+ Responder ao Tópico



  1. @speedpc, foi muito providencial voce ter postado novamente a referencia a res. 537.
    A gente acaba ficando no esquecimento.

    Numa leitura rápida me parece que existe uma brecha de utilização que não depende de investimentos em licenciamento, mas por outro lado nos coloca nas mãos de terceiros que nem sempre vão estar no mesmo barco conosco, que são as instituições públicas. De 3400 a 3410.. é uma faixinha bem estreita.

    E no anexo, no art 18 que acho ser a 'alma' da questão, a atribuição será feita para micro e pequenas empresas. Só se não houver interesse dessas é que poderia ser permitido o ingresso de grandes empresas.
    Então veja, o país tem 5 mil e tantos municípios, tem lugar para muita gente.

    150 participantes é uma conta bem modesta. E são 40 canais disponíveis localmente e a largura máxima permitida é de 45mhz.
    Já imaginaram trabalhar num espectro desses sem se preocupar com a vizinhança....?

    Speedpc, quanto a utilizar fundos da associação para compra de equipamentos eu vejo uma situação que pode ser embaraçosa. Todos os associados vão querer entrar de cabeça no projeto. A "fome" por equipamentos vai ser grande. E por outro lado vai precisar fundos para comprar a licença. Eu imagino que a prioridade deve ser a questão legal. O investimento em equipamento deveria ser de cada um.
    Como determinar quem compra , quem recebe equipamento? por sorteio, por aporte de cotas tipo consórcio? Acho que isto precisaria de um capítulo a parte até porque vai aparecer gente que vai dizer que ficou para trás.
    A não ser que a associação utilize seus recursos para a compra, pois assim poderia fazer uma compra maior e obter melhores preços, e esta ao chegar o equipamento, seja imediatamente reembolsado pelo participante.
    Você que já está mais entrosado com os equipamentos, descreva para nós o que vai ser necessário para uma célula e os custos aproximados.
    Ah! ia esquecendo, também os custos para com o cliente instalado.

    Até que num segundo momento, havendo disponibilidade de recursos a assembleia possa destinar estes recursos para financiar expansões.

  2. Citação Postado originalmente por 1929 Ver Post
    @speedpc, foi muito providencial voce ter postado novamente a referencia a res. 537.
    A gente acaba ficando no esquecimento.

    Numa leitura rápida me parece que existe uma brecha de utilização que não depende de investimentos em licenciamento, mas por outro lado nos coloca nas mãos de terceiros que nem sempre vão estar no mesmo barco conosco, que são as instituições públicas. De 3400 a 3410.. é uma faixinha bem estreita.

    E no anexo, no art 18 que acho ser a 'alma' da questão, a atribuição será feita para micro e pequenas empresas. Só se não houver interesse dessas é que poderia ser permitido o ingresso de grandes empresas.
    Então veja, o país tem 5 mil e tantos municípios, tem lugar para muita gente.

    150 participantes é uma conta bem modesta. E são 40 canais disponíveis localmente e a largura máxima permitida é de 45mhz.
    Já imaginaram trabalhar num espectro desses sem se preocupar com a vizinhança....?

    Speedpc, quanto a utilizar fundos da associação para compra de equipamentos eu vejo uma situação que pode ser embaraçosa. Todos os associados vão querer entrar de cabeça no projeto. A "fome" por equipamentos vai ser grande. E por outro lado vai precisar fundos para comprar a licença. Eu imagino que a prioridade deve ser a questão legal. O investimento em equipamento deveria ser de cada um.
    Como determinar quem compra , quem recebe equipamento? por sorteio, por aporte de cotas tipo consórcio? Acho que isto precisaria de um capítulo a parte até porque vai aparecer gente que vai dizer que ficou para trás.
    A não ser que a associação utilize seus recursos para a compra, pois assim poderia fazer uma compra maior e obter melhores preços, e esta ao chegar o equipamento, seja imediatamente reembolsado pelo participante.
    Você que já está mais entrosado com os equipamentos, descreva para nós o que vai ser necessário para uma célula e os custos aproximados.
    Ah! ia esquecendo, também os custos para com o cliente instalado.

    Até que num segundo momento, havendo disponibilidade de recursos a assembleia possa destinar estes recursos para financiar expansões.
    Acontece que nos nao podemos deixar passar a oportunidade de usar o poderio de verba que a associaçao vai ter para financiamento de equipamentos e que será de forma de consorcio entre os associados isto tudo sera exposto na primeira assembleia e qual sera a metodologia de sorteio e o caso de alguem reclamar que ficou para trás infeleizmente é o que eu disse antes vai ter que haver confiança um nos outros sem isso nada vai pra frente .

    Valores de equipamentos, usado é uma historia, novos logicamente é outra coisa, agora vamos considerar que seja novos e direto do distribuidor principal da Alvarion por exemplo uma pequena compra cada celula pronta ficaria por volta R$35.000, agora isso em uma pequena compra, se podermos ultilizar o poderio de verba da associaçao por exemplo uma comprar de 2.000.000 de dolares esse valor por celulas cai para 3 ou 4 vezes menos uma celula pode cair para menos de 10.000 reais por isso é tao importante o poderio de verba da associaçao e a confiança mútua entre os associados e esse valor por celula pode cair ou aumentar dependendo do tipo do equipamento que cada provedor optar em usar o modelo tradicional ( IDU+ODU+RETIF. + ANTENAS e ASN-gateway) ou da forma compacta mas nao tao eficaz (sem IDU e ODU ) cada modelo de aplicaçao tem seu preço e será usado para destinos diferentes a forma compacta é usada muitas das vezes somente para cobrir areas de sobra com intesidade de sinal baixa onde a latência fica critica por este motivo . Equipamento cliente seria por volta de 90 a 200 reais depedendo do equipamento isso logico em compras grandes .

    Mas é isso grande Carlos mas o que temos que focar agora é em conseguir associados adequados para o projeto, creio que qualquer provedor licenciado que tenha uma carteira de 300 a 400 clientes minimos tenham condiçoes de participar sem problemas da associaçao e nao ficar apertado para manter o projeto WIMAX em frente .



  3. E a questão da homologação? Eles já tem no Brasil?

    Sim, usando o poder de compra da associação com certeza os custos devem cair.
    Só acho que a associação não poderia se transformar numa financiadora dos provedores, pois senão vai demorar muito para alcançar o fundo para o licenciamento. Afinal não basta termos os equipamentos e não poder operar por licenciamento

    Teria que haver um aporte extra de valores por usuário para a aquisição. Por exemplo para atingir estes 2 milhoes teria que haver um aporte de 13.300 de cada um, isso falando em reais.

    É um valor razoavelmente pequeno se levarmos em conta o salto tecnológico que haverá.

  4. Citação Postado originalmente por 1929 Ver Post
    E a questão da homologação? Eles já tem no Brasil?

    Sim, usando o poder de compra da associação com certeza os custos devem cair.
    Só acho que a associação não poderia se transformar numa financiadora dos provedores, pois senão vai demorar muito para alcançar o fundo para o licenciamento. Afinal não basta termos os equipamentos e não poder operar por licenciamento

    Teria que haver um aporte extra de valores por usuário para a aquisição. Por exemplo para atingir estes 2 milhoes teria que haver um aporte de 13.300 de cada um, isso falando em reais.

    É um valor razoavelmente pequeno se levarmos em conta o salto tecnológico que haverá.
    Carlos o licenciamento será parcelado em 10 anos daria uma media de 150.000 reais mês e acerca da homologaçao ja existem vario equipamentos 802.16 ja homologados e homologar os equipamentos creio que nao será o problema amigo o principal problema que tenho e que nao tenho uma soluçao real até o momento é o transporte e importaçao dos equipamentos em grande escala isso sim pode ser um grande problema por causa das altas taxas alfandegarias do nosso governo infelizmente .



  5. Opa, uma boa notícia esta sobre o parcelamento em 10 anos para o licenciamento.
    Eu tinha entendido que precisava bancar tudo na hora.
    Se for assim, tudo fica muito mais viável...

    Tem que efetivar o projeto rapidinho, a coisa está aí posta na mesa.... Até hoje não vi nada no sentido de favorecer o pequeno provedor. Agora que surge esta possibilidade inclusive garantida pela própria agencia para os pequenos conforme o Art 19.
    Normalmente só reclamamos que não temos oportunidades...
    E como os assuntos vão fermentando, daqui a pouco chega aos ouvidos dos grandes este desejo dos pequenos.
    E como a resolução diz que se feito o anuncio não houver confirmação por parte de pequenas e médias empresas, as grandes entram no processo licitatório. Elas hoje não querem, mas se aparecer alguém que queira e isto possa representar uma concorrência séria, eles com certeza irão se mexer rápido para impedir.

    E daí pergunto: Sem ter uma associação preparada, vai dar tempo para correr atrás depois? Precisamos completar este número mínimo de 150.
    Sinceramente ainda acho pouco 150 para uma representatividade do nosso setor.
    Se tiver 300 o investimento em licenciamento vai reduzindo... E daí imaginem um número maior. Fica cada vez mais fácil a questão financeira.
    Por outro lado reconheço que quanto mais gente mais fácil haver desentendimentos.
    É para o bem comum pessoal... Se manifestem para o @speedpc fazer este pré-cadastro.






Tópicos Similares

  1. Respostas: 13
    Último Post: 03-12-2015, 12:33
  2. Alterar valor de uma address-list através de script..
    Por paullsoftware no fórum Redes
    Respostas: 2
    Último Post: 07-05-2014, 20:58
  3. Respostas: 17
    Último Post: 06-12-2011, 14:40
  4. Respostas: 2
    Último Post: 29-05-2010, 13:13
  5. Respostas: 2
    Último Post: 07-07-2005, 22:53

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L