Página 3 de 4 PrimeiroPrimeiro 1234 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. #13

    Padrão

    Até onde sei uma grande parcela de empresas sérias que são provedores, ainda não tem a licença e operam como franquias e parcerias, modelo que é legal, como já temos documentos oficiais da Anatel relatando isso.(Abramulti)

    Uma grande parte dos autorizados SCM, recriminan e julgam como "pirata" os modelos de parcerias e franquias, excluindo assim os possíveis interessados em fazer parte das associações.

    O que vocês tem a dizer sobre isso?

  2. #14

    Padrão

    Opa, bacana esse negocio, eu nao sei o que os presidentes de associaçoes em vigencia estao pensando ou se pelo menos nao estao lendo esses comentarios, o Kleber eu o conheço bem, sei que e uma pessoa aplicada nesse dpto, eu estou a disposicao, e quando quiserem podemos começar isso, se algfuem quiser falar comigo segue abaixo meu e-mail.

    [email protected]



  3. #15

    Padrão

    Citação Postado originalmente por Josue Guedes Ver Post
    Até onde sei uma grande parcela de empresas sérias que são provedores, ainda não tem a licença e operam como franquias e parcerias, modelo que é legal, como já temos documentos oficiais da Anatel relatando isso.(Abramulti)

    Uma grande parte dos autorizados SCM, recriminan e julgam como "pirata" os modelos de parcerias e franquias, excluindo assim os possíveis interessados em fazer parte das associações.

    O que vocês tem a dizer sobre isso?
    Já comentei várias vezes sobre esse tema SVA x SCM, devido a forte rigidez da fiscalização da ANATEL e devido aos indícios que caracterizam o SVA ser SCM clandestino pelos fiscais, eu acredito que todos nós (SVA e SCM) devemos estar afinados com as leis e suas respectivas sanções e geralmente a corda arrebenta do lado de quem? O SVA é importantíssimo, eu o valorizo e como prestadora SCM cumpro a resolução 272, quando diz:
    Art. 7º É assegurado aos interessados o uso das redes de suporte do SCM para provimento de serviços de valor adicionado (SVA), de forma não discriminatória e a preços e condições justos e razoáveis.
    No meu humilde entendimento esse modelo de negócio é possível, após muito estudo e solicitações de informações para a ANATEL; cheguei ao seguinte modelo de negócio.

    Recentemente recebi uma notificação de uma unidade da ANATEL, solicitando maiores informações sobre meu vínculo com um PSCI (Provedor de Serviço de Conexão à Internet - SVA), graças aos acordos pactuados, conforme o entendimento da Agência e normas pertinentes, tudo foi esclarecido sem prejuízos (nada de lacres, multas ou advertências).

    Agora se querem "tentar" burlar a legislação "achando" que basta ter uma parceria ou franquear para vender a net, estais enganado, apesar de ser tão simples tecnicamente, se torna muito complexo em sua formatação jurídica, muitos SCM - de ofertas - não se comprometem em ter na localidade do SVA: Um responsável técnico, registro no CREA, incrição estadual, contrato com algum profissional ou empresa que irá dar manutenção em sua rede, separar cobranças, etc.

    Enfim, essa conotação perjorativa de muitos SVA como pirata, é por causa disso e algo mais.
    Última edição por kleberbrasil; 28-07-2009 às 09:43.

  4. #16

    Padrão

    Sim, o assunto já foi muito descutido, e existem empresas sérias que fornecem boas parcerias/franquias, e parceria que realmente funciona atende os requisitos que você citou. Mais isso não muda muito a visão dos detentores SCM. Veja bem, considerando o assunto do tópico, o que quero dizer, é que, mesmo minha empresa sendo interessada em entrar na briga para por acaso passar a poder usar uma frenquência dessa, acabo não podendo me unir a uma associção, e com isso, acredito que todos perdem. Enquanto isso não acredito muito que qualquer movimento consiga alguma coisa, e mesmo grandes provedores SCM não se preocupam muito também, isso é o que tenho visto em minha região. Maior preocupação é parar o concorrente e não concorrer.



  5. #17

    Padrão

    Ola, Josue Guedes, deixa eu esclarecer apenas uma coisinha, me parece que vc le as resolucoes da Anatel, mas se voce verificar em todos os topicos, a palavra Parceria ou franquia, nao exixte em nenhum artigo, ou seja isso e ILEGAL, no dia 22 de julho de 2008 eu fui autuado em Palmas, levamos um prejuizo de quase meio milhao de reais, isso contando com lucro cessante e equipamentos aprrendidos, e eu me amaparava em uma opcao como essa que vc esta defendendo, a tao sonhada e discutida parceria, a realidade e que a lei nos da direito a isso, mas como a duplicidade de sentido e real, eles podem ou nao ter o bom senso de antes de vir com um mandato de apreencao como foi o meu caso, te autuar e dsar uma chance pra vc fechar ou se regularizar, meu conselho pra todos os franqueados, ou parceiros de licença SCM, e que tirem suas licencas , os custos nao sao altos, e vc se resguarda totalmente de qualquer sançao, por parte da Justiça ou da agencia reguladora, hoje tenho licença propria, e estamos novamente nos erguendo, acreditando no negocio que investi uma parte da minha vida nele, sobre a questao dos concorrentes na sua regiao, isso e lamentavel, eu e o Cleber moramos na mesma cidade, somos licenciados e nao brigamos entre nos, aliz, somos aliados para resolver problemas relacionados ao negocio, trocamos tecnologia, e acreditamos que o mercado esta aberto a todos, quem sabe poderiamos marcar uma reuniao na sua regiao e trocar algumas experiencias, concorrencia e saude para os negocios, e quem ganha e o consumidor final, e automaticamente nos tambem ganhamos, porque isso moraliza nosso produto, e sai aquela imagem de que internet a radio e uma porcaria, hoje, ja somos referencia na nossa regiao, sem procons, e sem reclamaçoes na Anatel, vem pro nosso time, time de vitoriosos, esse convite vale a todos, e se possivel tire suas licenças, eu posso recomendar profissionais serios, e responsaveis, que com 60 dias ja tem aprovaçao de licensa sem problemas.

    abraços.

  6. #18

    Padrão

    Boa colocação Suelismar, hoje só não tira licença quem não quer, vejamos:

    1 - Já postei aqui no under-linux modelos de projetos (conheço dezenas de provedores que se beneficiaram com ele)

    2 - O RT (responsável técnico) da empresa, não precisa ser necessariamente um engenheiro (telecom, eletricista, redes, computacao), um técnico em telecomunicação ou eletricista é aceitável pelo CREA.

    3 - Para assinar o projeto de instalação, as RT de Instalação e vistoria das estacõess precisa ser obrigatoriamente um engenheiro (telecom, eletricista, redes, computacao). Levando um projeto prontinho, faltando somente o engenheiro assinar, achas que este profissional vai te cobrar horrores? Não, não vai...

    4 - A ANATEL parcela em três vezes os R$ 9.000,00, mas esse parcelamento não é mensal, é semestral. Primeira parcela de R$ 3.000,00 no ato do recebimento do boleto + Segunda parcela de R$ 3.000,00 180 dias após a primeira parcela + Terceira parcela de R$ 3.000,00 360 dias após a primeira parcela.

    Porque muitos aqui acham que é viável essas parcerias? Essas parcerias são honerosos e custam caro quando se calcula os gastos com ela anualmente, eu tenho SVA na minha rede, mas oriento-os a tirarem suas própias autorização.