+ Responder ao Tópico

  1. Provedor serio não usa lan por isso, limite de 100m de cabo, parte logo pra adsl, fibra, ou coaxial.

    Fibra você põe caixa a cada 500m, se tiver cliente no meio você puxa ou de um lado ou de outro, tem 500m de alcance da caixa, é bem mais fácil se organizal, se prever uso de AC em contrato, pelo que ví até hoje a empresa coloca medidor em 1 poste, e usa como padrão pra cobrança dos demais pontos. Mas isso em empresa grande, duvido que fariam isso pra pequeno provedor só com 100 ou 200 postes alugados, com 2 ou 3 pontos de consumo.
    Fora que estamos falando de fibra a 10Gbps, porque uma OM3 a 1Gbps passa um pouco de 1000m. MAS, onde tem conector SFP geralmente se fala em 1300nm pra cima, e o alcance a 1Gbps passa pra 10Km. O preço é um pouco maior que os conversores baratos (Pra 1000m a 1Gbps, ou 550m a 10Gbps), mas convenhamos que ter uma rede a 5Km, com conexão de 100Mbps, respondendo a <1mS, não tem preço! Quando wifi de custo acessível teria isso com umas duzias de clientes?

    ADSL tem o limite de alcance mais rígido, porque não dá pra colocar uma caixinha num poste a 2Km pra aumentar alcance (Em 2Km se consegue pouco mais de 10M, se for só 5M dá pra ir uns 3 ou 4Km (Aì o limite prático é o ruído da alta tensão proxima). Mas 5Km de fiação pra cada dslam acho que já está bom, dá pra vender 3M tranquilo nessa distancia geralmente, dia que você encher as 196 portas de uma dslam você terá dinheiro pra colocar outro mais distante, não se preocupe.

    Se preferir cabo coaxil, um CMTS tem alcance meio curto, mas tem a vantagem de poder usar tap caso surjam 2 clientes proximos, divide o uso dum cabo. Pode usar varios clientes a 200m depois do tap, é bem tranquilo. Pra extender o alcance mete amplificador, eles são possíveis e acessíveis, não degeneram conexão, acho que vai a cada 300m.

    No quesito "não sei onde surgirão novos clientes" o cabo coaxial ganha, coloca um tap e puxa cabo pro cliente e pronto, não precisa puxar novo cabo desde o cmts ou amplificador.
    Fibra e ADSL precisam um cabo específico desde a central mais proxima. ADSL ganha se tiver clientes numa area mais condensada. Fibra ganha se quiser ir expandindo ad aeternum sua rede, conversores pra amplificação no meio do caminho são baratos, o limite seria 10Gbps se tiver conversor a cada 500m, e 1Gbps se tiver a cada 1000m.


    Se quer usar ethernet e alimentar de um pouco ao outro, recomendaria usar cabo especial pra isso, 4 pares com dados e um par separado com 48VDC, percorrendo TODA a rede, em 400m você terá uns 23-25V, aí seria o limite. PODERIA colocar um conversor step-up pra passar esses 25V pra 50V denovo, mas aí o consumo nos 400m iniciais aumentaria e teria mais queda de tensão (Maior a corrente, maior a queda), não é uma boa. Seria melhor fazer isso de trocar metade da conexão pela colocação de nobreak e fonte 48V num cliente a 800m (400m pra cada lado dá 8000m ao todo, mas se for um + ele pode alimentar 1600m de rede, se for um * serão 2400m, etc. Mas dá pra arriscar 400m só com POE reverso nos clientes, afinal seria 4 switches no caminho, se cada um consumir 15W isso daria 75W, em 500m de cabo teria queda de tensão demais. Em 5 switches será impossível não ter pelo menos 1 cliente conectado, ao menos 1 switch fora da conta já ajuda.

    15W pra switch é exagero? Estou falando em switch gigabit com VLan. Switch comum 10/100 vai ter consumo muuuuuuuito menor, mas aí não tem segurança, um cliente acessa o micro do outro, snifa a rede toda e rouba dados aos montes. SE colocar roteador PROPRIO nos clientes, com PPPOE e cia (Pra ele não conectar direto no pc e ter acesso a rede), com isolamento lan/wan, a coisa fique decente, mas ai chega no mesmo custo de switch com vlan.

    (Minha cidadezinha tem quarteirões de 50 e 100 de comprimento, terrenos então com 25, 40 ou 50m de comprimento. Muita gente fez a casa dos fundos, encostada nos fundos pra ter um belo jardim na frente. DE CARA são sempre 60m de fio só até o poste na frente do terreno, nem sempre tem onde colocar um roteador alimentado com POE do cliente no meio desse jardim, tem que esticar 50m de cabo direto. ethernet to the home (etth) é bem complicado nesses lugares. Naqueles lugares esquisitos com casas encostadas na rua (Pra moto de idiota com escapamento estralador, pra som automotivo de idiota, pra MB 1113 sem abafador, te acordar as 3 da madruga quando passa na rua a 3m de distancia...) isso funciona bem, MAS... nesses lugares também funciona você simplesmente aproveitar que está alugando postes, que terá caixinha em cada poste, e colocar roteador wifi em cada poste, como pppoe ou hotspot, omni de 7dBi vai chegar a qualquer casa em 50m (Geralmente tem poste e cada 50m nesses lugares bem apinhados/condensados), pra esse cenario pode usar roteador comum sem problemas, vai ter poucos clientes (2-5) por roteador, e teria conexão direta aos dispositivos (notebook, smartphone, tablet). A WEX de Curitiba usou isso, não sei se ainda usa, mas usou o MALDITO hotspot, aquela coisa antiquada pra velharada que ainda usa navegador (Internet NÃO é apenas http, internet não pode depender de http), se bem que quer contrata esse tipo de serviço barato não quer internet em dispositivo tipo TV, video-game, telefone voip... quem quer isso precisa contratar internet decente (Via cabo coaxial, fibra, ou adsl).

    Ethernet te limita a uma interface de rede a cada 100m de cabo de rede, não tem como fugir disso. Infelizmente equipamento barato tem range de tensão estreito, aí o jeito pra alimentação a longo alcance é fonte de tensão alta e usar conversor DC-DC pra reduzir a tensão. São conversores baratos, é mais questão de saber soldar do que o custo de compra.

    Tem a opção de usar DC bem alta, tipo 165VDC, direto de 12 baterias em serie como nobreak. Dá pra atender 1Km tranquilo com isso, usa a propria fonte chaveada original do equipamento (Afinal toda fonte chaveada AC 100-240VAC funciona com 140-330V DC, elas retificam AC em DC logo na entrada mesmo, dá NA MESMA alimentar com 110VAC ou 155VDC). Teria que ver se a cia eletrica aprovaria aluguel de poste com tensão tão alta, duvido!!! (Problema é terceirizadas, funcionario vive pisando em fio, se rasga fio e leva choque depois fica inventando dorzinha pra ter folga, não é difícil rolar cobrança de lucro-cessante ou besteira assim)

    Cabo especial pra isso é caro, mas eles já tem o sustentador ( http://www.inforteltelecom.com.br/?p=3620 ) teria que colocar na conta a cordoalha de aço em que prenderia o cabo "comum", no fim das contas é esse pequeno custo que desincentiva etth (Amarração em poste, switch a cada 100m, curto alcance a partir de cada switch, as vezes tem poste a cada 75m, não dá pra arriscar 150m, api você se obriga a colocar um switch por poste, em 750m precisa 10 switches, o custo aumenta demais dependendo da rede da operadora de energia).

    O que as operadoras de energia aceitam em contrato pelo que eu saiba é baixa DC, com fusivel e cia em todo poste, talvez aceitariam 75VDC, mas você não encontra facil conversor DC-DC que opere nessa tensão, a maioria aceita até uns 60V apenas, o normal é até menos de 45 ou 50V, isso complica um projeto. POE reverso resolve no papel, na prática tem esse problema de talvez todos os clientes desligarem tudo da tomada. O nobreak ajuda por umas horas, mas não resolve. Teria que ter um bateria muito maior pra ter 10h de uso sob bateria (Bateria de 12Ah deve suportar umas 9h um switch com 2 portas gigabit e 6 portas 10/100. Bateria de 18Ah seria pra umas 15 horas, resolve bem. Infelizmente dependeria de 14h de carga lenta pra poder disponibilizar energia nessa quantidade por 15h, e... 14+15 h resulta num dia em Marte, não na terra.
    (E os marcianos talvez usem isso, com cabo subterraneo, visto que do espaço não enchergamos suas torres ou seus postes! :-) )

  2. Qual o custo para o cliente de uma rede com alimentação inversa??




  3. Depende, você vai cobrar do cliente a fonte POE?

    Se ele descobrir que a rede funciona com a fonte POE fora da tomada, esquece o uso de fonte POE, tem que colocar roteador alimentado por essa POE, pra "obrigar" o cliente a colocar a fonte na tomada. Aí depende do roteador que vender pro cliente, se você vai fazer alguma adaptação pra usar a mesma fonte, se vai é fazer a adaptação na fonte POE tirando um cabo com conector P4, se vai usar fonte com p4 e usar um duplicador (Um indo pro injetor POE e outro indo pro roteador).


    O que se tem feito com switch comum é colocar fonte POE no cliente, e não cobrar por ela.

    Mas tem switch pronto pra POE reverso que como tem relés, desliga a rede quando não tem DC vindo do cliente, isso obriga o uso da fonte no cliente. Tem no brasil? Não ví. Sei duns ZTE ZXA10.

    SE não sair errado, se o cliente não mecher, só põe um diodo pra isolar, diz pra deixar as 2 fontes (POE e do roteador) 24x7 na tomada, que tudo vai bem. O problema é cliente que fuça, que descobre que plugando cabo da rua direto no note funciona, que tira da tomada 20h por dia, etc.

  4. Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Provedor serio não usa lan por isso, limite de 100m de cabo, parte logo pra adsl, fibra, ou coaxial.
    UTP seria apenas nas redes ramais, que adentrariam os lugares com maior concentração de usuários. Aqui na cidade, praticamente em toda casa tem internet via rádio, se existir um trecho de esquina a esquina sem uma antena encima da casa eu não conheço. Se eu montar o provedor e conseguir fazer planos ao menos no mesmo valor que os provedores via rádio, acho que consigo tomar a maioria dos clientes deles onde eu passar a rede. Wireless aqui é horrível, 2.4GHz está bem instável há muito tempo e 5GHz só tem um provedor que usa mas já começou estragando tudo.
    Mesmo em casos onde tenham vários clientes, não considera o uso de UTP entre os pontos e com os clientes? UTP é só chegar com o cabo e pronto, se já tiver roteador wifi liga nele, se não tiver liga direto no computador, já fibra e coaxial requerem modens. Povo de interior quer saber se tem alguma vantagem entre UTP e fibra ou coaxial, se vai ter que gastar mais é melhor deixar do jeito que está.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Fora que estamos falando de fibra a 10Gbps, porque uma OM3 a 1Gbps passa um pouco de 1000m. MAS, onde tem conector SFP geralmente se fala em 1300nm pra cima, e o alcance a 1Gbps passa pra 10Km. O preço é um pouco maior que os conversores baratos (Pra 1000m a 1Gbps, ou 550m a 10Gbps), mas convenhamos que ter uma rede a 5Km, com conexão de 100Mbps, respondendo a <1mS, não tem preço! Quando wifi de custo acessível teria isso com umas duzias de clientes?
    Deixa eu ver se entendi: quer dizer que nesses switches com SFP o alcance é limitado a uns 10km?
    E aqueles conversores, um da Cianet por exemplo, que promete 100km em Gigabit? Intelbras e TP-Link tem uns Gigabit também para 15km. Eles realmente chegam a isso tudo?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    ADSL tem o limite de alcance mais rígido, porque não dá pra colocar uma caixinha num poste a 2Km pra aumentar alcance (Em 2Km se consegue pouco mais de 10M, se for só 5M dá pra ir uns 3 ou 4Km (Aì o limite prático é o ruído da alta tensão proxima). Mas 5Km de fiação pra cada dslam acho que já está bom, dá pra vender 3M tranquilo nessa distancia geralmente, dia que você encher as 196 portas de uma dslam você terá dinheiro pra colocar outro mais distante, não se preocupe.
    ADSL é coisa antiga e gambiarra para as operadoras incompetentes aproveitarem rede telefônica, ao menos é assim que parece pra mim. Começar o provedor já usando tecnologia desenvolvida como uma gambiarra não é uma boa ideia.

    Essas sugestões de ADSL e coaxial que você fez são para ligar cliente ao ponto, não é? Nas pesquisas que fiz e pelo que sei, não há blindagens eficientes para essas duas tecnologias, não dá para usar isso perto de redes elétricas nos postes e manter a qualidade da conexão.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Se quer usar ethernet e alimentar de um pouco ao outro, recomendaria usar cabo especial pra isso, 4 pares com dados e um par separado com 48VDC
    Melhor passar fio de cobre logo, não? Aí dá para manter a taxa Gigabit.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    POE reverso resolve no papel, na prática tem esse problema de talvez todos os clientes desligarem tudo da tomada. O nobreak ajuda por umas horas, mas não resolve.
    Um no-break para cada ponto? Como aquelas coisas daquele tamanho vão caber dentro de uma caixa hermética?
    Última edição por TsouzaR; 16-08-2014 às 18:57.

  5. Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    Deixa eu ver se entendi: quer dizer que nesses switches com SFP o alcance é limitado a uns 10km?
    E aqueles conversores, um da Cianet por exemplo, que promete 100km em Gigabit? Intelbras e TP-Link tem uns Gigabit também para 15km. Eles realmente chegam a isso tudo?
    O normal em equip. com conector SFP é na verdade 40Km, mas não sei bem em que frequencia ou tipo de cabo. Depende de potencia de laser e de sensibilidade, 10Km é o garantido com 1 ou 1,25Gbps (Não lembro qual). Mesmo em fibra mono dá pra ter na verdade 1Gbps full-duplex nesses 10Km, a fibra mais barata (Cabo comum, de R$ 1 por metro) permite isso. Se usar fibra com lambda de qualidade superior (OM5) a banda só sobe. Mas 10Km é o basico e garantido com equipamento de baixo custo e fibra comum (Acho que a maioria hoje é OM2).

    Mas um problema mais serio pra mim é: Emenda? Nops... usa acoplamento, que detona com qualidade do feixe. Daria pra emendar, com fusor, que custa o preço do meu carro... sem chance de comprar fusor só pra reparar fibra single rompida ou coisa simples assim, só corta e põe acoplador, mas com eles o alcance efetivo cai muito.

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    ADSL é coisa antiga e gambiarra para as operadoras incompetentes aproveitarem rede telefônica, ao menos é assim que parece pra mim. Começar o provedor já usando tecnologia desenvolvida como uma gambiarra não é uma boa ideia.
    É uma gambiarra muito boa! Ethernet 100M ou gigabit é adaptação de rede 10M, conector RJ45 é adaptação de RJ11, usar adaptador fibra>lan no cliente é uma gambiarra terrível porque já que tem placa de rede porque não tem adaptador pra fibra no notebook? Adaptação, implementação e gambiarra são muito proximas. ADSL exige só um par de fios, tem uma boa imunidade a ruído de rede AC 60Hz, tem estabilidade, é barato pro cliente. Uma dslam adsl2+ de 48 portas sai cara, uns R$ 3 mil fora custos de importação e cia (R$ 6 mil ao todo, provavelmente), então modularidade sai caro, melhor contar com financiamento e partir logo pra equip. 256 portas, coisa de US$ 5 ou 6 mil. A vantagem é que isso dura anos e anos, HOJE realmente não está mais tão vantajoso, já que tem bandas tipo 100M a venda país a fora, mas onde a praxe é vender coisa tipo 1 a 15M tá tranquilo.
    (E pra banda tipo 100M HOJE como você vai aumentar a banda possível no futuro de usar lan 100M? Por isso tem operadora (GVT) que mal começou a usar coaxial (20-50M) e já partiu pra fibra (50-100M), porque coaxial limitaria a 70-100M com alcance, se é pra financiar coisa e passar cabo pra eles vale mais colocar logo fibra, permite alugar fibra entre filiais de empresa (rede particular), pra orgão publicos (Cameras de segurança), permite NO FUTURO vender banda muito maior tipo 200M, 500M ou mesmo 1G (Existente em mais de 500 cidades dos EUA. 500!!! Tá certo que é só nos centros... mas são 500!)


    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    Essas sugestões de ADSL e coaxial que você fez são para ligar cliente ao ponto, não é? Nas pesquisas que fiz e pelo que sei, não há blindagens eficientes para essas duas tecnologias, não dá para usar isso perto de redes elétricas nos postes e manter a qualidade da conexão.
    Perto tipo 20cm não dá mesmo, precisa 60cm pra cima, e se for rede 2,3KV acho que precisa 2m. Algumas cidades tem uns postes baixos (7m, o menor, pobreza...) com aqueles 3 fios trançados, aquilo é péssimo, colocam esses fios baixos, atrapalham o aluguel do poste pra telecom.
    Mas... o que atrapalha ADSL também atrapalha ethernet, ethernet é ainda mais fresca com ruído de rede 60Hz (ADSL filtra baixa frequencia, senão tom de linha do telefone derrubaria conexão).

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    Melhor passar fio de cobre logo, não? Aí dá para manter a taxa Gigabit.
    Problema é que você tem que ficar amarrando/trançando os cabos no sustentador, dá trabalho demais, junta cabo UTP08, cabo PP 2x 1mm, e vai trançado ao redor de um sustentador de aço, tem que colocar uma espiral ao redor, isso implica ficar na altura do fio por todo o trajeto dele, muuuuuuito trabalho. Juntar tudo num cabo só (Sustentador, cabo pra DC, e 4 pares trançados pra ethernet) antes de instalar dá, mas complica emendas e cia, fora que o custo é maior que esse cabo pronto que passei o link. Menos de R$ 1 por metro, nunca que vai ter utp, sustentador e pp por esse preço.


    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    Um no-break para cada ponto? Como aquelas coisas daquele tamanho vão caber dentro de uma caixa hermética?
    Falo no nobreak incluso que a Volt (Ou é da Cianet?) tem, ele é pra bateria 12V 1,3A por questão de espaço e baixa corrente, mas se o cliente tem fonte pra carregar fonte de 1,3A também pode ter fonte pra carregar bateria de 12 ou 18Ah, a caixa fica grande e pesada, mas... possibilidade existe.
    (E limitei a falar em bateria de 18Ah porque é o que sei que cabe numa caixa metalica pendurável num poste







Tópicos Similares

  1. fonte de 12v para ligar 2 sxt com regua poe
    Por vilc no fórum Mikrotik
    Respostas: 14
    Último Post: 07-04-2017, 18:58
  2. Respostas: 14
    Último Post: 06-09-2016, 07:58
  3. Fonte qual usar para régua POE??? Opiniões...
    Por josue.pcfree no fórum Assuntos não relacionados
    Respostas: 14
    Último Post: 07-04-2016, 21:43
  4. Fonte para alimentar regua poe
    Por dmagno no fórum Redes
    Respostas: 8
    Último Post: 29-05-2013, 12:00
  5. Existe algum rádio com porta com suporte POE ??
    Por marcoveck no fórum Redes
    Respostas: 9
    Último Post: 15-02-2009, 23:37

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L