Página 2 de 2 PrimeiroPrimeiro 12
+ Responder ao Tópico



  1. Boa sorte nessa empreitada, vai precisar.

    Estrutura via satélite é cara. Mesmo os grandes detentores de estrutura e capital para investimento ''penam'' para oferecerem um mínimo de qualidade.

  2. É justamente o que não quero, depender de um provedor externo. Quero toda infra-estrutura própria. O problema é essa limitação da literatura técnica, em rádio tem muita coisa, mas satélite...



  3. A falta de assunto é devido ao pouco uso, e o pouco uso é devido as características do sistema via satélite:

    O satelite fica longe, e tem atmosfera no meio do caminho, de modo que o sinal demora para percorrer todo o caminho, logo, não se consegue link decente (Cada request reenviado custa caro, então o sistema via satelite prevê um ping mínimo de uns 200mS. Pro navegador (Ou ger. de downloads) não ficar reenviando pedido, o provedor fornece um add-on pra temporizar cada pedido de pacote, ele só reenvia depois de digamos 1400mS, não antes disso)). Devido ás variações na atmosfera, e possibilidade saturar o satelite com tráfego (Ele só tem uma antena) existe variação na velocidade, a garantia de estabilidade é baixa. Como um satélite custa alguns milhões (2, creio eu), e pode ter relativamente poucos clientes, o custo do bps é alto. Creio que conseguirá link de 512Kbps por algo como R$ 2.000, mas lembre que não haverá garantia de estabilidade (Será muito menor que adsl) e haverá ping's de 300mS na melhor das hipóteses, sem falar na necessidade de comprar um router que faça esse serviço de "segurar" os pedidos de reenvio de pacotes perdidos, e que transforma as multiplas conexões numa fileira de ack request's.

    Acredite, conexão via satélite já é péssima pra usuario único, imagina pra revender.

    Não há outro motivo pra operadoras preferirem colocar uma torre autoportante de 80m a cada 100Km no interior do brasil, sai muuuuuito melhor e mais barato que sinal via satélite (Que só é usável emn orelhão isolado, ou vila com 3 ou 4 telefones, enfim, onde um link (ruim) de 256Kbps é suficiente.

    O link padrão da StarOne é de 256Kbps por R$ 350 se não me engano, mas o contrato fala na impossibilidade de revenda, então seriam um uso tão "quebra-de-contrato" quanto usar ADSL.

    Se quer 300 clientes, a 256Kbps cada, com uma media de 60 simultaneos, precisaria uns 10Mbps de link, estimo, com servidor local de cache pra facilitar. E 10Mbps via satélite deve custar o que, uns R$ 15 mil? Não sai tão mais caro que um link dedicado de 10Mbps, mas a qualidade é baixissima. Como a Starone não vende link desse tamanho (Porque sabe a porcaria que é) teria que pegar vaaaaarios links de 512Kbps, aí haveriam varios routers e antenas, e uns balanceadores, acho que uns R$ 30 mil em equipamento, isso? (Só pra interface satelite<>servidores, fora o equipamento na sua torre).

    Pra gastar tudo isso com equipamento e link, teria que vender plano de 256Kbps a algo como R$ 119, isso?
    Acredite², satélite não compensa.


    ============================
    Edit:
    Raggio compensa um pouco porque é beeeeeeeem mais barato, mas devido a unidirecionalidade dele você precisaria outro link decente pra fazer o up, creio que Starone + raggio não fique decente pra revenda, já estive em fazenda que tinha isso, com link de 256Kbps da Starone e Raggio de não sei que tamanho, e a usabilidade não era das melhores, não há perdas de pacotes e cia, mas há uma demora generalizada pra tudo. Downloads realmente são um pouco mais acelerados, mas sites, mesmo com multiplas conexões (Firefox, ou mechendo no regedit pro IE ter isso) não abrem mais rápido. As perdas de frases nos messengers é grande (Sim, mais ou menos 5% das frases que você digita não chegam ao destinatário, via satélite, ou com conexão lenta, essa perda sobe pra uns 20%), e alguns downloads são abortados devido a demora em requisitar pacote perdido (De sites tipo rapidshare, megaupload, etc). Até pop3 e smtp tem alguns problemas com essa demora, só IRC se salva, lag faz parte do modus vivendi dele.
    Última edição por rubem; 09-08-2010 às 20:44.

  4. Como falei a idéia é estrutura própria e nao usar provedor que já existe.

    O título do tópico se refere a provedor, mas não pretendo prover acesso via satélite para "clientes". Se o fosse fazer certamente seria via cabo que pra mim nunca vai desaparecer exceto se conexões sem fio forem tão confiáveis e rápidos quanto o cabo (FIBRA).

    Trabalho no centro de informática de uma autarquia estadual (PM) e queria fechar uma rede via satélite com todas as unidades do estado, pois em muitos lugares a OI não chega com ADSL (chega mal o telefone fixo) tudo isso usando estrutura nossa porque depender de fatores alheios agente é difícil. Digo isso porque hoje onde a OI chega fechando a rede (que não é gerenciada por nós, precisamos entrar em contato com a secretaria estadual de informática e solicitar reparos, conexões, etc.) temos muitos problemas quando precisamos efetuar determinados procedimentos (inclusive para teleconferências precisamos solicitar com antecedência, algumas unidades do interior precisam se reunir em determinadas cidades onde há telecentros, essas coisas).

    Assim, conversando com meus superiores tive essa idéia e resolvi pesquisar os procedimentos para saber a viabilidade do projeto. Valeu pelas respostas, informações adicionais são bem-vindas.



  5. Se não é pra 'provedor', a coisa muda.

    Mas veja que ninguem que precisa de confiabilidade e baixa manutenção ultimamente continua optando por satélite. Bancos e orgão públicos tem optado sempre por soluções locais. O seu problema seria a necessidade de contrato/cobrança centralizada, o que automaticamente leva a questão da solicitação de serviço ser centralizada também... enfim, problema típico de orgão público (Visão de contribuinte, que sou, não de servidor).

    Exceto se a Starone fizer contrato especial pela compra massiva, seriam creio que uns R$ 900-1200 em equipamento pra cada ponto, e uns R$ 400-600 pra conexão de 400-512Kbps. O problema a meu ver ficaria com as teleconferencias, o software teria que saber lidar com os delays, e software de teleconferencia poucas vezes conseguem. Raggio nesse caso não ajudaria muito, pois não há necessidade de maior banda, e sim de menores latências.

    Só lhe indicaria um plano piloto com 2 pontos desse antes de instalação massiva, pra sentir como é ter tudo com latência grande, e quebrar bastante a cabeça com os softwares (Navegador é facil tapear, o resto não).






Tópicos Similares

  1. Projeto de Montagem de Provedor de Internet Via Radio
    Por Enaldo Leite no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 2
    Último Post: 27-10-2015, 14:58
  2. Respostas: 6
    Último Post: 02-02-2011, 22:29
  3. Montagem De Provedor
    Por lucasmellon no fórum Redes
    Respostas: 5
    Último Post: 13-08-2007, 19:22
  4. Montagem de Provedor Wireless
    Por HANK no fórum Redes
    Respostas: 15
    Último Post: 14-02-2005, 21:08
  5. Valores para Montagem de Provedor Wireless
    Por clistenis no fórum Redes
    Respostas: 10
    Último Post: 06-01-2005, 14:41

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L