Página 5 de 5 PrimeiroPrimeiro 12345
+ Responder ao Tópico



  1. Cara, essa conversa tá me lembrando a alfândega do Rio de Janeiro.
    Que na época que eu viajava muito era mais baixaria do que pedágio de favela.

    O fiscal olhava na mala e escolhia o que ia tirar pra ele. Apreendia o bem a critério dele, não dava termo de apreensão e no fim do expediente ia pra casa com as coisas dentro de uma sacola da Duty Free.

    Se no aeroporto do Galeão era assim, imagina como deve ser numa fronteira como a de FOZ...

    Exemplo bonito era no Aeroporto de Cumbica - SP, onde o pessoal era profissional, coerente e obedecia a lei. Em Cumbica não tinha picaretagem, ou pagava o DARF ou perdia o bem. É assim que tem que ser.

    Depois do DARF pago, se eu for dar de presente, usar no meu comércio ou enfiar no meu rabo, deixa de ser problema do fiscal e passa a ser problema meu. Mas existem os lugares onde a marginalidade domina, e daí vira terra sem lei.

    Foda, isso. Fico irritado com esse tipo de postura de quem deveria dar exemplo.

    Citação Postado originalmente por pkmc Ver Post
    Em compensaçao reforma de veiculos tb pode ! heheheh (brincaderinha)
    Paulo. Quando o fiscal é sujo, nada pode. Ele cria dificuldade pra vender facilidade.

    Se a lei diz que pode importar peças novas de veículo, o fiscal corrupto vai se basear numa vírgula da lei que diz que produtos derivados do petróleo não podem ser importados, daí o seu pára-choques de borracha sendo derivado de petróleo (ou contendo derivado do petróleo) não pode entrar no país. A não ser, claro que role umas doletas por de baixo da bancada. Uma vergonha isso!

    ZéAlves

  2. Citação Postado originalmente por granlabor Ver Post
    Cara, essa conversa tá me lembrando a alfândega do Rio de Janeiro.
    Que na época que eu viajava muito era mais baixaria do que pedágio de favela.

    O fiscal olhava na mala e escolhia o que ia tirar pra ele. Apreendia o bem a critério dele, não dava termo de apreensão e no fim do expediente ia pra casa com as coisas dentro de uma sacola da Duty Free.

    Se no aeroporto do Galeão era assim, imagina como deve ser numa fronteira como a de FOZ...

    Exemplo bonito era no Aeroporto de Cumbica - SP, onde o pessoal era profissional, coerente e obedecia a lei. Em Cumbica não tinha picaretagem, ou pagava o DARF ou perdia o bem. É assim que tem que ser.

    Depois do DARF pago, se eu for dar de presente, usar no meu comércio ou enfiar no meu rabo, deixa de ser problema do fiscal e passa a ser problema meu. Mas existem os lugares onde a marginalidade domina, e daí vira terra sem lei.

    Foda, isso. Fico irritado com esse tipo de postura de quem deveria dar exemplo.



    Paulo. Quando o fiscal é sujo, nada pode. Ele cria dificuldade pra vender facilidade.

    Se a lei diz que pode importar peças novas de veículo, o fiscal corrupto vai se basear numa vírgula da lei que diz que produtos derivados do petróleo não podem ser importados, daí o seu pára-choques de borracha sendo derivado de petróleo (ou contendo derivado do petróleo) não pode entrar no país. A não ser, claro que role umas doletas por de baixo da bancada. Uma vergonha isso!

    ZéAlves
    Minha intenção ao me referir das peças que vc precisa para seu carro não era ofender e sim fazer uma brinadeira até por que estão dentro das importações permitidas, mas tenha certeza que com a nova estrutura da Receita Federal aqui em Foz na fronteira segue o exemplo do Aeroporto de Cumbica - SP, que vc citou, onde o pessoal era profissional, coerente e obedecia a lei, ou paga o DARF ou perdia o bem.
    Grande Abraço !



  3. HAHAHAHAHA fica frio que não ofendeu não.

    Só fiquei no veneno com os caras que usam o cargo pra benefício próprio e dificultam a vida dos cidadãos pra tentar descolar propina.

    Fico feliz em saber que a alfândega da fronteira de Foz é um bom exemplo de profissionalismo e repeito à Lei.

    Abraço,

    ZéAlves
    Última edição por granlabor; 21-11-2010 às 19:08.

  4. Citação Postado originalmente por pkmc Ver Post
    Minha intenção ao me referir das peças que vc precisa para seu carro não era ofender e sim fazer uma brinadeira até por que estão dentro das importações permitidas, mas tenha certeza que com a nova estrutura da Receita Federal aqui em Foz na fronteira segue o exemplo do Aeroporto de Cumbica - SP, que vc citou, onde o pessoal era profissional, coerente e obedecia a lei, ou paga o DARF ou perdia o bem.
    Grande Abraço !

    Kleber, vc sabe como tá o lance da RTU (importação do Paraguai para Micro Empresas)? Areceita já liberou?






Tópicos Similares

  1. Respostas: 57
    Último Post: 17-03-2013, 12:53
  2. Ubiquiti 2012 World Conference SP Agosto 2012
    Por Ollenini no fórum Redes
    Respostas: 14
    Último Post: 06-08-2012, 08:41
  3. Respostas: 3
    Último Post: 21-10-2011, 11:04
  4. Conferência Ubiquiti AWC - AIRMAX WORLD CONFERENCE - Foz do Iguaçu
    Por GrayFox no fórum Assuntos não relacionados
    Respostas: 7
    Último Post: 09-11-2010, 22:09
  5. Respostas: 58
    Último Post: 05-06-2010, 18:53

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L