• Mozilla, EFF e 86 Entidades Lançam Campanha contra Vigilância dos EUA

    Sob o banner Stopwatching.us, a Mozilla Foundation, a EFF e 86 outras organizações de libertação civil lançaram uma campanha que conclama para "uma contabilidade completa de qual extensão nossos dados online, comunicações e interações estão sendo monitorados". Em um post de blog, Alex Fowler, o líder da equipe de políticas públicas e privacidade da Mozilla, explica que a campanha é uma resposta para os relatos de que o governo dos Estados Unidos estão "requerendo vastas quantidades de dados da internet e companhias telefônicas através de programa de vigilância ultra-secretos".


    Fowler indica que embora as informações referentes aos usuários da Internet possam ser expostas de várias maneiras, como o compartilhamento excessivo em redes sociais, a exposição que pode vir de governos, autoridades policiais e agências de inteligência, obtendo acesso a dados privados e rastreando informação que outros detêm, é algo muito mais sério que ainda não foi completamente entendido. Essas organizações governamentais podem utilizar ordens judiciais exigindo que as companhias compartilhem essas informações com eles "querendo ou não" e, mesmo a Mozilla ainda não tendo recebido nenhuma dessas ordens, a empresa tem se empenhado em criar serviços para seus usuários que, em algum momento, poderão ser alvos dessa mesma ação governamental.

    Ainda de acordo com Fowler, a Mozilla está preocupada porque a Internet se tornou um local fácil para que governos possam utilizar seus poderes, e que existe uma grande quantidade de dados disponíveis nos termos da legislação vigente. Ele também nota que não existe nenhuma maneira de "saber se o sistema atual está sendo abusado, porque tudo isso tem acontecido a portas fechadas".

    Mas se isso tem acontecido a portas fechadas, as chances de ser uma situação de abuso que viole todos os princípios e direitos básicos dos cidadãos, é muito alta. Assim sendo, a campanha StopWatching.us está centrada em torno de uma carta para o Congresso dos Estados Unidos pedindo por reformas nas leis Norte-Americanas para garantir que essa vigilância as escondidas de cidadãos Norte-Americanos seja proibida por lei. Outro pedido contido nesta mesma carta é a criação de um comitê para examinar a espionagem doméstica e manter os funcionários públicos responsáveis "por essa vigilância inconstitucional". Mas vale ressaltar que a carta não é um pedido para qualquer reforma sobre as leis Norte-Americanas referente a espionagem ou vigilância com relação a estrangeiros em solo Norte-Americano, o que tem sido o foco de preocupação da legislação e políticos Europeus.

    O texto completo da carta e a assinatura das organizações iniciais estão listadas no blog da EFF. Eles incluem o reddit, FreedomWorks, 4chan, Daily Kos, DuckDuckGo, a Free Software Foundation, Internet Archive, a ACLU e a World Wide Web Foundation. Só nos resta saber se a sociedade ainda possui o peso e o respeito necessário para conseguir reverter essa situação o quanto antes, ou estaremos entrando definitiva e irremediavelmente na realidade do livro de Geoge Orwell: 1984.

    Saiba Mais:

    - Heise Online: Mozilla, EFF and 86 others launch campaign against surveillance (em Inglês)


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L