Página 7 de 7 PrimeiroPrimeiro ... 234567
+ Responder ao Tópico



  1. #121

    Padrão

    Citação Postado originalmente por 1929 Ver Post
    Eu tenho algumas dúvidas a respeito desta faixa de frequencias. Que equipamentos usaríamos? Cartões da Ubiquiti, tem para 700mhz e para 180/280mhz.
    Esta consulta está me parecendo coisa de jogo com cartas marcadas. Já li ela em outra ocasião parte da consulta e se não me engano, fala em leilão de frequencias.
    E quanto será de banda que passa numa frequencia tão baixa? Será que não seria mais indicado para fonia, o uso desta faixa e eles estão fazendo só movimentação para dar a idéia de que estão nos ouvindo?
    Que tipo de sugestão poderíamos dar? Alguém com mais experiencia poderia nos ajudar a montar algumas sugestões?
    Segundo o Maia (MD Brasil), essa faixa em um bom alcance e boa banda, sendo viável para nós, disse ainda que os equipamentos não são tão caros.

    Vale uma googlada para saber sobre transmissão de dados nesta faixa. (não me dei ao trabalho, pois ele disse isso em um evento com varios outros eng de telecom e ninquem contestou nada. alem de ele ser expert em assuntos de wirelesss e MK.)

  2. #122

    Padrão

    Citação Postado originalmente por 1929 Ver Post
    Eu tenho algumas dúvidas a respeito desta faixa de frequencias. Que equipamentos usaríamos? Cartões da Ubiquiti, tem para 700mhz e para 180/280mhz.
    Esta consulta está me parecendo coisa de jogo com cartas marcadas. Já li ela em outra ocasião parte da consulta e se não me engano, fala em leilão de frequencias.
    E quanto será de banda que passa numa frequencia tão baixa? Será que não seria mais indicado para fonia, o uso desta faixa e eles estão fazendo só movimentação para dar a idéia de que estão nos ouvindo?
    Que tipo de sugestão poderíamos dar? Alguém com mais experiencia poderia nos ajudar a montar algumas sugestões?
    Não que as sugestões ali no tópico não sejam válidas. Mas penso que ter algo mais técnico, pode dar mais peso.
    Pois assim como está posta a consulta, nem mesmo que fosse destinada somente a SCM, ainda iria faltar equipamento ao alcance da maioria.
    Acho que nem deveríamos nos preocupar tanto com isso, tive uma experiência parecida quando participei da licitação "do wimax", na verdade a ANATEL tava licitando canais da frequência de 3,5 Ghz e 10,5 Ghz, em 2006 eu googlei sobre os prováveis equipamentos que poderia usar, mas não localizei, logo depois a Ubiquiti lançou o cartão de 3,5 Ghz, hoje ela já tem o Nano nessa frequência e temos ainda um leque de opções de outros fabricantes com o pré-wimax. Se a Agência for usar os mesmos moldes da licitação do wimax, teremos 18 meses para instaurar as estações.



  3. #123

    Padrão

    Eu ando preocupado é com o futuro, os usuários estão envoluindo, já temos a venda no mercado ADSL de 100 mbits/s, e o SCM não ganha nehuma atualização, fica na mesma, 2,4Ghz e 5,8 Ghz. Ainda que tivéssemos equipamentos disponíveis, com preço legal, tem a questão da licença.

  4. #124

    Padrão

    Citação Postado originalmente por Josue Guedes Ver Post
    Eu ando preocupado é com o futuro, os usuários estão envoluindo, já temos a venda no mercado ADSL de 100 mbits/s, e o SCM não ganha nehuma atualização, fica na mesma, 2,4Ghz e 5,8 Ghz. Ainda que tivéssemos equipamentos disponíveis, com preço legal, tem a questão da licença.
    Tens toda razão Josué. O futuro parece que não nos pertence, em matéria de telecom.
    Pois pelo que está na consulta citada, a previsão é que leilão. Daí já viu né?

    Hoje escutando uma notícia sobre uma consulta pública, em outra área, que não peguei exatamente qual, o entrevistado comentou que as consultas públicas parece que estão sendo feitas só para cumprir um trâmite legal, pois as decisões são tomadas anteriormente e pouca coisa do que é contribuído acaba sendo levado em conta pelas agências reguladoras. Normalmente são pontos que não alteram o conteúdo básico da consulta.
    E neste caso específico, a mudança teria que ser radical para que nós fossemos contemplados. Primeiramente, exclusividade para outorgados de SCM e em segundo lugar, que não fosse por leilão.
    Mas duvido que eles mudem isso.
    Mas vamos lá tentar, pessoal. Quem sabe um dia os ventos sopram a nosso favor.



  5. #125

    Padrão

    Tirar a exigencia de ser leilão não vejo como, pois se ficar livre como a freq de 2.4 e 5.8 vai virar a mesma coisa, poluição e bagunça.
    Não há outro jeito a não ser por leilão regional, assim cada um teria autorização para usar a faixa em determinada localidade.

  6. #126

    Padrão

    Citação Postado originalmente por rogeriosims Ver Post
    Tirar a exigencia de ser leilão não vejo como, pois se ficar livre como a freq de 2.4 e 5.8 vai virar a mesma coisa, poluição e bagunça.
    Não há outro jeito a não ser por leilão regional, assim cada um teria autorização para usar a faixa em determinada localidade.
    Problema que leilão, vai inflacionar. As teles que estão manipulando a consulta não vão deixar outros entrarem.



  7. #127

    Padrão

    Realmente o leilão não deve ser barato para nossos bolsos isoladamente, mas para uma associação ou uma empresa tipo a Unotel já fica mais facil.
    Sobre a manipulação das teles não vi muito isso, nas contribuições inclusive representantes das teles fazem apelos para a liberação da freq.. para as SCM. então acho que essa pressão está sendo mais da parte do governo do que o LOB das telecom propriamente dito.
    Sobre o uso da faixa, não sei se seria muita vantagem das teles arrematar mais uma faixa com as que elas tem da pra fazer o atendimento, elas nao fazem porque não tem interesse. Se eles comprarem essa faixa acho vai ser só dificultar pra os pequenos mesmo, porque usar ela não acredito.

    Abraço

  8. #128

    Padrão

    Citação Postado originalmente por 1929 Ver Post
    Problema que leilão, vai inflacionar. As teles que estão manipulando a consulta não vão deixar outros entrarem.
    Mencionando novamente o leiláo 3,5 Ghz de 2006, para quem não acompanhou, este foi um presente da ANATEL para nós provedores, o edital foi feito para os pequenos, de 10 canais licitados, dois era reservado para lances a nível nacional - se as teles não tivesse conseguido liminares para participar, me diga qual a entidade na época que poderia, acho que somente a GI - os demais canais eram regionalizados pelos ANF ( ou DDD, ex: 63 do tocantins, 61 de Brasília, 11 da Grande São Paulo, etc), Tinhamos 5 anos para pagar, isso mesmo, parcelado em 5 anuidades.

    Espero que formatem novamente nesses moldes, a ANATEL naquela época já sabia que nós é quem de fato fazemos a verdadeira inclusão digital, mas o poder econômico das Teles e sua influência política, fez com que a licitação fosse suspensa e posteriormente cancelada. Agora sabe o que as teles querem? É que a frequência 3,5 Ghz seja exclusiva para as SMP...

    Apesar de tudo colegas, a Agência tá do lado da sociedade e da proliferação das telecomunicações, não podemos somente ver o lado ruim das coisas, acredito que se contribuirmos em massa nessa consulta, o leilão que irá por vir, poderá nos beneficiar, temos exemplos disso (quem não lembra do licenciamento somente da estação de interconexão? Isso foi uma vitória nossa pós consulta pública).

    Abraços,



  9. #129

    Padrão

    Kleber, o que eu adimiro é este teu otimismo.

    Precisamos de vêz em quando tomar um banho de otimismo mesmo. Senão a gente acaba pensando só no lado ruim das coisas.
    Pois o que mais se vê é a manipulação das coisas para favorecimento de interesses pessoais escusos.
    Eu vejo, nem tanto a pressão das Teles, mas o interesse do poder central para no futuro barganhar com os grandes. Se a lei favorecer os grandes, mesmo que eles agora não tenham interesse, quem sabe no futuro não haja uma troca de favores?

    Tomara que a Anatel consiga manter sua independência. Pois temos visto alguns diretores serem sumariamente afastados por não concordar com algo.

    Vamos então fazer a nossa parte, participando da consulta.

  10. #130

    Padrão

    Rogério,

    Por questões de integridade do conteúdo como fonte confiável, seria possível vc imprimir em PDF a tela de resposta no FOCUS e anexa-la aqui ou envia-la por email? Esse questionamento foi muito inteligente, bem elaborado e não deixou dúvidas, entretanto, teremos fiscais que não terão conhecimento disso e mostrar essa resposta, da forma solicitada poderá evitar muitos aborrecimentos e prejuízos.. Grato!!

    Citação Postado originalmente por rogeriosims Ver Post
    Pessoal finalmente a Anatel respondeu o questionamento. Não foi lá essas coisas a resposta mas dá pra ter uma ideia.

    Vou refazer a solicitação desta vez diretamente a agencia e por carta. assim não terão como enrolar.


    Segue na integra resposta recebida.

    Prezado Sr. Rogério,

    Em atenção aos seus questionamentos realizados via sistema FOCUS, informamos que, com base nas informações encaminhadas via sistema, a placa RouterBoard 433AH isoladamente não é passível de certificação compulsória. Para as placas mães de computadores, os módulos que são passíveis de certificação é quem devem estar devidamente homologados pela Agência. As estações, no entanto, devem estar em conformidade com a legislação vigente para cada tipo de serviço ao qual os equipamentos servirão como plataforma para sua prestação. Por isso, quando do projeto de uma estação ou plataforma para prestação de serviços de telecomunicações, a área competente da Agência que emitiu a outorga para o serviço deverá ser consultada.

    01/06/2009 Solicitação concluída.

    01/06/2009 A Gerência de Certificação informou o seguinte complemento para a providência: Por fim, com relação aos procedimentos quanto a importação de produtos e a sua regularização no Brasil, solicitamos que entre em contato com a Receita Federal do Brasil, a qual poderá lhe esclarecer as dúvidas quanto a sua pergunta 4. Com relação à homologação, o Regulamento aprovado pela Resolução nº 242 é quem estabelece as regras gerais para a homologação de produtos.

    Atenciosamente,

    Gerência de Certificação



  11. #131
    xargs -n 1 kill -9 Avatar de sergio
    Ingresso
    Jan 2004
    Localização
    Capital do Triângulo
    Posts
    5.202
    Posts de Blog
    9

    Padrão

    Citação Postado originalmente por rogeriosims Ver Post
    Segundo o Maia (MD Brasil), essa faixa em um bom alcance e boa banda, sendo viável para nós, disse ainda que os equipamentos não são tão caros.

    Vale uma googlada para saber sobre transmissão de dados nesta faixa. (não me dei ao trabalho, pois ele disse isso em um evento com varios outros eng de telecom e ninquem contestou nada. alem de ele ser expert em assuntos de wirelesss e MK.)
    Por acaso ele (Maia) não estava falando da faixa de 400 e poucos MHz que foi objeto de consulta pública uns meses atrás?

  12. #132

    Padrão

    Citação Postado originalmente por sergio Ver Post


    Por acaso ele (Maia) não estava falando da faixa de 400 e poucos MHz que foi objeto de consulta pública uns meses atrás?

    Creio que seja sim.
    Mas pelo comportamento desta faixa, a cobertura deve ser muito boa. Já quanto a banda acho que não será tão boa assim.
    Nesta faixa e um pouco mais abaixo até pouco tempo era usado muito pelo exército na transmissão de pacotes de voz. Um dia conversando com uma pessoa que trabalhava em comunicações no quartel, ele me disse que nesta frequencia mais baixa não tem largura de banda suficiente para internet.
    E se formos ver o alvo mais destacado nesta consulta pública, a enfase é dada em telefonia. Internet viria como sub-produto.

    Por outro lado a Ubiquiti tem o XR-1 que trabalha entre 180 e 280 mhz. Frequencia esta que não está liberada para SCM.
    No datasheet fala em 54mbps e com opção de 5, 10 e 20 e 40 mhz.
    Só não entendi muito é a aplicação. "Designed for Metering Applications".
    Isto quer dizer que não se aplica a nossa área? Mas sim para aplicações muito especializadas?
    Miniaturas de Anexos Miniaturas de Anexos xr1_ds.pdf  



  13. #133

    Lightbulb Depende...

    Citação Postado originalmente por 1929 Ver Post
    Amigos, sei que já algum tempo foi comentado no forum que RB não precisa homologação.
    Não quero ser redundante, mas isso me preocupa.

    E realmente , no site Anatel não tem RB homologada.
    Então por dedução, eu posso comprar uma RB e não me preocupar com nota fiscal, certo? Ou ainda assim é exigidoa nota pela Anatel? Quem já passou por isso?

    Mas agora vem a minha dúvida maior.
    Porque eles exigem switch com selo de homologação, e não exigem para o outro, que afinal é muito mais decisivo no processo de comunicação?.

    Afinal, na regulamentação diz que os componentes usados na instalação, cabos, conectores, roteadores, cartões etc., deverão ser homologados, e não tem excessão de nenhum. Não poderia um fiscal "crica" incomodar porque a RB não é homologada?
    Afinal, a luz do que está escrito, "tudo" deve ser homologado.

    Me deu um arrepio pensando nestas coisas. O Brasil inteiro está em cima de RBs e PC-AP. Se estes caras resolvem incomodar, vai ser um Deus nos acuda.

    Depende 1929,

    Entendo que devemos primeiro procurar entender o que seriam os equipamentos de telecomunicações.

    Em operadoras são utilizados switchs de pacotes para redes Frame Relay, ATM ou X.25 e todos esses equipamentos são normalmente homologados. Até porque os fabricantes desses equipamentos de porte procuram estar sempre dentro do espectro da lei para não serem penalizados quando efetuam vendas as vezes nas casas dos milhoes de dolares.

    Na minha humilde opinião, entendo que se tratarmos as RBs como equipamentos de telecomunicaçoes os mesmos deveriam ser homologados.

    Já vi isso com equipamentos da Alcatel, Newbridge, CISCO e outros, inclusive os modems Adsl são homologados,

    Agora, se usamos e determinamos em nossos projetos as RBs como equipamentos de comutação de pacotes temos que ter em mente que a anatel pode a qualquer momento exigir a devida homologação dos mesmos.

    Já vi algumas exceções neste ramo e pode ser que com as RBs a anatel veja dessa mesma forma e nao exiga a homologação das placas (por enquanto).

    Temos que nos preocupar sim e descobrir dentro das exigencias da anatel como devemos tratar as RBs e seus similares.

    Abraços.