Página 2 de 3 PrimeiroPrimeiro 123 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Ola amigo existem varias maneiras de trabalhar o voip em sua empresa.

    1- sendo uma revenda voip, nesse vc faz parceria com alguma empresa ja estabelecida de qualidade.
    2- montar sua rede voip hospedando seu servidor em algum data center, de pref na mesma empresa que lhe fornece o link, nada de data center internacional.
    3- montar sua rede voip hospedando em seu provedor, para isso vc tem que assumir alguma distro linux para tal, como meucci, elastix, Snep - nacional, entre outros tantos.

    para ligações entre seus clientes não vai ser nenhum bixo de sete cabeças, agora pra fazer ligações externas ai vc precisa de terminações que podem ser voip, linhas fixas ou celular, porem seu cliente apenas fara ligação pois vc não a numerção para receber as ligações externas.

  2. Obrigado a todos que estao vendo este topico e respondendo, realmente são informações valiosas e com certeza vão me ajudar.
    Eu estou vendo uma solução para resolver o problema aqui com dois micros que tenho disponiveis que farão o controle do VOIP. Mais uns dias posto aqui uma solução bastante perfeita que um colega aqui do fórum me orientou a fazer e que acho será bastante util divulgar na sequencia para proveito mutuo nosso.
    Valeu a todos que estao ajudando!

    Mascarenhas



  3. Pessoal, depois de alguns dias conversando com o Mark da Planvox ao qual agradeço a paciência , ele sugeriu uma alternativa que acho que seria bastante profissional apesar de tecnicamente complicada, segue:

    1- Duas máquinas que já temos:
    a) Primeira: Core 2 duo , HD 320 GB, 2GB de memória RAM
    b) Segunda: PIV 3.0 , HD 120GB, 2GB de memoria RAM

    A Primeira máquina será utilizada autenticação do cliente, contabilidade, base de dados, tarifação e Server SIP.

    A segunda máquina será utilizada para o ASTERISK.

    2- SIP PROXY: OPENSIPS

    3- Base de Dados: MYSQL

    4- Gerenciamento da Base de Dados: SERMYADMIN

    5- Gateway e função de PABXIP: ASTERISK
    6- autenticação, autorização e contabilidade: FREE RADIUS
    7- Tarifação: CDRTOOLS
    Bom... basicamente, segundo o que o colega me explicou é o seguinte, qualquer erro me perdoem pois estou traduzindo de tecniquês:

    O SERVER SIP consegue administrar milhares de ligações SIP simultaneamente, e vai atuar no roteamento das chamadas SIP dentro da rede sem sobrecarregar o ASTERISK com as ligações de fone SIP para fone SIP que na minha rede que serão de maior volume e de maior duração. As chamadas que necessitem terminar PSTN vão ser encaminhadas pelo OPENSIPS para o ASTERISK que também pode manter funções de PABXIP e diversas terminações em várias operadoras VOIP e E1, assim não preciso ficar preso a uma operadora apenas abrindo um leque de opções de rotas e tarifas de custos melhores. O OPENSIPS dá suporte para autenticação consultando o MYSQL e dá suporte a contabilidade junto com FREERADIUS /MYSQL. O SERMYADMIN vai servir para gerir os usuários e rotas e o CDRTOOLS para tarifação de chamadas.

    Bom, na sequencia vamos implantar alguma técnica de QOS e se o negócio de VOIP melhorar, implantar alguma solução de alta disponibilidade desses serviços na rede.
    Problemas que vejo são a complicação de configurar tudo isso na primeira máquina mesmo com suporte do colega em questão e talvez ficar preso a uma empresa para suporte técnico. Na máquina com ASTERISK tudo bem pois domino ASTERISK razoavelmente bem, mas segundo o Mark me informou pode ser uma solução virtualizada exceto na maquina ASTERISK, o que diminuiria a dor de cabeça em caso de pau.

    Que acham dessa proposta para um provedor VOIP?

  4. Bom dia,

    Colega, estava lendo seu tópico e pelo que acho parece que você esta matando uma formiga com um canhão. Tudo bem que a estrutura que o colega sugeriu profissionaliza a distribuição de VOIP na sua rede e traz pra sua empresa uma solução de operadora VOIP. Isso parece ser inegável se for bem implementado na sua rede. Mas será que você precisa disso?
    Pontos negativos
    1- Para distribuir VOIP você não precisa de um proxy SIP, porque uma maquina rodando isso gerencia milhares de ligações simultaneamente;
    2- Se você não domina bem as tecnologias que o colega ai sugeriu , vai se complicar muito já que configurar esse ambiente de trabalho é algo complicadissimo e depende de bastante conhecimento e experiência, o colega que sugeriu isso pelo menos tem conhecimento do assunto, ou sugeriu mas não sabe implantar?

    3- Essa estrutura é basicamente a de uma operadora VOIP e o custo beneficio de uma solução dessas pode inviabilizar seu negócio VOIP;
    4- Não consegui enxergar as redundâncias do sistema, e você teria que replicar estas soluções para ter alta disponibilidade do sistema;
    5- Essa estrutura foge da ideia de algo de custo baixo e adequado a um provedor VOIP pequeno;


    Eu sugiro que você coloque um servidor rodando tipo um Elastix na sua rede e abraço. Barato, fácil de administrar e que permite resolver todos esses problemas com um custo muito menor de implantação e manutenção.

    Caso implemente outra solução, não deixe de postar aqui pra gente saber como ficou.

    abraço a todos



  5. Bom dia aos colegas,


    Cada caso é um caso quando a gente sugere algo para algum colega ou cliente a nossa sugestão é com base nas informações que recebemos e na nossa experiência de campo.


    Um servidor rodando Asterisk como você escreveu e outros colegas aqui do Fórum nos escreveram perguntando, pode até ser uma boa solução inicial, mas acredito que profissionalizar a estrutura do Provedor VOIP desde o começo é algo imprescindível para o começo do negócio, por conta de alguns fatores bem básicos.


    Nosso colega gostaria de atender uma demanda alta de ligações via SIP dentro da rede dele e falou de números altos de ligações gratuitas intra-rede a fim de favorecer o Marketing do VOIP que ele vende e, portanto por isso sugerimos o PROXY SIP, porque , inclusive, ele pretende adicionar ramais VOIP nas empresas que ele já atende e acredita que isso vai favorecer a expansão do negócio dele.


    Assim, para desafogar o Server Asterisk da rede dele, que é uma máquina que não será muito parruda, e deixar o Asterisk se ocupando apenas das funções de PABXIP e de Gateway VOIP, sugerimos um PROXY SIP. Simples e pratico e bastante funcional! As ligações que chegariam no Asterisk dele seriam as destinadas ao ambiente externo da rede, com a principal vantagem, entre tantas, de ter como terminações VOIP registradas no Asterisk, quantas operadoras VOIP o colega quisesse.
    Com um plano de discagem bem elaborado ficaria legal na minha humilde opinião.


    Quanto a complicação dita por você no tópico 2 e 3 que você postou, não vejo mal de ter uma infraestrutura de ”operadora VOIP” onde fosse efetuada a autenticação e todos os relatórios de contabilidade das ligações e o cliente do provedor pudesse ter acesso aos seus valores de consumo de VOIP sem precisar acessar painéis de clientes de revenda fora da rede do provedor VOIP, entendeu? Imagine se cada vez que o provedor VOIP mudar de terminação VOIP o cara perder o histórico todo de ligações, saldo, etc... Vai dar M....! Eu acho profissional a ideia do cliente consultar isso dentro da rede e no servidor do provedor sem ter que fazer acessos externos.


    A Parte técnica da solução, pode parecer complicada, mas estamos falando de software Open Source e de comunidades apoiadoras, isso facilita o trabalho de entender/testar/implantar, inclusive porque há fóruns como esse aqui, com pessoal técnico de muito bom nível apoiando. É certo que quem quer ter um provedor VOIP em ambiente wireless não pode ficar dando Ctrl+C Ctrl+V o resto da vida.
    Ai temos que ir a luta companheiro ou contratar pessoal especializado mas qualquer uma das opções é valida..



    A Redundância do sistema , segundo o colega informou, já atende aspectos básicos de redundância da infraestrutura pois como ele mesmo disse, mantem provedor de Internet em funcionamento .

    Para finalizar, a sugestão por maquinas virtuais foi pensando na facilidade de manutenção do sistema , assim, fez a manutenção fora do ambiente de produção , sobe a VM e pronto, não vejo dificuldades em manter backup das imagens, ou mesmo em acessar o SerMyAdmin para configurar clientes e outras configurações de operação. Quanto a base de dados, é possível replicar os dados da base de dados remotamente muito facilmente.


    Para mim me parece bem simples e razoável e econômico , o cara tem duas maquinas que não são top de linha mas com um hardware aceitável para iniciar esse negócio e fazer isso.

    Mas legal pela sua divergência e gostei do termo “matar uma formiga com um canhão”. Mas eu prefiro matar uma formiga com um canhão do que deixar ela virar uma colônia de formigas e não conseguir mais acabar com a praga de formigas e quem já lidou com praga de formigas sabe do que estou falando.

    Abraço,
    Qualquer coisa estamos a disposição para trocar ideias ou algum help sobre o assunto.






Tópicos Similares

  1. Montagem de um pequeno provedor de internet
    Por heliovieira no fórum Redes
    Respostas: 50
    Último Post: 21-11-2017, 06:08
  2. Provedores do Egito Cessam Fruição de Internet
    Por kleberbrasil no fórum Redes
    Respostas: 5
    Último Post: 02-02-2011, 22:56
  3. Ajuda em provedor de internet a rádio
    Por ThiagoR22 no fórum Redes
    Respostas: 11
    Último Post: 28-02-2008, 18:45
  4. Provedor de internet que atuava ilegalmente em Pimenta
    Por rccavalin no fórum Segurança
    Respostas: 9
    Último Post: 21-11-2007, 08:23
  5. VoIP em link de Internet via Rádio
    Por flaviobatistela no fórum Redes
    Respostas: 7
    Último Post: 24-10-2006, 21:07

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L