• Cibercriminosos Trabalhando Melhor do que Empresas Alvo

    Recentemente, o US Attorney’s Office in NJ selou a sua acusação contra uma gang de cibercriminosos, formada por muitos russos e por um norte-americano, que alegadamente, teriam roubado nada menos do que 160 milhões de números de cartão de crédito, resultando em mais de US$ 300 milhões em perdas ao longo de sete anos. Na varredura feita a partir do processo de acusação, houve a forte impressão de que esse grupo tinha um modelo de negócio bastante sólido, destacando a maneira de execução em seus planos, além de seguirem de forma rigorosa os princípios de segurança de TI, fazendo assim bem melhor do que suas vítimas.




    De acordo com o processo de investigação baseado fortemente em sessões de chat, que envolviam números de cartões de crédito roubados, estes foram vendidos por meio de redes de atacado: os valores nos Estados unidos girariam em torno de US$ 10 referente a essa negociação, US$ 15 no Canadá e US$ 50 na Europa. A quadrilha de crackers, a qual o governo mais precisamente se referiu como uma organização, oferece descontos, ou seja, prazos de pagamento das empresas em massa. A rede de distribuição, então, revende os dados roubados por meio de seus canais para os usuários finais.



    Saiba Mais:

    [1] Net Security http://www.net-security.org/secworld.php?id=15351


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L