+ Responder ao Tópico



  1. #121

    Padrão

    Eu já disse isso, vou repetir. Vocês não precisam comprar medidor de onda estacionária ou outro equipamento qualquer. Se vocês tiverem o conhecimento na cabeça. Só com o LepTop vocês fazem um bom acoplamento. É isso que eu ensino no curso. Os instrumentos só servem para demonstrar o que eu tenho dito.
    Gilvan

  2. #122

    Padrão

    Citação Postado originalmente por GilvanEnriconi Ver Post
    Eu já disse isso, vou repetir. Vocês não precisam comprar medidor de onda estacionária ou outro equipamento qualquer. Se vocês tiverem o conhecimento na cabeça. Só com o LepTop vocês fazem um bom acoplamento. É isso que eu ensino no curso. Os instrumentos só servem para demonstrar o que eu tenho dito.
    Gilvan

    Bem, dê uma dica pra nós, pobres mortais, que temos que trabalhar de segunda a sexta e não podemos a qualquer tempo cruzar o país para fazer o curso!


    Onde eu posso intervir numa instalação a fim de melhorar o acoplamento: cabo, posição, potência ?
    Última edição por JHONNE; 27-02-2009 às 06:42.



  3. #123

    Padrão

    RESPONSÁVEL TÉCNICO
    A Anatel exigiu que os provedores fossem registrados no CREA e o CREA para registrar os provedores, exigiu que os provedores tivessem um responsável técnico. Com muita dor no bolso o pessoal correu atrás deste responsável para fugir das pesadas multas que a Anatel papa. Os Responsáveis Técnicos então, foram contratados.
    Andei pesquisando, o quanto os provedores estão pagando para este profissional. Se for um engenheiro, não é muito, se for um técnico de grau médio, é menos ainda. Daí fui me informar com os provedores que eu conheço, o que o dito cujo faz. A resposta foi unânime: -Quase nada.
    Outra coisa que me confunde é a verborréia nas resoluções da Anatel. Claro que é escrita na mais correta gramática engegados. Não sabem que significa engegados? É uma escrita feita por carinhas que são metade engenheiros e metade advogados. Assim sendo, eu capto só 50%. Prefiro sempre ficar quieto. Tenho medo deles. Por decisão federal ele tem o direito, se assim decidirem, de me jogar na masmorra.
    Porem o caroço do responsável técnico não quer abaixar na minha garganta. Vamos ver:
    Se um paciente morrer por erro médico este médico é punido.
    Se um edifício cai por erro de projeto ou construção e engenheiro civil é punido.
    Se um advogado cometer omissão de provas e o seu cliente for condenado, este advogado é punido.
    Três exemplos chegam, mas em todas as profissões se houver incompetência do responsável técnico, com prejuízo para quem o contratou, o responsável técnico é punido.
    Posto isso, vamos á diante.
    O responsável técnico de um provedor é responsável pelo que? Ele dede ser apenas um fiscal da Anatel e não permitir que equipamentos não homologados sejam usados no provedor?
    Um provedor atende uma comunidade. Já é muito comum provedores ter mil usuários. Os que ainda não tem esta quantia logo terão. Sendo assim, no meu entender, o responsável técnico tem como sua primeira responsabilidade o interesse desta comunidade. Se o responsável técnico for um engenheiro, quando ele se formou fez esse juramento.
    No cumprimento do meu dever de engenheiro,
    não me deixarei levar pelo brilho excessivo da tecnologia,
    esquecendo-me completamente de que trabalho
    para o bem do homem e não da máquina.
    Respeitarei a natureza, evitando projetar ou construir
    equipamentos que destruam o equilíbrio ecológico
    ou que o poluam.
    Colocarei todo meu conhecimento científico a serviço
    do conforto e desenvolvimento da humanidade.
    Assim sendo, estarei em paz comigo e com Deus.
    Se for assim, eu pergunto:
    Se um provedor de internet tem interferência nas suas instalações, quem é o responsável por isso e quem deve ser punido?
    Se um provedor de internet inocentemente faz uma instalação de antenas mal feita quem é o responsável e quem deve ser punido?
    Se um provedor de internet habilitado, possui um concorrente ilegal que prejudica o seu trabalho, quem deve denunciar e exigir desligamento imediato do serviço clandestino? Não tem que ser aquele que será punido legalmente? Não tem que ser o responsável técnico? Mas se a Anatel não tiver tempo para atender uma denúncia feita por um responsável técnico? Ora então não precisa este profissional. Ele representa neste caso, dinheiro posto fora pelo dono do provedor.
    A engenharia cresceu tanto, que universidades pensam em acabar com este curso e embutir suas matérias em outros currículos universitários. Nenhum engenheiro habilitado pelo CREA é “um banda larga” na engenharia, mas qualquer um legalmente serve para ser responsável técnico. E os que são habilitados mas não se especializaram em telecomunicação? Ora estes terão que tirar seus velhos cadernos da gaveta e estudar.
    Já passaram aqui, nos cursos que eu administrei, mais de cem pessoas. Nenhum responsável técnico. Porque? Eles não precisam aprender, pois já sabem? Se não precisam aprender porque não ensinaram para o corpo técnico do provedor? Eles não sabem e não vem porque nada lhe é cobrado? Acho que sim. Mas daí a culpa é do provedor que pega leve com ele.
    Para concluir, defendo a tese que ou o responsável técnico resolve o problema técnico no provedor ou paga por isso. Assim como qualquer responsável técnico.
    Se algum de vocês discordarem de mim, por favor, me corrijam.
    Gilvan

  4. #124

    Padrão

    Concordo plenamente Gilvan,


    Hoje, eles são apenas como aqueles antigos adesivos que se colocava no parabrisa do carro para ter o direito de circular? 'Não me lembro mais o nome!!!



  5. #125

    Padrão

    Citação Postado originalmente por JHONNE Ver Post
    Concordo plenamente Gilvan,


    Hoje, eles são apenas como aqueles antigos adesivos que se colocava no parabrisa do carro para ter o direito de circular? 'Não me lembro mais o nome!!!
    Parece que era selo pedágio.
    foi uma das grandes empulhadas no povo brasileiroi Um dinheirão arrecadado.
    Hoje acho que se chama CID. 14% sobre cada litro de combustível para manter nossas estradas. Piada!

    Mas isso não é novo. Na década de 60 inventaram o Empréstimo compulsório. Ele incidia que eu me lembre sobre cada transação imobiliária. Nunca mais ninguém viu a cor do dinheiro.
    Depois passou a chamar-se bloqueio da poupança.
    Muda o penteado mas a modelo é a mesma.
    Será que isso vai se repetir com a responsabilidade técnica? Não creio.
    Vai depender muito da relação dono do provedor X engenheiro. Nada que um bom diálogo não resolva.

  6. #126
    Moderador Avatar de Magal
    Ingresso
    Mar 2007
    Localização
    Rio de Janeiro
    Posts
    2.043
    Posts de Blog
    118

    Padrão Juramento da Engenharia

    É SEMPRE BOM LEMBRAR!!!

    JURAMENTO: “Prometo que, no cumprimento do meu dever de Engenheiro não me deixarei cegar pelo brilho excessivo da tecnologia, de forma a não me esquecer de que trabalho para o bem do Homem e não da máquina. Respeitarei a natureza, evitando projetar ou construir equipamentos que destruam o equilíbrio ecológico ou poluam, além de colocar todo o meu conhecimento científico a serviço do conforto e desenvolvimento da humanidade. Assim sendo, estarei em paz Comigo e com Deus.”


    http://sandrocan.files.wordpress.com...pg?w=200&h=234


    SÍMBOLO: A Minerva tornou-se um símbolo que identifica os politécnicos, com suas insígnias: a lança, o capacete e a égide. É protetora e companheira, deusa guerreira, mas, ao mesmo tempo, deusa da sabedoria e da reflexão. Ela não vence seus inimigos pela força bruta, mas pelos ardis que inventa, pela astúcia e pela inteligência de seus estratagemas. Deusa guerreira, da sabedoria, das atividades práticas, mas também do trabalho artesanal de fiação, do espírito criativo e da vida especulativa, ela reúne aspectos fundamentais à formação do politécnico. A Minerva sintetiza duas dimensões do trabalho do engenheiro: a criação, por um lado, e a execução, por outro.

    DIA DO ENGENHEIRO: Onze de Dezembro
    Última edição por Magal; 03-03-2009 às 00:38.