Página 3 de 4 PrimeiroPrimeiro 1234 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico

  1. Citação Postado originalmente por maisonmdsgreen Ver Post
    Olá Rubens eu havia pensado nesta fonte entre o equipamento é a bateria eu precisaria usar algo ou eu poderia ligar em paralelo exemplo o positivo da fonte junto com o positivo da bateria e esse no positivo dos equipamentos e assim com o negativo? Em caso de queda de energia e volta não daria problema?

    Enviado de meu SM-N920G usando Tapatalk
    Se é sobre a fonte da Volt, não precisa mais nada, é plugar na bateria e na tomada e usar. Ela não deixa a bateria descarregar completamente.

    Agora se é sobre usar uma fonte de uns 13,5V flutuando direto em bateria, com o equipamento paralelo a isso, precisar não precisa nada, mas o problema surge quando a bateria acaba. Se a bateria baixar de uns 10V isso é chamado de "descarga profunda", essas baterias 12V 7Ah aguentam umas 20 ou 30 descargas profundas, aí já perdem uns 20% da capacidade. E de maneira geral a cada descarga profunda perdem 1% da capacidade.

    Ou seja, se o equipamento consumir uns 2A, e acabar a luz por 3 horas, a bateria acaba (Abaixo explico porque não tem 7Ah exatamente), se isso acontecer toda semana, em 1 ano a bateria terá cerca de 3,5Ah de capacidade, já vai durar uns 90 minutos provavelmente.

    Outro problema que pode ter é nessa "volta" da energia. Se a bateria está com tensão tão baixa tipo 9V, a fonte vai voltar tentando estabilizar lá pelos 13,5V, se a fonte não conseguir vencer a resistência interna da bateria, a fonte vai desarmar.
    Se a resistência interna da bateria for baixa mas a fonte ligar, pode ser que a fonte fique umas 2 horas quente como Cuiabá, talvez ela queime por calor.

    Um quebra galho é colocar um resistor entre a fonte e a bateria. Mas pra esse resistor não dissipar muita coisa, seria bom isolar com diodo.
    Eu faria uma coisa mais ou menos assim pra evitar que a fonte sofra muito no começo da carga:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         carga.jpg
Visualizações:	1330
Tamanho: 	76,0 KB
ID:      	63035


    Aconteceria o seguinte:

    A fonte teria 13,5V, pelo Diodo2 a tensão seguiria para a saída, como diodo comum tem 0,7V de queda de tensão, teria 12,8V de tensão na saída.

    Caso a bateria tivesse tensão baixa, digamos 9V, o resistor ia dissipar na forma de calor boa parte da diferença entre os 9V e os 13,5V da fonte.
    Quando a bateria já tivesse carga suficiente, flutuando lá pelos 13,3V, a corrente circulando pelo resistor seria pequena, e ele não desperdiçaria muita coisa na forma de calor.

    O Diodo1 serve para que os 12,8V depois do Diodo2 não voltem para a bateria sem passar pelo resistor.

    E quando a eletricidade acabar, a energia da bateria fluirá não pelo Diodo2 (Já que tem um resistor no caminho até ele), a eletricidade vai pelo caminho mais fácil, que é seguir pelo Diodo1, se a bateria estiver em 13,3V, irá para a saída cerca de 12,5V.

    Hora que a bateria estiver com uns 15% de carga, a tensão nela estará baixa tipo 10,7V, mas no equipamento estará chegando tensão 0,7V menor, que é a queda de tensão no Diodo1, terá então uns 10V. E nessa tensão os equipamentos Ubiquiti e Mikrotik começam a travar, reiniciam e antes de trafegar algo eles reiniciam de novo até a hora que travam. Provavelmente vão travar de vez lá pelos 8V. Esse diodo dá uma leve protegida na descarga profunda da bateria mas nem tanto.

    Eu usaria diodo de 4A se for usar fonte de 2A:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...t-05-pecas-_JM
    E resistor de menos de 1 ohm, pode ser 0,47 ohms (0r47), mas tem que ver a potência: Pelo menos 5W! Isso é a quantidade de calor que ele vai conseguir dissipar pro ar.
    Tendo mais de 5W, se tiver menos de 1 ohm qualquer coisa vai.
    Digamos
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...te-10-pcs--_JM
    Mas já não vai usar 10, talvez melhor comprar um de 20W logo (Ele simplesmente vai dissipar melhor o calor) tipo:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...0-watts-1r-_JM

    Dá pra achar esses componentes em sucata, placas de fontes ATX, TV's, monitores, aparelhos de som, tem que ver que resistores menores que 1 ohm encontrará, cada um que cuide do que tem na sua sucata! :-)


    Quem protegeria mais seria um controlador solar, ele desligaria o aparelho quando a bateria baixasse de uns 10,5 ou 10,8V pra proteger a bateria.
    Mas... esses controladores exigem mais de 13,5V na entrada, seria bom ter fonte de uns 14V. E eles acabam mais caros que a fonte com carregador da Volt, não é uma solução tão boa preço.


    Se fizer o esquema do desenho usando fonte 12V, a bateria vai ficar flutuando lá pelos 11,9V (Talvez 11,99999999V), mas com isso ela vai desequalizar. A bateria internamente tem 6 "pílhas" ou células de 2V cada, se você aplica tensão baixo, ao invés de ter 2V em cada, ocorre de 1 fica com 2,2V e outras com 1,8V, essa célula que ficou com tensão maior vai aquecer mais e secar ou sulfatar anos antes das outras. Por isso precisa arranjar fonte com 13,5V ou 13,8V.

    (Eu já comprei fonte de 13,5V 1A baratinha, tipo R$ 20, mas fazem anos que não vejo a venda, só coisa cara quase no preço das fontes com carregador da Volt (E olha que não gosto de Volt, só tô sugerindo a fonte 12V 2A deles porque tá em conta mesmo))


  2.    Publicidade


  3. Citação Postado originalmente por chocobama Ver Post
    Boa noite mestre Rubem,
    Eu tenho a mimi max. Gosto de usar para alimentar um par SXTs e mais um switch. Será que vale apena adicionar um step up para deixar tudo em 24V? Aqui a energia acaba por algumas poucas horas e logo volta. Uma simples bateria dura pelo menos 6 horas, de modo que não vejo vantagem em colocar um par de baterias nos locais, fora que a caixa é pequena e não possuí ventilação.
    No caso de CPEs ubnt e MK, onde o cabo não ultrapassa a casa dos 25M, existe algum "problema" em trabalhar em 12V?
    Nesse caso acho que só teria problema se essas UNIDADES travassem.

    Em bancada você liga um SXT numa fonte 9V 0,5A de roteador TPLink e usa tranquilo. O bicho pega é com tráfego e processamento.

    O problema é que a bateria terá 12V com 50% de carga, se ela mantiver digamos 1 hora acima de 12V tá tudo ok, o problema é mais pro fim da carga, onde tem só 11,5V, aí a tensão chegando lá em cima pode ser de 10,5V e os travamentos podem começar.

    Eu ainda uso um conversor passando de "10-13V" (Bateria em flutuação) pra uma RB133 e Nanostation porque com o consumo deles acaba chegando pouco mais de 11V depois de uns minutos, são unidades velhas que devem ter VRM já meia-boca, travam fácil nessa hora. Mas passando pra míseros 16V tudo se resolve.

    Agora eu estou usando um desse
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...ep-up-volt-_JM
    Mas é porque as vezes penduro mais equipamento tipo mais CPE ou uma RB com cartões.

    Mas pra RB133 com 2 cartões já usei step-up do menor, desse aqui:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...-ajustavel-_JM
    (E RB133 com 2 cartões consome por 3 SXT Lite5!)
    Mesma coisa, ajustei do lado da bateria pra uns 16 ou 17V. Travamento nunca tive, como tenho blackout longo eles desligam todo mês, mas travamento não tem.

    (E direto na bateria outro dia travei até uma poderosa RB912, pluguei na bateria pra configurar mas a bateria estava com uns 11V, e a RB reiniciou 2 vezes! Pluguei uma fonte 12V 1A e pude terminar tudo)

    O estado do VRM interno do aparelho depende de resistencia interna de mosfet, de diodos, da ESR de capacitor, é complicado dar certeza, teoricamente o VRM dos UBNT (z1212 nos aparelhos simples) devia funcionar com 8V (3V a mais que a saída 5V dele, 3V é o drop-out no datasheet do componente), mas a UBNT só "garante" acima de 10V. Switch com MC34063 idem, deiva operar do mesmo jeito com fonte de 7,5V, 9V ou 12V, mas uns travam, porque tem ripple demais com a tensão baixa, porque o VRM pra suportar tensão baixa devia ter capacitor de ESR menor ou de capacitância mais alta na frequência X (Capacitor de tântalo paralelo a um eletrolítico, coisa assim). O fabricante de roteador ou switch acaba não se arriscando a prometer nada tipo "10 a 13V", se limitar a dizer que precisa 12V, porque teria que colocar muito componente no VRM pra GARANTIR o funcionamento sem travamento de 10V até uns 14 ou 15V, dá muito trabalho, digo, esses componentes tem muito custo e 99,9% usa com a fonte original de 12V.

    Usa direto, mas no primeiro reset ou travamento já sabe, colocar um step-up, qualquer subidinha que seja pra 15V já resolve. O problema é ficar muito perto do limiar inferior e aquecer o VRM, componente quente tem resistencia interna e ESR diferente dele frio, em bancada 9V tá ok, mas em uso 24x7 é capaz de travar até com 11V.


  4. Valeu galera peguei muita coisa neste post e estou aplicando em breve posto novidades.

    Enviado de meu SM-N920G usando Tapatalk

  5. Aproveitando que se falou em bateria de 12 volts x 7 A, qual a melhor marca de bateria desse tipo para nobreak?

    Já comentários que a Moura é muito boa, senão, a melhor do mercado.

    Abraço.




Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L