Página 7 de 8 PrimeiroPrimeiro ... 2345678 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Então Rubem, o que gosto de ver nesta discussão é isso mesmo, dados técnicos...

  2. Para MG, no caso onde resido a linha de fibra mais próxima esta a pouco mais de 100 km de pista implantada no final do anos 80, começo dos anos 90. Não teve nenhum investimento a mais nesse sentido, nem na ampliação de sua capacidade, mas nos estados vizinhos tem fibra já no sul da BA e ES está quase toda interligada nas cidades maiores. Mas os pequenos provedores compram o link em Vitória ou em Teixeira de Freitas, por que o custo em algumas cidades é alto ou então a Embratel/Claro não vende ainda para os pequenos provedores. A Vivo antiga GVT prefere ter sua carteira de clientes nas cidades e a Oi têm problema de estabilidade para provedores e ficando muito tempo sem conexão ao voltar precisa reprogramar tudo de novo e a empresa cobra do assinante para isso, segundo reclamações de alguns usuários e isso tem feito a empresa perder sua carteira de clientes; Essa empresa está tão ruim que ultimamente um dia da semana todo o sistema fica off por até uma hora ou mais, fazendo com que nenhuma ligação possa ser efetuada ou recebida affff, celular para celular continua normal a menos que o sistema de tarifação tbm pare( entre operadoras). Segundo minha mãe a Vivo em SP está cada vez pior( 20dd sem telefone) também.
    Acho que operadoras estão priorizando a internet móvel, uma vez que as despesas de cabeamento físico deixa de existir e isso é caro, muito caro; tiro pelos meus clientes, faz uma rede física digamos de 250 metros, nos primeiros 2 anos uma maravilha, mas daí pra frente é so despesa a menos que compre cabo ptp que pode ficar uns 10 a 20 anos sossegado, gastar por isso, poucos querem. Rede interna é muito mais complicado, a menos que o imóvel seja novo.



  3. O investimento das teles em telefonia fixa em 2008 digamos, era minúsculo, um rádio com 6 moduladores pra 3 painéis duplos de 120° cada, um link dedicado de 1Mbps só pra voz e SMS e cia, e com isso se atendia 2000 clientes, a ligação de voz na pior das hipóteses cai pra 11kbps e ainda é perfeitamente legível.

    Se no bairro ou cidade chega digamos uma conexão via rádio da Oi (No interior de MG é ela ou é a CTBC a "herdeira" da tele estatal de linha fixa? Telemig Cel sei que virou a Vivo, mas a Telemig telefonia fixa foi pra outra empresa), a Tim, Vivo, Claro e CTBC pegavam com a Oi um linkzinho de 1 ou 2Mbps (Ou 512kbps em cidade menor), isso era absolutamente funcional e barato.

    O problema é com internet móvel. As operadoras ainda tem qualquer sempre os rádios com 6 moduladores (Ou 8, pra 4 painéis duplos de 90°), eles ainda aguentam muuuuuuuito usuário simultâneo, eles priorizam ligação porque ligação... já falei tantas vezes que já tá enjoando... roda até com 11 a 22kbps, por isso pode ter promoção a R$ 0,01 ou 21 centavos por minuto.

    O problema é que essas torres instaladas a alguns anos não tem disponibilidade de um link maior, ou não se consegue por preço ok. Os 2000 clientes que em 2008 usavam só 512kbps, hoje mesmo SEM 3G precisam uns 4Mbps, mas imagina, link dedicado nesses interiores distantes já custa uns R$ 1 mil por 512kbps! Fora os R$ 4 ou 5 mil de aluguel da torre da operadora dona dela (Se fizer torre própria vai ter que pagar aluguel de terreno, conta de luz própria com um sistema de baterias 48V próprio, igual sai muito caro).

    A Tim tinha aquela propaganda de "1 nova torre por dia", e acho que ela até cumpriu por um tempo, mas é porque tinha aquelas licitações obrigando a cobrir até "30% das cidades até 201x, e usando pelo menos 70% de produtos de fabricação nacional". Nesses produtos nacionais entra a estrutura da torre, container ou rack, antenas, baterias e sistema elétrico, só o que entrava nos 30% importados seria o rádio. E ela fez muito isso, um rádio por torre, 2 ou 3 setoriais duplas, e isso já atende 2000 ou 3000 clientes, mas contrato o link disponível da operadora na região, coisa tipo 1 ou 2Mbps. Problema é que hoje a maioria dessas torres não tem link maior disponível, ou não por preço ok.

    Provedor via rádio pode fazer mini-PTP pra 10 ou 20Mbps, mas essas teles tem poucos técnicos (Dependendo do interior é 1 a cada 500km), como elas fazem tunelamento até a central deles pra ver autenticação, saldo e etc, esse link tem que ter qualidade, não pode ser um mini-PTP 6GHz de qualidade meia boca que cai quando chove. Fora que o custo pra FAZER essas interconexões entre as torres próprias sai muito caro, aqui na minha cidade vão uns R$ 80 mil pra fazer um mini-PTP de 20Mbps até a cidade vizinha, que precisaria outro similar até outra cidade de mesma distância, e seguir por umas 8 cidades desse modo até chegar num PTT ou local onde tem link barato pra comprar. 8 interconexões gera muita manutenção, as operadoras só conseguem essas promoções de centavos por minuto de ligação porque NÃO precisa muito funcionário.


    Enfim, a estrutura dos rádios e antenas das teles do passado até serve pra hoje (Não pra 3G, claro, precisa colocar modulador 3G nos rádios, se é rádio com todas as baias ocupadas precisa acrescentar outro rádio, e diplexador rumo a antena), mas precisa aumentar link de entrada, e em bairros distantes ou no interior não tem link dedicado com garantia fornecida pela operadora local (Link com prioridade, a operadora mantém pelo menos 1 funcionário perto do local por isso, tem contrato pra dar prioridade de atendimento pras outras teles que pagam bem), o link que em 2008 custava R$ 1 mil e era suficiente, hoje custaria R$ 15 mil pra ser suficiente nalguns locais, fora que ia precisar rádio novo, e talvez antena nova pra 3G (Exceto se tem um rádio com 8 baias, e só 4 moduladores em uso, rumo a 2 setoriais. Aqui na minha cidade a Tim fez isso, o radio tá lá com espaço pra 4 moduladores, provavelmente vão usar pra 3G, mas... a operadora local só fornece até 2Mbps de dedicado, com 2Mbps que a Tim, Claro e Vivo já tem, mal dá 10kbps de velocidade de navegação hoje, enquanto a Oi não vender dedicado maior essas operadoras não poderão ter 3G numas 20 cidades aqui por perto.

  4. Ruben, a situação na sua região não difere com o que presencio aqui, mas a Oi e Vivo (nos distritos) possuem 3G, só que durante o dia mal dá para usar e até pior do que a Claro que ainda usa 2G.
    Ouvi comentários que Tim e Claro vão começar a implantar 4G nas cidades do interior como já acontece no estado vizinho, mas acho que se isso acontecer já terá 6G ou até mesmo 7G kkkkk em São Paulo e algumas capitais. Radio 4G para telefonia rural ainda não vi nenhum, somente os similares do tipo gsm ou ainda em gprs que foram adaptadas para uso em PABX a fim das empresas reduzirem os seus custos; onde com pouca criatividade estão sendo usadas em muitas propriedades rurais, teve um certo tempo que estava na mira da ANATEL e muitos destes aparelhos terem homologação da ANATEL e vendeu muuuiiiito, ainda vendem, e com expansão da rede 3G e 4G que possui roteador e uma velocidade suficiente para usar redes sociais sem streaming de vídeo on line em alguns casos; acho que o bloqueio do whattsapp está aí mesmo em rede 2G que logo será o facebook e outros aplicativos de mensagens. Para usar dados no celular, o cliente precisa fornecer o CPF novamente, nome completo e RG e pode pedir o endereço para confirmação.
    Já que entrei no assunto, muitos anos que fiquei usando só a Claro, onde para usar a internet precisei de fazer o cadastro com todos os meus dados e só liberou depois de 24 horas. Comprei a um mês atrás o chip da Vivo, não foi diferente mas só liberou após 5 dias e 48 horas após inserir os créditos para acesso à web. Só não entendo por que bloqueou o aplicativo, uma vez que o responsável é as operadoras que são obrigadas por lei a manterem em seus arquivos os dados; o conteúdo das conversa acho que é proibido por lei.
    A Oi não tem senha em sua rede de dados, portanto funciona em qualquer aparelho importado; Claro pode até funcionar mas bloqueia com 2 horas, Vivo e Tim até 2 dias e após o bloqueio fica como se estivesse com chip queimado no caso da Claro, a Vivo só liga mas não recebe e aparece o sinal normalmente; com a Tim fica entra e sai toda hora. Na receita federal até libera, desde que seja homologada no país de onde foi adquirido o produto e tenha funcionado pelo menos 30 dias, mas a taxa é salgada.



  5. Não sei se foi porque eu falei aqui, ou pelo bloqueio ao WhatsApp, mas ontem a Tim aqui apareceu como 3G.

    E... não mudou o link deles, ainda é de 2Mbps, se com EDGE/GPRS mal se conseguia 10 ou 20kbps de dia, mudar pra 3G não muda nada, o link de entrada na torre da operadora é o mesmo então só tem um gargalo maior na saída da torre, mas ainda tem um gargalo bem pequeno na entrada.

    Agora posso dizer que tenho 3G na minha curutela. Só que com a mesma velocidade de EDGE e GPRS, e vai continuar assim enquanto a Oi não tiver link maior a venda.

    (É o mesmo comportamento de usuário que trocar roteador wifi G de 54M por um N de 450M, mas continua com a ADSL de 1Mbps. O gargalo é a entrada do roteador, não a saída via RF)






Tópicos Similares

  1. Justiça decide que usuário pode compartilhar sinal de internet
    Por telworld no fórum Assuntos não relacionados
    Respostas: 8
    Último Post: 16-09-2013, 23:25
  2. Respostas: 18
    Último Post: 15-08-2011, 12:49
  3. Compartilhar Conexão de internet Windows Server 2003 Enterprise
    Por lucasmcarlos no fórum Sistemas Operacionais
    Respostas: 4
    Último Post: 04-02-2010, 16:01
  4. Respostas: 12
    Último Post: 29-06-2008, 13:53
  5. Sinal de Internet
    Por masterchip no fórum Redes
    Respostas: 15
    Último Post: 31-01-2008, 00:39

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L