+ Responder ao Tópico



  1. #21

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    O nobreak serve como inversor, mas a todo inversor tem rendimento ruim, todo inversor vai desperdiçar a pouca energia das baterias.

    Bateria não tem tanta energia. A energia disponível pra consumo é a tensão multiplicada pela corrente, uma bateria 12V por 100A tem então 1200W armazenada. A TV de LED consome 40W? Então tem que ver a perda no rendimento no nobreak, provavelmente perde 25 a 30%, ou seja, 40 + 30% = 52W. Os notebooks podem consumir (Com a bateria deles já carregada) algo tipo 25 a 40W, geralmente é metade da potencia da fonte, se é uma fonte de 65W ele consome uns 35W, se é fonte de 90W ele consome uns 45W, e por aí vai. Vou usar 35W. São 70W dos 2, mais 30% de perda no inversor e você tem 91W.

    91 + 52W = 143W de consumo por hora. Se a bateria tem armazenados 1200W, 1200/143 = 8,3 horas. Na prática quando se consome muito de uma bateria ela descarrega mais rápido, consumindo 14W a bateria tem 110Ah, consumindo 140W ela deve ter uns 95Ah, então na prática talvez nem consiga 8 horas com esse consumo.

    O problema é que o painel só carrega uns 30-35A por dia, em 2 dias de sol ele colocaria na bateria uns 60 ou 70Ah, que são em 12V (12 * 60 e 12* 70) 700 a 850W, com consumo de 140W isso são 5 ou 6 horas apenas.

    Mas isso SE a bateria estiver em bom estado. Depois de varias descargas profundas ela vai perdendo capacidade, depois de 20 a capacidade cai pra uns 95Ah, depois de 40 cai pra uns 90Ah, e por aí vai, se usar até acabar a bateria reduz muito a capacidade conforme os usos. Descarregar só 20% dela todo dia (Só o que o painel solar carregou) é tranquilo, mas descarregar ela totalmente a cada X dias é um tiro no pé, mata a bateria em 2 anos, enquanto descarregando só um pouco ela dura 6 anos.

    Sobre colocar o nobreak no lugar da fonte no desenho, NÃO. O nobreak manda pra bateria a tensão de flutuação da bateria, uns 13,5 a 14V, ele é feito pra plugar direto na bateria.

    Já o controlador de carga (Seja lá qual a marca ou capacidade) controla quanto de corrente passa em função da tensão que a bateria tem. Se a bateria já tem 13,5V ele não libera quase nada de corrente, afinal a bateria está carregada. A questão é: Esse tipo de circuito de controlador, seja controlador de tensão ou de carga, precisam uma tensão MAIOR na entrada com relação a saída. Em regulador de tensão precisa geralmente 1,5 a 3V a mais na entrada que na saída. Os controladores de carga desse tipo (Solar, com PWM) precisam geralmente 1,2 a 1,5V a mais, ou seja, pra carregar uma bateria até 13,5V precisa 14,8 a 15V, pega 15V como regra. Então ligar uma fonte de 12V ou um carregador de 13,5V na entrada de um controlador solar não vai carregar a bateria NUNCA, ela não vai subir de tensãoi (Não tem como subir de tensão se a fonte de tensão não passa de 11 ou 12V, descontando a queda de tensão no controlador de carga). Essa queda de tensão no controlador de carga é drop-out, tem na ficha técnica dos controladores, as vezes é só 0,5V, mas se o controlador faz flutuação com 13,8V esses 0,5V a mais exigem de qualquer forma tensão na entrada do carregador de 14,3V.

    Se você medir a tensão do nobreak em aberto até terá 16V, mas não se mede tensão em aberto, coloca uma bateria e veja que ela vai flutuar provavelmente entre 13,3 e 13,8V, lembra de não medir com o nobreak ligado porque nobreak é barato porque é simples, e todo circuito simples é sujo, joga ruído e spikes que atrapalham multimetros comuns na hora de medir a tensão exata.

    Usando nobreak pra carregar bateria você pode estar gastanto mais energia que economizando, a corrente de carga que um nobreak manda pra bateria é geralmente 0,5 a 1A nesses modelos pequenos, mas como ele usa trafo pra reduzir a tensão, e trafo tem rendimento ruim, ao invez de digamos 13V 1A que seriam 13W, o consumo em AC do nobreak é de uns 15W, fora outros circuitos no nobreak que consomem, o consumo total do nobreak na tomada pode chegar nuns 18 a 20W! Vezes 24h dá 480W, em 30 dias são 15KW conta de luz, isso se ele ficasse o tempo todo carregando a bateria de 100A (Que alias demoraria muito, 100A com 1A seriam 100 horas? Nops, lembra dos 40% de perdas, seriam 140 horas a 1A pra carregar 100A na bateria! Quase 6 dias! Se o painel solar ajudar com 30A por dia, o nobreak ajudaria com cerca de 10A por dia, seriam 2 dias e meio pra carregar 100A na bateria, mas nesses 2 dias e meio o nobreak consumiria da rede eletrica cerca de 60 horas de 15 a 20W, que dá entre 900 e 1200W, sendo que a bateria de 100A em 12V significa 1200W armazenados! Ou seja, você está empatando ou no máximo economizando 300W em 2 dias, sendo que a bateria sendo descarregada a cada 2,5 dias vai ter capacidade de apenas uns 800W em 1 ano, e uns 600W em 2 anos, em 2,5 a 3 anos vai pro lixo.

    Pra economizar na conta de luz a FONTE de energia tem que ser alternativa. Carga de bateria significa perder energia no processo de carga, não há economia mas sim desperdício de energia em passar pra 12V perdendo 10 a 15% no transformador do nobreak ou numa fonte chaveada, perder 30 a 40% nesse ato de carregar a bateria, pra depois perder mais 30 a 40% na inversão pra AC.

    Se quiser otimizar o processo, uma fonte 15V 10A ligada como na imagem acima, mas não ligada 24x7, liga ela 4 horas por dia, de madrugada longe da hora do pico de consumo, pra fazer isso usa timer mecanico/analgico, desses: http://www.dutramaquinas.com.br/prod...ico-8769-08769
    Assim a perda no ato de carregar a bateria será menor (Mas ainda terá perda, não tanto quanto usando um nobreak ligado 24x7 na tomada).


    Tenta ver pela seguinta forma: O painel de 85W capta por dia cerca de 30 a 35A na bateria, isso é 12 * 30 e 12 * 35, ou seja, 360W a 420W, isso é o que você tem pra gastar por dia dessa bateria. Claro que não dá pra ligar equipto que consome 420W por 1 hora, isso vai fazer com que a capacidade da bateria se reduza, faz o consumo dos 420W ao longo do dia ou de digamos 6 horas, usa lampada 12V de led ou fluorescente de uns 10W, em 6 horas isso dá apenas 60W. Liga um notebook por 5 horas (Com algo tipo http://www.kabum.com.br/produto/3402...-for-car-18065 ), se ele consumir 35W isso dá 175W. Já se um notebook fica ligado 24x7, um modelo comum pra isso (Não se deixa notebook potente com p2p, pra economizar energia se usa processador ULV, com atom, com tela desligada, como wifi desligado) consome uma media de 20 a 25W (Porque p2p e cia não precisam tela ligada, menos ainda wifi, use rede ethernet), em 24h esses 20W são 480W, então nem pra isso seu painel daria conta todo dia, o jeito seria pendurar nessa bateria algo de consumo ainda menor, tipo modem, roteador (wifi ou não), switch, carregadores de celular e smartphone, essas coisas de baixo consumo. Mas ligar eles é complexo, usar inversor pra ligar modem é uma bobeira insana, o jeito seria usar conversor dc-dc, tipo http://produto.mercadolivre.com.br/M...own-lm2596-_JM . Veja que o drop-out disso é 2,7V (Entrada com 4V permite saída a 1,3V), arredonde pra 3V, e a bateria com pouca carga tem tensão baixa tipo 11,5V, então não use isso pra tensão de saída maior que 7,5V, existir modens e roteadores que usam 5 ou 7,5V existem, só dá trabalho achar. Os TP-Link operam com uns 8V (Vem com fonte original de 9V), pode usar pra esse fim.



    Enfim, acho que seu foco não devia ser como carregar a bateria, e sim como consumir o que o painel solar te dá. Não tem como carregar uma bateria sem perder uns 30 a 40% durante o processo, você PERDE energia, não ganha, é PREJUÍZO na conta de luz, então se a intenção é economizar o negócio seria usar o que o painel produzir, que são 300 a 500W por dia na bateria, dependendo da posição do painel (Angulo), quantidade de sol (Nuvens, neblina, sombras) é bem fácil ter apenas 300W armazenados mesmo com um painel desse! Pra mim o mais simples seria iluminação, usar LED's, tem lampada com led pro mercado automotivo aos montes, até fita de led, elas não tem tanta luz quanto fluorescente compacta, mas... quem precisa 1200 lumens de uma fluorescente compacta de 20W na sala?

    TV LED até poderia ser ligada na TV com conversor DC-DC, elas internamente usam fonte pra baixa pra 12 e 5V, mas... elas não tem fonte externa como notebook tem, eu diria pra esquecer isso de ligar TV em bateria quando é muito mais simples ligar modem, roteador, notebook, ou mesmo colocar iluminação extra com lampadas 12V de leds.

  2. #22

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Rubem, aos poucos vou aprendendo, esse da foto em anexo é o meu material.

    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         energia.jpg
Visualizações:	1325
Tamanho: 	51,5 KB
ID:      	57883
    As explicações se encaixam na minha situação, daqui há dois meses irei comprar mais essa placa solar para juntar ao meu sistema
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...alina-150w-_JM
    e vou ver a respeito do inversor de carga, já que o no-break consome bastante, as minhas lâmpadas são de led de 3w, coloco duas com um carregador de celular e um resistor de 10R por 5w, o consumo vai para praticamente zero (uso fora do inversor), penso tambem em montar um alternador automotivo para carregar a bateria para que eu possa desligar tudo da corrente AC quem vem da rua, a minha tv tem fonte externa.
    Nesse momento eu fiz isso que vc me ensinou com uma fonte de trafo de 5A e um diodo de 6A á 10A e na bateria ligada ao inversor (no-break), será que preciso fazer alguma alteração ?
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         carregador 2.jpg
Visualizações:	5274
Tamanho: 	60,2 KB
ID:      	57884
    Até eu comprar a placa agradeço a ajuda e vou acompanhar o tópico para aprender mais com vocês, agradeço desde já.



  3. #23

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Beleza, painel de 85 + 150W dá, mas já está no limite do seu controlador de carga, cujo limite é 20A (Aí soma painel 85W + painel 150W + fonte 5A).

    Sobre o alternador, vai girar ele como? Ele precisa algo tipo 600RPM ou mais pra ter geração mínima. Se girar ele com gasolina, alcool ou diesel saiba que estará desperdiçando muito dinheiro, pro motor manter rotação (Sem produzir esforço, só o mínimo pra se manter ligado) ele já consome quase 1l por hora, com o "peso" de um gerador (Dinamo, alternador, seja o que for) o rendimento em motor pequeno é algo tipo 6 a 8KW.h por litro consumido, quanto maior o gerador maior o rendimento por litro (Por isso no interior onde tem termo-eletrica diesel se prefere 1 motor 10 cilindros de 24 litros de 1400cv do que 10 motores diesel comuns de 140cv cada, é por rendimento e não por preço de manutenção), motor 125cc de motor até tem eficiência fantástica (Comparado aos carros 1.0 a 1.8, são 100cv por litro, contra media de 70 nos carros) mas ainda iria gastar mais em gasolina pra cada KW gerado do que os R$ 0,5 a 0,7 por KW da cia elétrica (Veja o custo do KW, desconte taxa de iluminação publica, desconte icms ou multas, isso tudo se tira com baixo consumo e não é fixo pra cada cliente, eu pago R$ 5 de ilum. publica mas em outro local pagava R$ 30).

    Com 85 + 150W você deve captar por dia uns 100A em dia de sol ótimo, se os paineis estiverem na posição ideal pra época do ano (Se colocar um sistema de ajuste de inclinação pra regular manhã, tarde, e todo mes mudar 1º a mais ou a menos pro norte, melhora uns 5% a captação ao todo), mas ainda assim são são teóricos 1200W por dia, se usar isso (Descarregar a bateria todo dia) a bateria vai pro lixo em 200 ciclos (200 dias), seria bom consumir uma parte disso de dia antes de ir pra bateria.

    Sobre o uso de trafo pra carregar bateria, fontes chaveadas tem rendimento tipo 90% e já desperdiçam demais a meu ver (10% perdidos na fonte, mais uns 30% perdidos no processo de carregar a bateria). Já trafo tem rendimento ainda pior! Transformador tem rendimento tipo 70 a 75%, com saída em 15V 1A (15W) a entrada AC deve estar consumindo algo tipo 220V 0,09A (20W), fora que desses 1A só 0,7A são armazenados na bateria, os 0,3A que faltam são consumidor na produção de bolhas e calor na bateria, ou seja, você tem pelo custo de 20W.hora apenas 10,5W armazenados na bateria com trafo!
    (Com fonte chaveada seriam uns 12,6W, não é uma grande melhora)

    Ou seja, pra cada watt gasto na bateria você gasta praticamente 2 pra carregar ela, só há diminuição na conta de luz por trocar lampada fluorescente de 20W por led de baixo consumo.

    Sobre led de 3W em carregador de celular, não tem algo errado aí? Se o led consome 3W ele consome 3W, não tem como o consumo ser zero. Os leds dessa potencia que conheço são pra 3-3,6V, o resistor ideal pra ligar em 5V seria 5 - 3,6 = 1,4, e 1,4 / 0,83 (3W / 3,6V = 0,83A) = 1,68 ohms. Ou seja, pra ligar 1 led de 3,6V (3W) em fonte 5V o resistor ideal seria de pouco menos de 2 ohms. Imagino que esteja ligando leds de alto brilho comuns, ou colocando os 2 em paralelo, aí seria 6W / 3,6V = 1,66A, e 1,4 / 1,66 = 0,84 ohms, ou seja, pra otimizar o brilho (PRa economizar eletricidade tem que calcular tudo pra otimizar rendimento) com 2 leds de 3W em fonte de 5W precisa resistor de 1 ohm (Mas ele vai desperdiçar 1 ohm por 1,6A, que é 1,6W, por isso é melhor colocar mais leds de baixa tensão em serie, de modo que a corrente pro resistor dissipar seja mínima, 12V na verdade é pouco pra led, ideal seria sistema 24V, com 2 baterias em serie, aí na verdade teria lucro em tudo, ao invez de step-up de 80-85% pra notebook você usaria step-down com rendimento de 95-98W, motor 24V também tem melhor rendimento por watt que motor 12V, inversor 24VDC > 110VAC também tem rendimento melhor que 12Vdc>110Vac, e controlador solar 24V 20A sai o mesmo preço que controlador 12V 20A, ou seja, só teria 2 paineis e 2 baterias, mas o resto todo teria vantagens.

    Ainda no trafo carregando a bateria, se colocou só 1 diodo indo direto pra bateria, você está sem controle de carga, a bateria não pode passar de uns 14V, se ficar em flutuação (Trafo ligado 24x7) não pode passar de uns 13,5V, pra isso precisa o controlador de carga ENTRE a fonte de energia (Fonte AC, dinamo, painel solar) e a bateria.
    Se usar trafo é bom fazer um ponte retificadora não saída, e não usar só 1 diodo (Aí estará retificando meia-onda, perdendo metade da onda AC), por isso é fundamental diferenciar FONTE com trafo de trafo, ligar apenas trafo com diodo em bateria é uma insanidade. Ligar fonte com trafo em bateria já é mais aceitável, mas ainda precisa um controlador de carga antes de chegar na bateria.

    Não tem como economizar energia AC armazenando ela, o jeito é não usar ela, reduzir o uso dela aumentando o uso da fonte solar, eólico, hidroelétrica ou o que for, mas usar AC da rua pra armazenar é DESPERDÍCIO e não economia, o ato de armazenar tem muitas perdas, 30% de perda em sistema comum com bateria de chumbo, 45% em sistema ruim (Com trafo, com bateria ruim), se fizer um sistema muito bom com lithium (Prepara o bolso) dá pra chegar em "apenas" 15% de perdas, ainda é perda demais pra justificar, melhor usar o AC direto da rua, sem tentar guardar ele.

  4. #24

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Os led´s eu utilizo da forma que lhe falei e não tenho problema, comprei mais led´s de 3w e vou testar em série como vc me falou.
    Para o alternador, eu tenho motores de 12v e 110v só quando eu comprar o alternador eu vou testar para ver qual vai ficar melhor, e se ficar bom eu tiro a placa solar e o controlador de carga.
    Alternador, o alternador que pretendo comprar ele vai de 35A a 95A, o que eu gostaria de saber, é quando eu colocar para o alternador para gerar, ( Ex. 50A ) ele já gera 50A imediato ou 50A hora ?
    A fonte ( temporariamente ) que estou usando junto com a placa solar , é de 5A no trafo eu coloquei uma ponte retificadora de 35A ( onda completa ) com capacitores de filtro em torno de 8.000 x 50v, que fica em torno de 17v retificado, depois os diodos que vc me falou, coloquei 04 de 6A á 10A e esquentam um pouco, ligo em paralelo junto com a placa solar no controlador de carga.
    Controlador de carga, pode ser colocado em paralelo ? se caso eu colocar mais placas que ultrapassem os 20A do controlador, para que eu não perca esse controlador que já tenho eu poderia comprar outro de 20 A dividir as placas, e colocar o controlador em paralelo ?
    Eu sei um pouco de eletrônica, será que eu poderia turbinar o meu controlador de carga ou seja, descobrir os regulador o controlador e acrescentar mais ? Vc teria algum projeto de controlador de carga?
    Pretendo comprar esse inversor, creio que será suficiente para mim.
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...0v-ou-220v-_JM
    E sobre inversor, ele já produz de imediato ? 1500w hora ?
    Qual suas informações sobre os inversores ?
    E esse de 800w ?
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...v-110v-usb-_JM



  5. #25

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Sobre alternador, a medida "95A" é medida instantanea mas circula 95A por hora.
    Os alternadores automotivos de 95A tem capacidade desses 35A na lenta, isto é, com o alternador girando a uns 900RPM. Como vai girar isso? Por meios eólicos complica. Mas tem outro problema: A conta simples pra transformar força física em potencia é algo tipo "Cada cavalo-vapor produz uns 700W de energia". E 30A em 12V são 360W, praticamente meio cavalo-vapor. 1/2 cv é muita força, tem motor eletrico em bicicleta eletrica com potencia até menor que leva elas a uns 70Km/h. Então você vai precisar algo com um belo torque pra manter 900RPM (Com reduções, imagino) se o consumo for de 30A.

    E um motor a gasolina/diesel/alcool é a pior opção porque só pra se manterem em baixa rotação (Uns 900RPM) eles gastam cerca de 1 litro por hora nos modelos maiores (Carro), você teria 15V 30A que dá uns 450W gerador ao custo de 1 litro, quase R$ 4 nuns locais. Ou seja, pra gerar 1KW levaria 2 horas, e R$ 8 em combustível, enquanto na sua conta de luz cada KW custa R$ 0,5 a 0,7. Opções menores tipo motor de mobilete ou de rocadeira de 23cc não necessariamente são uma boa, o rendimento até melhora (Comparado a um motor grande na lenta) mas ainda assim vai gastar 1 litro pra 2KW produzidos. Teria que pegar um motor de uns 200CV, botar nele um gerador de 200KW, aí sim terá geração por algo tipo R$ 0,3 em combustível por cada KW (Mas tem que consumir isso tudo, se consumir só 1KW o gasto de combustível não cai muito, existe gasto alto pra manter rotação em motor a combustão).

    Roda d'agua pra rodar polia redutora pra fazer alternador chegar em 900RPM precisa ser grande, ACHO que precisa uma de 2m, por 40cm de largura, com agua suficiente pra manter elas nuns 45RPM.
    (Aí é tanta agua que fica mais fácil usar turbina peltier, as pequenas fazem passar de 2000RPM, peltier aproveita muito melhor a força motirz que roda d'agua)

    Controlador de carga em paralelo dá no mesmo problema que fontes chaveadas em paralelo: Eles lêem a tensão de saída pra definir o pulso de entrada, então com fontes/controladores em paralelo um vai medir a tensão que o outro está mandando, salvo poucoas excessões a REGRA é um atrapalhar o outro e OU o rendimento será baixo demais, OU alguma vai dar mensagem de erro, OU um vai queimar.

    Controlador de carga bom é PWM ou MPPT. PWM mede a tensão na bateria e deixa um pulso mais largo ou mais estreito passar, o limite de corrente neles é o limite do mosfet de saída, a maioria dos controladores a venda é microcontrolado, tipo:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         Capture1.PNG
Visualizações:	4038
Tamanho: 	50,8 KB
ID:      	58162
    Esse é um circuito escalonavel, tem 2 mosfets que são o limite de corrente, pode colocar outros (Ou fazer um banco) conforme a corrente que deseja circular.

    Mas PWM não permite rendimento tão bom, os melhores controladores são MPPT. Eles basicamente tem um conversor dc-dc que passa a tensão na entrada (Geralmente 10 a 30V) pra tensão de flutuação/carga das baterias, isso permite o ótimo aproveitamento do paineis. Controlador MPPT mais barato só reduz a tensão (17 a 55V, reduz pra 13,5V) mas já é muito melhor que PWM, porque com sol fraco tem pouca captação de energia mas esse tipo de controlador consegue aproveitar ela (Enquanto um PWM não consegue aproveitar direito uma tensão de entrada tipo 14V).

    Controler de carga de alternador é 10x pior que PWM, é o pior tipo de controlador, o foco deles é ser resistencia, e não ter rendimento bom. Pra algo que já está gastando 10 litros de combustível por hora não faz efeito gastar 100ml a mais devido ao rendimento ridículo do controlador de carga do alternador.

    Gerador eolico recente tem usado controlador MPPT, pra ter carga mesmo com pouco vento, só controlador solar tem usado PWM ainda.
    PWM hoje é mais barato fazer com microcontrolador, e se vai usar microcontrolador melhor mudar um pouco o layout e usar conversor dc-dc e virar um controlador MPPT.
    Fazer controlador MPPT em casa complica, tem que programar microprocessador/microcontrolador, mas uma solução mais simples a meu ver é:
    http://www.ebay.com/itm/150W-DC-DC-B...-/141316770525
    Painel 12V de uns 50W, a tensão no painel vai ter picos de uns 25V, então você ajusta esse step-up pra subir pra 30V, e liga a saída dele na entrada de um controlador solar 24V barato. Assim você vai aproveitar os momentos de pouco sol de forma mais eficiente. Eu não usaria circulando 150W de jeito nenhum, no maximo 75W (Metade da capacidade), mas esses circuitos são mais baratos, seja comprar pronto ou montar com CI tipo LM2577.

    Sobre inversor, por esse preço não espere nada bom. Circuito barato mete praticamente uma onda quadrada no trafo, o rendimento é ruim e a senoidal gerada é feia. Pra circuito tipo fonte chaveada (TV, notebook, desktop) só vai dar problema se as fontes chaveadas forem vagabundas (E muitas são), por precaução seria bom colocar um filtro de linha (Filtro LC duplo) no caminho.

    Inversor bom tá nesse precinho camarada:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...power-500w-_JM

    Mas evite inversor a todo custo, mais interessante mudar/acrescentar fonte em TV ou monitor do que usar inversor neles. Internamente usam +3,3V, +5V e/ou +12V, mais fácil usar sistema eletrico 24V e usar conversores dc-dc step-down (Tipo buck, tipo o LM2596) pra reduzir pra tensão, um pra linha de +5V, um pra linha de +12V, etc. Em aparelho moderno o consumo é baixo.

    Se a intenção de inversor é ligar motor... bom... provavelmente não vai conseguir. Vai ter que arranjar inversor bem mais caro, de senoidal perfeita, são essas coisas baratas:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...al-hayonik-_JM
    (Acredite, esse é o barato. Os importados senoidais estão uns R$ 2 mil)
    Mas ainda assim, pra um motor 1/8 (De geladeira de 90W) é bom um inversor senoidal de 1000W mesmo. Motor maior tipo 3/4cv, com corrente de partida maior, nem pensar. Membrana vibratória tipo bomba d'agua acho que só se for uma de consumo baixo tipo menos de 300W.

    (E quanto a isso de "por hora", isso é só o modo de nominalizar a coisa, corrente circulando de 1A é 1A, só que pra armazenar 1Ah numa bateria ela tem que circular pela bateria por 1 hora. Quanto a potencia consumida idem, algo que consome 800W consome 800W o tempo todo, mas pra saber quanto tempo a bateria duraria ou o custo na conta de luz você bota a hora na conta, 800W em 12V são 66A, então esse equipto em 1 hora vai "drenar" 66 amperes da bateria (Se for uma bateria de 150Ah ela vai durar 2 horas com esse consumo), e na conta de luz será cobrado 0,8KWh. Força "parada" se mede em joules, 1 litro de gasolina tem digamos 30 megajaules de energia, ela tá lá parada e você "transforma" em calor, movimento ou eletricidade hora que quiser, mas eletricidade circula, seria medida por joule por segundo, só que complicaria as contas porque gera numeros enormes, mais fácil usar outro padrão que leva em conta a hora (3600 segundos, de modo que 1 joule é 1000W.segundo então 1KW.h é 3600 vezes isso). Enfim, está mais pra forma de grafar, você vai consumir a mesma energia seja medindo por segundo ou por hora, mas os aparelhos e bateria te dão a capacidade e consumo com a hora como referencia. Só cuida que de bateria de 1Ah não se consome 1Ah por hora, ela é chamada de 1Ah porque em 10 horas entrega 1A, ou seja, com consumo de 0,1Ah por 10 horas a tensão cai abaixo de 10,5V então é declarada "vazia". Se consumir 1Ah de uma bateria de 1Ah ela "ficar vazia" depois de uns 45 minutos, veja nas bateria a tabela de capacidade sob C10, C20 ou C100. Sendo que C10 é a descarga em 10 horas, C20 em 20 horas, C100 em 100 horas e etc, quanto mais lentamente se descarrega uma bateria melhor você aproveita ela, por isso digo que é uma baboseira enorme usar bateria pra alimentar consumos altos tipo 50A (600W) se usar bateria pequena tipo 100 a 200Ah. Bateria é pra consumo baixo, bem baixo.

    (E carro eletrico? Bom... eles usam baterias de lithium que custam R$ 15 mil, aí sim dá pra consumo 30KW sem medo. Bateria cara PODE usar de qualquer jeito, veja os preços de baterias de descarga profunda e baterias tracionárias, ou dos sistemas com lithium)

    Eu insisto, aproveita o momento de aprendizado e vai passando uns equiptos de menor consumo pra 12V ou 24V, passar uma casa toda pra solar/eolica/hidroeletrica complica, que dá dá, não sai caro, mas exige muito tempo, cada aparelho tem um funcionamento difrerente na fonte pra modificar, e geralmente nem é bom modificar, mas sim acrescentar fonte que opere a partir de 12V. Ventilação com 12/24V complica, mas circuitos eletronicos e iluminação são bem simples, a iluminação é a parte mais simples pra começar, se não quer mecher com led veja os inversores pra fluorescentes, esses sim você pode fazer em casa facilmente, tem muito circuito na web (fluorescent ou inverter 12V scheme), os mais simples são de rendimento pior mas são baratos de fazer, se ficar ruim faz outro, o custo desse tipo de produto é bem baixo, fluorescente tubular também não é cara.

  6. #26

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Rubem é tanta informação sem falar no custo, que até a pessoa fica triste. Quem vende as placas realmente não tá nem aí para informação na verdade só querem vender.
    O alternador vou ver o que faço e ver se compensa gasta pelo menos para testar, vou utilizar motor 110v ou 12v que tenho para testar para fazer girar o alternador, não tenho nenhum interesse em utilizar nenhum motor a combustível, vou ficar olhando os prós e os contra para chegar a uma solução.
    Eu estou fazendo alguns testes, eu tenho uma bateria de 9A e deixo no no-break normal e a placa solar direto com a bateria e só carregando o dia todo e no outro dia as 10:00 o controlador de carga fica piscando o led da bateria, segundo o manual, a bateria esta toda carregada eu deixo assim até as 12:00 e depois eu ligo a bateria ao no-break deixo ele como inversor e uso durante umas 6 horas até quando tem sol e junto com a fonte.
    E sobre a minha fonte o que vc achou ?
    A fonte ( temporariamente ) que estou usando junto com a placa solar , é de 5A no trafo eu coloquei uma ponte retificadora de 35A ( onda completa ) com capacitores de filtro em torno de 8.000 x 50v, que fica em torno de 17v retificado, depois os diodos que vc me falou, coloquei 04 de 6A á 10A e esquentam um pouco, ligo em paralelo junto com a placa solar no controlador de carga.
    O que eu pretendo utilizar é: Uma geladeira 90w, tv 40w os dois note book, um com bateria e outro sem, e 04 carregadores de celular para o uso dos led´s, não vou utilizar mais do que isso.
    Com sua experiência me ajude com suas dicas.



  7. #27

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    É muita informação mesmo. Por isso digo que a hora de aprender o basico de eletronica é no começo da adolescencia, isso não é idade de decorar formulas e cia, mas de fazer coisas basicas, de programar coisas simples (O www.code.org investe muito nisso, infelizmente pra eletronica não temos nada, e tanto eletronica como programação estão ao redor de todo mundo todo dia, muito mais importante aprender isso na adolescencia do que aprender regra de futebol ou baboseira similar, que só entrarão na vida do adulto pela TV (Que oh, é eletronica e programação!).

    Bom, se ainda não tem alternador, ao invez de comprar um pronto e a intenção for algo eólico, uma solução simples e barata:
    http://www.instructables.com/id/DIY-...-wind-turbine/
    Uma parte giratória com imãs, veja do ebay ou no dx.com os preços do magnetos chamados rare-earth magnets, são até baratos e eles é que permitem muita geração de energia com bobinas simples. Se faltar espaço pra bobina grossa você pode colocar em lados opostos 2 em serie, mas como são varios imãs você pode ter varias em serie pra ter tensão mais alta com corrente menor, não que alta tensão seja melhor, é que isso permite rotação menor nesse tipo de rotor axial. Eu fiz um desse lá por 2005, muita resina e serragem, acho que meus magnetos não eram tão bons e fiz só 4 enrolamentos, mas com 300RPM (Pra roda d'agua de 1,2m foi o maximo de redução que consegui sem pesar, algo tipo 8:1) tinha tensão suficiente e com controlador de 1A ela se mantinha acima de uns 14V pra carregar bateria. 1A é pouco mas 24 horas de 1A é melhor que nada.

    Tem mais conteúdo similar:
    http://www.reuk.co.uk/Wind-Turbine-A...lternators.htm
    A uns 10 anos tinha mais, acho que era no site home www.otherpower.com , hoje tem mais produto pronto a venda.

    Sobre sua fonte com trafo, o problema é o rendimento que comentei. Todo trafo rende pouco, 75% geralmente. Levando em conta que a bateria só armazena uns 75% do que circula nela, na prática você está perdendo 50%, ou seja, pra cada watt armazenado na bateria está gastando 2W da rede elétrica. Não há lucro em armazenar energia em bateria, só prejuízo, e grande, 100% a mais de consumo!
    Fora que no modo inversor o rendimento também nunca é bom, nobreak geralmente tem rendimento tipo 80%, então de cada watt armazenado na bateria (Que você gastou 2 pra armazenar usando trafo) você obtem em 127V AC apenas 0,8W.

    Mesmo que trocasse seu trafo atual por uma fonte chaveada muito cara, na melhor das hipóteses o rendimento dela seria de uns 92%, e a bateria com um controlador MPPT reteria uns 80% disso. Ou seja, 1* 0,92 * 0,8 = 0,736. Você "perde" uns 27% nesse ponto. E se conseguir um inversor muito bom ele terá rendimento de uns 85%. Ou seja, 27 + 15 = 42% de perdas no processo ao todo.

    Nobreak comum ligado 24x7 (Alimentado por AC) não é uma idéia tão boa porque os comuns são burros demais e ficam o tempo todo passando de 127 pra 115V, ou de 220V pra 115V, eles operam como um autotrafo, e autotrafo também rende mal, de 127 pra 115V as perdas devem ser de uns 5%, já de 220 pra 115V as perdas devem chegar nuns 20 a 25%. Teria que conseguir um nobreak que não fique como idiota passando de 127 pra 115V o tempo todo.

    Mas digamos que consiga um nobreak que opere com tensão de saída = tensão de entrada, ou seja, energia passando reto quando tem AC. Usa ele pra manter uma bateria interna mini, digamos 12V 2,2A. Aí SEPARADO disso você coloca a bateria de 90Ah (Não é de 9Ah como você escreveu né? 9Ah em 12V são 108Wh armazenados, mal segura um notebook comum por 2 horas) sendo carregada por painel solar, e usa um diodo pra isolar uma bateria da outra, desse modo:
    https://under-linux.org/attachment.p...6&d=1426171395

    Desse modo só a energia do painel vai pra bateria, se houver perda (E há) na bateria ou controlador não tem problema porque você perdeu energia que chegou de graça. Desse modo o equipamento AC é alimentado diretamente pela rede eletrica, sem ter perda em carregamento ou coisa assim. O que você pode fazer é digamos as 16h de todo dia desligar a rede AC do nobreak, assim ele funcionará descarregando energia que chegou de graça na bateria atraves do painel solar.

    (Os 12V 2,2A da bateria interna do nobreak são necessarios porque nobreak precisa verificar o estado de alguma bateria plugada nele. Pode até ser as celulas 4V 700mA que se vende pra lanterna de led ou raquete de matar mosquito, elas são 2 celulas de chumbo, é só colocar 3 dessas baterias 4V em serie e terá uma bateria selada de gel 12V 0,7A, o nobreak vai uns 10W pra carregar ela e depois uns 5W que é o gasto geral do nobreak sem consumo mesmo (Usando bateria pequena ou grande haveria esse desperdício por parte do nobreak, eles não são feitos pra economizar energia, são feitos pra armazenar pra emergencias, eles tem rendimento péssimo porque são baratos, inversor bom de 600VA custa R$ 600, não tem como um nobreak 600VA de R$ 250 ser eficiente).

    Sobre ligar geladeira em inversor, idéia não muito boa, precisa inversor grande e caro, e vai gastar muita energia. TV é tranquilo, quanto aos notebooks tem solução de rendimento muito melhor que inversor:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...aser-cb005-_JM
    Por mais barato que seja isso aguenta muita coisa, consumo de 60W já pendurei neles e foi tranquilo. Isso é basicamente um conversor dc-dc step-up , dá na mesma que isso:
    http://www.ebay.com/itm/150W-DC-DC-B...-/171151982059
    O rendimento disso passando de 12 pra 18V é algo tipo 90 a 92%.
    Você liga isso direto na bateria, sem desperdiçar mais 15 a 20% no inversor (Pra depois a fonte chaveada do notebook desperdiçar mais 10%), e direto no notebook (Um pra cada, claro).

    Quanto a carregador de celular com led, eles são fontes chaveadas 5V, tem o mesmo rendimento de uns 90%, sobre os 85% de rendimento do inversor, ou seja, está de qualquer forma perdendo 40 a 50% de energia nos leds.
    Se são leds 3,6V 3W (Devem ser), coloca 3 em serie, cria necessidade de 10,8V, isso é quase a tensão da bateria vazia, mas com ela carregada deve chegar a 13,8V tem que fazer a conta do resistor pra ele. São 9W / 10,8V = 0,83A. De 13,8 pra 10,8V são 3V, e 3 / 0,83 = 3,6 ohms. Ou seja, coloque um resistor de uns 4,7 ohms entre os 3 leds 3,6V em serie e a bateria.
    Já se forem leds 3V 3W, 3 dão 9V 9W, ou 1A. De 13,8 pra 9V são 4,8V, e 4,8 / 1 = 4,8 ohms. Ou seja, com resistor de 5,6 ohms está ok. Por precaução não uso tensão maxima dos leds na fonte, na prática eu usaria resistor de 6,8 e 8,2 ohms respectivamente nos 2 circuitos, o brilho diminui um pouco mas a vida útil do led aumenta trocentos %.

    Se já tem bateria, controlador e painel solar, o jeito de reduzir a conta de luz é usando notebook e iluminação 12V por enquanto, eles consumirão ao longo da noite provavelmente tudo o que painel solar armazenar de dia. Esse negócio de carregar bateria pela rede eletrica pra depois usar a energia só desperdiça, desperdiça 50% praticamente, é uma péssima opção, não economiza nada mas sim só aumenta o consumo.

    Enquanto puder evite a todo custo ligar motor em inversor, inversor comum (Tipo de nobreak, ou de menos de R$ 600) não aguenta nem uma geladeirinha de 90W (Tipo até 280 litros), o negócio é deixar motor na rede AC normal, e usar os 12V que o painel solar coloca na bateria de outra forma, as formas simples são iluminação (Inversor fluorescente ou led, nada de inverter pra 127V e ligar fluorescente compacta ou tubular, isso é perder 2x na inversão enquanto com inversor 12V de fluorescente perde só 1 vez uns 15%) e usar conversor dc-dc pra alimentar equipto tipo roteador ou notebook, no seu caso já que tem notebook pra alimentar tá perfeito, fonte automotiva pra notebook é barata o suficiente, alimentando com isso terá uns 20 a 25% a menos no consumo que alimentando com inversor AC e a fonte original do notebook.

    Ou o seu problema é falta de eletricidade? Se for isso, aí sim justifica usar trafo pra carregar bateria.
    Mas se a intenção não é ter reserva mas sim reduzir consumo então não pode de jeito nenhum usar energia da rede AC pra guardar em bateria e depois voltar pra AC, porque isso tem rendimento péssimo que significa PERDER muita energia, gastar MAIS ou invez de gastar menos.

    Pode olhar nas fontes chaveadas ou na ficha técnica dos trafos o rendimento, coisa tipo 70 a 85% é comum, isso significa PERDER 15 a 30% pra passar de 127VAC pra 13,8V DC.

    Bons inversores também informam o rendimento fora, geralmente algo tipo 75 a 85%. Isso significa perder 15 a 25%.

    Se somar as 2 perdas elas vão de 30 a 45%. Fora que uma boa parte do que circula na bateria vira calor, a bateria não aquece de graça, aquele calor é energia dissipada na forma de calor, a media é perder na forma de calor uns 20% do que circula no começo da carga, e uns 60% do que circula no final da carga (OU sob flutuação, a bateria tem auto-descarga tipo 1mA, mas as fontes fazem flutuação com uns 200 a 300mA, tudo isso é dissipado pela bateria na forma de calor.

    Já perder energia que chegou de graça pelo sol não é problema, controlador de carga PWM rende até 30% a menos que um MPPT, mas... essa perda não importa muito porque o sol é gratis, mais importante ter 80% do que um painel captou do que ter 0% e ter que usar energia da rede AC e pagar 50 a 70 centavos por KWh.



    (Já se carregar a bateria via transformador você consumir o que foi carregado com rendimento geral de apenas 50%, você vai consumir o que o painel solar trouxe graça e também o que o trafo gastou DOBRADO pra carregar)

  8. #28

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Acho que estou entendendo, trocar para as fontes DC/DC para não perder corrente na conversão para 110V, ou seja tentar mudar tudo para 12V ou o possível. A minha tv tem fonte externa creio que seja tipo a do note, más o problema será a geladeira.
    Agora adicionei uma outra bateria de 60A em paralelo com a de 100A, total 160A, trocando as fontes do note e tv, já vou economizar bastante.
    A bateria de 9A era para deixar o no-break funcionando, até a placa solar carregar a bateria de 100A. O meu controlador de carga é PWM.



  9. #29

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Pra geladeira te aconselho dar uma olhada no nobreaks pra portão eletronico, acho que a MCM tem os mais em conta. O menor acho que é de 600VA, pra geladeira dessa dá. Não que sejam muito melhores que inversor caro, mas pode ligar o nobreak via diodo nas baterias maiores, e nalgum horário desligar a alimentação AC do nobreak pra ele operar sob bateria.

    Mesmo nobreak comum de 1400VA ou mesmo 2200VA não costumam aguentar rodando motor, uma clínica aqui comprou algUNS diferentes pra freezer pequeno (Motor 1/8 de 90W igual sua geladeira deve ser) e queimou varios nobreaks, tipo 1800VA SMS, senoidal 2,2KVA barato, só resolveu quando comprou dupla-conversão (10x mais caros que os MCM pra portão-eletronico), se o motor tá ligado eles vão bem, o problema é aguentar a partida, o enrolamento de marcha consome 90W, mas o enrolamento de partida (Acionado pelo rele de partida até que a rotação atinga X rpm) consome uns 700W, o problema é que ele recebe uma onda tão feia (Parece senoidal só se for de costas, no mar, a noite...) que não consegue rotação suficiente, sob baixa rotação a carga indutiva é alta, cria muita defasagem entre corrente e tensão, isso aquece bastante os mosfets de um nobreak comum até o ponto que queimam. SE o enrolamento de partida fosse melhor (Com escovas talvez) aí um nobreak comum ia bem.

    Outra questão é: Geladeira aguenta 1 hora sem ligar e ainda assim não troca tanto calor. A minha de uns 300l fica 6h desligada até começar a pingar (E só termina o degelo em umas 12h), leva umas 10h pra temperatura interna deixar de ter agua gelada. Então é de se rever bem a necessidade de geladeira em nobreak. O que EU faria é diminuir ao maximo o uso dela sob bateria, ligando uns 20 min. a cada 2 horas.
    (Se for geladeira velha que esquenta rapido, é bom rever o imã e borracha da porta, e a forração de lã de vidro, as vezes isso molha ou apodrece e perde o isolamento, coisa boba tipo lã preta de velha e mofada, além de úmida, fazia uma geladeira 280l esquentar em umas 4 horas. Se for complicado conseguir lã de vidro veja as espumas expansíveis, não são o melhor isolamento mas são melhores que nada ou que lã molhada. Calor elas não aguentam, mas "frio" (Geladeira não esfria tanto, não dá -20°C) ela aguenta)

  10. #30

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Rubem tenho um trafo de 1.2kva de nobreak SMS e vou testar com esse projeto com o CI 4047 http://www.next.gr/circuits/Simple-l...ET-l36891.html
    E uma correção a respeito da tv, no manual informa que o consumo da tv é de 49W RMS, já a fonte da tv informa que a fonte é de 19V, 3.42A, 65 W.
    Só uma curiosidade, respeito das pessoas que tem sistema solar em casa, a energia excedente, como ela entra na corrente da concessionária ?



  11. #31

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    É complicado a TV falar em consumo real porque o consumo varia conforme o brilho, conforme o volume, conforme o processamento. Esses 49W provavelmente são o consumo máximo. Se mantiver a sala com menos luz dá pra diminuir o brilho e tal pra ter consumo um pouco menor, é bem capaz de na prática ficar em 40W mesmo.

    Um conversor DC-DC de US$ 10 do Ebay, ou aquela fonte automotiva pra notebook que passei os links servem bem pra essa TV, o rendimento passando de 12 pra 19V deve ficar nuns 86%, praticamente o mesmo da fonte AC original (Só que não teria a perda no inversor).
    Você pode até ligar as 2 fontes juntas, isolando com diodo (1 diodo de uns 8A entre cada) pra não precisar trocar de fonte, seria só colocar um interruptor pra ligar cada um.
    (E se usar o conversor dc-dc ajustavel você pode ajustar ele pra algo tipo 0,2V a mais que a fonte AC da TV, assim a maior parte do consumo viria do conversor e não da fonte original, o consumo sempre vem de quem tem a tensão maior)

    Sobre o inversor, a intenção seria alimentar o que com ele?
    Esse tipo de inversor usa onda quadrada, pra fins de marketing chamam de "senoidal modificada", a teoria é que isso devia acontecer, você aplica uma onda quadrada e o transformador "atenua" pra uma senoidal:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         inverter_sinewave.gif
Visualizações:	356
Tamanho: 	5,1 KB
ID:      	58194

    Mas na prática o normal é a carga não ser planejada com perfeição (Resistencia do trafo conforme os mosfets usados, por exemplo), e na prática você tem isso aqui:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         wall_wave.jpg
Visualizações:	577
Tamanho: 	82,6 KB
ID:      	58195
    O problema é que o pico (Acima de uns 120V) não tem energia suficiente pra girar algo tipo um motor, se aplicar um consumo meio alto o topo da onda fica aplainado, tipo:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         Normalhouseholdsinusoid.jpg
Visualizações:	216
Tamanho: 	17,8 KB
ID:      	58196
    Ou http://s997.photobucket.com/user/Dak..._0837.jpg.html

    Ou esse aqui que mostra melhor a falta de pico, aplainada por alto consumo:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         sin.quad.jpg
Visualizações:	343
Tamanho: 	18,4 KB
ID:      	58200


    Esse é exatamente o problema de nobreak, eles usam inversor com onda modificada (Tá mais pra onda quadrada modificada do que pra "senoidal por aproximação".

    Pra ter senoidal de verdade, pra motor girar sem problemas, se usar PWM, mais ou menos assim:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         three-phase-sinusoidal-pwm-inverter-waveform-outputs.jpg
Visualizações:	2198
Tamanho: 	19,5 KB
ID:      	58197
    A saída 1 é um conjunto de mosfets, a saida 2 é outro conjunto de mosfets. Precisa um CI complexo pra gerenciar isso, pra alterar a largura dos pulsos de maneira variada e pra mandar os pulsos ora pra uma e ora pra outra saída. Geralmente se usa microcontrolador:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         FBA2596HBHGIOD6.LARGE.jpg
Visualizações:	1796
Tamanho: 	87,9 KB
ID:      	58198
    Sou uma anta em materia de programação então programar PIC não é comigo, não sei usar isso. Tem CI's dedicados, dá pra fazer circuito até simples:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         BE9F69FC1B8A2CE3738D334D3B7A2ADC78DEAD9C_lis.jpg
Visualizações:	2833
Tamanho: 	37,6 KB
ID:      	58199

    Inversor com PWM gerando senoidal não só tem senoidal mais limpa e portanto apta a rodar motores, o rendimento melhor muito!
    O rendimento desse circuito com onda quadrada que postou deve render algo péssimo tipo 60%. Pra algo tipo fonte chaveada isso serve, qualquer fonte chaveada tem uma ponte retificadora na entrada, ou seja, passa tudo pra DC, então se a AC é limpa ou suja, se é senoidal ou quadrada tanto faz. Já motor depende muito da forma de onda.

    Um circuito com componentes baratos infelizmente exige muito ajuste (Conforme o trafo), tipo esse:
    http://www.homemade-circuits.com/201...sine-wave.html
    3 LM555, 1 LM4017, não sai caro. O problema é o ajuste de frequencia e analizar a forma de onda, isso exige osciloscopio.

    Por isso inversor senoidal, ou nobreak senoidal é um bicho bastante caro, o circuito é complexo.
    Um inversor simples é coisa barata, uma lampada fluorescente compacta é um inversor de uns 200VDC pra uns 800VAC, é um circuito com ponte retificadora na entrada (Se for 127V tem dobrador de tensão!), filtragem por capacitor, depois um par de 13007 faz a oscilação que é aplicada num transformador, e no outro lado deste se obtem 800 a 1000V, que vão pra lampada e ionizam ela. Um inversor desse sai barato, R$ 10 numa lampada fluorescente compacta com eles. Inversão simples não tem segredo, mas... tem rendimento péssimo, e não serve pra motor indutivo, ou seja, não serve pra geladeira, pra ventilador de mesa ou de teto.

    Dá pra ligar a sua geladeira com inversor de onda quadrada, MAS precisa muito ajuste. O ideal é ter um trafo de tensão MENOR (O de nobreak é de tensão meio alta), mas enfim, é só questão de fazer o gerador, tentar ligar a geladeira, e acompanhar no osciloscopio a forma de onda no ato da tentativa de ligar a geladeira, ver se há deformação no topo ou na rampa de subida da onda e tentar corrigir isso com capacitor antes ou depois do trafo, ou simplesmente com tensão mais alta, talvez com um circuito (Por rele) pra reduzir a tensão ou desligar uns capacitores depois de a geladeira ter entrado no giro normal pelo enrolamento de marcha (Teria que acoplar algo no rele de partida da geladeira), enfim, seria um inversor específico pra geladeira, porque acredite, esses motores com enrolamento de partida a parte são a grande dificuldade. SE fosse outro tipo de motor poderia colocar algo tipo uma "partida manual", com uma cordinha pra aceleração inicial, e então ligar o inversor, assim excluiria o enrolamento de partida e usaria só o enrolamento de marcha, mas geladeira tem motor lacrado.

    Fora comprar inversor senoidal (Ou um osciloscopio pra fazer os ajustes finos pra um inversor pra geladeira) não vejo um jeito simples de ligar geladeira em 12V, por isso insisto em não usar ela em 12V se não for preciso.

    (Mas se quiser insistir, eu diria pra usar 4 mosfets de 60A ou mais num inversor de onda quadrada pra geladeira de 90W, somente 2 mosfets devem cozinhar de calor rapidinho, algo nesse estilo:
    https://fahriemjeblog.files.wordpres...rschematic.png
    Ou com mais mosfets paralelos.
    Ou mesmo com mosfets invertendo a polarização no trafo, tipo isso:
    http://danyk.cz/menic230_5_en.html

    (Mas veja lá em baixo a forma de onda no osciloscopio, não tem nada a ver com senoidal, raramente um motor puramente indutivo gira com esse tipo de onda. Se ele já está girando alguns se mantem, mas iniciar o gira eles não conseguem, eles aquecem sem girar até queimar, ou ficam consumindo demais até queimar o inversor)

    Tem geladeira 12/24V na www.elber.ind.br, uns R$ 2,5 mil pela de 280 litros... então nem trocar de geladeira é uma opção barata, melhor deixar ela na rede AC mesmo, e usar os 12V pra outras coisas, sem inversor de preferência (Exceto inversor pra lampada fluorescente, que é um uso muito bom, tipo esses:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...nte-15-20w-_JM
    Liga um deles numa dessa:
    http://www.luzcasa.com.br/Produto-LA...o-100-100.aspx
    E putz, são 1200 lumens com 14W de consumo. Lampada fluorescente compacta que tem 1200 lumens é uma de uns 21W. Ou seja, não só terá uma ótima lampada (Essas T5 tubulares são ótimas), terá até mais luz com menor consumo, sem falar que o consumo é feito de uma fonte gratis.
    (Na sala eu uso só 700 lumens, pra TV ficar com menor brilho e tal, mas em local de trabalho preciso uns 1200 a 1400 lumens mesmo)

    Esse tipo de tubular T5 dura tanto quanto as antigas T10 de 40W, usando umas 3h.dia dura 10 anos, começa a pretear os cantos em uns 8 anos. Fluorescente compacta barata as vezes preteia os cantos em muito menos tempo, a longo prazo não são um bom investimendo, nem pra sistema 12V nem pra lampada comum na rede AC.

  12. #32

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Rubem comprei a placa solar de 150w e led´s de 3w de 3,4 a 3,6v.
    Vc poderia de ajudar sobre os led´s, qual o resistor eu poderia colocar para usar na bateria em 12v.
    Resistor para 01 led, para 02 led´s, para 03 led´s e 04 led´s em sistema tambem de em série.
    E vou fazer o inversor com o cd 4047 com o trafo do no-break SMS de 1.2Kva, para testar na geladeira, ou esse com IR 2153.
    http://danyk.cz/menic230_5_en.html
    Última edição por Amanda; 28-04-2015 às 20:48. Razão: adicionar informações.



  13. #33

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Com led de potencia grande é melhor evitar resistor, o resistor vai dissipar muita coisa.

    Bom, vamos fazer a conta com a maior tensão do led e a maior da bateria. 3,6V no led e 13,8V na bateria.
    13,8 - 3,6 = 10,2V.
    3W em 3,6V = 3 / 3,6 = 0,83A
    10,2/0,83 = 12,2 ohms.
    Resistor de 12 ohms.

    MAS... o resistor vai ter que transformar em calor 10V / 0,8 = 8 watts!!!!!!
    Ou seja, o led vai consumir 3W, mas o resistor vai ter que jogar no lixo 8W em calor. Precisaria resistor 12 ohms por 10 watts. Raro e caro.

    Melhor colocar 2 ou 3 leds em serie, com apenas 1 resistor.

    Se colocar os 3 leds em serie, com resistor de 4,7 ohms, vai ter brilho ótimo com bateria cheia (13,5 a 13,8V), mas com a bateria baixa (11V) vai ficar fraco, talvez seria legal um chave seletora entre resistor de 4,7 ohms e um de 2,2 ohms. Como os leds consomem 3W vai precisar arranjar resistor de 3W. Seria algo tipo 3 leds de 3W gerando luz, e um resistor consumindo 3W gerando apenas calor. Não é um rendimento tão bom.
    (Lampadas 12V usando dezenas de leds pequenos (5050, por exemplo) porque vai um resistor pequeno a cada 2 ou 3 leds, cada um dissipa pouco calor (Os leds menores aguentam mais sobretensão), no fim das contas o desperdício percentual é menor)

    Calcula aqui se não quiser fazer a conta:
    http://www.robotizando.com.br/calculadora_leds.php


    Pra não desperdiçar energia com led de alto consumo tem os drivers, tipo:
    http://www.dx.com/p/4w-led-constant-...5#.VUEt5ThVVlY
    E as fontes de corrente constante, tipo:
    http://www.dx.com/p/7w-led-constant-...3#.VUEt4ThVVlY
    Eles trabalham com PWM geralmente, rendimento tipo 85 a 95% geralmente, aceitam um range de tensão grande sem que o brilho do led varie.

    Com resistor é bem complicado não desperdiçar algo tipo 1/3 ou 1/4 do gasto total em resistores.


    Eu optei por leds de 34V recentemente por isso, se é pra colocar circuito prefiro um step-up passando de 5-30V pra 34V assim posso ligar em bateria 6V, em bateria 12V danificada (Com 8V, digamos), posso ligar em sistema 24V. Se é pra render só 85% eu prefiro algo que me sirva em todo lugar.

    Poderia usar circuito tipo esse com 1 probleminha:
    http://www.dx.com/p/lm2596-dc-dc-ste...e-green-350239
    Ajustado pra saída em 3,6V seria tudo ok, MAS o limite de 3A é na SAÍDA, e 3,6V *3A = 11W, seRIA pra 3 leds 3W em paralelo. Mas isso é corrente de pico, o que isso geralmente suporta como media é 1,8A, e 3,6 * 1,8 = 6,48W. Ou seja, se quer que o circuito dure, só 2 leds 3W em cada conversor dc-dc. Aí a coisa fica cara.

    Leds bom pra uso em sistema 12V (Que varia de 11 a 14V conforme a carga da bateria) é led de tensão mais alta que tem aquela meleca amarela de silicone em cima, tipo:
    http://www.dx.com/p/10w-7000k-750-lu...2#.VUEw4zhVVlY
    Se olhar bem vai ter 3 conjuntos de 3 leds em sequencia internamente, são 9 leds ao todo, o silicone dissipa algum calor, mas o grosso da dissipação é por baixo, sob luz total isso aquece, então você coloca sobre um bom dissipador de calor, aumenta muito a vida útil da coisa. Alias, eles até tem range maior de tensão, 9 a 11V, enquanto 3 leds de 3,4-3,6V aceitam em serie 10,2 a 10,8V, tudo porque isolados não conseguem dissipar muito calor.

    Se você tem led de lente maciça, tipo esses:
    http://www.dx.com/p/jr-3w-410nm-3w-4...3#.VUEyujhVVlY
    Complicado dar alguma sobretensão e esperar que sobrevivam (Os meus desses tem ótima luz, mas queimam demais).
    Mas se for led com gel ("Geleado" existe?), tipo:
    http://www.dx.com/p/jz-3w-3w-270lm-6...3#.VUEy0ThVVlY
    Aí é bem mais tranquilo colocar um resistor de valor levemente menor, desde que coloque os leds em local ventilado (Ou em cima de algo metalico, com pasta termica passa dissipar mais calor).

    Esses macicos de 3W 3,6V eu coloquei em lanterna de cabeça, em bateria de lithium (Que chega a 4,1V carregada) com resistor de 4,7 ohms e a luz era fraca, baixei pra 1 ohm e queimou o led, ainda uso em laterna de cabeça um desses, mas a luz é amarelada já que não quero arriscar queimar mais led testando resistores menores.

  14. #34

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    esse cara é humano ?



  15. #35

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Citação Postado originalmente por weslly21 Ver Post
    esse cara é humano ?
    Velho eu pago MUITO pau para as explicações dele. É o tipo de pessoa e de cerebro que você não encontra em todos os lugares. Sério.

    Eu entrei neste topico aqui para perguntar de uma coisa que quero começar a instalar em casa. Gostaria de começar a instalar um sistema de painéis solares aqui em casa de forma que eu consuma MENOS energia da rede elétrica publica e comece a economizar uns trocados e que eu vá aumentando o numero de painéis no decorrer do tempo.

    Já salvei o tópico nos favoritos pq passei os olhos e vi que tem um monte de assunto bacana e que quero aprender.

    Rubem, tem muito segredo em fazer isso?

  16. #36

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Não vejo segredo, é só imaginar que o mais simples nesse caso é o mais economico.
    Painel > controlador > bateria
    E consumir direto da bateria. Seja lampada de led, conversor dc-dc pra notebook, roteador/modem/swtich.

    Um painel captura o maximo dele por cerca de 5 horas em media. Se comprar painel de 100W vai capturar por dia uns 500W (Captura mais, mas perde muita coisa durante a carga, pega essas 5h como o que terá de energia na bateria). Com 500W por dia em bateria você define como quer gastar isso.

    Mudar TODA a iluminação por led 12V sai caro, e usar inversor 12VDC > 127/220VAC gera muita perda de energia (Rendimento ruim). Mas pode ir mudando aos poucos.
    O que dá pra fazer logo de cara é colocar modem e roteador em 12V, eles geralmente aceitam bem. Também dá pra colocar uma fonte automotiva no notebook (Se usar), é fácil você tirar a fonte AC da tomada e plugar a DC na bateria. Notebook gasta 30 a 45W geralmente, se usar muitas horas por dia isso faz diferença.

    O resto complica. Tem tela Led com fonte externa, 12V geralmente, essas também é fácil plugar direto na bateria. TV LCD complica, meio complicado colocar inversor, mas se for usar inversor use assim, em algo que você use poucas horas por dia.

    O que mais gasta eletricidade nas casas, tipo chuveiro eletrico, ar-condicionado e ventilador, e eletrodomesticos tipo microondas, geladeira e pequenos aparelhos somados, isso não vale a pena ligar em inversor, precisa inversor caro e é mais fácil queimar um motor deles por baixa tensão (Onda muito diferente de senoidal) do que economizar muita energia. Um ar-condicionado tem motor de 1/2cv, chega a 2000W de corrente de partida, precisa um inversor muito caro pra isso, melhor economizar em OUTROS aparelhos e deixar um pouco de gasto com coisas que não precisam energia 24x7 (Nem geladeira precisa, geralmente funcionando 20 minutos por hora fica gelado o suficiente, dependendo do isolamento pode ficar 5 horas sem eletricidade e a temp. interna mal baixa 5°C).

    Se colocar painel 100W mesmo, um notebook 24x7 (P2P rules!!! TV já morreu :P) com tela desligada consumirá essa energia! 24 horas de 20-25W de consumo dá até mais de 500W, é o que um painel de 100W armazena em média por dia.

    0,5KW por dia vai reduzir 15KW.h da conta de luz, isso sozinho não faz tanto efeito (Talvez se esses 15KW.h sejam o que te separa de uma faixa de consumo com ICMS menor. Aqui fico entre 290 e 340KWh, abaixo de 300KW.h é 24% de icms, e acima é 30%, são R$ 10 a mais ou a menos de ICMS (Se fosse pra faixa dos 100KW.h seria R$ 50 a menos de ICMS, aí sim). Mas ICMS depende da concessão, cada estado fez concessão com regras diferentes, por isso também o valor do KW.h varia tanto: http://www.aneel.gov.br/area.cfm?idArea=493 )

    Mas é um bom começo, é só 15KW.h a menos mas em alguns anos isso paga o investimento, depois é só lucro.

    (O maior problema acho que é produto que gasta demais, tipo ventilador de teto gastando 130W, se for trocar por um de gasto menor já é interessante partir pra solução 12V, junta o baixo consumo, a necessidade de troca, com a energia gratis. Questão de ir acostumando a procurar solução 12V pra tudo, geralmente são soluções de baixo consumo então mesmo que use um carregador 12V de alto-rendimento nas baterias ainda assim terá economia)



  17. #37

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Os led´s que comprei foi
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...ador-calor-_JM
    e sobe o inversor que postei o que vc acha ? com um trafo de nobreak 1.2kva SMS.
    http://danyk.cz/menic230_5_en.html

  18. #38

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Vish, é desses leds que eu queimei varios, acho eles bem mais sensíveis que os com gel amarelo mole.

    Sobre o inversor já falei, eu não acredito que o motor dê partida direito com uma senoidal apenas "aproximada", e nesse caso tem outro agravante: Os mosfets estão numa ponte H onde a circulação de corrente ocorrerá de maneira intercalada passando por 2 mosfets, assim:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         inverter.gif
Visualizações:	2130
Tamanho: 	29,5 KB
ID:      	58714
    A queda de tensão é tamanha que é preciso um trafo de 9V em um circuito alimentado por 12V.

    Transformador de nobreak tem enrolamento que quando alimentado via 127V tem 16V, ele é feito pra 115V por isso essa diferença.
    A princípio você tem um enrolamento de tensão maior que o correto.

    Na prática você obterá da saída 115V dele provavelmente uns 105 a 110V, se medir com multimetro comum (Não um True-RMS) verá tensão tipo 80-85V (Que é o que se mede em nobreak comum alimentado por baterias, dependo do tipo de inversor dele). Essa tensão "errada" que os multimetros lêem é culpa da forma de onda não muito senoidal, a parte de cima da onda (O pico da onda) é justamente onde falta a "senoidalidade", é de onde sai a tensão efetiva que faz os motores pegarem velocidade:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         Root_Mean_Square.gif
Visualizações:	190
Tamanho: 	3,4 KB
ID:      	58715

    Se esse motor vai arrancar direito com a tensão menor e com a forma de onda muito diferente da senoidal, isso não tem como adivinhar, geralmente não dá certo, o jeito é montar e testar pra saber.
    (Certeza só tem com onda senoidal mesmo)

    Esse tipo de transformador de tensão maior que o ideal se dá bem com senoidal gerada por PWM, nesse estilo:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         fontes120.gif
Visualizações:	675
Tamanho: 	4,9 KB
ID:      	58716
    A maioria dos inversores pra isso usa 2 enrolamentos de baixa tensão, com 12V no centro, igual o trafo de nobreak costuma ser, numa googlada rápida achei:
    http://www.homemade-circuits.com/201...-inverter.html
    Mas isso é um circuito com antiquados/velhos transistores, teria que achar um mais moderno, com mosfets.

    Tem bastante opções com transistores:
    http://www.brighthubengineering.com/...e-equivalents/
    ou
    http://bekemips.jimdo.com/2012/06/28...rcuit-diagram/
    (É o mesmo)

    Com 1 par de mosfets acho que já mandei esse circuito antes:
    http://www.homemade-circuits.com/201...sine-wave.html

    Esses circuitos de senoidal aproximada servem bem pra alimentar fonte chaveada e cia, esse pico citado no seu link de 325V é o pico da onda AC (A diferença de potencial aproveitavel seria 230V), o que uma fonte chaveada faz é retificar isso, depois de retificado teria 325VDC, isso está no range de tensões que as fontes chaveadas 100-240VAC aceitam (Aceitam 120VDC até 370VDC geralmente), mas a forma de onda sendo uma senoidal torta, e torta justo na parte acima do meio (Lá pelos 70% da subida, digamos) onde a indução nos motores faria mais efeito, com esse problema justo nessa parte da onde não dá pra ter nem meia certeza se um motor irá gerar, terá que ver como o circuito se comporta com a carga induzida pelo motor, se essa carga entortar demais a onda o motor não vai pegar velocidade, vai ficar em baixa rotação gastando muito o tempo todo. Alias, que vai ficar em rotação menor que com senoidal perfeita isso vai, mas se será pouco o suficiente a ponto do segundo enrolamento (O de marcha) não assumir, essa é a parte que não tem como adivinhar, pelo que eu já usei de inversores de onda quadrada a resposta é não funciona, de senoidal aproximada é funciona lá de vez em quando, e com senoidal perfeita (pura) a resposta é sempre funciona.

    (Se tivesse um trafo de 10V pra 135V eu diria que dá pra fazer funcionar até com onda quadrada! Nobreak pra portão-eletronico usa isso)



  19. #39

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Bom Dia amigos!
    Gostaria de uma ajuda em um problema, que superou meus conhecimentos. Possuo uma pequena piscicultura, onde estão ligadas atualmente uma bomba 9000 litros a 180w de consumo, e um soprador de ar a 130 w de consumo. Para aquecer a água, pois aqui no inverno faz muito frio, utilizo quatro aquecedores de 300 w cada. Como sistema de emergência uso banco de baterias, em valor atual de 510 Ah, ligadas a um nobreak senoidal de 2200 VA da Ragtech. Como fonte de energia, usava a rede publica, mas como estava muito cara, comprei um aerogerador de 2000 w, que está ligado juntamente com a rede pública. Pretendia comprar um inversor para injetar na rede publica a energia eventualmente excedente, para dar uma baixada na conta de luz. Mas, a um tempo atrás, em outro fórum, me disseram que, por meu nobreak ser senoidal, ele injetaria automaticamente na rede publica a energia excedente da carga total das baterias, pois já possui dentro de si o inversor. Mas não pude conferir as credenciais do meu informante. Gostaria então de obter mais informações a respeito aqui, onde existem pessoas com grande conhecimento técnico, que me falta.Obrigado, e agradeço qualquer ajuda.

  20. #40

    Padrão Re: Sistema Solar com segundo carregador de Bateria

    Nobreak senoidal não "volta" energia pra rede elétrica, quem afirmou isso fugiu da escola.

    Precisaria um inversor grid-tie. Alguns nobreaks bem caros tem essa feature, mas nobreak comum não tem nada disso. A entrada é apenas entrada, o inversor manda tensão apenas pra saída.

    Em nobreak comum (SMS, Ragtech, Multilaser, Eaton, APC, Enermax, Lacerda), esses de 400VA a 5KVA, de R$ 200 a 10 mil, a inversão é ligado num trafo que vai apenas pra saída. Pra inversão grid-tie precisa um circuito MUITO mais complexo e mais caro!

    Não é questão apenas de ter uma onda senoidal na saída, pra ela voltar pra rede elétrica precisaria estar sincronizada (Não apenas a 60Hz, todo ciclo deve coincidir com precisão), e precisa ter uma tensão minimamente mais alta que a rede (Afinal o consumo em sistemas em paralelo sempre sai de quem tem a maior tensão).

    Dependendo da tensão do aerogerador, vai precisar de inversor grid tie pra uma ou outra tensão, um pra sistema 24, 36 e 48V:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...500w-watts-_JM

    E esse pra sistemas 12 e 24V:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...funco-mppt-_JM

    (Um inversor comum de 500 ou 1000W, custa algo tipo 1/4 ou 1/3 desse preço, o grid tie é caro mesmo, esses aí ainda estão baratos, é marca desconhecida, sabe-se lá a qualidade)

    Mas se requerer o medidor pra cia elétrica, eles talvez exijam NFE de um inversor grid-tie homologado, pergunte pra cia elétrica o que eles precisam pra instalar medidor bidirecional (A NFE do medidor vão querer, não sei se vão exigir do inverter grid tie).


    Tem que ver se o medidor de consumo de eletricidade na sua rede roda pra trás. Os medidores antigos analógicos são de MEDIÇÃO unidirecional, só giram pra frente, o consumo só aumenta. Os medidores digitais idem, o consumo nunca diminui. Mas... eles permite o retorno de alimentação, a energia de um inversor grid tie de fato voltaria pra rede elétrica externa, mas sem girar o relógio pra trás. Não reduziria sua conta de luz.

    Por exemplo, esse aqui é um relógio bidirecioal, ele "diminui" o consumo quando tem energia voltando:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...co-digital-_JM

    E esse aqui é um unidirecional antigo comum:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...gital-novo-_JM
    Nele a energia volta, mas o contador não registra a diminuição.
    (É tipo quando você dá a ré no carro mas o odômetro não diminui o valor marcado, só aumenta quando vai pra frente, é um marcador unidirecional)

    Teria que perguntar na cia elétrica que medidores bidirecionais eles aceitam, se eles os instalam sem custo, se precisa ser um homologado (Alguns são caros). Que eles vão ter que lacrar o aparelho ou registrar a troca eles vão, não tem como um mês a medida ser feita num número tipo 55874 e no outro mês o leitor passa lá e tem um numero escrito 25, perde a sequência da leitura, e eles precisam ver os lacres e cia (Porque não é impossível adulterar medidor).


    Enfim, o fato de ter inversor não diz nada, tem inversor que custa o preço de um pizza:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...ac-80wcabo-_JM
    Mas isso não fica sincronizado com a rede elétrica, não tem nada de inteligente pra ficar sempre entregando tensão.

    Eu duvido que esses inversores grid tie baratos (Menos de R$ 2 mil) durem muito, porque os inversores comuns (off-grid) de menos de R$ 2 mil (Por 1000 a 2000W) não aguentam muito tranco, a feature grid tie é mais complexa, resulta num inversor mais caro, acho que os bons (Xantrex, Morning Star, nem sei que marcas de renome tem isso no brasil) de 1000 a 2000W vão chegar na casa dos R$ 3 mil.


    Ah, suas bombas (De água, e de ar quente) com motores provavelmente precisam mesmo de inversor senoidal (Ou nobreak pra portão eletrônico), mas aquecedor que é uma resistência (Um fio de niquel-cromo) simples operam MUITO BEM até com inversor comum xexelento de R$ 100, uma resistência será aquecida do mesmo jeito com uma onda senoidal, com onda quadrada, trapezoidal, até com DC pura. Se separar motor de outros equipamentos (Até fontes chaveadas comuns), não precisa inversor senoidal pra equipamento que aceita qualquer onda (A maioria das fontes chaveadas retifica e passa pra DC logo na entrada, se entra onda senoidal ou onda trapezoidal o circuito nem fica sabendo, terá 160VDC depois da retificação e filtragem, ao invés dos 115VAC do nobreak (Senoidal ou comum).

    só motor que precisa senoidal pura e limpa sem falta, o resto dos equipamentos em geral não liga pro fato da onda ser "semi-senoidal", e pra alguns equipamentos até onda quadrada ou triangular serviria!