+ Responder ao Tópico



  1. Citação Postado originalmente por motacosta Ver Post
    Marcos,

    Sei o que é CAG, sei o que é transistor, sei o que é chip, sei o que é corrente contínua. Só não consegui construir o entendimento disso tudo junto em uma pergunta vaga e cheia de falácia, já que o CAG é justamente para evitar saturação dos sinais dentro de um amplo intervalo (50 dB aproximadamente no caso de equipamentos wi-fi) 50 dB significa que o sinal pode variar 100000 vezes em um intervalo.

    Mas gostaria que o Sr. me dissesse o que entendeu dessa pergunta. Pode ser?
    Eu não entedi. Não preciso entender. O que o Gilvan disse é o que todo mundo sabe, ou deveria saber. E se não sabe, vai enfrentar problemas na prática: o Controle Automático de Ganho tem um limite superior e inferior que, se ultrapassado, ou não reduz o sinal a fim de não saturar, ou não amplifica o sinal a fim de não cortar a entrada de RF. Tipicamente fica entre -30 e -90 dB.

    PS.: E o CAG atua sobre todo o sinal, incluíndo o ruído.
    Então, se trabalharmos sobre o sinal/ruído ANTES dele entrar no CAG ...

  2. P/ o Marcos do vale:

    Ah tá, era o que já imaginava. Achei que só eu que não tinha ido nas aulas de eletrônica. Mas pelo visto você também não foi né?

    Mas concordo com você que a questão não é só o sinal em si. A relação sinal/ruído é muito importante. O problema é que não se tem controle sobre ruído, como alguns querem pregar. Como falei, não existe filtro mágico ou antena mágica que limpe o sinal do ruído. Filtros selecionam faixas. Se o ruído vem dentro da sua faixa de operação, não há como filtrar o ruido sem filtrar também o sinal desejado.





    Citação Postado originalmente por marcos do vale Ver Post
    Eu não entedi. Não preciso entender. O que o Gilvan disse é o que todo mundo sabe, ou deveria saber. E se não sabe, vai enfrentar problemas na prática: o Controle Automático de Ganho tem um limite superior e inferior que, se ultrapassado, ou não reduz o sinal a fim de não saturar, ou não amplifica o sinal a fim de não cortar a entrada de RF. Tipicamente fica entre -30 e -90 dB.

    PS.: E o CAG atua sobre todo o sinal, incluíndo o ruído.
    Então, se trabalharmos sobre o sinal/ruído ANTES dele entrar no CAG ...
    Última edição por motacosta; 22-04-2010 às 10:46.



  3. Citação Postado originalmente por marcos do vale Ver Post
    E se não conseguir ?
    E se conseguir, mas "falhar" um bit?
    A camada 2 vai montar o quadro, calcular o CRC e devolver pra camada 1, e ... RETRASMISSÃO (perdeu tempo, perdeu performance).
    É disto que o Gilvan tá falando!
    Não é disto que o Gilvan tá falando. Acho que você não leu tudo que o Gilvan falou sobre o tal lençol digital.

    Segundo Gilvan, se todos os clientes estão a, digamos , -70 dBm de sinal e entra um novo cliente a -60 dBm, pode estragar a rede toda só porque não estão todos com o mesmo sinal. Como se o rádio ficasse irritado, só porque alguém saiu do padrão.

    Agora, o que EU quero dizer, é que se o sinal chegou de forma satisfatória e sem erros, mesmo que com -80 dBm, ele vai ser decodificado. E se ele chegou sem erros, foi decodificado, então as camadas superiores vão ter o que precisam.

    Esse negócio de lençol digital é papo furado. Quer uma prova? Então me diga aí como é que as operadoras de celular funcionam? Elas fazem lençol digital? Mas como poderiam, se elas não tem controle sobre o ganho das antenas dos clientes, nem se eles vão estar perto ou distante da base? Mesma coisa pergunto pra Wi-Max móvel.

    Blah!

    E porquê eu deveria esquecer modulação e codificação? O que BPSK, QPSK e CCK estão fazendo no 802.11b?

  4. Repetindo:

    Citação Postado originalmente por marcos do vale Ver Post
    Tem gente aqui que entende tanto de eletrônica e física quando o Gilvan entende de informática.
    E disto tudo, cada um aproveita o que lhe convém.
    PS.:
    Não é disto que o Gilvan tá falando. Acho que você não leu tudo que o Gilvan falou sobre o tal lençol digital.
    Eu fiz o curso e, deixando de lado o "merchan" (lençol digital, STUB e outras ... agora tem T mágico), valeu o investimento.

    PS2.: As operadoras não enfrentam os mesmo problemas que nós, a começar pela freqüencia exclusiva.
    Ou elas trabalham em 2.4 ?
    Última edição por marcos do vale; 22-04-2010 às 11:28.



  5. Citação Postado originalmente por marcos do vale Ver Post
    Repetindo:



    PS.:

    Eu fiz o curso e, deixando de lado o "merchan" (lençol digital, STUB e outras ... agora tem T mágico), valeu o investimento.

    PS2.: As operadoras não enfrentam os mesmo problemas que nós, a começar pela freqüencia exclusiva.
    Ou elas trabalham em 2.4 ?
    Você não quer entender as perguntas, ou finge não entender.

    Lógico que sei que não usam 2.4. Mas como é que trocentos celulares conectam numa mesma base e funcionam sem problemas? Pelo que entendi (também fiz o curso), o objetivo do lençol digital é fazer todos eles funcionarem em harmonia no mesmo AP.

    Não tem cabimento. Como a interferência e o ruído vai diminuir só porque o sinal que cada rádio cliente recebe tem a mesma intensidade?

    Como é que um rádio cliente pode ter -90 dBm de ruído, -65 dBm de sinal e ainda assim, ter perda de pacotes e lentidão? Isso num enlace ponto-a-ponto. Essas perguntas, Gilvan não responde. Você poderia responder então?






Tópicos Similares

  1. Cópia física de HD em larga escala
    Por laralc no fórum Sistemas Operacionais
    Respostas: 2
    Último Post: 08-05-2006, 14:32
  2. Link dedicado para pessoa FISICA!?!
    Por daniel_tux no fórum Redes
    Respostas: 10
    Último Post: 29-11-2005, 21:11
  3. logica x fisica
    Por alesandro no fórum Sistemas Operacionais
    Respostas: 11
    Último Post: 24-02-2005, 14:03
  4. Tela Azul com estações Windows ME
    Por no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 5
    Último Post: 27-08-2003, 11:23
  5. Memoria Fisica..
    Por no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 13
    Último Post: 11-02-2003, 22:26

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L