Página 2 de 2 PrimeiroPrimeiro 12
+ Responder ao Tópico



  1. #21

    Padrão

    Concordo com o amigo, a anatel só quer atrapalhar..
    se ela quisesse ajudar.. aí sim compensaria legalizar tudo.

  2. #22

    Padrão

    Porque? vai mandar a tia ana bater aqui ???? rsrsrs



  3. #23

    Padrão

    Citação Postado originalmente por orionstation Ver Post
    Porque? vai mandar a tia ana bater aqui ???? rsrsrs
    Nada disso amigo, até como troca de informação apenas, hehehe.

    Perguntei porque eu estava fazendo um projeto para um amigo aqui na regiao de Bonsucesso e no survey encontramos tambem um monte de sinal e provavelmente muitos são piratões.

    Ele até pediu um tempo pra repensar porque estava achando que seria melhor apostar em outro negocio.

    De outra forma valeu.

    Abraços,

  4. #24

    Padrão

    Concerteza hoje em dia compensa investir em outro negocio,
    a não ser que você tenha muito dinheiro para fazer uma "mini-operadora" da vida..
    ou seja, dslam ou fibras entregando tv+net+voip..
    aí sim.. até que no final das contas compensaria..
    fora isso.. wireless não!



  5. #25

    Padrão

    Citação Postado originalmente por yondaime Ver Post
    Concerteza hoje em dia compensa investir em outro negocio,
    a não ser que você tenha muito dinheiro para fazer uma "mini-operadora" da vida..
    ou seja, dslam ou fibras entregando tv+net+voip..
    aí sim.. até que no final das contas compensaria..
    fora isso.. wireless não!
    O problema não é montar uma mini-operadora até porque quem tem SCM já é considerado como uma operadora. O senao se resume em qualidade mesmo.

    O projeto que estavamos analisando envolvia muita tecnologia, o nosso fraco seria sim o 2.4GHz para os clientes residenciais em cobertura imediata.

    Só pra citar, estimamos F.O. e cabo metálico e ficaria muito em conta no quesito garantia e também na qualidade, além do que é muito mais fácil de implementar crescimento posteriormente.

    O contra seria apenas o tempo da viabilidade que nas analises que fizemos ficaram em torno de 50/60 meses.

    A F.O tem um custo inicial altissimo se comparado aos rádios do mercado (frequencias restritas), mas o segredo estaria na quantidade de POPs que projetamos (18 POPs), por isso comparamos tecnologias com prazo de retorno de investimento.

    Infelizmente poderia até dar certo. O calcanhar mesmo pra ele tomar uma decisão de repensar foi a da quantidade de provedores sem controle na área que encontramos.

    Se ele investe pesado e a tia ANA não toma conta quem garante que o cliente final não iria pular de galho por causa do preço?

    Hoje é complicado pensar de outra forma.

    Abraços,

  6. #26

    Padrão Re: "Provedores" piratas se multiplicam igual a coelho! - Um novo motivo para se indignar

    Legal o papo...
    O provedor é legalizado, paga todas as taxas, tudo certinho - faz a coisa certa e disso não tem-se dúvidas - mas ai os usuários de seus serviços baixam músicas, jogos e filmes sem pagar direitos, impostos, alguns até cometem crimes virtuais e graças a quem? a provedores legalizados ou piratas - de uma certa irônica maneira os legalizados - tanto quanto os ilegais - colaboram e obtém lucros com a ilegalidade de seus clientes...
    É para chorar e para rir...



  7. #27

    Padrão Re: "Provedores" piratas se multiplicam igual a coelho! - Um novo motivo para se indignar

    Segundo o Marco Civil, nós provedores de acesso não podemos interferir no conteúdo trafegado, procure e entenda como funciona!

    É a mesma coisa que punir as montadores pelas atrocidades cometidas pelos condutores de seus veículos!