+ Responder ao Tópico



  1. Acho que ele se confundiu.
    O cano de PVC é só para levar umidade até o fundo do buraco onde está a massa do aterramento, conforme foi sugerido pelo amigo.
    A caixa de inspeção, sim é recomendável e fica na superfície. Serve para revisar peeriodicamente a conexão do cabo de cobre com a vara de cobre, ver se não ha oxidação . Em cada conexão uma caixa.
    Se for tudo soldado aí não há necessidade.
    Como foi comentado mais acima pelo DUHbnu, ( não era outro o teu login? ), o objetivo é manter a impedância ou resistencia ao caminho da descarga o mais baixo possivel. Se um conector desses oxida , já era.
    Apesar de relatos de sucesso com o uso da própria torre, fico imaginando se com o passar do tempo, as próprias emendas dos módulos da torre não poderão criar esta resistencia, já que para haver bom contato não deverão ser pintadas, mas com certeza vão oxidar ( ferrugem) e isso pode se tornar uma barrreira.
    Última edição por 1929; 16-02-2011 às 16:26.

  2. 1929,

    Bem lembrado sobre as caixas de inspeção.
    No meu caso, segundo o fabricante a torre é galvanizada a fogo, impedindo a oxidação.
    Entre cada modulo fiz ligações para o modulo seguinte abaixo, justamente pensando nisto.
    Como todos nós sabemos a descarga sempre vai seguir o caminho de menor resistencia.
    Como não encontrei a solda exotermica(foi proibida por causa dos vapores) fiz a conexão normal e isolei com silicone.
    Existe um silicone cinza especial para metal, isola bem.
    Esse assunto ainda vai repercurtir muito.
    Valeu pessoal.



  3. Aqui vai um relato de uma experiência em uma de nossas torres a qual fica em cima de uma serra a qual tem 710 metros de altitude mais 45 metros de torre:
    Antes o para raio instalado era o convencional ou seja captor(para raio Franklin três pontas)descendo isolado por isoladores de porcelana ,aterramento feito com dez hastes copuwel de 2,40 metros sendo uma em cada cabo do estaios,outra na base da torre e as demais interligando.
    Conversando com um amigo de profissão e engenheiro da antiga TELEMIG o mesmo me disse:
    Faça para raio da seguinte forma: captor parafusado direto na torre (a torre será o condutor ate o aterramento).
    Aterramento: furamos com broca de furar mini poço artesiano ate na água (quando começou barro) no lugar de haste colocamos tubo galvanizado (cano d’água)de uma polegada enroscado um no outro(uma broca na base da torre e uma em cada estaio) unimos as quatro através de cabo de 35 mm e soldamos nos conectores e os conectores parafusado na base da torre.
    Resistência do aterramento: 2 ohms
    Conclusão: nesta torre temos 5 repetidores de VHF,5 rbs 433 ah,2 rocket M5
    Tínhamos prejuízo todo ano com queima de fonte e equipamentos pelo menos umas 4 vezes,após esta mudança não queimou mais nada .
    Na rede elétrica usamos protetores CLAMPER de 50 K.
    Obs. não adianta ter um para raio bonito sendo que o aterramento não esteja com resistência baixa (cinco ohms Maximo).
    Todos os equipamentos e antenas aterrados (vocês nunca viram pneu e nem câmara de ar em torre das teles) equipamentos tem de ser aterrado ate pela quantidade de RF gerada.
    Não se iludão com estas hastes copwel(aquelas amarelas de 2,4 metro) aquilo depois de 30 dias já virou ferro enferrujado não conduz mais nada,no mínimo aquelas galvanizadas em L(padrão Cemig).

  4. tcftelecom,

    você isolou os equipamentos com borrachas tambem? não entendi...
    quanto ao aterramento dos equipamentos, você uso o mesmo terra correto?



  5. Citação Postado originalmente por gsoares Ver Post
    Boa tarde a todos.

    Estou montando uma repetidora no alto de uma montanha em um local remoto e isolado.
    A torre é estaiada e tem 18 metros, fica em uma clareia no alto de um monte com 400 metros de altitude e a 18 km do centro da cidade.
    Ultilizo equipamamentos da ubnt, um par de rocket m5 com rocket dish 30.
    Estou alimentando eles através de painel solar e baterias estacionarias.
    Tudo fica na torre, por questão de segurança e proteção.
    Utilizo dutos de metal isolados da torre para passar meu cabeamento, que é tudo blindado, inclusive as baterias e demais equipamentos ficam dentro de uma caixa de metal.
    Todos os equipamentos são isolados da torre, nada tem contato com a torre.
    E aí vem a questão, não utilizo pararaios.
    Somente aterrei o pé da torre no seguinte esquema:

    ----------------------X---------------------
    -----------------------|---------------------
    ----------------------X---------------------
    -----------------------|---------------------
    ----------------------X---------------------
    -----------------TORRE-----------------
    --------------X-------------X--------------
    -------------/------------------\------------
    ---------X-----------------------X---------
    -------/------------------------------\------
    -----X-------------------------------X-----
    ---------------------------------------------

    Foram utilizadas 9 hastes de 3 metros com caixa de inspeção.
    Cada haste tem a distancia dela mesma de 3 metros.
    Interliguei cada grupo de 3 hastes e liguei cada grupo em um lado da torre, sendo ela triangular, cada ligação isolei com silicone para não oxidar com o tempo.
    Ao ligar o aterramento na torre lixei a tinta, como os modulos da torre já estavam pintados, tive o trabalho de lixar e interligar cada modulo com a cordoalha de cobre para fazer contato entre os modulos e a descarga descer.
    Para os equipamentos fiz um terra simples em separado, utilizei 3 hastes e aterrei todos os equipamentos, inclusive antenas, poe e o cabo de rede.
    Utilizo tambem clampers nos cabos de rede para maior proteção.

    Tenho receio deste esquema, pois aonde a torre está localizada acontecem muitos temporais com muitas descargas eletricas.

    Então parti do principio que se colocar um pararaios, vai puxar qualquer raio que cair proximo a torre. Alem do mais como a torre tem 18 metros ela fica acima de todas as arvores alem de ficar nesta clareira.

    Qual a opnião de vocês?

    O que acham?
    Boa noite bom amigo, realmente eu nunca tinha ouvido tanto absurdo sobre aterramento.

    Primeiro raio não cai, e sim é um arco que se fecha.
    Segundo, lembrem-se dos passarinhos nos fios de alta tensão, por que eles não morrem? Porque a energia passa por eles e não termina neles.
    Terceiro, se sua torre está puxando raio (coisa que não acontece, pois é um arco que se forma), é sinal que o aterramento está bom, porém qualquer coisa que esteja ligado a ela com diferença de potência torra na hora. Por exemplo, seus super rádios isolados do terra ou da torre, como preferir, o terra deve ser comum a todos os equipamentos ligados, sem exceção, se não vai ter diferença de potência e ai torra tudo. E não adianta ficar botando tempero na terra, o máximo que vai conseguir é corroer suas hastes prematuramente. Terra que não tem uma boa condutividade se resolve colocando mais hastes. Outra coisa muito importante quando se usa energia AC (Rede elétrica), é imprescindível um sistema de proteção antisurto Clamper, pois a energia pode vir de sua rede elétrica e queimar tudo tb. No mais recomendo a todos que depois de tudo feito o ideal é testar com aterrômetro e ver se ficou dentro do padrão, se ficou pode subir dia de temporal na torre que não dá nada, só vai com luva de amianto pq a torre esquenta bastante (KKKKKKK brincadeira). Um abraço a todos.






Tópicos Similares

  1. Guia de aterramento prático
    Por Magal no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 1
    Último Post: 03-12-2008, 09:32
  2. Mais sobre aterramento elétrico (iniciantes)
    Por Magal no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 0
    Último Post: 01-12-2008, 23:57
  3. A importância do aterramento
    Por Magal no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 0
    Último Post: 15-10-2008, 13:59
  4. Aterramento em clientes
    Por redewpf no fórum Redes
    Respostas: 6
    Último Post: 12-08-2008, 12:30
  5. Aterramento
    Por niltonpess no fórum Sistemas Operacionais
    Respostas: 5
    Último Post: 28-11-2007, 11:16

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L