• Estudo Relaciona Cibercrime a Perda de Emprego

    Depois de muitos anos de conjecturas e inúmeras tentativas para quantificar os efeitos caríssimos produzidos pelo cibercrime nos EUA e relacionado demais economias do mundo, a McAfee contratou o Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais (CSIS) para construir um modelo econômico e uma metodologia para estimar com precisão todas essas perdas, o que pode ser estendido em todo o mundo. "Estimar o custo do cibercrime e Cyber ​​Espionage" postula uma perda anual de $ 100 bilhões para a economia dos EUA, e como muitos dos 508 mil empregos perdidos nos EUA isso vem como resultado de atividade cibernética maliciosa.


    Perdas Provenientes dos Ataques Cibernéticos

    Para ajudar a medir a perda real devido a ataques cibernéticos, o CSIS alistou economistas, especialistas em propriedade intelectual e pesquisadores de segurança para desenvolver o relatório. A gama geral aceita para o lançamento do cibercrime foi entre US$ 100 bilhões e US $500 bilhões para a economia global. Dessa forma, os pesquisadores usaram analogias do mundo real como figuras de acidentes de carro, pirataria, furto, crime e drogas para construir o modelo. Eles notaram a dificuldade de depender de métodos, tais como pesquisas, porque as empresas que revelam suas perdas cibernéticas muitas vezes não possibilitam estimar o que tem sido tomado, as perdas de propriedade intelectual são difíceis de quantificar e o processo de auto-seleção de pesquisas podem distorcer os resultados.


    Para fins de pesquisa, a CSIS classificou a atividade cibernética maliciosa em seis áreas, que envolvem a perda da propriedade intelectual, o cibercrime, a perda de informações comerciais sensíveis, incluindo uma possível manipulação do mercado e os custos de oportunidade, incluindo as interrupções de serviço e redução de confiança para atividades on-line. Além disso, vem o custo adicional de segurança de redes, seguros e recuperação de ataques cibernéticos.


    Danos à Reputação da Empresa que Sofreu Ataque

    "Acreditamos que o relatório CSIS é o primeiro a utilizar a modelagem econômica real para construir os valores para as perdas atribuíveis à atividade cibernética maliciosa", disse Mike Fey, vice-presidente executivo e diretor de tecnologia da McAfee. "Outras estimativas têm sido cogitados durante anos, mas ninguém colocou qualquer rigor por trás de todo esse esforço. Como os políticos, líderes empresariais e outros que lutam para controlar as questões de segurança, todos precisam de informação sólida sobre a qual poderão basear suas ações. "

    Custos Gerados pelo Cibercrime

    O custo da atividade cibercriminosa envolve muito mais do que a perda de ativos financeiros ou de propriedade intelectual. Há custos de oportunidade, danos à marca e à reputação, perdas de consumo por causa de atividades fraudulentas, além dos custos de oportunidade de interrupções de serviço a serem ajustados depois de incidentes cibernéticos e os custos com o aumento dos gastos em segurança cibernética. Cada uma destas categorias deve ser abordada com cuidado, mas em combinação, elas nos ajudam a medir o custo para a sociedade.

    "Este relatório é também o primeiro a se conectar a atividade ciber maliciosa com a perda do emprego", disse James Lewis, diretor e pesquisador sênior, da área de Tecnologia e do Programa de Políticas Públicas da CSIS e um co-autor do relatório. "Usando dados do Departamento de Comércio sobre a razão das exportações para empregos nos EUA, chegamos a uma estimativa de high-end de 508 mil empregos nos EUA, que foram potencialmente perdidos com atividades de espionagem cibernética.

    Tal como acontece com outras estimativas que constam no relatório, os números brutos podem dizer apenas parte dessa história. Se uma boa parte desses postos de trabalho foram empregos na indústria high-end que se moviam no exterior por causa das perdas de propriedade intelectual, os efeitos podem ser bem mais abrangentes.

    Este é o primeiro levantamento que a CSIS está realizando para ajudar a melhor compreender o verdadeiro custo do cibercrime. Este primeiro relatório constrói um modelo para o alcance das perdas diretas de cibercrime e da espionagem cibernética. Há ainda um segundo relatório que está em andamento, visando as consequências de perdas de segurança cibernética no ritmo da inovação, com relação ao fluxo de comércio e os custos sociais associados ao crime e à perda de emprego.

    Além disso, Lewis, juntamente com Stewart Baker, apontam que tanto quanto eles pretendem desenvolver as suas estimativas, o valor em dólar pode não refletir completamente todos os efeitos prejudiciais que a espionagem cibernética e o cibercrime podem exercer sobre a economia global. Ambas as atividades abrandam o ritmo da inovação, desfiguram o cenário do comércio e trazem uma série de custos sociais associados ao crime e a perda de emprego, de acordo com o relatório. Em virtude desses acontecimentos, Lewis e Baker dizem que o maior efeito pode ser mais importante do que qualquer número real, e será o foco do próximo relatório.


    Saiba Mais:

    [1] Net Security http://www.net-security.org/secworld.php?id=15264

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L