Página 12 de 12 PrimeiroPrimeiro ... 789101112
+ Responder ao Tópico



  1. Citação Postado originalmente por tnarnold Ver Post
    Sei que isso já foi discutido aqui varias vezes, mas a regra normalmente é:
    rotemento-> profissional, organizado e muito poder de expansão(tecnicamente mais complexo, porém reduz o custo a longo prazo)
    bridge=> desorganizado, baixa flexibilidade, não muito profissional(poder ser profissional mas depende de alto custo de equipamentos layer2)

    como ja disse o Sérgio...

    Alguém sabe pq se chama Mikrotik Router??
    ou então porque a RouterBoard leva esse nome???
    Olha amigo, não concordo não, já fiz testes com roteamento e tive uma rede mais "presa", foi impressão que tive. Estou aberto a opniões quanto a esse assunto, inclusive quero mudar algumas coisas aqui, mais não considero como "não profissional" por estar em bridge. Temos cerca de 400 clientes, e nunca tivemos problemas com a bridge. Temos algumas verdades com as desvantagens a respeito de segurança na bridge, mais a experiencia que tive é que a bridge deixa a rede mais leve.

  2. Então é o seguinte, o que vocês dizem disso aqui então:

    Servidor/HTB/NAT/Squid -----------------Torre1--------------Torre2-----------Torre3


    No caso acima teríamos uma bridge nas RB que fazem o link de radio do servidor até as torres, e clientes, hoje eu uso mais ou menos assim. Com cache full transparente.

    Usando roteamento seria mais ou menos assim que penso:


    Servidor ----10.0.0.1/24-------10.0.0.2/24---Nat Clientes-----Clientes em 192.x.x.x/24


    No exemplo acima, eu usarei bridge com os links 5,8Ghz para interligar outras torres com outros NAT para clientes, será usado bridge, mais apenas no enlaces 5,8 entre as torres. Para cada cartão de clientes teríamos um nat e uma faixa de IP diferente.

    Minhas dúvidas são:

    Meu controle de banda é feito no servidor CentOS, com HTB, é controlado via MAC de cada cliente. Mesmo com o NAT nas RB´s, eu continuarei a ter o repasse de MAC e o controle de banda, ou terei que ter o controle de banda na RB?

    Como fica o cache, com o roteamento? Uso cache full, tenho controle de banda do cache separado para cada cliente, será que mesmo depois do roteamento nas RB´s, os pacotes do cache continuarão passando a full para os clientes?

    As RB´s fazem o roteamento sem apertar no uso do processador?

    Aguardo a opnião de vocês. Grato.
    Última edição por Josue Guedes; 08-08-2009 às 13:14.



  3. nesse post tem uma resposta para a pergunta que é semelhante a essa questão de roteamento tem uma imagem em anexo da idéia do que digo:
    https://under-linux.org/f130687-nat-sobre-nat-alguem-sabe-como-ter-acesso#post427224

    quanto ao cache não tem menor problema podes colocar o squid no lugar que qzer da rede... e nesse modelo ainda te da a flexibilidade de balancear e usar protocolos de rotemento que te facilitam a vida na hora de gerenciar...o OSPF por exemplo.... controle de banda se faz em cada nó que o cliente estiver conectado, em cada routerboard ou pcap com mikrotik no caso ou até mesmo com linux, pra RB roteamento e controle de banda não é nada pra potencia que ta os processadores delas...
    o cache full se configurado nos mikrotiks continua funcionando sem problemas, talvez até com mais controle sobre eles... (eu não uso cache full mas conheço a solução, fiz poucos testes e laboratorio mas ao meu ver só é interessante quando o proxy esta na rede cabeada) mas o mais vantajoso é aquele modelo que o administador de rede tem mais dominio das ferramentas se não tem dominio de roteamento (sugiro que comece a testar em laboratorio os conceitos disso tem varias ferramentas hoje em dia pra faze miséria com estudos de rede...vbox,vmware,packet tracer, etc...) se não tem dominio sobre roteamento fica com a bridge mesmo, não sei como consegue mas.... ta uma forma de conectar os clientes né? ta funcionando não quer passar por transtornos e custos de migração é a alternativa!
    Última edição por tnarnold; 08-08-2009 às 18:29.

  4. Pois é, uma das idéias que não gosto é de ter que controlar a banda em cada nó, na RB. Aqui a migração foi inversa, de roteadas para bridge. Lógico que na época a rede era pequena. O cache full com HTB pode-se controlar a banda do cache por cliente, no caso ttenho 2 controles de htb, um normal e um do cache, com isso não tenho problemas de excesso de banda e tals. Bom vou dar uma olhada no controle de banda nas RB´s, e ver se consigo fazer nelas o que faço hoje com HTB no CentOS. Já testei OSPF e um dos interesses em migra a rede é justo por causa dele.



  5. quarto: me focalizo em grandes empresas (Embratel,Brt) la é tudo roteado e o trafego é grande!

    Pessoal as teles trabalham completamente diferente, através de redes MPLS em equipamentos de alta qualidade que permitem QOS,Mapeamento por tipo de serviço, etc....

    Há como fazer isto sobre uma rede com mikrotik ?
    Há sim, existe o recurso de MPLS no Mikrotik, no meu caso optei por não faze-lo ainda, por adicionar mais um overhead a minha rede, haja visto que utilizo o PPPoE.






Tópicos Similares

  1. Final qual o melhor servidor de Cache para 100 clientes?
    Por GilsonBarbosa no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 11
    Último Post: 16-04-2015, 21:41
  2. conexao entre servidor da rede e cliente
    Por lucasmendes no fórum Redes
    Respostas: 1
    Último Post: 29-01-2011, 21:37
  3. Respostas: 12
    Último Post: 04-08-2010, 18:57
  4. Servidor ideal para proxy até 500 clientes
    Por marcelomg no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 4
    Último Post: 31-01-2009, 12:11
  5. Respostas: 4
    Último Post: 25-02-2008, 06:55

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L