+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Padrão CONECOM - Conferência Nacional de Comunicação

    Alguém tá sabendo desse movimento? Digite no Google CONECOM + Nome do seu estado. Todas as operadoras obviamente estão lá dando seus palpites, fiquei sabendo agora pouco que amanhã no TO vai ter a eleição dos 23 delegadas que representarão o estado em Brasília junto ao Poder Público Federal sobre vários temas e claro: BANDA LARGA!

    E porque raios não ficamos sabendo disso?

    Porque simplesmente não tem interesse das nossas opiniões, no Tocantins são 15 empresas SCM outorgadas e todas declararam desconhecer esse evento, mas desejariam participar.

    Brasil, um país de TODOS!

  2. #2

    Padrão Agenda - Façam suas incrições

    Colegas, a gente reclama muito de não ser lembrado e de não participar das coisas, verifiquem se em seu estado ainda realizará e faça suas inscrições Segue o link da agenda: Agenda — Comissão Nacional Pró-Conferência de Comunicação

    E em anexo a ficha de inscrição que deverá ser entregue na data estipulada em cada unidade da federação..

    Abraços e mecham-se.
    Arquivos Anexos Arquivos Anexos



  3. #3

    Padrão Funcionários poderão representar a empresa SCM

    Para que um funcionário possa ser aceito durante a inscrição do CONECOM representando a empresa em que trabalha deverá ter uma carta de apresentação, caso seja o proprietário, levar somente o contrato social para comprovação de vínculo.

    Ambos - Funcionário e Sócio - deverão levar também o cartão CNPJ, para comprovação do CNA da atividade empresarial relacionada às telecomunicações, no nosso caso SCM.
    Arquivos Anexos Arquivos Anexos

  4. #4

    Padrão CONECOM Tocantins foi um CIRCO

    E nós micro-empresários do SCM fomos os palhaços...

    Postei aqui:


    Ainda terão essa conferência em outros estados, mas corram, pq vai acontecer essa semana e levam MUITOS representantes para suas empresas, pq as teles deram o bolo no Gente aqui no Tocantins tinha 10 vagas para delegados e 10 suplentes na classe empresária:

    TIM 1 delegado e 1 suplente
    EMBRATEL 1 delegado e 1 suplente
    Oi/BrT 1 delegado e 1 suplente
    Vivo 1 delegado e 1 suplente
    Claro 1 delegado e 1 suplente
    Band TV 2 delegados e 2 suplentes
    TV Boa Vista 1 delegado e 1 suplente
    Digisat TV 1 delegado e 1 suplente
    Jornal Mulheres 1 Delegado
    Cultura (Rádio Local) 1 Suplente

    Ou seja, essa conferência vai falar sobre comunicações e um dos tópicos mais discutidos hoje foi a Banda Larga, teve somente uma chapa, as teles levaram de 5 à 10 funcionários para terem votos e tinha somente duas empresas SCM e essa atividade não foi representada em uma chapa e não permitiram nossa composição na chapa única, ficou então

    3 Delegados para SMP
    2 Delegados para STFC
    4 TV Aberta
    1 Jornal Impresso

    ZERO para SCM...


    Como fiquei sabendo ontem e não tivemos tempo de se organizar, dançamos, não teremos a oportunidade de discutir isso em Brasília defendendo os SCM, mas colegas, por favor, acessem o Link e mobilizam-se.



  5. #5

  6. #6

    Padrão

    Cleber me passa seu Celular



  7. #7

    Padrão

    Citação Postado originalmente por Pirigoso Ver Post
    Cleber me passa seu Celular
    (63) 8402-7676

  8. #8

    Padrão Regimento Interno da 1o CONFECOM




  9. #9

    Padrão DICAS IMPORTANTES

    Se em seu estado ainda não houve essa conferência, na leitura do estatuto vc poderá solicitar destaques em cláusulas que deixarem brechas para manipular no andamento da conferência.. A eleição dos delegados.

    1 - Poderá membros da mesa organizadora se candidatar à delegado? (Imagine magistrados do TSE sendo candidatos à deputados)

    2 - A eleição de candidato será por meio de chapas ou individualizada pelos mais votados? (A segunda opção é a melhor, pois inibe as teles não se arriscarem muito em colocar mais de um candidato e por chapa, exclue por completo quem tem pouca representatividade... o caso dos SCM)

  10. #10

    Padrão CONECOM Paraíba

    Acaba de ser realizada a votação para escolha dos DELEGADOS que participarão da Conferencia Nacional em Brasilia.
    Após muita discussão e negociação, a ANID estará enviando como representantes:
    - Percival Henriques
    - Viviane Ferreira
    - Aristoteles
    Esses colegas representarão TODA A NOSSA CLASSE, mostrando que, mesmo com todas as dificuldades (como prazo de inscrição encerrada e outros problemas), a ANID conseguiu mostrar todo o empenho que lhe é peculiar.

    As fotos serão postadas no inicio da próxima semana, no portal da ANID.
    Fonte: marcelo Avexado.com/ Lista da ANID



  11. #11

  12. #12

    Padrão Debate sobre Confecom reacende polêmica sobre reativação da Telebrás

    Veja o resultado porque as TELES tanto se mobilizaram para conquistar cadeiras na CONECOM Nacional.

    Fonte: TELETIME News - Debate sobre Confecom reacende polêmica sobre reativação da Telebrás

    Enquanto o governo federal tenta colocar de pé sua política pública de massificação da banda larga no país, qualquer situação tem virado mote para que as concessionárias critiquem, mesmo que veladamente, a revitalização da Telebrás. Um exemplo foi dado nesta quinta-feira, 10, durante audiência na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) da Câmara dos Deputados. O tema da audiência era a implantação das pautas consensuadas na 1ª Conferência Nacional de Comunicação (Confecom). Mas as teles aproveitaram a ocasião para reiterar as críticas contra o uso da Telebrás no Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

    O superintendente-executivo da Telebrasil, César Rômulo Silveira Neto, lembrou que uma das pautas da Confecom era o uso do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust) para a viabilização da Telebrás como gestora do programa de massificação de banda larga. "E essa proposta foi rejeitada pela Plenária da Confecom", rememorou Silveira Neto.

    A declaração sugere sutilmente que o governo federal teria dado sequência à implantação do PNBL mesmo sendo esta uma ideia rejeitada pelos participantes da Confecom. O representante da Telebrasil chegou a dizer depois que o setor foi surpreendido pelo decreto criando o PNBL.

    A pauta de uso do Fust pela Telebrás, de fato, foi rejeitada. Porém, outras diversas propostas de criação de uma política pública de massificação da banda larga, inclusive com participação direta do Estado, foram aprovadas pelos grupos temáticos.

    A coordenadora de Mobilização da Executiva do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), Roseli Goffman, lembrou um outro fator crucial para que a pauta em questão tivesse sido rejeitada na Plenária: o "voto sensível". O estabelecimento desse tipo de voto para temas considerados sensíveis foi motivo de grande polêmica durante a elaboração do regimento da conferência.

    A regra era que qualquer um dos setores representados na Confecom - governo, empresas e sociedade civil - podiam pedir uma votação sensível, o que automaticamente exigiria quórum qualificado de votantes para a aprovação da proposta, ou seja, 60% de apoio. Além disso, a proposta só poderia ser aprovada se houvesse ao menos um voto favorável de cada um dos setores, mesmo que o número de apoiadores superasse os 60%.

    Essa regra dificultou a aprovação de temas onde foi solicitado "voto sensível". E o uso do Fust pela Telebrás foi um deles. Pautas de interesse das teles também foram rejeitadas usando o mesmo método. Foi o caso das propostas de redução da carga tributária do setor, rejeitadas por conta da falta de apoio das entidades representativas da sociedade civil.