Página 2 de 2 PrimeiroPrimeiro 12
+ Responder ao Tópico



  1. interessante esse conceito...

    ao dono do post, amigo, se encontrar mais material sobre esse assunto, post por favor!

  2. Obrigado a todos ..... precisamos estudar juntos ....pra mim isso é novo tb e não sei se tem fundamento......

    Amigo Josue vc postou ...
    "Considere uma antena setorial de 120°. Esses 120° é o lóbulo de cobertura da antena. Considere também a abertura vertical, que normalmente fica em torno de 20°. Pronto, ta ai sua área de cobertura, que deu-se o nome de lençol. Os fabricantes de antenas fornecem os gráficos de irradiação do sinal de uma antena, que nos dá toda informção de como será a cobertura. "

    Vc está certo mas...... esta vendo somente de um lado.... do POP.
    E do outro lado .....Clientes ????? Eu entendo que lençol seria a soma do POP + todos os clientes que estao neles conectados, não esqueca temos 2 sinais um saindo do POP e outro chegando dos clientes.
    -----------------------------------------------
    bjaraujo boa colocação
    "Interessante. Pelo que entendi a potência que chega ao ap deve ser igual tanto dum cliente a 180m quando dum a 1,2k é isso mesmo? Equalizando a intensidade de recepção de cada cliente é suficiente ou teria que calcular a potência do rádio cliente ainda que a recepção fosse diferente?"

    Perfeito.... O sinal de um cliente a 180m deve chegar ao POP na mesma intensidade que o sinal de um cliente que esta a 1,2 ou então ao que está a 4km, ou seja, não podemos usar a mesma "potencia" nestes 3 clientes, o que esta mais perto usamos menos e depois vamos aumentando conforme a distancia fica maior.... acho que é por ai, resta definirmos parametros para distancias.
    -------------------------------------------

    Herlon2008
    Aqui trabalhamos com celulas de sinal, no maximo de 3 km, com antenas de baixa potencia e radios com firmware que permitem o ajuste de potencia e utilizamos 2 antenas 19 dbi e 24 dbi no cliente, dependendo da distancia colocamos a antena mais adequada.

    Se o cliente se mudar, tentamos inicialmente ajustar o radio para trabalhar com 100 mw, não ficando bom, substituimos a antena por uma melhor, mas nunca excedemos os 100 mw.


    Amigo, vc ja aplica esse conceito, boa ideia a de baixar a potencia na antena, hoje temos antenas de 12, 14 19 e 24 dBi poderiamos mesclar ora trocando antena, ora mexendo na potencia do radio.

    -------------------------

    Aguardando mestre Gilvan...

    Abraços
    Jodrix



  3. A regra é a mesma, a antena do cliente tem o seu lóbulo de acordo o modelo e ganho, apenas considere a distância e zona de fresnel, que no caso, como sempre trabalhamos com distâncias mais curtas, na maioria dos casos é disconsiderada.

  4. Citação Postado originalmente por herlon2008 Ver Post
    Fazer isto por cliente, não diria impossivel, mas vc necessitaria de n modelos de antenas, e ai começam os problemas. E se o cliente mudar ?

    Aqui trabalhamos com celulas de sinal, no maximo de 3 km, com antenas de baixa potencia e radios com firmware que permitem o ajuste de potencia e utilizamos 2 antenas 19 dbi e 24 dbi no cliente, dependendo da distancia colocamos a antena mais adequada.

    Se o cliente se mudar, tentamos inicialmente ajustar o radio para trabalhar com 100 mw, não ficando bom, substituimos a antena por uma melhor, mas nunca excedemos os 100 mw.
    Perfeito... aqui também é assim.
    Deveria ser em todo lugar !

    Abraços

    Alam Dias






Tópicos Similares

  1. Divisão do espectro eletromagnético
    Por abcd no fórum Redes
    Respostas: 4
    Último Post: 18-10-2014, 13:38
  2. Respostas: 3
    Último Post: 23-03-2011, 21:07
  3. Respostas: 69
    Último Post: 17-07-2010, 23:47

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L