• Wireless, Trojan e Segurança de Rede

    De acordo com Roger Klorese da WatchGuard Technologies, smartphones e tablets já representam cerca de 25% dos dispositivos usados ​​para o trabalho nos EUA. Conexões wireless, mobilidade e BYOD são todos parte de uma onda que não tem freio, baseada no consumo e uso generalizado através dos trabalhadores remotos. Com o novo padrão sem fio mais rápido, 802.11ac, que deverá ser ratificado este ano, e com a tecnologia 4G continuando a crescer, a demanda por rapidez sem fio no local de trabalho vai aumentar inexoravelmente.




    Enquanto isso cria várias oportunidades, ele também cria um grande número de desafios. Se, por exemplo, a sua rede sem fio é insegura, há uma base de que sua sandbox sempre irá falhar. Historicamente, para muitas organizações, grandes e pequenas, o wireless foi uma solução tática para a demanda user-driven para laptop (e, posteriormente, smartphone e tablet) facilitando as práticas de mobilidade empresarial.

    Como a demanda e os usuários têm aumentado, as organizações têm normalmente adicionado mais pontos de acesso. Hoje, os pontos de acesso são elementos importantes de LANs. Enquanto eles não podem levar a maior quantidade de tráfego, eles, normalmente, passam a levar uma porcentagem desproporcional de informações comerciais confidenciais. O problema que isso cria, especialmente para empresas menores, é que os pontos de acesso encontram-se dentro da rede, e se conectar a eles, muitas vezes, é perceptível como coberto por muitas das soluções de segurança de gateway existentes.

    Isso pode significar que eles estão conectados diretamente à rede confiável (rede interna). Quando isso acontece, são gerados grandes riscos de segurança. Há também riscos, mesmo quando a conectividade sem fio é gerido através de uma LAN virtual separada (VLAN).


    Saiba Mais:

    [1] Net Security http://www.net-security.org/secworld.php?id=15695

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L