Página 2 de 3 PrimeiroPrimeiro 123 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Citação Postado originalmente por alexrock Ver Post
    Lembre-se que bridge consome processamente (é feito via software). Para ter velocidade de cabo (wirespeed) preciso usar o switch da rb (master port). Mas usando o switch você perde o recurso de firewall e de monitoramento de tráfego entre as portas em bridge.
    Entendi, obrigado Alex!

    Aproveitando então, vou descrever minha situação para ver se vocês tem uma sugestão de como eu poderia proceder.

    Hoje tenho uma RB CCR1016 que concentra todos os meus serviços: autenticação (via radius com mk-auth), controle de banda, recebimento do link com balancemaneto, servidor DHCP, redirecionamento para cache etc.. O processamento fica em torno de 10%.. Fiz uma bridge com 5 eths e chamei ela de Local. Essa bridge representa toda a saída para os meus clientes, então tudo que configurei (hostpot, dhcp, etc) foi configurado nessa interface/bridge Local. Usei 5 eths pq tenho 5 pontos de distribuição (torres) que preciso alimentar e, como uma torre não pode ter comunicação com a outra, fui na aba de filters da bridge e dei um drop na comunicação entre as interfaces. Minha dúvida é que se apesar de cada porta da bridge estar linkada a 100Mbps, a bridge, como um todo, estaria limitada a 100Mbps.. ou se cada porta poderia sair até 100Mbps e, em uma situação hipotética de tráfego máximo, a interface/bridge Local então marcaria 500Mbps? Minha preocupação é pq a bridge já marca em horários de pico uns 80M tx e 15M rx... vendo esse cenário, vcs teriam, por favor, alguma dica ou sugestão de mudança?

  2. Olha so, tem dois limites como o alex falou, o limite de sinalização (o wirespeed) e o limite the throughtput.

    O throughtput vai ser limitado pelo que for mais lento dentro do conjunto.

    Ou seja, vc tem cinco portas de 100. Teoricamente daria 500mb. Mas isso é o wirespeed. Muito provavelmente o limite estará no "switch", que no caso é virtual, já que se trata de uma bridge em software.

    Agora o negocio faz mais sentido. Vc ta usando portas 1gbe com equipamentos de 100mb, é isso ?

    Nesse caso a linha vai ser configurada em 100 pela autonegociação. A velocidade máxima de linha conjunta será de 500 mbit e o troughtput máximo vai ser proporcional ao que o processador conseguir trocar entre as portas (tarefa io/bound). Acredito que com esse equipamento vai bater os 500mbit.

    Pra servir de comparação. Um humilde intel atom de 4 threads consegue fazer 550Mbit/sec usando os drivers do freebsd. Por que um processador de 16 threads não conseguiria ?



  3. Vou pensar no caso de separar um pouco as coisas, obrigado benerofonte

    Extamente JogeAldo, uso portas 1Gbps com euiqpamentos de 100M.. sei que estou limitado a 100M em cada eth por causa do equipamento que estou conectando nela é 100M... mas minha dúvida era essa, se exigir o máximo de cada eth ao mesmo tempo, se a brdige como um todo passaria mais de 100M (somando o tráfego de todas as eths).. só que não vou usar tudo isso tb.. pelo menos por equanto..rs.. então acho que essa CCR ainda aguenta um tempo..

    De qualquer forma, vou dar uma reestruturada na topologia, e tirar um pouco de coisas dela

  4. Galera, desculpe-me em ressuscitar o tópico, possuo uma RB CCR-1016 mas não estou conseguindo fazer master-port nem nas ether1 a ether4, alguém pode me ajudar com essa missão, pois nao queria usar um Bridge?






Tópicos Similares

  1. rede bridge mikrotik + wla-5000ap
    Por lucianogf no fórum Redes
    Respostas: 3
    Último Post: 05-11-2008, 22:48
  2. Aviso de Manutenção AP em Bridge Mikrotik
    Por netosdr no fórum Redes
    Respostas: 11
    Último Post: 22-08-2008, 12:19
  3. PPPoe atraves de bridge mikrotik
    Por tecnic no fórum Redes
    Respostas: 9
    Último Post: 14-07-2008, 20:52
  4. Problemas com Bridge Mikrotik
    Por plugnow no fórum Redes
    Respostas: 8
    Último Post: 19-05-2008, 09:13
  5. Respostas: 4
    Último Post: 04-10-2007, 08:32

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L