• Usuários Conectam-se Regularmente a Redes Wi-fi Públicas e Inseguras

    A GFI Software anunciou os resultados de um amplo projeto de pesquisa independente, visando a utilização do usuário final de dispositivos móveis no trabalho e no seu deslocamento diário de e para o local de trabalho. O levantamento revelou que os passageiros estão usando serviços Wi-Fi gratuitos, inseguros e desconhecidos para acessar sensíveis dados da empresa em maior número.


    Segurança de Dados Cada Vez Mais Suscetível a Riscos

    O levantamento, que envolveu 1001 trabalhadores de escritórios do Reino Unido, com um tablet ou smartphone que viajam de e para o trabalho em um trem, ônibus ou metrô foi realizado pela Opinion Matters, e revelou não só que os dispositivos móveis e utilização de serviços de dados estão firmemente entrincheirados como a principal atividade do viajante médio, mas também que os passageiros e seus empregadores estão caindo em desgraça com as questões de segurança de dados, bem como estarem sujeitos a elevado risco de crime físico.


    Entrevistados Admitem Utilizar Frequentemente Serviços Wi-Fi Inseguros

    Além disso, 100% dos entrevistados reconheceram que eles usaram conexões Wi-Fi públicas pelo menos uma vez por semana para realizar tarefas relacionadas ao trabalho, tais como envio e recebimento de e-mail, revisão e edição de documentos e registro em outros servidores da empresa e repositórios de armazenamento. Em média, os usuários conectados ao Wi-Fi público para trabalhar e acessar sistemas de trabalho em uma média de 15 vezes por semana, colocam os dados da empresa e senhas em risco de packet sniffing e outras formas de intercepção de tráfego.

    "Os resultados dessa pesquisa revelam uma tendência forte entre os usuários, que envolve a questão de usar seus dispositivos pessoais para trabalhar durante o seu tempo de inatividade. Porém, fazê-lo em conexões de Internet altamente inseguras pode ser facilmente interceptado por outros usuários ou o operador de access point", disse Walter Scott, CEO da GFI Software.


    Usuários são Displicentes em Relação à Segurança

    "O acesso móvel à Internet está agora firmemente estabelecido como um dia-a-dia normal, mas devido a atitude do usuário cada vez mais relapsa em relação a segurança de dados, compliance e política de governança de dados, é necessário redobrar os cuidados". As empresas precisam abordar o gerenciamento de dispositivos móveis para garantir que o uso em ambientes inseguros não cria vulnerabilidades que podem ser exploradas por criminosos, isso tanto no ambiente cibernético quanto no convencional".


    Principais Conclusões:

    46% das pessoas usa Wi-Fi como o seu principal meio de acesso à Internet em seu dispositivo móvel, mais do que aqueles que contam com serviços de dados 3G (43%); Apenas 7% dos entrevistados estão usando os serviços de dados móveis 4G como sua principal forma de acesso à Internet.

    Na sequência, 31% dos entrevistados ligados aos serviços públicos Wi-Fi não confiáveis ​​acessam dados confidenciais de trabalho pelo menos uma vez por semana, com a média geral de 15 vezes por semana. Além disso, 57% estão preocupados com roubos, caso eles usem
    o seu smartphone ou tablet em locais públicos, como estações de comboio se vão a pé para o trabalho; 52% dos passageiros estão preocupados com dados que estão sendo interceptados pelo uso público do Wi-Fi, mas continuam a usar o serviço.

    Além disso, metade dos entrevistados ficam frustrados se não houver Wi-Fi público gratuito disponível, ilustrando como os usuários percebem que esse serviço é uma parte necessária da vida diária; 20% dos dispositivos móveis não tem segurança habilitada, nem mesmo um número de senha ou PIN, enquanto apenas 5% das empresas têm políticas de segurança aplicadas em seus equipamentos. Enquanto as ocorrências de crime em sistema de transporte público de Londres são baixas no geral, os assaltos e roubos em torno de estações de metrô e pontos de ônibus estão em ascensão.


    Crescimento no Número de Infrações

    Vale ressaltar que os números divulgados em agosto de 2013, mostram que o número total de infrações saltou por mil, ou 6,5 por cento, para um total de 17.030 em 2012/13, alimentado por uma grande onda de roubos de telefones celulares e tablets. A questão foi agravada pelo lançamento do ano passado de serviços públicos Wi-Fi na maioria das plataformas de estações de metro e salas de ingressos.

    Os dados da pesquisa GFI mostram que este é um serviço popular e bem utilizado, com 84% dos londrinos (contra uma média nacional de 87%) dos entrevistados, confirmando que eles usam abertamente seu dispositivo móvel no transporte público, com 37% usando Wi-Fi público gratuito disponível nas estações.


    Exposição de Smartphones, Tablets e Notebooks Favorece Ações Cibercriminosas

    Também é importante lembrar que tais serviços, além de serem inseguros, incentivam os usuários a exibir e usar dispositivos de computação de valor em público, fazendo com que eles e seus usuários tornem-se alvos de ladrões oportunistas, assim como os criminosos cibernéticos. Passageiros e pedestres acabam sendo alvos fáceis para terem roubados para seus smartphones por assaltantes em bicicletas, fomentando os números da criminalidade de acordo com dados da polícia.


    Saiba Mais:

    [1] Net Security http://www.net-security.org/secworld.php?id=15587

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L