+ Responder ao Tópico



  1. Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Digamos que no bairro A está o provedor, tem 4Km de rede nele, no bairro B teria mais 4Km, mas o bairro B fica a 2Km de distancia. Usar cabo de muitas vias sai caro, melhor colocar um MUX juntando as, digamos, 12 fibras em 1 par, usar apenas cabo duplo por esses 2Km, e então usar um DEMUX pra separar denovo em 12 fibras.
    MUX e DEMUX são equipamentos ativos, não?
    E, procurando aqui, só achei um da AsGa, mas achei estranha a descrição dele, parece que o que faz é dividir cada comprimento de onda em uma fibra diferente.
    Poderia indicar um exemplo de MUX e DEMUX aos quais você se refere?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    ignorando filtros, usando splitter simples como T ( http://www.jfopt.com/jf-214.html , acho que já ví deles na Cianet)
    Quando/onde são usados esses filtros? Poderia dar exemplos desses dispositivos? Não encontrei nenhum ao pesquisar, só encontrei o conceito.

    E que outro tipo de splitter existe? Se o T é simples, qual é o outro?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    dá pra usar emenda logo depois de splitter (O alcance cai de 20Km pra 5Km, mas isso é uma rede grande, imagina o custo disso com ethernet!).
    Falando em emenda... as mecânicas são muito vantajosas em comparação às conectorizadas?
    E pelo que vi, a mecânica é feita aproximando as fibras e depois colando-as. Dá para usar tipo de emenda em redes externas sem o risco de se romperem?

    E agora que você falou em cabo rompido me surgiu uma dúvida: se um cabo com 12 fibras for rompido, como é que faz? Coloca 12 emendas lá no lugar mesmo? Deve ficar horrível...

  2. O ativo é o chamado WDM, geralmente mux/demux é nome dado aos divisores passivos, são só uma lente concava que une todas as fibras em uma só, e depois um prisma separa esse feixe único em feixes de larguras de onda separadas denovo.
    O componente separador é passivo, mas em trajeto logo (40Km, por exemplo) precisa amplificação geralmente, é perda demais. Não gosto dessas definições teóricas tipo "rede PON" (Passive opt. net.), porque vai que depois de um mux o sinal fica baixo no outro lado, faz como? Se você determinou no escritório que é uma rede PON você não pode colocar um amplificador, vai ter que engavetar o projeto porque... a nomeclatura diz que rede passiva é rede passiva, que rede mista não existe, como amplificar não é passivo você não pode usar.

    Tem mux e demux ativos, podem ser misturados com passivos desde que usem mesma largura de luz, mas me parece que são só um amplificador logo antes (Ou depois) do componente passivo, afinal realmente é melhor amplificar apenas 1 fibra do que varias. Acho que você não vai encontrar muito facil mesmo.

    Sobre emendas com conectores, pra falar a verdade nunca ví a venda. A emenda mecanica típica, com as travinhas e tal, se chacoalhar muito solta, tem que prender direito no sustentador, e tem 10x mais perda que união por fusor. Mas... é 1dB de perda numa emenda mecanica, com 0,1dB de perda numa fusão. Levando em conta que fibra OM3 em 1G tem perda tipo 2dB por Km, e que cada splitter tem 3dB de perda (Sem fusão passa pra 5dB, porque você colocaria emenda no splitter, uma na entrada e um na saída), não é esse 0,9dB a mais que vai atrapalhar. O que atrapalha mesmo é o T, os splitter comuns, são 3dB de perda, e como tem que colocar emenda mecanica (Ou comprar maquina de fusão de R$ 10 mil) são mais 2dB (1 da entrada, 1 da saída), isso dá 5dB por splitter. Como bons conversores tem sensibilidade tipo -20 a -25dB, e potencia tipo 20 a 25dB, isso te dá uns 40 a 50dB de margem pra trabalhar, ou seja, não pode ter 10 splitter comuns (Com emenda mecanica) numa fibra (Alias, pode, mas vai ter que comprar conversor mais caro, de 29dB de potencia, com sensibilidade -34, não ajuda muito). O jeito de ter rede longa é multi-fibra e colocar alguns splitters em cada fibra, num cabo de 12 vias seriam 6 pares, uns 7 x 6 = 49 pontos de fibra. Se serão pontos dentro de residencias, ou se serão pontos com um conversor e um roteador/switch-gerenciado pra levar ethernet até o cliente não sei.

    Mas voltando a outro post, que falamos de um cabo autosustentado com um par de fios de aço (Não o sustentador, outro par em baixo) o uso de amplificador ou conversor alimentado via cabeamento fica mais animador. Porque? Porque ethernet tem consumo alto (8W) a cada 100m, a fibra consumiria 8W a cada 2Km! A distancia é tão grande que o problema da queda de tensão nem é mais o consumo (Que é o problema em ethernet) mas sim a distancia, teria que levar AC (Isolado da rede AC, baixa tensão tipo 40W) pra poder usar transformador-elevador a cada 1000m (Um trafinho barato 2:1, também conhecido como 220<>110), pra onde tem conversor/amplificador só retificar esses 30-40V e aplicar num conversor DC/DC pra baixar pra 5, 7.5, 9 ou 12V.

    Enfim, tem que misturar splitter passivo, conversor de alta e baixa potencia e sensibilidade (Cliente proximo: Baixa potencia, tipo 8dB), AC de baixa tensão junto com o cabo, etc. Com isso o "custo" diferencial da rede (Ignorando roteamento no provedor, que seria o mesmo pra wifi, ethernet, coaxial ou fibra) seria umas centenas de conversores de mídia, seria comprar toneladas deles e usar de todo jeito, no provedor, no cliente, como amplificador, alimentado no cliente, alimentado pela rede de baixa AC no cabo, etc. É o jeito de ter baixo custo. Senão chega nos R$ 100 mil pra 50 clientes mesmo.



  3. Alias... pensando bem, com 50 clientes não compensa uma maquina de fusão (R$ 10 mil), mas com muito mais clientes já compensa, a maquina de fusão custa o preço de uns 200 ou 300 splitters, se não quiser passar cabo multi-lambas com rede de baixa AC do lado, acho que o negócio é minimizar as atenuações usando fusora.

    (Splitter comum precisa só o descascador pra abrir o fio sem machucar a fibra, clivador pra cortar absurdamente reto, e só, ferramentas baratas pelo do preço do fusor)

    Mas com cabo 12 vias por R$ 3 o metro, putz... isso é preço de bons cabos ethernet pra uso externo. Fibra tá muito barata.

  4. Rubem, vou lhe ser sincero.....

    Em quase todas as postagens suas ATÉ ESSA aqui, eu sempre havia desprezado, por que você realmente GOSTA de ESCREVEEEEER ( parafraseando o seu "caraaaa" ).....rsrsrsrsrs.

    Mas essa daqui, eu me lambuzei no aprendizado sobre FTTx, estou ainda passando o guardanapo na boca de tão estaziado que estou nesse aprendizado.

    Muito obrigado por compartilhar com os colegas do forum seu conhecimento.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Alias... pensando bem, com 50 clientes não compensa uma maquina de fusão (R$ 10 mil), mas com muito mais clientes já compensa, a maquina de fusão custa o preço de uns 200 ou 300 splitters, se não quiser passar cabo multi-lambas com rede de baixa AC do lado, acho que o negócio é minimizar as atenuações usando fusora.

    (Splitter comum precisa só o descascador pra abrir o fio sem machucar a fibra, clivador pra cortar absurdamente reto, e só, ferramentas baratas pelo do preço do fusor)

    Mas com cabo 12 vias por R$ 3 o metro, putz... isso é preço de bons cabos ethernet pra uso externo. Fibra tá muito barata.



  5. Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    O ativo é o chamado WDM, geralmente mux/demux é nome dado aos divisores passivos, são só uma lente concava que une todas as fibras em uma só, e depois um prisma separa esse feixe único em feixes de larguras de onda separadas denovo.
    Como assim separa em feixes de larguras separadas de novo? Quando saem as 12 fibras da OLT, cada uma em uma porta SFP, elas não vão estar todas na mesma largura de onda?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    porque vai que depois de um mux o sinal fica baixo no outro lado, faz como?
    Vixe, tem isso ainda? Então é melhor passar as 12 fibras logo, sem mux/demux, senão lá do outro lado vai dividir o sinal já fraco em 12.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Acho que você não vai encontrar muito facil mesmo.
    Um indício de que esse negócio deve ser bem caro, mais que o cabo com 12 fibras.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Sobre emendas com conectores, pra falar a verdade nunca ví a venda. A emenda mecanica típica, com as travinhas e tal, se chacoalhar muito solta, tem que prender direito no sustentador, e tem 10x mais perda que união por fusor.
    Então, se romper em um ponto onde o cabo esteja pendurado, sem nada sustentando, já era?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    fibra OM3 em 1G tem perda tipo 2dB por Km
    Eu vi em algum lugar uma relação de perdas para vários tipos de fibra, mas não estou encontrando. Qual seria a perda da monomodo?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    cada splitter tem 3dB de perda (Sem fusão passa pra 5dB, porque você colocaria emenda no splitter, uma na entrada e um na saída)
    Com o splitter conectorizado essa perda é maior ou menor?
    E outra coisa: para usar splitter conectorizado tem que comprar a fibra que já vem com conectores de fábrica ou dá para colocar o conector manualmente? Nesse último caso, a conexão do conector não geraria perdas da mesma forma que a emenda mecânica?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    O jeito de ter rede longa é multi-fibra e colocar alguns splitters em cada fibra, num cabo de 12 vias seriam 6 pares, uns 7 x 6 = 49 pontos de fibra.
    Agora que fui perceber uma coisa: tem que colocar um splitter para a fibra de TX e outro para a de RX, não é? Como é que vai saber qual é TX e qual é RX? E mais, como é que vai saber qual é o par de fibras sendo usado (sinal ainda não ficou ruim), e quais são pares para usar mais a frente no meio de um monte de fibras?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Mas voltando a outro post, que falamos de um cabo autosustentado com um par de fios de aço (Não o sustentador, outro par em baixo) o uso de amplificador ou conversor alimentado via cabeamento fica mais animador.
    Eu não achei cabos desse tipo com mais de 2 fibras. Esses cabos assim parecem ser voltados para uso já próximo do cliente.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    usar transformador-elevador a cada 1000m (Um trafinho barato 2:1, também conhecido como 220<>110)
    Vi em algum lugar que coisas desse tipo geram um alto consumo de energia na rede antes dele.

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Cliente proximo: Baixa potencia, tipo 8dB
    Com isso você quer dizer configurar baixa potência nas portas SFP do OLT do primeiro par de fibras que for ser usado?

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    seria umas centenas de conversores de mídia, seria comprar toneladas deles e usar de todo jeito, no provedor, no cliente, como amplificador, alimentado no cliente, alimentado pela rede de baixa AC no cabo, etc. É o jeito de ter baixo custo.
    Ou não. Colocando ativos na rede não vai cair no mesmo problemas das redes UTP, inclusive o risco de queimas? Além disso, depois de um tempo a mensalidade com conta de energia vai acabar saindo mais caro do que ter feito tudo passivo, não concorda?

    Uma dúvida que me surgiu enquanto lia seu post: as cordoalhas onde são sustentados os cabos, são as da própria companhia de energia (se existirem, não me lembro de ver isso por aqui), ou o provedor tem que colocar as próprias?






Tópicos Similares

  1. Samba como PDC com varias interfaces e windows 98
    Por Trevão no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 2
    Último Post: 21-06-2005, 15:10
  2. Como fazer proxy transparente com ipchains
    Por linuxfull no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 4
    Último Post: 26-03-2004, 15:11
  3. Respostas: 2
    Último Post: 10-01-2003, 09:36
  4. como bloquear certos ips com iptables ???//
    Por MAJOR no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 2
    Último Post: 20-11-2002, 08:19
  5. Como enviar um email com um arquivo anexo?
    Por OsvaldoCruz no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 2
    Último Post: 19-11-2002, 08:19

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L