+ Responder ao Tópico

  1. E quanto a isso de ter RX menor, é só marcar HT MCS menor no outro lado.

    O lado A pode transmitir com MCS12, e o lado B com MCS10, sem problemas. Vai ter no lado A TX/RX de 78M/39M no ponto A, e 39M/78M no ponto B.

    Nas RB's recentes a Mikrotik não divulga mais a sensibilidade de CADA datarate, só de MCS0 e MCS7 (Que dá na mesma que MCS8 e MCS15), mas pelos numeros nessas 2 sensibilidades a gente tem idéia do resto. Em MCS12 a sensibilidade com canal de 20MHz deve ser cerca de -86dBm, então o sinal pra ter CCQ no máximo devia ser -66dBm até uns 10Km, e em 38Km eu diria que precisa 30dBm acima da sensibilidade, ou seja, -56dBm de sinal pra ter CCQ no máximo.

    O último print mostra sinal em -62 ou -63, isso é sinal suficiente pra MCS10 nessa distancia (Se a intenção é CCQ maximo).

    Quanto maior a distancia maior a margem de sinal entre sensibilidade e o sinal de RX, 38Km exige uns 30dBm de margem, isso é sinal pra caramba.
    (Em 3Km pode ter só 12 ou 13dBm de margem que terá CCQ em 100%, em 10Km pula pra uns 20dBm de margem, e partir dos 25Km precisa 30dBm de margem, porque a perda por poeira e agua em distancia grande é maior, tem o "thermal fadding")

    ACHO que com RB912 e antena de 31dB mandar sinal suficiente pra MCS12 vai ter que colocar a potencia em 24dBm, que é o máximo se não me engano. Com essa potencia deverá ter sinal em -55 no outro lado, suficiente com folga pra 100% de CCQ em MCS12.
    (E o outro lado transmitindo em MCS10, com potencia também bem alta, tipo 22dBm)

    (Baseio minha conta na perda de 140dB de sinal em 40Km. Radio a 24dBm + antena de 31dBi = 55dBm EIRP, 55 menos 140dBm de perda dá -85, com 31dBi de ganho da antena dá -85 + 31 = -54dBm de sinal chegando no outro radio. Com relação a sensibilidade de uns -86 isso dá 32dB de margem, excelente pros faddings no caminho tipo poeira, chuva, nuvens)


  2.    Publicidade


  3. Consegui resolver o problema desse enlace, estava usando inicialmente antenas de 31dBi +RB912, dai optamos em trocar radio para ganhar mais nos sinal, trocamos para RB922 sinal foi para -55dBm mas na resolveu só ficava estável no MCS11 que passava em torno de 65Mbps, resolvemos trocar antena 34dBi da Ubiquiti+RB912, sinal caiu pra -43dBm com isso esta passando uns 130Mbps.

  4. Caro @rubem, aproveitando da sua boa vontade, me tire uma dúvida, nas minhas torres tenho 4 painéis com RB912, os clientes dos painéis são em sua maioria SXT mas tenho algumas Nano Loco e AirGrids, nenhum cliente tem plano acima de 5Mb de download e 1.5Mb de upload. Eu deveria deixar o MCS automático nas RBs e configurar MCS fixo nos clientes? Se eu configurar MCS4 numa RB por exemplo, eu não conseguiria fornecer mais do que 40Mb de link para os clientes conectados nessa RB?
    Última edição por pedrohafe; 25-05-2015 às 14:09. Razão: Erro de digitação

  5. Mas você está usando polarização simples?
    MCS4 é datarate de polarização simples, é o 16QAM de maior datarate, em 20MHz ele tem 39M nominal, na prática dá pra uns 20Mbps.

    Aí entra a vantagem de dupla-polarização, quando coloca 2 chains fazendo MIMO, o mesmo 16QAM equivalente a MCS4 é o MCS12, cujo datarate em 20MHz é de 78M, que dá 40Mbps ao todo.

    O problema de misturar polarização dupla com simples é desperdiçar capacidade do radio, o AP tem capacidade pra X troca de dados por segundo, se tiver uma duzia de clientes com Airgrid em pol. simples e MCS4 você vai gastar com eles o mesmo tempo que gastaria com uma duzia de clientes com pol. dupla (SXT, NS, NB, etc), mas em pol. dupla usando datarate maior passaria mais tráfego em menos tempo. E AP eficiente é o que tem duzias de clientes conectados.

    O MCS automatico é lindo quando funciona, o problema é que o software é burro de OPTAR por datarates grandes quando NÃO HÁ sinal suficiente. Por exemplo, o cliente recebe sinal -70dBm da torre, o softwarte é burro o suficiente pra trocar dados usando MCS15, cuja sensibilidade é -78dBm, e portanto há entre sensibilidade e sinal uma margem de ridículos 8dBm. Em ambiente muito limpo essa margem até é suficiente pra banda grande, mas... se olhar o CCQ não verá ele grande. CCQ longe de 100% indica perdas de pacotes, indica que o radio está mandando digamos 10 pacotes em MCS15, e está tendo que repetir 2 porque o AP não entendeu, isso gera CCQ tipo 90%, mas o pior, esse reenvio de 2 pacotes tomou tempo que poderia estar sendo gasto com outros clientes (Aí é a situação que 1 cliente com CCQ ruim atrapalha toda a rede).

    Quando todos os clientes tem mais de 100% da zona de fresnel limpa, ou quando usam uma banda muuuuuuito menor que os datarates (512Kbps com MCS15, por exemplo), aí o modo automatico opera bem, pra um datarate nominado como 135M (MCS15 em 20M) pode ter 90% de perdas que ele ainda vai conseguir levar 512Kbps sem problemas. O problema seria: O AP suportaria 40 clientes com 98-99% de CCQ, transferindo pra cada pelo menos 1Mbps. Já com CCQ de 80-90% ele mal suporta 30, e vai transferir pra cada menos de 500Kbps.

    O problema do modo automático é que ele não aumenta só o datarate do cliente próximo que está com sinal -60dBm (18dBm de margem com relação a sensibilidade de -78 em MCS15), o problema é que ele COSTUMA aumentar o datarate de quem está longe, ou de quem tem sinal baixo por culpa de zona de fresnel parcial.

    Bom mesmo seria um firmware onde você pudesse definir datarare por cliente, ou por nível de sinal, aí sim teriamos rendimento excelente.

    Curioso que você encontra muita gente recomendando 20dBm de margem, exemplo:
    https://community.ubnt.com/t5/Wirele.../464429#M35664

    Em material oficial da UBNT também já ví a RECOMENDAÇÃO de 20dBm de margem. Mas... a desgraça do modo automático seleciona o datarate levando em consideração uma margem de apenas 6dBm! Nunca consegui 100% de CCQ nem com 10dBm de margem, pra mim que o mínimo é 12dBm, mas a meta é mais de 20dBm (E o modo automatico ignora isso)

    Se não for olhar pelo lado da margem sensibilidade x sinal, olhe pelo SNR.
    Ruído em -96dBm? Então se usar MCS15 e tiver sinal de -66dBm (12dBm de margem com relação a sensibilidade do MCS15 de -78dBm) terá CCQ de 100%?
    Duvido muito. Por isso:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         SNR-table.jpg
Visualizações:	173
Tamanho: 	40,2 KB
ID:      	59302
    Segundo isso precisaria 32dB de SNR pra MCS15. E... -96 + 32 = -64dBm

    Já em MCS12 segundo isso precisaria apenas 26dB de SNR. Se o ruído é -96dBm então o sinal mínimo pra MCS12 seria -70dBm.
    Testa aí, um mini-PTP em modo automatico, ruído -96dBm, e ajusta a potencia de modo a ter sinal digamos -70dBm, veja se o software vai ser inteligente pra ir pra MCS12. Sempre que fiz isso ele foi burro de ir pra MCS15, e ter não só apenas 8dBm de margem, como apenas 26dB de SNR (Que segundo duzias de tabelas é insuficiente pra MCS15).

    Mas tem que ver que SNR e margem falam apenas em PERCENTUAL de erro, não existe erro zero em wifi (Só via cabo existe), com RF sempre terá reflexo, vswr e etc. Mas com SNR baixo é fácil ver o percentual previsto de erros:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         16psk_16qam_ser_compare.png
Visualizações:	90
Tamanho: 	4,4 KB
ID:      	59303
    Veja que com 20dB de SNR em MCS12 a perda não é zero, é 0,00001%, ou 1 pacote perdido a cada 100 mil. O problema é que um pacote de 1500 bytes pode ser quebrado em várias transmissões via wifi, 1 erro a cada 100 mil pode gerar na verdade o reenvio de 1 pacote completo a cada 1 mil, e num AP com 50 clientes tendo essa parte isso pode ser 1 perda a cada 20 transações, isso dá uma perda de capacidade geral teórica de 5%! (Cai de 40Mbps pra 38Mbps).

    Esse tipo de pequena diferença é fácil ver em PTP, você meche 1 fio de cabelo no angulo da antena e ela cai de 40 pra 38Mbps de média, em PtMP ninguém costuma dar bola porque o trafego real depende do que os clientes estão fazendo, mas falando em otimizar a capacidade a recomendação é trabalhar com margem mínima de 20dBm (Sinal -66dBm se usar MCS12 em UBNT ou MK), SNR mínimo de 32dBm (Se o ruído estiver em -90dBm tem que trabalhar com sinal acima de -58dBm), e trabalhar com zona de fresnel acima de 100% (E acima de 200% se tiver no caminho algo altamente reflexivo tipo telhado metalico ou agua), assim terá CCQ proximo a 100% (98, 99 ou 100%) e poderá enfiar 40 clientes trafegando muito num Rocket.

    Isso é OTIMIZAÇÃO, não quer dizer que coisa pior não funcione. Mas se for pelo "funcionar funciona" o negócio é economizar ao máximo e botar um Greatek 700mW em 802.11b como AP, numa omni 15dBi, e antenas de grade com adaptador USB no cliente... funcionar funciona :-)
    (Mas está longe de ser uma estrutura de qualidade, ou otimizada)

  6. Utilizo polarização dupla nas RBs, estou postando os prints da configuração das RBs via winbox.

    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         Print 1.jpg
Visualizações:	157
Tamanho: 	160,4 KB
ID:      	59312Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         Print 2.jpg
Visualizações:	186
Tamanho: 	179,8 KB
ID:      	59313


  7.    Publicidade




Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L