• Identificação de Funcionários Insatisfeitos, Retenção de Talentos e Eliminação da Improdutividade

    De acordo com um levantamento feito pela consultoria Dale Carnegie Training, foi revelado que quase três quartos (3/4) dos profissionais não estão totalmente engajados em seus trabalhos. De acordo com os dados da pesquisa, isso pode ser um forte prenúncio de insatisfação com o emprego, e como todo e qualquer alto executivo sabe, os profissionais desengajados podem ser bastante dispendiosos para a empresa. Diante desse cenário, foram reunidas 10 razões principais pelas quais um funcionário pode, simplesmente, ter verdadeiro horror ao seu trabalho.




    1. A primeira razão está ligada a gestão do chefe, pois ele pode está desempenhando, da pior forma possível o seu papel. Essa má administração pode ser a ruína até mesmo daqueles funcionários mais apaixonados, empenhados, dedicados e com uma excelente remuneração. Se o chefe não administra com a devida competência e seriedade (e por quê não dizer responsabilidade?), ele acaba contaminando todo o ambiente na corporação.

    2. O encanto se perdeu. Existe uma enorme diferença entre viver para o trabalho e trabalhar para viver. A partir daí, vem a pergunta: Você realmente ama o que faz? O clima de trabalho atual tem levado muitas pessoas a assumir empregos que não gostam, com os quais não tem a mínima identificação. De acordo com as considerações feitas por Pozin, é preciso investir na contratação de funcionários completamente apaixonados pelo trabalho a ser desempenhado, e não deixar de dar a eles um propósito para manter sua paixão ao longo dos anos.

    3. Falta de desafio. Os profissionais estão em uma busca cada vez maior para aprimorar suas habilidades através de seu trabalho. A falta de sentido, de uma motivação, um propósito máximo, faz qualquer trabalhador perder a paixão por seu emprego, portanto, seria bom descobrir se seus funcionários sentem que estão se desenvolvendo profissionalmente, se eles vem perspectivas de crescimento. Se esses funcionários tiverem uma visão de estagnação, eles irão procurar outro lugar para isso."

    4. Excesso de burocracia. Regras, muitas vezes sem fundamento algum ou pelo simples fato de querer "mostrar serviço" podem arruinar a equipe. Isso porque não existe nada mais frustrante do que não ser capaz de tomar suas próprias decisões. O caminho, nesse caso, é aumentar a autonomia de seus empregados, dando-lhes espaço para atingir objetivos e não cobrar-lhes coisas sem sentido algum, em uma tentativa de desmerece as suas capacidades. Essa medida estabelece e fortalece um nível saudável de confiança, de produtividade e benefícios para a empresa de maneira global.

    5. Insatisfação com o salário. Nada elimina mais uma paixão pelo emprego do que ter a sensação de que está sendo mal remunerado, com certeza isso é terrível. Aumentar os salários de todos seus empregados pode ser uma decisão irreal, mas por que não conversar com cada um deles sobre suas pretensões salariais?

    6. Não há espaço para o crescimento. Outro fator que desmotiva qualquer funcionário é saber que não tem possibilidades de crescimento na organização onde trabalha. E qual é a política da empresa para as promoções? Há uma quantidade enorme de funcionários que acabam se sentindo presos quando não há chances de desenvolvimento dentro da empresa, e isso muitas vezes os leva a buscar outras oportunidades. A empresa pode ser pequena, mas é importante ter um plano de carreira para que as pessoas que nela trabalham, possam ter chances de progresso.

    7. Insegurança no ambiente de trabalho. É fácil deixar de gostar de seu trabalho quando a preocupação é "quando serei demitido?" Se a empresa está passando por um período difícil, essa instabilidade pode fazer com que os empregados procurem outras empresas para trabalhar. Em face disso, o melhor de tudo é permanecer transparente e trabalhar para manter o alto astral da equipe, ou eles podem acabar deixando a empresa por medo.”

    8. Falta de valorização. Quando o trabalho dos funcionários não é valorizado, com o tempo, eles perdem à vontade de fazer o melhor pela empresa. Conhecer com melhor cada um desses profissionais e estabelecer laços de lealdade são as ações mais importantes para que uma retenção de talentos dê certo.

    9. Valores Desalinhados com a empresa. Para Pozin, é apenas questão de tempo para que a insatisfação faça parte da rotina de profissionais que não pensam igual à empresa. Se a empresa valoriza a criatividade e a colaboração, é obrigatório contratar pessoas que possuam esses mesmos valores. Além disso, um feedback feito de forma regular e revisões podem ajudar a ficar em sintonia com os valores dos funcionários, e saber de qual forma eles se alinham com a maioria das necessidades e valores da empresa.

    10. A grama do vizinho é sempre "mais verde". Quando os amigos, muitas vezes, possuem uma experiência incrível em outra empresa, tem gente que fica com aquela pontinha de inveja, querendo estar na mesma posição, não é mesmo? A transparência de benefícios e vantagens em outras empresas, algumas vezes, podem levar as pessoas a anseios de trabalhar em outro lugar, para ocupar um melhor posicionamento profissional, que lhe proporcione mais estabilidade e conforto.


    Saiba Mais:

    [1] InfoMoney http://www.infomoney.com.br/carreira...=500&width=900

    Sobre o Autor: Camilla Lemke


Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L