• Xen Retorna ao CentOS com Xen4CentOS

    Como parte de um esforço orquestrado pelo projeto Xen, as equipes de código aberto da Citrix, os desenvolvedores do CentOS e equipes provenientes do GoDaddy e Rackspace, o sistema de virtualização Xen uma vez mais se faz disponível para os usuários do CentOS, a distribuição Linux que é construída a partir do código fonte do Red Hat Enterprise Linux (RHEL). O projeto Xen tem rodado sob os cuidados da Linux Foundation desde que a Citrix transferiu a liderança do projeto em Abril deste ano de 2013.


    Após a Red Hat ter retirado o Xen de sua distribuição empresarial em detrimento do KVM hypervisor com o RHEL 6 no ano de 2010, a utilização deste mesmo software de forma sustentável no RHEL, e consequentemente no CentOS, se tornou impossível. A forma como Lars Kurth, gerente da comunidade Xen da Citrix, colocou no portal Linux.com da Linux Foundation: "Tem sido muito doloroso para os usuários do Xen, [que] o CentOS tem sido e ainda é uma das distribuições Linux mais popular para os usuários do Xen". Para resolver esse problema, o projeto Xen4CentOS lançou um número de pacotes RPM em um repositório dedicado, oferecendo uma pilha de virtualização completa baseada no Xen 4.2, nas versões correntes do CentOS.

    O repositório embarca um kernel Linux baseado na versão 3.4 de suporte estendido (LTS - Long Term Support) com patches customizados pelos contribuidores do Xen4CentOS que serão mantidos pelo período de dois anos. De acordo com as notas de lançamento para esse projeto, os pacotes podem ser considerados como estando prontos para ambiente de produção e foram testados em "centenas de hypervisors, alguns deles rodando centenas de VMs, em implementações de nível de produção".

    Os desenvolvedores destacam que o Xen4CentOS está disponível apenas para instalações 64-bit do CentOS versão 6, e que "não existem planos de construir o mesmo para suporte 32-bit nesta versão", mas que eles irão re-avaliar a situação uma vez que o Xen 4.3 for lançado. De forma adicional, o SELinux terá de ser desabilitado no Dom0 para algumas funcionalidades como qemu-xen e blktap, para que o mesmo funcione. Assim sendo, se você precisar utilizar máquinas virtuais de forma nativa em um sistema com SELinux ativo, sua única opção será o uso do KVM.

    Para maiores informações de como utilizar o repositório Xen4CentOS, veja a página QuickStart no wiki do CentOS.

    Saiba Mais:

    - Heise Online: Xen comes back to CentOS with Xen4CentOS (em Inglês)

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L