+ Responder ao Tópico



  1. Temos 3 PowerDam de 2000 W , ele é arcaico como citado a cima ,perde energia em forma de calor ,banco de bateria 12 v(poderia ser 24 ou 48 v) mas o danado resolveu nosso problema(ele tem uma chave estática interna)que resolveu problemas de oscilação de energia,banco de baterias de 1470 Amperes(14 baterias de 105 Amp)estamos negociando o quarto para um CPD onde ficara nossa OLT,estamos acompanhando mas ate o momento ainda apareceu algo melhor,baseando se nos relatos acima,atentem para inversores com Senoidal pura que é o mais próximo da Senoide da rede elétrica.
    Pessoal com grandes CPDs poderiam nos informar o que usam?

  2. Sr. Rubem,

    Nós da Weltmarken, fomos informados sobre o seu comentário com objetivos difamatórios e estamos tomando as providências jurídicas cabíveis.

    As informações do seu post não são verdadeiras e V.Sa. não dispõe de nenhum teste ou avaliação que possam valida-las.

    Não temos conhecimento de usuários insatisfeitos com o nosso sistema!
    Por acaso o Sr. é uma exceção? Se adquiriu algum equipamento informe o número da nota fiscal!

    Atenciosamente,

    Weltmarken Elektronik do Brasil Ltda
    Departamento Jurídico



  3. Informamos aos usuários desse canal que as informações contidas no post do usuário Rubem não são verdadeiras e que aparentemente o único objetivo é difamar um produto que vem sendo aprovado por todos que adquirem. De forma alguma o nosso equipamento apresenta os rendimentos absurdos mencionados pelo mesmo.
    Esse tipo de comentário, cujos objetivos é difamar produtos ou pessoas são passíveis de pedido de reparação judicial e nós já estamos tomando as providências cabíveis!

    Atenciosamente,

    Weltmarken Elektronik do Brasil Ltda
    Depto. Jurídico

  4. Quem é Weltmarken?

    Seja específico, passe dados TÉCNICOS (Se é que depto jurídico sabe fazer isso).

    Weltmarken é representante da Lintec motores? Se é, prove por A+B que o motor mantém rotação estável com carburador independente do consumo no gerador.

    Se é por falar em AC suja "desses geradores", caro depto jurídico, favor ir estudar sobre os diferentes tipos de geradores, a Lintec deve comercializar geradores limpos e outros, os baratos, que tem AC suja. Se o depto jurídico é tão leigo que não sabe diferenciar um comentário sobre uma tecnologia antiquada e barata, e acha que a crítica se destina ao fabricante, favor ter vergonha na cara e ir aprender sobre geradores antes.

    Weltmarken é representante da PowerDam? Se o rendimento no inversor não é de ridículos 80% (E qualquer inversor com rendimento tão báixo é ridículo) como uns vendedores anunciam, OU corrija esses vendedores, OU se ela já estiver correta, melhore o rendimento do produto.

    Weltmarken representa a APC/Schneider/Xantrex? Se for isso, eu justamente recomendo e elogio APC e Xantrex por ter rendimentos melhores que marcas como PowerDam.

    (Já disse, olha o rendimento do PowerDam como inversor e olha o rendimento de um inversor Xantrex! Mas se achar que esse comentário é difamatório, então larga mão de ser lerdo e vai olhar o PREÇO dos produtos, um inversor Xantrex com rendimento acima de 90% na inversão está R$ 4 mil ou mais, enquanto o PowerDam com seus 80% (Na ficha técnica de vendedor, nunca medi. Se vendedor passa dado errado, azar o deles) custa R$ 2 mil. Qualquer humano com cérebro na cabeça saberá contabilizar que um produto com praticamente METADE do preço terá algum ponto negativo no comparativo)

    Caso os produto do seu cliente tenha outras vantagens, manda alguém com CONHECIMENTO TÉCNICO postar sobre o produto, e alguém que seja isento o suficiente pra compará-lo com produtos similares. Postar sobre os rendimentos reais (Rendimento ou eficiência, como preferir), sobre o sistema de carga de baterias, se tem corrente baixa o suficiente pra flutuação, se tem uma sobretensão no fim da carga pra equalização, esse tipo de dado que realmente importa (Mas o pessoal do jurídico e do marketing ignora e/ou esconde)


    Mas suspeito que seja da PowerDam, então é só reler as críticas e ver que todas circulam em torno de rendimento. Perda de 30% do ato de carregar bateria (Que praticamente qualquer sistema de carga típica terá, qualquer um com conhecimento técnico na área sabe disse e estou pouco me lixando pra leigo que vem ler isso, be-a-ba sobre eletrica se aprende na escola), perda de 20% na inversão, dá perda total de 40%. Caso não seja isso, corrija a matemática ou corrija os vendedores. Vou repetir: Qualquer inversor com rendimento de 80% (Seja PowerDam, Xantrex/APC, seja coisa barata da china sem marca) tem um rendimento ridículo, é coisa de produto dos anos 80, o que se espera pra produtos de 2016 que querem FAMA BOA é ter rendimento acima de 90%, e um controle muito inteligente na carga das baterias, evitando equalização, evitando aquecimento das baterias (Se o produto é desenvolvido na Alemanha, manda os engenheiros passar 1 semana no interior do meio do brasil, cozinhando a 40°C na sombra, pra entender o valor da compensação de tensão, da flutuação com baixa corrente, e da carga com corrente baixa o suficiente pra não aquecer a bateria mas alta o suficiente pra não desequalizar (Ou colocar um sistema de equalização no final da carga. Se o produto já tem isso, parabéns, então é muito bem feito. Mas... cadê isso na ficha técnica? Quem fez a ficha técnica foi o pessoal do jurídico, do marketing, ou foi o pessoal do depto técnico? Porque esquecer de colocar uma feature valiosa dessa na ficha técnica é pedir pra ter fama de produto antiquado e velho))

    Alias... o que houve com os PowerDam de R$ 2 mil que tinha a venda na época do post? (Anos atrás) Só o dolar fez o preço quase dobrar? Tinha duzias a venda na web, agora só achei 2 no ML (Sem ficha técnica), nas especificações no site não fala rendimento. Pelo menos agora fala que é senoidal pura (Não vi isso escrito anos atrás), então o produto mudou nesse tempo? Digo, tem versão antiga e alguma coisa nova? Se tem, manda alguém com conhecimento técnico na área postar sobre o produto, se na Alemanha a venda sem dado técnico funciona, isso não quer dizer que não precisa passar todos os dados técnicos detalhados aqui no brasil, se o produto é a maravilha que promete ser, pra que ficar escondedo especificação técnica?

    Ou... pra que ficar mandando depto jurídico leigo ao invés de mandar alguém com conhecimento técnico na área esclarecer sobre as reais características do produto ???

    (Ou dentro da empresa o departamento jurídico é mais importante que o departamento técnico?)

    E se é pro produto ser melhor conhecido, manda os vendedores colocarem as especificações técnicas completas nos anúncios, isso é um produto de tecnologia e não um vestido ou blusa que se vende só por foto, precisa especificações detalhadas, sem o pessoal do marketing meter a pata do texto ("Melhor que gerador". Quer dizer que se coloco gasolina, e ao invés de gerar 1KWh por litro como um gerado comum faria, ele produzirá o dobro disso? Porque isso é que é gerador no Brasil, algo que produza eletricidade a partir de combustível, um ARMAZENADOR de eletricidade não é um gerador. Se apegar a detalhes bobos assim (Reclamar de chamar um armazenador de gerador) é coisa de depto jurídico, não reclamaria desses anúncios SE neles tivesse as especificações técnicas detalhadas sobre todos os aspectos do produto que FAZEM DIFERENÇA PRA MIM. E pra mim não faz a menor diferença ser melhor ou pior que gerador, preciso saber do que afeta meu uso, tipo rendimento (Saber tempo exato de funcionamento sob x consumo), forma de carga (Pra saber durabilidade de bateria, se preciso dar uma equalizada com OUTRO produto as vezes), rendimento de carga e inversão (Definir se vale a pena comprar isso, já que se tiver rendimento ruim demais (80% de rendimento com consumo tipo 300W) isso significará conta de luz mais alta.

    (E essa crítica extendo à APC/Xantrex, SMS, Eaton, gastam a maior parte dos anúncios com firula de marketing, e quase nada de dado técnico preciso e detalhado, parece que querem vender só pra leigos! O produto é tão ruim que precisa esconder os dados (Resumindo a 3 ou 4)? Nisso que dá dar poderes pro pessoal do jurídico e do marketing, preferem EMBURRECER o mundo com novilinguas podando os detalhes ao invés de AUMENTAR o conhecimento técnicos dos clientes dando mais dados pra eles. A PowerDam tem a política de emburrecer os usuários também? Se a intenção é ter uma fama melhor (E a dos PowerDam já é melhor que SMS, Eaton, TSShara, Ragtech...), não tratem os clientes (Ou futuros clientes) como leigos incapazes de entender uma ficha técnica com centenas de dados sobre o produto, gastem com FICHA TÉCNICA o que a empresa gasta com depto jurídico que garanto que passarei a vida toda recomendando a marca! Enquanto tiver especificações sem detalhes elétricos precisos eu vou recomendar APC/Xantrex, que trás esses detalhes bem detalhados nas suas fichas técnicas, portanto confiei em compra-los (Pagar R$ 4 mil por produto, comprando se baseando só em foto, é insanidade) e posso confirmar os dados, logo, vou recomendar eles, e não o produto que não tem especificações detalhadas sobre todos os aspectos elétricos)



  5. Boa Tarde,

    Sou representante da empresa Weltmarken e no intuito de esclarece-los em relação ao post do usuário “Rubem “, apresentamos as respostas a seguir:


    Comentário 1 :

    “ Não sou fã do PowerDam porque custa caro demais pra o que é, e é um inversor de rendimento ruim de apenas 80%.”

    Resposta: O preço do equipamento Powerdam não pode ser comparado com o preço de equipamentos comuns do mercado, uma vez que foi desenvolvido para suportar, em modo continuo, a potência nominal e dispõe de uma série de itens que aumentam o seu custo (cabos especiais, etc.).

    Com relação ao rendimento do inversor, em média, esse é superior a 95%. É importante saber que o rendimento do inversor não tem relação com o rendimento das baterias. No site www.powerdam.com.br disponibilizamos um dimensionador exclusivo, realista! Não conhecemos nenhuma empresa no mundo que ofereça algo semelhante pois geralmente consideram a bateria como sendo uma fonte perfeita, que não é!

    Se fizerem o dimensionamento de um banco de baterias vão perceber um rendimento abaixo do que geralmente se espera considerando dados irreais, que é calcular o rendimento com base na capacidade nominal das baterias sem considerar o regime de descarga.
    O nosso dimensionador usa como parâmetro todas as curvas da bateria estacionária DF 4001 e se tiver em mãos todas essas curvas vão perceber que dimensionamos a autonomia com a devida precisão, pois não enganamos os nosso usuários oferecendo algo que não vão dispor.

    Observem que a maioria dos no-breaks especificam uma autonomia que nunca é atingida. Falam em autonomia típica as nós não, levamos tudo muito a sério, todos tem a certeza que vão ter a autonomia especificada (geralmente um pouco superior, pois adicionamos uma margem de segurança de até 15%).
    (Vendemos muito para usuários residenciais e de condomínios, que geralmente testam na prática e ter a autonomia real um pouco superior é melhor do que inferior).

    Acredito que o usuário tenha avaliado o rendimento com base na capacidade do banco de baterias. Saibam que uma bateria com capacidade de 240AH em um regime de descarga de 100AH pode fornecer pouco mais de 100AH se descarregada em apenas 30 minutos.
    Toda bateria possui uma resistência interna, que aumenta as perdas de acordo com a corrente.

    Comentário 2:

    “O rendimento no modo de carga de bateria é ruim, e no inversor mais ruim, ao todo você desperdiça 50% de energia no processo, os KWh na conta dobram, e o KWh consumido lá pelo equipamento tem custo dobrado, chegando fácil nos R$ 1,5 por KWh que um gerador a diesel ou gasolina tem.

    (Ou seja, ligar um conj. gerador a combustão todo dias das 18 as 21h (Hora de alto consumo) não daria um custo em combustível tão alto, comparado a um equipto rústico mas de rendimento péssimo, tipo PowerDam, que desperdiça até 40% na carga das baterias e até uns 30% na inversão)”

    Resposta: No modo AC o rendimento é ainda mais alto, acima de 96% pois o carregador usa a metade da potência do inversor, que fica em repouso. Depois das baterias recarregadas, o consumo do equipamento em si (para manutenção do banco de baterias em flutuação) é inferior a 2,5% da capacidade máxima do inversor!

    Devemos lembrar que quando o Powerdam estiver recarregando as baterias o consumo na entrada será a soma da energia que está sendo acumulada nas baterias mais o consumo da carga alimentada pelo Powerdam (e perdas que não são altas) e nesse caso não há nada de errado pois é uma condição normal, mesmo para um equipamento hipoteticamente “perfeito”, com rendimento igual a 100%!

    Em todo o processo de recarga e descarga de baterias vamos ter perdas devido a resistência interna das baterias (não tem nenhuma relação com o Powerdam, cujas perdas são bem inferiores). Para minimizar essas perdas o ideal é configurar o banco de baterias de forma a obter o melhor custo beneficio. O nosso dimensionador considera tudo isso mas as vezes somos injustamente criticados por ser justo, enquanto concorrentes agradam quem não tem conhecimentos técnicos oferecendo dados generosos, impossíveis de serem atingidos!

    Se considerar o custo de combustível e manutenção de geradores (é um sistema mecânico que precisa de lubrificação e outros cuidados e que está sujeito ao desgaste precoce) vai ser muitas vezes superior aos custo da energia consumida e da substituição das baterias após expiração da sua vida útil. O Powerdam vem sendo muito utilizado em carros de “Food Truck,” que tem desistido dos geradores.

    Comentário 3:

    “Num mercado nacional onde Volt é indicada como "produto ótimo", aí sim PowerDam tem algum mérito, por ser mais bruto (Em terra de cego quem tem um olho é rei. Ou quem tem o porrete que não quebra é que vira o rei....). Mas... se comparar com soluções Xantrex, MorningStar, Midnight ou FourStar um PowerDam é equipamento dos anos 80. Se for pra gastar R$ 4 mil tem equipto importado de tecnologia muito mais atual desses fabricantes, com rendimento muuuuito melhor (Com controladores mppt, or exemplo). “


    Resposta: Ente 1993 e 2003 a Wetlmarken comercializou milhares de equipamentos NO-BREAK dupla conversão, senoidal, com inversores chaveados em alta frequência, corretor de fator de potência, etc.

    Em 2001, tentamos vender no Brasil um no-break que era produzido em parceria com a empresa Taiwanesa Chroma ATE. Esse no-break foi projetado para atender o mercado alemão e depois adaptado para suportar a energia do Brasil mas não foi adiante porque não era bem isso que o usuário precisava.

    No-Breaks foram projetados para oferecer autonomia suficiente para o fechamento de arquivos de servidores etc. (uso restrito a informática) e o que o usuário brasileiro mais precisa é de autonomia e também para outras aplicações, como alimentar motores, etc., que é o ponto mais fraco do no-breaks.

    Se hoje desenvolvemos o Powerdam como é, existem vários motivos para isso pois somos conhecedores da tecnologia considerada moderna (lindamos com ela ainda o começo dos anos 90!).

    Não vamos expor aqui a lista de motivos pois são informações valiosas que não podem ser divulgadas.
    O nosso equipamento suporta picos de corrente que os considerados “modernos” não suportam e o índice de defeitos é infinitamente inferior, etc.

    Com relação ao barramento DC em 12V, usamos cabos superdimensionados e as perdas em relação a um barramento 24V é inferior a 1%, daí entra outros parâmetros que os concorrentes não consideram. Baterias em série dificultam o dimensionamento do banco de baterias, pois só podemos incluir ou excluir 2 em 2 baterias e depois vem o problema da equalização de carga, que se torna complicado em caso de baterias em série, sem falar na confiabilidade, pois o sistema ficará totalmente inoperante caso uma das baterias (em série) apresente algum defeito, etc.

    Com relação as comparações com controladores de carga MPPT, o Powerdam não é um controlador de carga. Vamos ter uma versão nova com essa função, para permitir o uso de painéis fotovoltaicos (OFF Grid Inteligente), com prioridade para o uso da energia solar, rede e por último baterias).

    Enfim, não existe nenhum usuário do Powerdam insatisfeito. Não conhecemos nenhum caso em que a conta de energia tenha subido de forma perceptível (é desprezível) e isso é resultado do nosso know-how, pois sabemos o que estamos fazendo. Para cada detalhe existe uma explicação e uma razão para ser como é!

    É muito fácil criticar um equipamento mas não é simples estar no mercado por mais de 25 anos e não ter sido criticado por quem realmente usou e usa nossos sistemas.

    A principio ficamos indignados com o comentário, considerado como difamatório, mas acabamos entendendo que o mesmo pode ter cometido equívocos, considerando parâmetros irreais e por isso consideramos que era caso para fornecer os esclarecimentos que aqui estamos postando.

    Espero ter esclarecido todas as dúvidas e nos colocamos a disposição através do site www.powerdam.com.br

    Grato,

    Afrânio Correia
    Weltmarken Elektronik do Brasil Ltda






Tópicos Similares

  1. 2 AP´s 2000 na mesma torre
    Por Kandango no fórum Redes
    Respostas: 0
    Último Post: 16-09-2005, 13:12
  2. Porque pede senha para imprimir na estacao win98?
    Por no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 0
    Último Post: 22-06-2005, 13:02
  3. 2 ominis na mesma torre
    Por emanuel no fórum Redes
    Respostas: 9
    Último Post: 05-12-2004, 23:10
  4. Alterar senha do usuário samba na estação windows
    Por iramfaria no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 7
    Último Post: 22-04-2004, 15:28
  5. cups com impressora na estação windows
    Por herrera no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 1
    Último Post: 13-12-2003, 10:01

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L