suporte para implantação do novo serviço condutor Nova. O Fuel é um "Kit OpenStack do tipo Faça-Você-Mesmo" (DIY - Do It Yourself) que trabalha com o gerenciador de configurações Puppet e o provisionamento bare metal Cobbler, além de incluir todos os componentes principais do OpenStack. Já o Fuel Web é o frontend web do próprio Fuel. Um vídoe demonstrando como o Fuel e o FUel Web 3.0 funcionam na prática, você pode ver logo abaixo:


    Demonstração do Fuel 3.0.

    O Fuel 3.0 agora já suporta implantações no CentOS 6.4, utilizando o mesmo como sistema operacional base para o nódulo mestre do Fuel, e nódulos escravos implantados também. O CentOS 6.4 está incluído na imagem ISO do Fuel Library. O Red Hat Enterprise Linux ainda é uma opção de implantação e deverá ser acompanhado pelo Ubuntu em um futuro lançamento do Fuel.

    A nova versão também permite a adição de novos nódulos para a nuvem sem a necessidade de re-implantação dos mesmos, num processo de reconstrução. O Cinder, o componente de armazenamento de bloco do OpenStack, agora já pode ser implantado nos nódulos e já existe agora uma alocação de disco definida pelo usuário para o sistema operacional base, o Cinder e as máquinas virtuais. Os scripts de implementação para VirtualBox também foram atualizados permitindo assim que a VM se pareça mais com um sistema de produção. A própria Fuel library já é capaz de instalar o Swift, a camada de armazenamento de objetos do OpenStack, em um único passo, ao invés da necessidade de múltiplos passos como era feito anteriormente, o que reduz o tempo utilizado na implantação de configurações HA (High Availability).

    Também existem melhorias no networking, com o particionamento de rede sobre múltiplas interfaces de cartões de rede, mapeamento Fuel Web de redes lógicas e interfaces físicas, várias melhorias na segurança, além de bonding de NIC e um módulo de firewall melhorado.

    O Fuel está disponível para download via assinatura em fuel.mirantis.com para acessar um site que oferece o download da imagem ISO, dos scripts para VirtualBox e um guia rápido. Todo software original da Mirantis está sob a licença Apache 2.0 com o código do Fuel Library estando disponibilizado no seu respectivo repositório GitHub. A Mirantis diz que o repositório será atualizado para o Fuel 3.0 muito em breve.

    Saiba Mais:

    - Heise Online: Mirantis releases Fuel for OpenStack 3.0 (em Inglês)

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L