Página 3 de 3 PrimeiroPrimeiro 123
+ Responder ao Tópico



  1. Sobre a troca da conexão, é que falei antes, geralmente só troca quando o sinal mais baixo fica tão baixo que gera perdas de pacotes.

    Nunca vi trocar sozinho, tipo você liga o notebook, liga um roteador a 10m que dará sinal meia-boca tipo -65dBm, o notebook conecta nesse sinal. E se você ligar do LADO do notebook outro roteador de banda maior, dando sinal bem melhor tipo -50dBm, o notebook continuará conectado no sinal ruim.

    Em casa eu uso faz tempo algo pra ter alcance, ou seja, um roteador fixo em modo B com antena de alto ganho, e algo pra ter velocidade, que hoje é um roteador fixo em modo N em MCS6. E... se memorizar as 2 redes, os notebooks e smartphones sempre são burros de conectar no roteador em modo B, mesmo que eu fique do lado do roteador em N e longe do roteador B.

    Esse problema lá por 2002 ou 2003 as primeiras placa wifi PCMCia em notebook já tinham, você saia das proximidades de um roteador, se aproximava do outro mas demorava pra trocar a conexão, e só acontecia quando você ia navegar e essa troca de pacotes grandes gerava perda de pacotes.

    Wifi nunca foi conexão móvel. E conexão móvel é que a troca de conexão sem cair (Tipo celular), wifi não permite isso, na troca do AP vai ter pacotes perdidos aos montes, "cai e volta". Nômade não é um bom nome, mas não é conexão móvel.


    Agora sobre as antenas dos Archer, elas são muito boas. Antena comum de roteador é omni colinear, é tecnologia velha de mais de 100 anos atrás, uma omni pequena de roteador barato é realmente essa coisa simples, nada especial:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         3200_1_640.jpg
Visualizações:	99
Tamanho: 	36,4 KB
ID:      	63435

    Se comprar uma antena barata de 8, 10 ou que seja de 15dBi, vai ser simplesmente mais elementos colineares um depois do outro:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         T2ecntXcpaXXXXXXXX_!!1063274571.jpg
Visualizações:	54
Tamanho: 	46,7 KB
ID:      	63436
    A TP-Link até vende antena de 8dBi nesse estilo. A omni externa de 15dBi deles também é assim, tecnologia bem antiquada.

    Mas a antena dos WDR dual-band, e todos os Archer dual-band, é décadas mais moderna, cortada a laser pra ter precisão, usa sistema de guia-ondas/slot, e o que parece um toquinho de metal num tubo oco na verdade é um sistema de ressonância muito eficiênte, dá VSWR muito baixo, e ganho bom nas 2 faixas. É assim:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         tp-link-tl-wdr3600_wi-f_antenna_insideb.jpg
Visualizações:	66
Tamanho: 	154,6 KB
ID:      	63437

    Abra a antena original do seu Archer. Se ela for nesse estilo, ela é MIL vezes melhor que omni colinear porcaria de R$ 10 ou 20. Não troque de jeito nenhum!

    Não é só questão de medir nível de sinal, tem que ver a qualidade dele. Uma omni colinear de 20dBi pode dar um nível alto, mas... se for equipamento Ubiquiti ou Mikrotik você poderia ver como o CCQ ficaria degradado, mesmo com nível de sinal muito bom não teria um CCQ de 98-99%, provavelmente ficaria em 70-80% mesmo com sinal ótimo tipo -50dBm.

    Roteadores bons de verdade tem antena interna completamente diferente de omni colinear, notebooks bons tem antenas dualband tipo:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         10101_internal_antenna_2j.1410855222.png
Visualizações:	65
Tamanho: 	34,9 KB
ID:      	63438

    E um Archer mais caro, que tem antena interna (Além das externas de qualidade), também não se rebaixa em usar omni colinear:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         10-big-tp-link-ac1750.jpg
Visualizações:	91
Tamanho: 	394,2 KB
ID:      	63439


    Enfim, produto de qualidade não usa omni colinear, não adianta muito trocar antena omni comum de 5dBi por outra omni comum de 8dBi, o nível de sinal vai subir só 3dBm (E um parece atenua 10dBm, então esse aumento é só 1/3 do que precisaria pra pegar direito depois de mais uma parede), mas a qualidade ou legibilidade do sinal será baixa igual, não vale a pena comprar antenas omni de alto ganho se quer ter conexão decente.

    Pra mim o que tem prestado melhor é antena direcional. Seja usando uma CPE como AP, digamos um Nanostation Loco M2, num canto da casa virado pro canto mais distante, ou antena setorial tipo essas:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...6a-tp-link-_JM

    Se colocar na frente de casa, e virar pros fundos, ou o contrário (Colocar nos fundos, virado pra frente), terá emissão pro lado mais necessário, omni é uma solução meio besta porque emite pra todo lado como se uma casa fosse redonda (E os terrenos geralmente são retangulares, coisa tipo o dobro de comprimento com relação a largura, usar omni 360° num local assim não tem como fazer lógica).

    Problema é que não costuma ter a venda setorial dual-band, essa solução só fica ok em roteador com 1 antena, e 2,4GHz.

    (E não pense que roteador de 1 antena é pouco. E uso roteador em G em 18M e trafega 10Mbps na real, se um filme fica num desktop e assisto ele via wifi em smartphone ou notebook esse throughput permite ver filme 720p com bitrate tipo 3 ou 4Mbps tranquilo, e os 1080p só dão uns engasgos se for com bitrate acima de uns 6 ou 8Mbps. Mas se passar pra 24M de data rate roda 1080p de 8Mbps de bitrate. E olha que falei de data rates baixo do velho/ridículo modo G! Com modo N em MCS3 trafega 13 ou 14Mbps fácil em roteador comum, banda suficiente pra qualquer função multimídia. Não sei porque tanta gente insiste em roteador de 300 ou 450M se NEM USA muita banda via rede, provavelmente acham (Baseado em nada, porque não faz sentido) que múltiplas antenas aumentam o alcance, não entendem o que é MIMO)


    Pelo que conheço dos Archer C2 e o 1043, se fixar num datarate mais baixo pra ter potência otimizada, pra não perder tempo com packet probe pra testar data rates, a navegabilidade melhora. Um MCS4 no 1043, por exemplo, fixo em 20MHz, canal fixo, enfim, tirar o auto de tudo. Isso não melhora o alcance, mas quando tem sinal baixo tipo perto de -80dBm ainda vai navegar, enquanto com tudo auto nessa hora o roteador vai ficar testando data rates e perder a maioria dos pacotes.

    Alias, se colocar um Unifi da vida, verá que nível de sinal não é grandes coisas, fica baixo tipo -85dBm as vezes, mas... não tem pacote perdido, não tem página abrindo pela metade, é questão de saber lidar com sinais ruins, e não de usar a estratégia leiga de aumentar potência pra resolver tudo a força.

    E a antena dos Unifi também NÃO é omni colinear, se omni colinear prestasse eles usariam. Eles usam antena interna bem simples, no modelo barato com 2 antenas:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         unifi_pcb.jpg
Visualizações:	83
Tamanho: 	104,1 KB
ID:      	63440

    E no mais caro com 5 antenas dessas:
    Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         Custom-Ubiquiti-USS-Enterprise-WiFi-Router-image-5.jpg
Visualizações:	1034
Tamanho: 	147,7 KB
ID:      	63441

  2. A troca não é imediata e nem tão automática assim.... Isto seria o que se chama de roaming nas conexões de celulares....que é Serviço Móvel. Passa de uma célula para outra sem que o usuário perceba....
    Já no caso do WiFi isto não acontece e nem está previsto nos protocolos utilizados e nem é permitido.. "oficialmente" pelo que vejo nas licenças de outorga. O SCM por exemplo não prevê o roaming como no serviço móvel, mas sim nomádico, onde vai passando de um equipamento para outro, mas sempre caindo conexão e reconectando... talvez aí entre o tempo maior ou menor em função da qualidade do firmware.

    Isto é o que a "teoria" prevê.... wifi como serviço nomádico no máximo.

    Agora, não sei se esta limitação é só legal e por isso os firmwares dos equipamentos são feitos assim, ou existe uma limitação técnica.



  3. Não sei porque tanta gente insiste em roteador de 300 ou 450M se NEM USA muita banda via rede, provavelmente acham (Baseado em nada, porque não faz sentido) que múltiplas antenas aumentam o alcance, não entendem o que é MIMO)
    KKK, isso eu sei, porque passo isso aqui.
    Os próprios fabricantes, fazem isto para enrolar mais ainda os usuários que não entende de nada.
    Eles vão na loja e vê nas caixas assim:
    1 Antena = 150m
    2 Antenas = 300m
    3 Antenas = 750m
    Ai eles pensam que o m é de metro e não Mb, culpa dos fabricantes que fazem isto para enganar os clientes, ai depois nos pagamos o pato

  4. Citação Postado originalmente por 1929 Ver Post
    Agora, não sei se esta limitação é só legal e por isso os firmwares dos equipamentos são feitos assim, ou existe uma limitação técnica.
    Que eu saiba a "limitação" pra ser mais rápido fica na autenticação. A criptografia existe até em rede aberta, cada pacote tem sua autenticação no cabeçalho, e essa chave é definida hora que conecta, ela fica ativa enquanto a conexão estiver ativa.

    O que os Unifi faz é ler isso e ver que é uma chave de outro Unifi do grupo dele (Configurado algum mesma no mesmo Unifi Controller), e aceitar ela sem verificar muita coisa, algo tipo: Chegou um pacote estranho, tem sinal de Unifi que já pareou comigo no cabeçalho então vou responder ele, cuidar dessa conexão como se fosse minha.

    Se não me engano é um hash que se troca nessa hora.

    Tanto que a técnica de hackear rede é: Faz de conta que é o AP e dá um deauth via wifi, pro cliente desconectar. Ele vai tentar se reconectar automaticamente, e aí você captura todos os pacotes nessa hora, nesses pacotes iniciais estarão vários dados, no hash vai ter a senha da rede wifi, e mesmo que seja rede aberta vai ter uma nova transação pra definir novo hash, alias, é o AP que define o novo hash, e só diz pro cliente conectando.

    No caso de WEP, por esse hash tem como ir testando senhas até chegar num hash similar (Mas não rumo ao AP, você captura o hash e outros dados, e calcula no próprio PC que hash as senhas gerariam, uma hora você chega numa senha que gera o mesmo hash). Com WPA tem como também mas não mais variações (Que não tem a ver com o tamanho da senha), pode levar horas ou dias mas tem como conseguir. Com WPA2 por enquanto leva muito tempo pra fazer isso por isso ainda é considerado seguro.

    No caso de A e G, a estrutura com cabeçalho e preambulo (Inclusive em esquema de modulação diferente, fixo em BPSK diferencial, que tem 2 bits a mais que BPSK por isso sai mais legível, logo, o preambulo ou só o SSID sai mais legível até que uma conexão em BPSK a 1 ou 2Mbps), fica assim:
    http://www.radio-electronics.com/ima...s-cck-ppdu.gif

    Tudo antes do pacote principal do usuário é negociado, na hora da conexão inicial define isso, e no caso de data rate, largura de canal, ack-timeout, isso ao longo da conexão o AP pode ir testando pra ver se consegue melhorar o throughput (Mas ele tenta isso do modo burro, na força bruta, a cada pacote ele acrescenta packet probe pra SUBIR data rate, mas descer ele só desce depois de 3 perdas consecutivas (E lembra, o preambulo e cabeçalhos são em BPSK diferencial, que é mais legível até que BPSK, então o AP sempre sabe de quem é o pacote, mesmo que o meio saia ilegível ele sabe de quem veio, por isso o AP fica lerdo quando um cliente tem sinal ruim e os outros bons, ele recebe os pacotes ilegíveis, mas como o cabeçalho e preambulo ele ainda entende, ele perde tempo com esse cliente de sinal ruim, mandando uns "Não entendi o último pacote, envia de novo", ou então "Você mandou pacote com hash errado, então por segurança vamos gerar nova hash pra você, informe seu mac novamente".

    Enfim, tem um mundo de informação e processamento ao redor do pacote do cliente (De digamos 1492 bytes), wifi só é seguro porque tem criptografia pesada na coisa, se fosse mais simples qualquer um poderia usar antena pra capturar todos os dados alheios, mas é feito de modo que até em rede aberta existem chaves pra cada conexão que só o AP sabe, o incômodo disso é que a negociação dessas chaves torna a conexão inicial um pouco demorada, e mata a possibilidade de mobilidade, um novo AP não pode aceitar qualquer chave porque na verdade o pacote não vai com a chave mas sim com o hash que essa chave gera (Faz calculos com hash, mac, data/hora da conexão inicial, essas coisas).

    Os Unifi fazem parecer fácil porque tem comunicação entre os AP's (Pra isso o Unifi Controler precisa configurar todos juntos ligados, não um por vez), mas com AP's comuns não tem como fazer essa troca mais rápida, AC não melhorou nada disso, o AD (60GHz) também não fala nada, provavelmente vai ficar assim pra sempre.

    (E wimax na modalidade móvel tem cabeçalhos diferentes de wimax na modalidade fixo. São incompatíveis entre si apenas de usar os mesmos canais e modulações, tudo porque usam cabeçalhos, preambulos e transação de autenticação diferente, no tipo móvel (Usado por provedor de internet nos EUA) é igual wifi, leva um tempinho. No tipo movel, usado por operadora de celular, troca de um AP pro outro porque os AP's estão inteligados entre si, tem um BD com os MAC's (Ou IMEI's) conectados recentemente, sabem pegar um hash de cabeçalho que chegou, e destrinchar ele porque foi um hash gerado por outro rádio igual a ele (Do mesmo provedor), enfim, wimax na modalidade fixa é muito bom por usar UP e Down em canais separados e tal (Melhor muito o aproveitamento do espectro), mas na parte de conexão é igual wifi, sem possibilidade de mobilidade)






Tópicos Similares

  1. Respostas: 3
    Último Post: 17-02-2015, 16:54
  2. Rede entre dois micro com IPs diferentes
    Por rafaelmju no fórum Redes
    Respostas: 26
    Último Post: 20-08-2009, 16:41
  3. Respostas: 7
    Último Post: 17-07-2008, 07:24
  4. Respostas: 2
    Último Post: 28-03-2007, 15:27
  5. Quais as vantágens com esta distro?
    Por uerta no fórum Servidores de Rede
    Respostas: 5
    Último Post: 29-08-2003, 09:41

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L