+ Responder ao Tópico



  1. ou será que estou entendendo errado.
    Quando voces dizem que os log precisam o IP de destino, para mim este é o log correto.
    Quando diziam log de conexões, para mim é só ip, dia e hora da conexão por parte do provedor.
    Quando é log web, vai aparecer no log o ip do site visitado.. isto o gerenciador faz.
    Temos as duas opções de log.
    Logicamente que os arquivos não são armazenados. Só o IP do site visitado.
    Agora sim, falamos a mesma língua.

  2. @1929, quando você usa IP Valido nos clientes, você só precisa saber qual foi o IP que cada cliente pegou com dia e hora.
    agora se você noa possui IP Valido, que começa o problema, pois teria que fazer log de cada pagina que o cliente visitou, ai isso seria contra a lei.



  3. Citação Postado originalmente por 1929 Ver Post
    Então vai precisar do log de conteúdos acessados, para poder relacionar o ip do assinante com o site ou email acessado.

    Só o log de conexões, com ip, data, hora não vai relacionar nada.
    Pelo que eu entendi do Marco Civil, provedores de acesso tem que gerar e armazenar logs por um período de até um ano sobre os acessos realizados de dentro de sua infra-estrutura. Nada mais óbvio, se é um provedor de acesso, deve poder logar os acessos realizados.

    Provedores de conteúdo (sites, redes sociais, etc) tem por obrigação armazenar logs dos conteúdos acessados e por quais endereços por um período de até 1 ano.

    Como um colega falou anteriormente e foi muito bem explicado, inicialmente o processo e contra a empresa mantenedora do conteúdo que foi manipulado. Como este é um provedor de conteúdo e sabe quem acessou qual conteúdo e quando, repassa essas informações para a justiça, que então contata o provedor de acessos para saber quem é a pessoa física ou jurídica que utilizou aquele recurso de numeração alocado para seu ASN naquela data, fazendo acesso ao endereço em questão.

    No meu ponto de vista é muito simples, se vc não pode apontar o culpado...

    Bom quanto ao uso de softwares como TOR ou outro que foi citado aqui, o que eles fazem é conectar o usuário a uma VPN em um servidor em algum lugar do mundo, usando uma conexão criptografada.

    Imaginemos o seguinte, eu conecto-me a rede TOR, usando um servidor do Kazaquistão, para acessar um site qualquer, este site vai logar meu acesso como sendo de um usuário do Kazaquistão, mesmo que eu esteja fazendo o acesso do lado da sede onde o site esteja hospedado.

    Muito bem eu faço um monte de M, e alguem se sente prejudicado e abre uma ação para descobrir quem eu sou, a justiça então encaminha uma intimação ao site afetado para que informe qual endereço fez o acesso a tal conteúdo em tal data.

    O site então prontamente informa a justiça que o usuário cuja o endereço IP remete a um bloco utilizado no Kazaquistão foi o responsável pelo acesso. Bom ai se a justiça conseguir intimar o responsável pelo servidor que encontra-se no Kazaquistão a informar qual foi o endereço que conectou-se na VPN na data especificada e recebeu o endereço IP que foi identificado como autor da M no site em questão, ai sim, a justiça vai entrar em contato com o ISP que me forneceu o IP, e o ISP então vai ter um log que diz, "olha o IP tal no dia tal estava em uso pelo cliente Fulano de Tal".

    Na prática, acho muito pouco provável que nestes casos chegue-se realmente ao autor da M, mais e se eu como M não usei o TOR, a justiça vai chegar facilmente ao ISP que o usuário estava conectado, e este que se vire nos 30 para identificar o mesmo e não assumir a culpa para sí.

    Quanto aos que usam ADSL, é a mesma coisa, o ISP neste caso obviamente não é o cara revendendo ADSL, e sim a operadora que fornece a ADSL. Esta com toda certeza sabe qual cliente estava usando qual endereço em determinada data, e ao ser contatada pela justiça, o cliente deste IP será apontado como autor da M, neste caso, por não ser um AS, e em teoria não efetivamente estar autorizado a revender acesso a internet, nem sei se adianta fornecer informações sobre quem estava realmente fazendo o acesso.

    Quem tem ASN e consegue fornecer IPs válidos a todos os seus clientes, basta manter o log de conexões PPPoE onde temos o IP atribuido, o usuário, e a data, como não temos NAT não preciso saber todos os endereços acessados por este usuário.

    Em suma é isso, acho que isso seja tão simples, tudo tão lógico.

  4. Citação Postado originalmente por crnet Ver Post
    @1929, quando você usa IP Valido nos clientes, você só precisa saber qual foi o IP que cada cliente pegou com dia e hora.
    agora se você noa possui IP Valido, que começa o problema, pois teria que fazer log de cada pagina que o cliente visitou, ai isso seria contra a lei.
    Eu duvido muito que fornecer os IPs de onde o sujeito andou, via nosso provedor, seja invasão de privacidade.
    Invasão seria se alguém metesse a mão nestes log e divulgasse.
    Mas se for para atender a uma ordem judicial não vejo onde isso seja invasão.

    Veja que este é o mesmo entendimento expressado pelo Fabricio Viana quando disse IP de origem e IP de destino.









Tópicos Similares

  1. LOG Mikrotik x Marco Civil
    Por jeanpablojp no fórum Redes
    Respostas: 11
    Último Post: 10-02-2016, 14:29
  2. Log de Navegação dos Clientes
    Por agrinfo no fórum Redes
    Respostas: 32
    Último Post: 13-05-2015, 16:39
  3. Log de Acessos de Clientes
    Por netxtreme no fórum Redes
    Respostas: 7
    Último Post: 16-05-2009, 09:21
  4. Respostas: 1
    Último Post: 04-03-2008, 10:24
  5. Alguem sabe como fazer log de clientes nat ?
    Por tecnic no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 1
    Último Post: 09-02-2006, 11:12

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L