+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Padrão Não existe escravidão em tecnologia

    Tenho visto aqui no under algumas previsões pessimistas.

    Fico na dúvida se o medo do futuro é verdadeiro, ou apenas manipulação da mente alheia motivada por interesses financeiros.
    independente do motivo de tanta previsão catastrófica uma coisa é fato:

    Provedor de acesso é um grande camaleão e se adapta com facilidade a qualquer adversidade que venha a surgir.

    Se olharmos pra trás, pra época do acesso discado, veremos que o mercado roubou a base de cliente da maioria dos provedores e dessa dificuldade surgiram os provedores wireless que prosperam ha mais de 13 anos.

    Se os provedores de acesso sobreviveram a falta de clientes, foram capazes de se reinventarem e renascer das cinzas, não será a falta de equipamento ou a quebra desta ou daquela fabricante de rádios que MATARÁ o provedor de acesso.

    O Brasil é enorme, os fabricantes de rádios vem e vão e a oferta de internet sempre será bem vinda pelo consumidor.

    O dono de provedor que planeja compra de equipamento não reclama de desabastecimento do mercado.
    O dono de provedor que pesquisa o mercado e se moderniza não tem medo de ser escravo de uma determinada tecnologia.
    O dono de provedor que não se acomoda não reclama do dinamismo do mercado e se adapta às mudanças.
    O dono de provedor guerreiro não tem medo das teles e continua lucrativo ao migrar a área de cobertura para locais onde as teles ainda não cobrem.

    Ninguém disse que seria fácil ser empreendedor num país desorganizado e mutante como o Brasil.
    Se você tem medo do futuro, se você é lento pra se adaptar a mudanças, se você acredita que a fórmula de ontem será válida para sempre, fica a seguinte sugestão:
    Estude muito, faça um concurso público e seja um dos primeiros aprovados.
    Emprego público paga bem, exige pouco empenho e vai garantir uma vidinha fácil e descomplicada para aqueles que não são fortes o suficiente para serem empreendedores.

  2. #2

    Padrão Re: Não existe escravidão em tecnologia

    Eu levanto a bandeira que me der vontade de levantar. Sou livre, sempre fui.
    Não tenho vínculo algum com a UBNT, fora ser instrutor oficial do treinamento deles, que pouco me interessa ministrar porque não é lucrativo.

    Não sou evangelista da UBNT, sou evangelista de LUCRO.
    Se ubnt tem um excelente retorno do investimento, se mikrotik oferece excelentes opções gerenciamento de tráfego, se o dono de provedor tem lucro com radinho usb, maravilha! Use aquilo que dá lucro pelo tempo que for bom.

    Dane-se se a ubnt quebrar! É pouco provável que isto aconteça, mas se quebrar eu continuo minha vida valorizando o equipamento de quem vier no lugar deles.

    Faça uma forcinha pra conhecer melhor as pessoas antes de prejulgar.

    Espero que este tópico sirva pra alertar as pessoas de bom coração a respeito dos manipuladores que usam o fórum pra disseminar noticias ruins que nunca se concretizam.



  3. #3

    Padrão Re: Não existe escravidão em tecnologia

    Dono de provedor de verdade não chora, se adapta as mudanças e prospera.

    Há 27 anos trabalho por conta própria, acho que sei muito bem o que é empreendedorismo, calo no sapato, joelho ralado e todos os tipos de infortunio que aflige o empreendedor.

    Agora vou te deixar falando sozinho...

  4. #4

    Padrão Re: Não existe escravidão em tecnologia

    Somos dependentes de uma tecnologia. Wi-Fi.
    Mas não somos dependentes de fabricantes. O que hoje é bom, pode não satisfazer amanhã. Mas se tivermos como base a tecnologia wi-fi, teremos a compatibilidade para nos adaptar.

    Se não ficarmos dependentes do wi-fi, de que ficaremos dependentes?



  5. #5

    Padrão Re: Não existe escravidão em tecnologia

    Falou tudo aqui nem precisa falar mais nada!!!

    (O Brasil é enorme, os fabricantes de rádios vem e vão e a oferta de internet sempre será bem vinda pelo consumidor.

    O dono de provedor que planeja compra de equipamento não reclama de desabastecimento do mercado.
    O dono de provedor que pesquisa o mercado e se moderniza não tem medo de ser escravo de uma determinada tecnologia.
    O dono de provedor que não se acomoda não reclama do dinamismo do mercado e se adapta às mudanças.
    O dono de provedor guerreiro não tem medo das teles e continua lucrativo ao migrar a área de cobertura para locais onde as teles ainda não cobrem.)
    TFA

  6. #6
    tecnico chefe Avatar de naldo864
    Ingresso
    May 2010
    Localização
    Carapicuíba, Brazil, Brazil
    Posts
    3.104
    Posts de Blog
    1

    Padrão Re: Não existe escravidão em tecnologia

    escuta vo falar um negocio aqui que vai matar a discussão de dependencia ou não da ubnt.
    se desligar o airmax o ubnt e compativel com qualquer radio 5,8 ou 2,4 ...então mesmo que ela va a falencia .
    e dai?



  7. #7

    Padrão Re: Não existe escravidão em tecnologia

    Disse tudo !!!

    Citação Postado originalmente por granlabor Ver Post
    Se você tem medo do futuro, se você é lento pra se adaptar a mudanças, se você acredita que a fórmula de ontem será válida para sempre, fica a seguinte sugestão:
    Estude muito, faça um concurso público e seja um dos primeiros aprovados.
    Emprego público paga bem, exige pouco empenho e vai garantir uma vidinha fácil e descomplicada para aqueles que não são fortes o suficiente para serem empreendedores.
    Quem disse que seria fácil ?????

  8. #8

    Padrão Re: Não existe escravidão em tecnologia

    Calma ai galera, tem coisa errada. Não entendo sinceramente o problema de um empresa falir ou de alguem levantar a bandeira da mesma.
    Praticamente todo e qualquer equipamento que usa tecnologia proprietaria, são absolutamente mistos, ou seja todos trabalham em torno de 802.11. Não entendo o pq de uma dependencia de uma marca especifica. É de conhecimento de todos que a tecnologia nunca parou. E digo a antiga brasil telecom vendia planos de 512 e 750k e quando passaram para adsl2+, meu deus teve gente apavorado. Ai veio radinhos que perduram até hj, e nem precisa citar marcas e modelos. Ao envez de se preocupar com uma empresa extrangeira eu sugiro que nós preocupamos com uma marca de facil familiarização como a intelbras que está investindo em nosso mercado, e outra quem aqui tem duvidas de quem tem politico por traz da intelbras??. Não utilizo e tenho vontade de começar a usar produtos da intelbras. Clones da UBNT, se a UBNT não modificar drasticamente seus produtos, isso sim é um problema e outra cada os clones da Mikrotik ???. Para se ter uma ideia ontem vi em um radio de um cliente um ap da intelbras com exatamente o mesmo firm da tp link familia wa (claro que em portugues e com o nome da intelbras). So a favor de que provedor, igualmente um colega citou (lagarto), e tem lagartos a mais de 10 anos no mercado e olha para o carro e para a casa do cara se são uns pobre coitados. Seja um lagarto, ou feche sua firma.



  9. #9

    Padrão Re: Não existe escravidão em tecnologia

    Outra. Administrar qualquer negocio, tem que nascer sabendo, nenhuma faculdade ou curso ensina, na boa. O sol nasceu para todos, mas a sombra somente para aqueles que a merecem. Pq com tanto restaurante e com tanta lancheria, ainda assim existem as carrocinhas de cachorro quente, e olha q são muitas.

  10. #10

    Padrão Re: Não existe escravidão em tecnologia

    Citação Postado originalmente por Marcionetfast Ver Post
    Amigo Saber, respeito sua opinião sobre a diferença entre o trabalho dos pequenos provedores e as grandes teles, porém o debate é em específico sobre nossa dependência de uma certa tecnologia, e por fim, para debater algo , penso eu que todos devem o fazer com os devidos fatos , estatísticas e principalmente serenidade , não apenas com ideologias , isto sim é ser realista ..
    Grande abraço !
    Ok, e a que conclusão vc chegou Marcionetfast ??? Gostaria de saber a sua opinião...
    Quais são suas alternativas para resolver o problema discutido neste post?
    Sou Dono de provedor e tb passo pelas mesmas dificuldade que vc, porem se ficarmos aki discutindo como os "Anjos fazem sexo", naum iremos chegar a lugar algum.
    Para todo problema exposto temos um lado pessimista (os que acham q tudo está perdido), um Otimista (Fique calmo tudo vai se resolver, isso naum vai acontecer, etc) e tb o lado realista adaptativo solucionador (aquele que realmente analisa o problema e procura a solução menos traumatica e mais eficiente).
    Acredito que naum somos refens deste o aquele fabricante, pois se fosse assim naum teriamos varios para escolher.
    De algumas tecnologias infelizmente somos escravos, ou por naum ter $$$ para adquirir algo mais moderno ou naum ter licença para usufruir da mesma. Mas Carta de alforria pode ser comprada... rsss...
    Bom, mas o principal é que podemos fazer o que quiser. Se isso que vivemos hj como provedores acabar (lado pessimista) ainda temos N alternativas pra sobreviver (lado otimista), tudo depende de como vamos resolver nossos problemas (lado adaptativo solucionador).
    Desde já agradeço a todos do forum...
    Até +



  11. #11

    Padrão Re: Não existe escravidão em tecnologia

    Bom vou falar um pouco do que eu entendi e tentar fazer um resumo do que achei desse tópico, o tópico anterior, ao meu ver, tratava de uma certa maioria, que aprendeu, ou que o seu negócio nasceu na era MK/UBNT/OIW/Aquario (citando aqui as marcas mais usadas) que em caso de uma dessas maiores falir o provedor vai junto, isso é uma REALIDADE, vem a ser o caso de alguns não de todos,óbvio! Comecei a aprender como provedores, usando equipamentos mais antigos, servidor-concentrador? Tupiserver, BFW, Kurumin...Ou até uma distro ou outro Unix alterada pra quem podia pagar, depois apareceu ROuterOS com vários módulos instalados e uma certa facilidade de instalação/configuração, se popularizou de uma forma até absurda ao meu ver, aqui no DF e no entorno (GO) se entupiu de provedores e todos usando Mikrtik, aew veio UBNT, com equipamentos mais baratos e porque não mais fáceis ainda do que o ROuterOS, então ficou basicamente a parte física UBNT e Software Mikrotik. e tem gente que sabe muito bem trabalhar com isso. partiu pra um junOS... IOS ou NX-OS..., mais fácil um linux dos que citei? não sabe nem o que é ifconfig @Marcionetfast vc é um exemplo de quem já prestou consultoria para pequenos provedores, estou mentindo?
    O zéalves é fera mesmo, várias dicas dele, postadas aqui no under que usei TODAS com sucesso,também falou uma coisa certa se acaso uma dessas falir irá continuar com a vida dele normalmente.
    A Solução, talvez sejam várias, poucas ou nenhuma mas assim como essas surgiram, outras poderão surgir ou não no final só o tempo dirá...

  12. #12

    Padrão Re: Não existe escravidão em tecnologia

    Bom minha humilde opinião é o seguinte... Tem muitos provedores que sempre acharam que o Airmax salvou a vida deles e que isso é a coisa mais importante na rede,bom pensando pelo lado pratico ok, vejo que muitos deles vendem planos de velocidades baixas (ate 2 mega por ex) e trabalham com PTMP e nesses casos numa possivel quebra da UBNT ( somente citando como ex tambem) em caso de reposição de equipamentos bstaria deixar de utilizar o Airmax e pronto nao iria ser nenhuma catastrofe...
    Tudo bem faz diferença? faz mas nao a ponto de ter que migrar toda a rede digamos assim.
    Porem tambem vejo o lado de empresas que concentram grande parte dos seus enlaces PTP em protocolos como o NV2,Nstreme e etc,eu acho que a perda seria maior aí,pois imagina um PTP que precise trafegar cerca de 60Mb/15Mb e quse 15 mil pps direto,usando Mk com esses protocolos fica facil mas vai substituir por um par de Rocket por ex...
    O cara teria que partir pra radios digitais o que pode nao ser uma realidade para todos.
    Se bem que tao chegando agora esses rádios da Intelbras que parecem ser bons,mas enfim acho vai ter sempre uma saída no fim das contas,mas isso vai depender do cenario de cada um pois ninguem trabalha da mesma forma que o outro,o importante é nos mantermos unidos em busca de novas soluções e cada vez buscando a qualidade que tenho certeza que varias outras empresas vão enxergar nisso uma oportunidade de crescimento e com isso todos saem ganhando.
    Abs a tds.