Página 2 de 4 PrimeiroPrimeiro 1234 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. #21

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    Tbm nao vejo impecilho na cooperativa para homolagar os equipamentos .. creio que ate anatel sera ate favoravel a isso...ate concordo com a ideia do Naldo sobre o sindicato tbm...isso tbm dara mais força e dara beneficios aos provedores e seus funcionarios...esse deveria ser o ponto de partida ....

    agora quanto a questao sociedade nacional do scm , isso e tao complexo e tao detalhista...tem que se amadurecer essa ideia pois anatel nao vera com bom olhos isso ...nao estou desistimulando,mas sim afim de que todos participem levantando questoes que possa ser premordial quanto a interpretaçao do modelo de associaçao...defendo que se crie grupos para pequenas sociedade ou que alguem emcabece essa ideia e crie um pequeno grupo com um modelo que respaude todos os associados e que sirva de modelo tbm para outras sociedade...vamos amadurecer isso aqui pessoal ,essa e a ideia do topico... creio que a ideia seria agentes autorizados ou revendas...

    Defendo a ideia da cooperativa para homologar e tbm o sindicato.. em que essas pequenas sociedades e os provedores encontrem o respaldo as suas duvidas e nescessidades...para mim seria o ponto inicial.

  2. #22

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    Acho que um site fechado para sócios e para se associar com discursão etc daria um bom começo. Se a coisa for séria daria para ir longe viu, comprar em quantidade com bons preços, homologar equipamentos, links em grupo etc.



  3. #23

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    Citação Postado originalmente por izaufernandes Ver Post
    Acho que um site fechado para sócios e para se associar com discursão etc daria um bom começo. Se a coisa for séria daria para ir longe viu, comprar em quantidade com bons preços, homologar equipamentos, links em grupo etc.

    Já existe grupos de provedores médio e grande porte fazendo isso, o ISP Shop faz parte desse grupo e olha o quanto eles vendem barato... Praticamente importam TUDO da China e homologam seus próprios equipamentos... Mas pelo que sondei, o grupo tá fechado.

  4. #24

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    eu me interesso também,



  5. #25

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    Citação Postado originalmente por kleberbrasil Ver Post
    Exatamente... Outorga cada um busque a sua, se é pequeno busque parceria ou pequenas sociedades em nível regional, esse modelo de sociedade nacional tb não vejo viável. AGORA uma cooperativa que HOMOLOGUE equipamentos para os COOPERADOS é completamente viável e não vejo nada que possa desabonar essa iniciativa.

    tou dentro...

  6. #26

    Padrão Re:

    Bueno, vou postar sobre o que REALMENTE interessa.

    Sobre esses problemas que foram apontados a respeito de possíveis problemas nas filiais, como link atrasado, funcionário, encargos e tal, façamos a seguinte proposta: cada indivíduo mantém a sua empresa, com seu link, funcionário e tudo mais, e associa na criação da SCM coletiva. Esses encargos de Anatel, nota fiscal de telecom e SVA saem todos através do nome da SCM. Ou seja, só uma prestadora para o SVA e SCM.

    A empresa já existente ficaria na posição de agente autorizado, projetando, implementando e mantendo a infra-estrutura. Também na parte do atendimento dos clientes. Mas toda a parte burocrática e de marketing ficam no nome da SCM.

    Aqui na minha cidade tem uma empresa chamada Nexx, eles são autorizados da GVT. Vocês pensam que aparece o nome da Nexx em alguma coisa? NADA, absolutamente nada. Mas são eles que coordenam os projetos e as instalações de redes novas da GVT aqui na cidade (isso dito pelo consultor que me atende).

    A ideia seria fazer algo desse tipo. Só que teria que ser um grupo fechado, já que foi citado que a Anatel complica pra alterar o contrato social depois da licença já protocolada.

    Forma-se um grupo de 10, por exemplo, abre-se uma empresa e filiais dessa empresa nas cidades onde os sócio moram. Entra-se com o processo de outorga na Anatel e depois da licença outorgada cada um cuida das responsabilidades da sua filial. Nota fiscal de SCM é obrigação da outorgada de qualquer forma, não importa se é parceria ou sociedade... Tem que ter (e o que eu vejo de parceria que não emite a nota de SCM aos seus clientes, dos seus franqueados não é pouca coisa) Então, o que vai mudar é a integração do SVA.

    Assim, se o link tá atrasado ou o funcionário entrou na justiça, a cooperativa não se compromete. O Carlos fez assim com a empresa dele e tá super feliz. Acredito que ele possa dar maiores detalhes a respeito de como foi feito o negócio. To te convidando viu, Carlos.

    O pior de tudo (ou melhor de tudo) é que a ideia é funcional e útil para muita gente, basta fazer uns ajustes finos.

    De tarde eu vou entrar nesse ponto da homologação e compras coletivas. Abraços!



  7. #27

    Padrão Re:

    Em tempo: obrigado Alessandro, consegui identificar e dar nome aos bois. Agora já sei com quem estou tratando.

  8. #28

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    Jadir, se quer insistir na ideia de uma SCM cooperada nacional talvez venha funcionar se centralizar "todas" as decisões importante em que só poderiam ir adiante com a aprovação da diretoria da cooperativa e não do cooperado, então se um cooperado que "gerencie" uma cidade X e pretende expandir a rede, deverá apresentar um projeto com equipamentos necessários (marca, modelo, registro de homologação, altura de torre, dimensão de antenas), objetivo do projeto, localidade (coordenadas e endereço) e demanda de clientes, solicitando aprovação da diretoria para execução.

    Somente assim poderá evitar transtornos e comprometer a SCM... Outra coisa importante é que não deve demorar muito para ser publicado o novo regulamento do SCM, que inviabilizará esse modelo.

    PONTO IMPORTANTE: COOPERATIVA PARA HOMOLOGAÇÃO anda?



  9. #29

    Padrão Re:

    Obrigado pelas dicas, Kleber.

    Sobre as homologações, anda sim. Só continuar trocando ideia e apresentar o modelo.

  10. #30

    Padrão Re:

    Jadir,
    Eu tenho interesse...



  11. #31

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    Muito interessante Jadir.

    Este projeto é ótimo e de antemão já te digo que sou parceiro.
    Todo mundo que começou um dia vivenciou as dificuldades, a preocupação e, sobretudo, as dúvidas com relação à SCM/Anatel.

    Hoje mesmo eu já tendo uma boa experiência no ramo e após muita leitura e conversa com outros donos de provedores ainda existem muitas dúvidas da minha parte. A lei é passível de interpretação e muito contraditória em alguns pontos.

    Alguns pontos inclusive deixa brecha para que o examinador da Anatel decida o que é e o que não é válido/”multável”.

    Acho que fazer parte de uma cooperativa seria muito válido, tanto para o iniciante, que rapidamente estaria informado e de certa forma protegido, quanto para a empresa já postada no mercado, que poderia ver aí uma oportunidade de enxugar consideravelmente custos.

    Manter-nos isolados nos deixará sempre a mercê de grandes operadoras, pois elas detêm poder suficiente de praticar preços "abusivamente" baixos e chegar a onde quiserem. Um exemplo clássico aí se dá com a OI oferecendo ADSL de 1/2MB por R$ 40,00.

    Inclusive elas nos usam como "beta-testers", caso alguns não tenham percebido. Reparem onde há demanda considerável de Provedores Wireless, geralmente em regiões mais longínquas, as operadores assim que percebem tratam de investir em infra para chegar nestas regiões, e de forma agressiva.

    O Kleber entrou com uma questão interessante também, queremos usar tanta coisa boa e ficamos dependentes de homologação. Uma cooperativa bem sucedida pode agregar este serviço, aliás, só uma cooperativa poderia permitir os pequenos tal fato, visto que homologação é cara.

    PS: Moderador, seria interessante limpar mensagens (flames) que não contribuem com o tópico, incluindo este "PS" aqui ^^

  12. #32

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    Para quem tem interesse em tocar a idéia a diante, procure por estudo de cotas, fazer similar a um clube onde todos são socios e clientes ao mesmo tempo. A melhor maneira seria de centralizar a idéia com filiais autorizadas com contratos claros de provimento. Boa sorte a todos.



  13. #33

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    Amigo,
    Acho muito boa sua iniciativa, estou dentro.
    A respeito da sua dúvida sobre contratação de funcionário, a questão é a seguinte, em se tratando de uma filial o CNPJ permanece o mesmo, só muda o número após a barra.
    Isso significa que a sociedade toda responderá pelos funcionários contratados.
    Mas, pra tudo tem uma solução, só não pra morte é claro!. pode pensar em quando uma filiar precisar de funcionários, deverá fazé-lo através de contrato de prestação de serviços, ou seja o suposto funcionário, abre uma empresa individual (MEI) e a filial faz um contrato de prestação de serviços com a empresa dele. pode ser uma saída. masa o importante é agilizar o projeto.

    Citação Postado originalmente por Jadir Ver Post
    Olá a todos. Para quem não me conhece, sou Jadir Santos, empresário e dono da BNT internet de Santa Maria, RS. Estou nesse mercado há aproximadamente 4 anos, e desde que iniciei sinto na pele as dificuldades de se trabalhar nesse negócio.

    Quando levantei a primeira torre e comprei os primeiros equipamentos já encontrei dificuldade para enquadrar na legislação: entender sobre SCM, SVA, o que pode e o que não pode ser feito, link dedicado, empresas que vendem equipamentos com selo falso, sem nota fiscal/meia nota, adaptar potências e ganhos para não estourar a EIRP... Enfim, muitos detalhes e pouca informação.

    Acredito que o ponto mais relevante seja a questão do SCM. Chega o dilema: solicitar uma licença própria ou franquear-se a uma outorgada? Desde Adão e Eva a dúvida é a mesma. E quando eu decidi por profissionalizar o trabalho que vinha fazendo, procurei o caminho mais "curto" e mais barato, as parcerias. Eu particularmente nunca tive problemas com a Anatel, mas conheço casos de amigos que não tiveram nenhum respaldo de suas franquias quando os fiscais bateram na porta do provedor. Foi um Deus-nos-acuda, e no final das contas quem pagou a conta foi o provedor.

    Não estou dizendo que o modelo das parcerias não funcione, pelo contrário, é um modelo válido. Mas eu acredito que possa existir outras alternativas também válidas para trabalhar dentro da lei. Uma dessas alternativas eu expus aqui no Under-Linux, e se trata da criação de uma entidade única com representação local e nacional ao mesmo tempo.

    Já citei que sou a favor do cooperativismo. A partir do momento em que cria-se uma única empresa com uma única licença de SCM, não temos mais a figura da franquia, da parceria. Todos passam a ser sócios da empresa, filiais da outorgada em suas cidades. Seguindo o modelo das operadoras, como a Oi por exemplo, por mais que ela atue em várias cidades ao mesmo tempo nunca deixa de ser simplesmente Oi.

    Dessa forma, abolimos as possíveis interpretações por parte da Anatel, abolimos a necessidade de duas empresas atuando na mesma atividade (uma vez que SCM e SVA passam a ser prestados pela mesma empresa), abolimos a necessidade de duas vias de marketing. Com isso teremos uma das maiores representações do segmento no Brasil.

    A ideia principal é discutir a viabilidade da proposta, além do SCM, como também a possibilidade de assumirmos homologações de equipamentos úteis para nossa atividade, compras coletivas, importações. Enfim, a proposta é não limitar e sim abrir horizontes que até o momento estão fechados para a grande maioria de nós, provedores.

    Gostaria da participação DE TODOS em um debate sadio e positivo.

  14. #34

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    funset neste caso o associado nao pode ser MEI ,para ser inscrever no MEI nao pode ser socio em uma empresa ...

    www.portaldoempreendedor.gov.br



  15. #35

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    Em primeiro lugar deve ser criado um estatuto. A deliberação, administração, coordenação e execução das atividades serão exercidas pelo Conselho Deliberativo, Conselho Fiscal, Diretoria Executiva, por Comissões especiais, de caráter permanentes e temporárias, e por um quadro de funcionários. Dessa forma um unico conselho faria a parte de frente enquanto filiais fariam a mesma coisa. No caso os "Parceiros" teriam cotas ou titulos da empresa e o mesmo ficaria de responsavel por determinados serviços tais como a ultima milha. No caso da Oi existe uma empresa tercerizada especializada para atender a ultima milha e um conselho regional deliberativo.

  16. #36

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    jailtonnetlink,

    O funset falou que os funcionários das filiais na verdade seriam prestadores de serviços à filial, atraves de contrato de prestação, e cada funcionário teria q abrir uma empresa individual para poder ser "contratado".

    Citação Postado originalmente por jailtonnetlink Ver Post
    funset neste caso o associado nao pode ser MEI ,para ser inscrever no MEI nao pode ser socio em uma empresa ...

    www.portaldoempreendedor.gov.br



  17. #37

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    Citação Postado originalmente por jailtonnetlink Ver Post
    funset neste caso o associado nao pode ser MEI ,para ser inscrever no MEI nao pode ser socio em uma empresa ...

    www.portaldoempreendedor.gov.br
    Jailton,

    Vc não entendeu, a pessoa que voce for contratar é que vai se inscrever no mei e prestar serviços para sua empresa, porque aí não gera vínculo empregatício com a cooperativa, ou seja ele trabalha para vc e emite uma nota fiscal de prestação de serviços. entendeu?

  18. #38
    Ricardo Romero Avatar de ricromero
    Ingresso
    Apr 2008
    Localização
    São Paulo / Interior
    Posts
    920

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    Se essa pessoa trabalhar prestando serviço apenas para sua empresa, ai gera vínculo empregatício.



  19. #39

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    ricromero,

    Essa pessoa que for prestar serviço ela vai ter que ter o MEI, ai a sua empresa faz um contrato de prestação de serviço com a empresa dela. No final do mês essa pessoa emite uma nota fiscal de prestação de serviço para a sua empresa, e apartir dai vc faz o pagamento.
    Isso não caracteriza vínculo empregatício, pois a empresa dele está prestando serviço para a sua...
    Citação Postado originalmente por ricromero Ver Post
    Se essa pessoa trabalhar prestando serviço apenas para sua empresa, ai gera vínculo empregatício.

  20. #40
    Ricardo Romero Avatar de ricromero
    Ingresso
    Apr 2008
    Localização
    São Paulo / Interior
    Posts
    920

    Padrão Re: Projeto cooperativa de provedores

    Endnet, trabalhei a vida inteira prestando consultoria em informática ( sistemas ERP para grandes empresa ) com CNPJ e tudo mais e vários colegas meus colocaram no pau as consultorias e SEMPRE ganharam, por esse mesmo motivo.
    Prestavam serviço para uma única empresa, mesmo tendo cada um seu proprio CNPJ os juízes entendiam que era vínculo empregatício devido a prestar serviço para uma única empresa, trabalhar em horário determinado pela empresa e coisa e tal.

    Por isso que afirmei que gera vínculo.

    Citação Postado originalmente por endnet Ver Post
    ricromero,

    Essa pessoa que for prestar serviço ela vai ter que ter o MEI, ai a sua empresa faz um contrato de prestação de serviço com a empresa dela. No final do mês essa pessoa emite uma nota fiscal de prestação de serviço para a sua empresa, e apartir dai vc faz o pagamento.
    Isso não caracteriza vínculo empregatício, pois a empresa dele está prestando serviço para a sua...