Página 2 de 4 PrimeiroPrimeiro 1234 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Não gostei muito da arquitetura das fontes da Montel, Volt não foi diferente mas com a vantagem de ter display para acompanhar o status.
    Aqui muitas propriedades rurais já estão usando ordenhadeiras, mas o transformador fica no limite( 10KVA) tendo uma certa queda até razoável na partida de seus motores sem contar a falta de manutenção na rede secundária. Opto por conta disso transformadores antigos, normalmente com entrada selecionável clássico 110 ou 220, mas calculado para 127 ou 230 volts, com saída em AC 50% acima da tensão de trabalho, necessitando de um bom projeto de circuito eletrônico para o funcionamento da rede. Onde possui motores potentes, o maior problema são os surtos, por que a rede interna é mal projetada e as concessionárias fazem vista grossa. Lembro que quando fazia curso técnico, se o consumidor precisasse de um motor acima de 2CV monofásico ou 5 CV trifásico, era instalado "medidor de fator de potência", que se ultrapassar a tabela o consumidor é multado. Hoje vejo motores de 5, 10 e até 15 monofásico sem requisito nenhum, mas em algumas propriedades mais antigas, existe um quadro com bobinas, fusíveis e capacitores para correção de surtos, vem um eletricista mea boca fala que aquilo é porcaria e arranca tudo, começa a queimar aparelhos.

  2. Citação Postado originalmente por Nilton Nakao Ver Post
    Aqui muitas propriedades rurais já estão usando ordenhadeiras, mas o transformador fica no limite( 10KVA) tendo uma certa queda até razoável na partida de seus motores sem contar a falta de manutenção na rede secundária. Opto por conta disso transformadores antigos, normalmente com entrada selecionável clássico 110 ou 220, mas calculado para 127 ou 230 volts, com saída em AC 50% acima da tensão de trabalho, necessitando de um bom projeto de circuito eletrônico para o funcionamento da rede.
    Não estão usando transformadores de 254V?

    Não sei bem porque, nuns projetos subsidiados com dinheiro público estão usando isso aqui, ao invés de 220V estão entregando trafos de 254V.
    (E não tem um enrolamento intermediário de 127V)

    Aqui como tem redes longas é normal ter 245 a 250V, e a maioria dos equiptos aguenta isso então tem fazendeiro que nem sabe a tensão que tem.
    Nesses locais, se ligar nobreak comum ou estabilizadores eles vão pro lixo na hora, fontes UBNT pelo que parece queimam todas.

    A uns anos tive que começar a ter fonte que opere a partir de 85V, por conta dos malditos nobreaks com saída de 115V, e a redes de 100m de fio fino DEPOIS dos nobreaks. Então nesses lugares coloco essas fonte 85-265V, e sobrevivem bem.





    Problema que eu tive com Montel foi fan vibrando, todo fan menor que 80mm pra mim sempre incomodou, eu já devia ter o hábito de arrancar os fan's originais e colocar genéricos de 80mm que pelo menos não tem alta rotação pra travar, pela baixa circulação de vento não fazem grudar tanta sujeira dentro.



  3. Ruben, tenho notado isso a gente acha que fan ou cooler de alta rotação é melhor do que os de baixa, pelo contrário pode ser pior e nos dias mais frios ele gela demais o que pode comprometer o funcionamento.
    As fontes atuais suportam redes de 90 a 270 volts mas o limite é de 80 ou 280 e no meu caso aqui uso transformador de isolação ( PC, impressora, monitor, amplificador de som) com entrada de 250 volts( 115, 127 + 115,127) comutação manual e saída em 125 volts com 700 wats rms de capacidade; como em prática não temos 220, mas na realidade 127 + 127 fornecido pela maioria das concessionárias em rede trifásica pública no voltimétro mede 210 volts( fase fase), em rede mono normalmente é 120 + 120 medindo 240 volts mas em pico essa rede cai para 105 volts reclamei à concessionária mas em vão. Quando o cliente pede por minha recomendação, digo para que se faça tudo em 220(modo leigo) com a vantagem de não ter neutro da concessionária diminuindo os riscos de queima.
    Acho incrível ou burrice, muitos comerciantes têm rede bifásica ou trifásica mas ficam insistindo em usar o ar condicionado, freezers, servidor em 110 e sobrecarregado em uma das fases. Quando estagiário, o engenheiro me chamou para ajudá-lo na rede elétrico da nova sede da empresa com uma rede de 380 volts; elaboramos tudo com distribuiçao de carga em todo o prédio resultando no fim uma queda de consumo em kw até razoável, fiz isso em minha casa na reforma, obtendo uma redução de 8% no final do mês. Infelizmente eletricista não gosta de fazer isso, alegando desperdício de material, demanda muito tempo, coisa de gente doida etc. Agora imaginemos uma redução de 1% para cada consumidor de casas ou comércios com mais de 20 anos, resultaria num abastecimento de muitas cidades de porte médio e talvez nem horário de verão seria necessário.
    Trabalho com eletrônica desde 1976, minha casa não tinha luz e só veio em 1980; me formei em 1984 viajei pelo país afora desde 1985, e na maioria dos casos a queima dos aparelhos e lampada mesmo é devido à rede da unidade consumidora e dificilmente pela vida útil dos componentes.
    Montel tem esse defeito, suas fontes vibram e qualquer mau-contacto ou solda fria em seu componentes pifa a fonte, Já os da JFA usa chaveamento eletrônico ou termostato que liga ao atingir 45°C, alguns outros preferem ainda apostar em dissipadores maiores o que acho um certo desperdício.
    Para serviços de dinheiro público os trafos são em 254V assim como em muitas empresas grandes nos canteiros de obras, tanto que eles usam um trafo de isolação (254 para 115 ou 230) altamente isolados( 2kV) e eles não permitem o uso de estabilizadores.

  4. Fui ver aqui nas regras da minha operadora, e ela só usa 254V nos sistemas monofásicos:
    http://www.energisa.com.br/Documents/ndu/ndu001.pdf

    Na área urbana é tudo trifásico então sempre tem a opção 220V.

    Mas esse 127/254V no pdf não corresponde a realidade por aqui, os instaladores dizem que não podem colocar trafo 127V e precisa ser 254V. Não entendi a bagunça. Isso está gerando desperdício, pros meus pais mesmo eu tive que comprar transformador de 254 pra 220V, trafos que ficaram ligados 24x7 a toa, saíram coisa tipo R$ 160 e 240 no YojiKonda:
    http://www.yojikonda.com/produtos/MRT_254V.htm

    Instalar 127V eu entendo, 3 enrolamentos a 120° vai dar isso se quiser 220V em 2, mas praticamente não vi equipamento grande que suporta 254V, isso está ferrando com os pequenos produtores, se fosse 127V teria motores e eletrodomésticos pra usar, mas 254V tá difícil.

    "Luz para Todos" só se for o pipoco da lâmpada 220V queimando quando liga em 254V.

    (No caso dos meus pais, os instaladores deixaram lâmpadas incandescentes de 40W 254V, que merda de luz é essa? Só com a "tarifa social" que o troço funciona, isso exige o uso de transformador e de lâmpadas velhas, gasta bem mais mas a tarifa reduzida não gera conta alta)



  5. Em motores de baixa ou alta potência acho que pouco altera, o que mais pode acontecer é queimar o capacitor e por consequência estragar o reostato(relê de partida) acoplado ao induzido do motor( normalmente 1000uF x 120V, substituir por 150 ou 160V) e motores ou bombas não estarem devidamente dimensionados para o caso assim como os fios de distribuição do consumidor.
    A energia disponibilizada para o programa luz para todos, é de uso residencial e motores elétricos pequenos( 2CV, acho), os transformadores são de 5 KVA em 127V F e N sendo recomendado cabo Flex de 25mm² para até 30 metros(relógio até a casa). Atualmente para aumento de carga(127 + 127) ou mesmo 230/240, precisa fazer um requerimento, e no dia da instalação pode exigir as N.F. dos equipamentos(ordenhadeira, tanque de resfriamento, ar-condicionado etc em nome daquele consumidor junto com I.E.).
    A rede sendo fase e neutro, precisa prestar atenção onde elas são conectadas( centro ou rosqueada), caso seja fase fase precisa desligar as duas linhas sendo para ambientes externos, interno somente no receptáculo da lampada. Motores elétricos precisa prestar muita atenção neste quesito, por que numa falha da rede consumidora pode dar um"reverso" e dobrar a voltagem por 1 milisegundo que seja até menos, mas suficientes para queimar os aparelhos da casa.
    Alguns pedem para que eu faça um laudo, para beneficiar o consumidor urbano; não faço, por que a maioria tem rede ineficiente e se for culpa da concessionária queimaria dos vizinhos também.

    Por norma, os aparelhos devem resistir até 140V ou 275V, mas se na unidade consumidora ficar variando constantemente de 90 a 140 ou 200 a 290, pode ter certeza que a queima é fatal; aliás basta 115 para 127 ou 210 para 240 mas matematicamente até 290 volts ou 145 volts suportaria com tranquilidade.
    Qualquer motor elétrico de partida capacitiva precisa atingir plena rotação em torno de 1seg, max 2seg se a energia não for boa(popularmente dito), iclusive geladeiras pequenas e a queda de tensão varia de acordo com a potência do motor no momento da partida. Esses tranformadores que nós compramos, não aprovo nenhum que vi até agora, por que são de enrolamentos em série, ou seja são derivações para mais ou para menos. O bom é que seja totalmente isolados, mas seu tamanho triplicaria. Ter ou não ter um aterramento implica na qualidade da sua energia; inclusive um produtor me ligou o que tinha feito na rede, por que depois que troquei a fiação do telefone rural, aterrei o neutro de luz, aterrei os aparelhos diminuiu a queima e caiu o consumo na média( 3%) e já tinha alertado ele, acho que ele mandou fazer isso em outra unidades consumidoras.






Tópicos Similares

  1. 5.8 que equipamentos usar?
    Por rPr0x no fórum Redes
    Respostas: 12
    Último Post: 20-02-2005, 10:14
  2. Equipamentos wireless: que marca usar?
    Por TexMurphy no fórum Redes
    Respostas: 7
    Último Post: 10-02-2005, 11:13
  3. Que kernel usar?
    Por mirror no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 12
    Último Post: 15-10-2004, 08:50
  4. Que distribuição usar p/ rodar um servidor de arquivos?
    Por SAPPORO no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 16
    Último Post: 16-06-2004, 15:01
  5. Que Modem usar no FreeBSD 5.2? Me ajudem
    Por marcfee no fórum Sistemas Operacionais
    Respostas: 1
    Último Post: 21-02-2004, 00:05

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L