Página 2 de 2 PrimeiroPrimeiro 12
+ Responder ao Tópico



  1. #21

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Não 1929. Acho que você está confundindo switch com hub. Hoje acho que nem existem mais hubs a venda. A diferença entre eles é a seguinte:

    Hub: Quando um dispositivo ligado na porta 1 do hub envia um pacote para um outro dispositivo ligado em outra porta do mesmo hub, este hub repete esta informação em todas as suas portas. Ou seja, o pacote que está entrando na porta 1 do hub, será repetido em todas as outras 7 portas do hub (num exemplo de hub com 8 portas). Isso gera tráfego desnecessário na rede, pois todos os dispositivos receberão a informação que seria destinada somente a 1. Esses outros dispositivos que não tem nada a ver com esse pacote simplesmente descartarão essa informação. Ou seja, um hub é simplesmente um repetidor burro. Repete em todas as portas as informações que entram em qualquer porta.

    Switch: diferente do hub, o switch é "inteligente" e "sabe" onde está ligado cada dispositivo. Portanto, quando um dispositivo "A" ligado na porta 1 envia um dado para um dispositivo "B", o switch envia esse pacote somente para a porta onde esse dispositivo "B" está ligado. Todas as demais portas não recebem essa informação, e portanto ficam livres para trafegar outros pacotes simultaneamente.

    Portanto, um switch de 8 portas 100 Mbps, com capacidade de comutação de 1Gbps, pode trafegar simultaneamente até 1 Gbps, mas cada porta está limitada a 100 Mbps. Ele pode estar enviando 100 Mbps da porta 1 para a porta 2, ao mesmo tempo estar enviando mais 100 Mbps da porta 3 para a porta 4, enviando de volta mais 100 Mbps da porta 4 para 3, e assim por diante, até que a soma total não ultrapasse o seu limite de comutação de 1 Gbps. (estamos falando de valores teóricos, isso na prática cai uns 5 ou 10%).

    Entendeu agora 1929?

    Abraços!

  2. #22

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Citação Postado originalmente por 1929 Ver Post
    Então, é isso que eu penso... Se as 8 portas são /100 , uma delas vai ser utilizada para entrada ou saida do SW, esta porta vai limitar em /100 e não somar o tráfego total.
    Neste caso um SW teria que ter uma porta marcada como /1000 para permitir que cada porta /100 pudesse trafegar a pleno..
    Eu sempre imaginei que um SW /100 só permitiria na melhor das hipóteses chegar perto de um tráfego de 100mpbs no total.
    Ou estou errado neste entendimento? Se eu estiver errado, vai ser uma novidade que estou aprendendo.
    Estão falando de comutação entre as portas, em geral, desconsiderando portas de uplink.
    Nem toda aplicação de um switch precisa ter uma porta uplink. O uso mais tradicional é comunicação entre dispositivos locais, sem necessariamente ter uma saída para a Internet ou outras redes.

    Acho que você está pensando muito em uso de switch no ambiente de telecom. e se esquecendo da função básica deles, hehehehe.



  3. #23

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Entendi agora. Mas a duvida é: uma rb simples 750 ou sxt que são bem mais caras que um switch 8 portas da intelbras e tem mais processamento, não passa a quantidade de banda que um swicth simples e barato desses passa, 100M. Se bate 50/50 em uma dessas rb o processamento vai a 100% e voce nunca vai conseguir 100M. Então pergunto, seria melhor usar um switch simples com vlan em um pop ou uma RB como switch?

    Citação Postado originalmente por jlima2001 Ver Post
    Não 1929. Acho que você está confundindo switch com hub. Hoje acho que nem existem mais hubs a venda. A diferença entre eles é a seguinte:

    Hub: Quando um dispositivo ligado na porta 1 do hub envia um pacote para um outro dispositivo ligado em outra porta do mesmo hub, este hub repete esta informação em todas as suas portas. Ou seja, o pacote que está entrando na porta 1 do hub, será repetido em todas as outras 7 portas do hub (num exemplo de hub com 8 portas). Isso gera tráfego desnecessário na rede, pois todos os dispositivos receberão a informação que seria destinada somente a 1. Esses outros dispositivos que não tem nada a ver com esse pacote simplesmente descartarão essa informação. Ou seja, um hub é simplesmente um repetidor burro. Repete em todas as portas as informações que entram em qualquer porta.

    Switch: diferente do hub, o switch é "inteligente" e "sabe" onde está ligado cada dispositivo. Portanto, quando um dispositivo "A" ligado na porta 1 envia um dado para um dispositivo "B", o switch envia esse pacote somente para a porta onde esse dispositivo "B" está ligado. Todas as demais portas não recebem essa informação, e portanto ficam livres para trafegar outros pacotes simultaneamente.

    Portanto, um switch de 8 portas 100 Mbps, com capacidade de comutação de 1Gbps, pode trafegar simultaneamente até 1 Gbps, mas cada porta está limitada a 100 Mbps. Ele pode estar enviando 100 Mbps da porta 1 para a porta 2, ao mesmo tempo estar enviando mais 100 Mbps da porta 3 para a porta 4, enviando de volta mais 100 Mbps da porta 4 para 3, e assim por diante, até que a soma total não ultrapasse o seu limite de comutação de 1 Gbps. (estamos falando de valores teóricos, isso na prática cai uns 5 ou 10%).

    Entendeu agora 1929?

    Abraços!

  4. #24

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Eu particularmente uso switchs em todos os meus POPs. São switchs da TP-Link modificados, que tem alimentação POE nas portas. Sendo assim, as antenas dos POPs estão ligadas direto nesses switchs, sem usar fontes. Uso somente uma fonte chaveada que alimenta o switch e por sua vez alimenta as antenas. Nos que preciso acima de 100 Mbps, uso ToughSwitch da UBNT.

    Como nossa rede está toda em bridge (exceto as antenas nos clientes), RB's uso somente na minha central, que faz controle de banda, autenticação e load balance de 2 links dedicados.

    Não vejo vantagem em usar RB's em POPs se a sua rede estiver em bridge.

    Abraços!



  5. #25

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Um switch pra telecom devia ser algo tipo isso, trocentas portas 100M, mas 2 gigabit:
    http://www.kabum.com.br/produto/6106...it-des-1210-28

    Alguns switch gerenciáveis tem portas 1 e 2 (Ou só 1) num controlador ethernet separado, esse controlador vai pro chipset principal via PCIE (Que passa milhares de vezes mais banda que ethernet), isso dá uma diminuída no processamento no chipset principal (O dado já chega via PCIE pré-mastigado), de fato permite um tráfego maior dessas portas principais pras outras. Mas é produto pensado exclusivamente pra esse uso (Telecom, ou um ambiente soho com um server ligado nessa porta).

    Talvez o problema seja misturar os usos, a gente usa muito produto de finalidade doméstica em ambiente de provedor, ser pobre é soda.

  6. #26

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Citação Postado originalmente por FMANDU Ver Post
    Entendi agora. Mas a duvida é: uma rb simples 750 ou sxt que são bem mais caras que um switch 8 portas da intelbras e tem mais processamento, não passa a quantidade de banda que um swicth simples e barato desses passa, 100M. Se bate 50/50 em uma dessas rb o processamento vai a 100% e voce nunca vai conseguir 100M. Então pergunto, seria melhor usar um switch simples com vlan em um pop ou uma RB como switch?
    Que coisa, as respostas aparecem pra mim a conta-gotas. Provavelmente algum cache da Oi está com conteúdo velho...


    Bom, tem RB com um CI de switch dentro, quase todas com múltiplas portas na verdade. Apesar de ser o mesmo CI, ele opera em outro layer do pacote, analisa e envia pro chipset principal, que vai responder pra outra porta ethernet, então mesmo como bridge é normal uma RB ter tráfego menor que um switch gerenciável.

    O CI do switch está APENAS olhando o layer 2 ou o 3 do pacote, não está fazendo absolutamente mais nada. Mas o sistema operacional de uma RB ou qualquer roteador está fazendo mil coisas além de olhar esses 2 layers.

    Se pegar um notebook com i7, e colocar o Windows 10 pra criar um AP wifi pela placa wifi, e ligar voa gigabit num server, provavelmente esse AP wifi vai trafegar 20 ou 30% a menos de throughput que um AP comum de R$ 120. E... estamos falando de um notebook de R$ 2,5 mil, com um sistema operacional de R$ 150. Mas é questão de otimização, o notebook e o Windows tem mais features pra OUTRAS funções, não pra uma única função boba e repetitiva.

    Alias, só temos tanta telecom barata por causa de CI's bobos que fazem funções repetitivas, switch é um bom exemplo, ele só olha uma camada do pacote e processa aquele dado, não faz mais nada da vida, fica repetindo a mesma coisa milhões de vezes por hora. Como é só 1 função repetitiva, um CI mais barato pode repetir mais vezes a mesma função que um CI mais caro que também faz outras mil funções (Roteamento é basicamente fazer mil coisas com o pacote).


    E também tem que ver a qualidade do switch gerenciável, o preço muda 300% as vezes, a capacidade de processamento também. Mas em geral, ficando num preço similar o switch gerenciável terá throughput maior e acrescentará menos delay. Aqui um barato:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...-tl-sg108e-_JM
    11M de pacotes por segundo, com 256KB (2Mb) de buffer.
    Aqui um melhor:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...erenciavel-_JM
    14M de pacotes por segundo, com 512KB de buffer.
    Diferença grande no preço, sutil na ficha técnica, e na prática só aparece em ambiente que faz um uso pesado do produto.



  7. #27

    Padrão Re: Duvida Intrigante sobre processamento de RBs

    Citação Postado originalmente por jlima2001 Ver Post
    Não 1929. Acho que você está confundindo switch com hub. Hoje acho que nem existem mais hubs a venda. A diferença entre eles é a seguinte:

    Hub: Quando um dispositivo ligado na porta 1 do hub envia um pacote para um outro dispositivo ligado em outra porta do mesmo hub, este hub repete esta informação em todas as suas portas. Ou seja, o pacote que está entrando na porta 1 do hub, será repetido em todas as outras 7 portas do hub (num exemplo de hub com 8 portas). Isso gera tráfego desnecessário na rede, pois todos os dispositivos receberão a informação que seria destinada somente a 1. Esses outros dispositivos que não tem nada a ver com esse pacote simplesmente descartarão essa informação. Ou seja, um hub é simplesmente um repetidor burro. Repete em todas as portas as informações que entram em qualquer porta.

    Switch: diferente do hub, o switch é "inteligente" e "sabe" onde está ligado cada dispositivo. Portanto, quando um dispositivo "A" ligado na porta 1 envia um dado para um dispositivo "B", o switch envia esse pacote somente para a porta onde esse dispositivo "B" está ligado. Todas as demais portas não recebem essa informação, e portanto ficam livres para trafegar outros pacotes simultaneamente.

    Portanto, um switch de 8 portas 100 Mbps, com capacidade de comutação de 1Gbps, pode trafegar simultaneamente até 1 Gbps, mas cada porta está limitada a 100 Mbps. Ele pode estar enviando 100 Mbps da porta 1 para a porta 2, ao mesmo tempo estar enviando mais 100 Mbps da porta 3 para a porta 4, enviando de volta mais 100 Mbps da porta 4 para 3, e assim por diante, até que a soma total não ultrapasse o seu limite de comutação de 1 Gbps. (estamos falando de valores teóricos, isso na prática cai uns 5 ou 10%).

    Entendeu agora 1929?

    Abraços!

    Sim, entendi. A bem da verdade é isso que eu sempre entendi. Cada porta /100 só vai passar /100. Não sei se houve confusão nos posts anteriores mas eu fiquei com a impressão que alguém disse que iria somar as portas e isso eu achava que não acontecia.
    No caso da porta Uplink só vai passar /100 não vai somar todas as outras portas.
    Isso para um SW /100