Página 2 de 2 PrimeiroPrimeiro 12
+ Responder ao Tópico



  1. Fontes da Hayama são seguras se levar em consideração de alguns anos atrás; usam um escroto 78XX(funciona) e um transformador simples que precisa selecional a voltagem da rede local. Mas pode ter variação de rede de 30%( 90 a 165) ou ( 170 a 280) que chega a esquentar atééé´mas toca o barco. As fontes chaveadas desta(made in China), que ela comercializa precisa ter uma rede local decente.

  2. Amigos... o que vcs acham dessa fonte?

    http://produto.mercadolivre.com.br/M...0&noIndex=true

    É uma boa opção em relação as fontes da Volt e CCN?

    Abraço.



  3. Essa 24V 7 parece ser uma industrial típica, provavelmente está mais cara por causa da importação legal e cia.

    As 24V 10A em lojas legais, com tudo saindo e entrando com NFE, saem mais ou menos esse preço, R$ 160 a 180:
    http://www.cinestec.com.br/product_i...ducts_id=20542
    (Veja a categoria de fontes chaveadas nessa loja, é tudo legal, as fontes tem os componentes que deviam, nenhuma é um lixinho chines barato, nem contrabando)

    Se enviarem o produto igual da foto, receberá fonte com filtragem na entrada, e filtro LC na saída, igual qualquer fonte chaveada industrial mais barata (Digamos: http://produto.mercadolivre.com.br/M...4v-5a-120w-_JM ), na grande maioria desses casos só muda o modo de entrada no país (Pagando impostos, passando por despachantes aduaneis legais, essas coisas), nesse caso dá pra VER os componentes dentro da fonte então não tem fonte lixo dentro de caixinha bonitinha.

    (Que é o caso de muito carregador de notebook bem barato, o acabamento interno é altamente porco, uma placa marrom que parece fenolite dos anos 80, um solda fosca e feita as pressas, componentes sem marcas nem modelos, são as nessas faixas de preço: http://produto.mercadolivre.com.br/M...novo-caixa-_JM Veja bem, isso aí promete até 24V 4A, não tem como prestar, uma fonte industrial 24V 3A tem menos componentes (Não tem cabos e conectores) mas custa geralmente o dobro!)

    Volt e CCN são bem feitas, tem as filtragens e proteções que deviam. Mas custam 2 ou 3x o preço de uma industrial comum, pra mim não compensa (Porque algum cliente sempre aparece com alguma Volt pifada. Nunca tive industrial barata (R$ 70) durando menos de 2 anos, mas tem cliente que traz umas Volt pifadas e reclama que é a 2ª ou 3ª vez que dá problema em menos de 2 anos, pra um produto de R$ 400 eu esperava mais.

    (Ou o erro é no dimensionamento, uns pecam por excesso fazendo besteiras tipo colocar fonte 12V 10A em CPE comum que consome 5W, mas outros colocam fonte comum em local de energia de oscilações rápidas demais (E estabilizador e nobreak só atuam em variações lentas, precisa filtragem decente, tipo filtro de linha de verdade pra evitar uns problemas rápidos) e colocam consumo de mais de metade da capacidade da fonte, tipo 100W de consumo em fonte que promete 200W. E componente quente sempre tem capacidade de corrente menor nas junções, fonte barata em local de alimentação ótima, com resfriamento (Por ter consumo baixo) sempre dura, onde a alimentação é um lixo não adianta colocar nobreak DC Volt que se dimensionar mal vai dar problema)

    Nobreak DC bem em conta eram os da VA, mas subiram de preço:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...e-24v-7a6a-_JM
    Eu comprei uma menor, acho que 24V 3A, por R$ 180 ano passado. Apesar de mais barato dá pra ver de longe as bobinas de filtragem e o monte de capacitores, fora que são 2 fontes quase iguais mas com saídas diferentes, a fonte pra bateria é de capacidade similar à fonte que alimenta os equipamentos, serve pra bateria maior (Que umas fonte 24V 7A com saída pras baterias com 0,7A, que só serve pra baterias pequenas de 7Ah).

    Circuitos iguais com preços diferentes tem muito, VA ao menos tem filtro grande e tudo ventilado naturalmente (Fan trava e suja), se quiser nobreak recomendo VA, porque é igual o resto mas mais barato.

    Se é só fonte, pra um mísero PTP com qualquer UBNT ou MK uma fonte 24V 1A dá e sobra. Alta potência é pra quando se coloca vários equipamentos pendurados na mesma fonte, mas fonte de alta potência alimentando equipamento de baixo consumo (Fonte 24V 7A alimentando uma única Litebeam) não traz lucro nenhum e sim prejuízo (Fonte sem carga suficiente (Sem peso suficiente) tem mais ripple que devia, tipo carro vazio sacolejando em estrada de chão, precisa um peso pra traseira parar de pular em qualquer buraquinho).

    Sobre a fonte industrial 12V 2A, se é pra equipamento que aceitam apenas 12V tá tranquilo, mas MK e UBNT (Seja Bullet ou RB750) tem VRM que opera até melhor (Com rendimento maior, e menos calor) com 18V pra cima. Usar 12V nesses equipamentos não ajuda em nada, não que atrapalhe muito, mas se é UBNT ou MK comum, que opera de 9 a 28V, use fonte 15, 18 ou 24V mesmo, quando a tensão de entrada no VRM é maior (24V, digamos), o ripple que ele manda pro processador, ram e amplificador é menor, ou seja, manda alimentação mais limpa pros componentes, logo, teria menos erros de processamento.

  4. Obrigado mais uma vez por responder, Rubem... mas e quanto a usar uma fonte de notebook (19 Volts x 3A), para alimentar os aparelhos?

    Fontes de notebook são de boa qualidade e confiáveis para serem usadas, por exemplo, em uma RB450G?

    Abraço.



  5. Fonte de notebook geralmente é limpa, tem filtragens e tal.

    Só que... falta ventilação nos componentes. Se tiver muito consumo os componentes cozinham dentro da caixa plástica vedada.

    A RB450G consome pouco, uns 10W, NESSE CASO uma fonte 19V 3A nem vai aquecer muito, é mais tranquilo isso do que ficar alimentando um notebook 24h por dia (E notebook com uma fonte dessa deve consumir mais de 20W).

    Se já tiver fonte de notebook sobrando, use até pifar. Comprar não sei se compensa (Já que as industriais tem espaço pra ventilação), mas se já tem o negócio é usar, alimentação limpa elas tem, a durabilidade depende dos raios na vizinhança, sem raios elas devem durar uma década.

    (Não falo de raio na rede elétrica, mas sim alta tensão induzida em cabo de rede, descarga que vem pelos cabos de rede (Ou as vezes pela linha telefônica e passa reto por modem ADSL/VDSL) e vão acertar a RB450G. Os protetores pra linha telefonica e pra RJ45 precisam aterramento mas só 1 haste barata de 3m é suficiente pra essas descargas leves, é um aterramento simples mas suficiente pra proteger da maioria das altas tensões induzidas em cabos longos de rede ou de telefonia. Isso é uma proteção no outro lado da RB, mas tem fonte que queima nessas descargas porque ela é o elo mais fraco pra chegar até o neutro da tomada, que é aterrado no poste mais próximo. Nesse caso aterrar a fonte até ajuda um pouco, mas aterrar um protetor RJ45 ou de RJ11 (Se tiver modem plugado na RB) ajuda muito mais)

  6. Olá, amigo Rubem... as fontes desses dois links abaixo são fontes nobreak DC ou fonte de alimentação normal?

    http://www.cinestec.com.br/product_i...ducts_id=20542

    http://produto.mercadolivre.com.br/M...v-chip-pwm-_JM

    Obrigado.



  7. As 2 são fontes.

    Na Cinestec não tem nenhum nobreak DC.
    No ML tem um monte, e a maioria dos QUE PRESTAM tem "nobreak dc" no anúncio.

    Se alguém anuncia como "fonte nobreak" tem que apanhar, é muito nítido que no-break é uma solução que dá alimentação contínua com ou sem eletricidade, pode ter só 1 fonte dentro, ou pode ter 2, pode ter inversor ou conversor ou nada disso, enfim, o que importa é que no-break pressupõe algo que carrega uma bateria e quando acaba a eletricidade manda essa carga para a saída automaticamente, não faz o menor sentido chamar algo de "fonte nobreak" ou "nobreak carregador".

    Os mais baratos tem só 1 fonte alimentando o equipto e carregando bateria, não tem motivo pra custar mais que isso:
    http://produto.mercadolivre.com.br/M...ivolt-auto-_JM
    Tanto que a solução similar da Volt também é barata, é essa:
    http://www.volt.ind.br/minimax.php

    Pra correntes maiores é mais durável separar, uma fonte pro circuito e outra pra carga das baterias, mas a maioria dos produtos chamados "nobreak DC" já tem essas 2 fontes (VA, Fag, Volt, CCN).

  8. Obrigado pela explicações, amigo Rubens... a maior dúvida na hora de escolher uma fonte "nobreak DC" são os prolemas que começam a acontecer em um tempo relativamente curto uso... pelo custo, certos problemas deveriam ter sido eliminados desde o lançamento do produto, mas ainda persistem, causando dor de cabeça para o usuário, como as fontes da Volt... já li vários relatos de usuários que sofreram com fontes dessa marca e que apresentaram problemas pouco tempo depois de colocadas em uso, isso quando não vinham com defeitos de fabricação.

    O que você acha da fontes de 24Volts x 7Ah da FAG? Pode indicar outras marcas (nacionais ou importadas) seguras e confiáveis e que não dão aquelas dores de cabeça que já conhecemos, como por exemplo, a ventoinha começar a emperrar depois de um tempo de funcionamento?

    Abraço.



  9. Se há medo de fan roncando, e eu também não gosto disso, é só comprar da VA, essas tem ventilação natural, é toda aberta. Eu prefiro VA por isso, e porque tem componentes de marcas boas.

    Não conheço da da FAG de 7A, ela não é cara por causa do painel LCD que a de 10A tem? A de 10A custa uma fortuna por causa de um painel LCD que duvido que usamos mais que 0,0000001% do tempo, eu não pagaria o preço delas nunca, é uma feature que custa caro mas que não vejo lucro nela.

    A marca é boa, mas tem que ver o motivo do preço maior, se é por features que não necessariamente ajudam, se tiver por exemplo um fan 24V isso é um problema grande, já que fan 12V tem a venda em toda esquina mas fan 24V não. Se o preço é mais alto por causa um micro-controlador inteligente no circuito de carga eu entenderia, mas esses nobreaks DC nacionais não tem isso pelo visto (Eu ainda não vi). Se é mais caro, mas por dentro é igual, não vejo porque pagar mais caro.

    VA é mais barato mas os componentes tem marcas ok, tem filtragens e tal, e sem features de utilidade duvidosa (Um painel LCD eu chamo de firula, não de feature) nem tem como custar muito mais caro. O que mais me incomoda em Volt é justamente custa MAIS caro mas ter os MESMOS problemas eventuais com 10 a 20 meses de uso. Se é ambiente que pode ter problema então eu coloco logo controlador solar com fonte chaveada, sai tão mais barato que pode tranquilamente ter sempre uma fonte reserva pra trocar quando a principal pifar.

    (Tá, aquela 24V 10A da FAG é online, ou seja, está sempre com alimentação passando por algum circuito, na hora de trocar a origem da alimentação não tem rele nem nada, isso é ótimo pra equipamento lixo que perde desempenho hora que tem uns spikes na alimentação. As soluções com controlador solar barato, ou fonte chaveada barata, tem um pouco de ripple, dá pra colocar um filtro LC no caminho (E isso custa R$ 2 ou 3 em componentes), mas isso exige um equipamento ok, precisa ser um UBNT ou MK, que toleram um range de tensão decente, e algum ripple do mundo real. Fonte de tensão limpa e perene é meio inútil igual nobreak AC senoidal que custa uma fortuna, a maioria das fontes passa pra DC logo na entrada então tanto faz se é onda quadrada, trapezoidal ou senoidal, não PRECISA senoidal perfeita nessas fontes então nobreak senoidal quase sempre é desperdício de dinheiro. Alimentação ultra-limpa em MK ou UBNT que tolera tranquila ripple de 50mW também é só perda de dinheiro, o VRM deles filtra isso, gastar R$ 600 a mais pra evitar esse ripple não aumenta a vida útil das RB's ou dos AP's UBNT de modo tão relevante. O circuito dessas FAG online de 10A é lindo, mas PRECISA mesmo de limpeza absoluta? Pra MK e UBNT não precisa, pode usar algo bem simples)

    Muito problema de fonte DC pifando é erro no dimensionamento, se o nobreak DC de 7A manda pras baterias cerca de 6A (Como os VA), isso é corrente pra bateria de menos de 60Ah (Capacidade é em Ah, corrente de consumo é em A porque está implícito que todo consumo é por hora). Se alguém for besta de colocar carregador de 6A em bateria de 150Ah o carregador vai ficar carregando por umas 35 horas, vai ficar quente pra caramba por 35h, enquanto carregando baterias de 50Ah vai ficar quente por apenas umas 12h. Circuito quente tem mais é que pifar! Por isso tem que planejar o ambiente e consumo de modo que não faça a fonte ficar quente o tempo todo. Se for pendurar um consumo de 6A numa fonte de 7A tem mais é que tomar na testa mesmo, consumo médio é uma coisa, mas sempre tem picos de até 50% a mais que o consumo médio (Não é porque alguém numa olimpíada levante 200kg que essa pessoa conseguiria trabalhar todo dia como saqueiro carregando 3 sacos somando 180kg, se fizer isso vai ter uma lesão na coluna depois de poucos dias, vai ter que carregar só 1 saco de 60kg igual todo mundo). Na dúvida, fique com a média abaixo de 50% do que a fonte promete, se promete 7A eu não colocaria consumo médio de mais de 3,5A, e se a fonte estiver esquentando eu colocaria ventilação externa (Um fan 12V de 80mm custa R$ 2 ou 3, uma fonte 12V 0,5A da Multitoc custa R$ 8, isso é uma mixaria frente ao que você perde quando uma fonte pixa).

  10. Amigo Rubem... estou indeciso entre esses dois tipos de fonte estabilizada:

    http://produto.mercadolivre.com.br/M...4v-10a-and-_JM

    http://produto.mercadolivre.com.br/M...w-110v220v-_JM

    A fonte do primeiro link é de uma empresa chamada Andeli e parece ter uma aparência muito bem acabada e robusta em relação a fonte do segundo link.

    Na foto da primeira fonte, eu reparei que ela deve ter um cooler interno... e o que me preocupa, é a ventoinha começar a emperrar depois de um tempo de funcionamento.

    Já segunda fonte, por ser do tipo fonte colmeia, dispensa o uso de cooler por ter uma caixa que permite uma melhor circulação de ar.

    Enfim, que o amigo pode dizer para me orientar nesse ponto?

    Abraço.



  11. EU ACHO que a grande maioria dessas fontes industriais sai dos mesmos lugares na China, só muda a etiqueta de quem embala no Brasil. Talvez alguém fabrique no Brasil, mas por um preço baixo isso deve entrar como insumo pra montagem (E por isso ter taxas de importação quase zeradas, é um incentivo muito burro a industria nacional mas incentiva montagem simplória, não "industria" de verdade).

    Por isso eu uso qualquer um. A do 2° link é o tipo que mais uso por ser geralmente mais barata, mas uso fan externo em cima (Fan 80mm, barato pra trocar).

    Mas eu não uso fonte de 10A onde o consumo mal passa de 2A de jeito nenhum, se consumidor um percentual baixo da fonte (Percentual da capacidade total) vai ter tanto ripple quando consumir um percentual alto demais. Se vai consumir 2A, melhor pegar fonte de 4 ou 5A, dessas talvez as com fan seriam mais baratas. Se for ter consumo na casa dos 5 ou 6A, aí essa com fan já tá pronta pra usar (Mas vai ser mais raro achar esses fan's 60mm a venda).

    Ah, e se procurar por "fonte estabilizada" vai achar muita fonte antigassa com transformador e reguladores dos anos 70 tipo LM7824, melhor evitar o termo "estabilizada", nem tem como uma fonte chaveada não ser estabilizada (Elas morrem justo porque tentam manter tensão a todo custo, em circuitos onde nem precisa ter tensão fixa. Se o rádio tem um VRM que passa pra 2,5 a 5V, não precisa fonte de tensão fixa, é só ter baixo ripple, mas a tensão pode ir variando de digamos 13 a 26V lentamente sem problemas, fonte chaveada tem os pulsos de entrada conforme a tensão de saída, se o consumo na saída do VRM muda (E ele muda todo segundo) isso obriga o VRM a mudar tanto o pulso como muda quando a tensão na entrada muda, ou seja, com consumo não-constante (Que todo equipamento digital tem) você obriga o VRM do rádio a trabalhar tanto quanto trabalha quando a tensão entrando no rádio muda. O que não pode ter é ripple, mas tensão fixa é desnecessária em equipamento moderno, são rádios full-range 10-27V assim como fonte chaveada é full-range 100-240V, estabilidade em tensão hoje é irrelevante, mais importante é ter limpeza na tensão (Não ter ripple, nem spikes, nem EMI ou RFI).

  12. Amigo Rubem... obrigado por responder...

    Então em termos de qualidade as duas se equivalem? No final, o que vai fazer diferença seria a praticidade de adicionar e/ou trocar um fan que pode ser colocado na parte externa da caixa da fonte?

    Quero usar uma fonte como essas dentro da caixa de comando, na base da torre, para acabar com aquele bando de fonte poe dos rádios e ficar uma coisa mais limpa e organizada, já pensando também em deixar uma igual de reserva para uma eventual troca...

    Abraço.



  13. Sim, as 2 se equivalem, 240 e 250W dá no mesmo já que se deve usar só 1/3 a 1/2 da capacidade da fonte (Ou seja, não precisa ter precisão).

    Só lembra que com fan externo, precisa uma fonte 12V por perto, ou seja, mais uma tomada e par de fios (Ou achar um raríssimo fan 24V). Quando tem bateria eu ligo o fan numa das baterias mesmo, o consumo do fan é baixo então não desbalanceia muita coisa na carga das 2.

  14. Aproveitando o tópico

    .. um rb com fonte rui pode ficar desconectando os usuários pppoe? Pq tô com uma rede cabeada e tem também cliente via antena, e tem horas que os usuários da rede a cabo ficam desconectando.

  15. Citação Postado originalmente por Batmam Ver Post
    Aproveitando o tópico

    .. um rb com fonte rui pode ficar desconectando os usuários pppoe? Pq tô com uma rede cabeada e tem também cliente via antena, e tem horas que os usuários da rede a cabo ficam desconectando.
    Sim.
    Nesses clientes via rádio dê uns pings (Ou mande o Robin fazer isso) com pacotes de 1450 a 1470 bytes pra ver a perda. PPPOE acrescenta uns 28 bytes em cada pacote então onde os pacotes grandes são perdidos, as vezes a perda é tão grande que cai a conexão.

    ping -t 192.168.1.1 -l 1450

    -l de large, e o número depois é o tamanho do pacote, deve chegar perto do limite do MTU (1500 descontando os 28 bytes do cabeçalho PPPoE, logo, 1472 bytes)

    Se o ping normal (Que é feito com 32 ou 64 bytes de tamanho) leva 3ms, e o ping de 1450 bytes leva 40ms e perde 2 ou 3 pings a cada 10, a qualidade da conexão via rádio está um lixo.

    (E pode ser culpa de fonte, culpa de zona de Fresnel parcial, culpa de canal ruidoso na região do cliente e não necessariamente na região do AP, pode ser até culpa de instalação ruim tipo em cima de telhado metálico ou muito perto do objeto metálico atrás do ou lado da antena)

  16. Irei fazer esses testes. Agora o problema maior Rubem não tá nos clientes via rádio e se nos clientes via cabo que ficam desconectando, principalmente a noite.

  17. Ah, se o maior problema é via cabo e de noite, dá pra pensar em ruído em cabeamento. Inversor de lâmpada fluorescente (Tubular ou compacta) gera ruído eletromagnético aos montes, até umas lâmpadas de led bivolt tem uma fonte chaveada bem ruidosa, de noite é muita lâmpada desse tipo ligada, tem potencial pra gerar muito ruído em cabeamento que passa perto da rede AC.

    Ou talvez afete switch barato, não sei bem o comportamento de muito cabo ethernet outdoor pelos postes, ethernet não foi feito pra isso (Assim como wifi não nasceu pra uso outdoor), cabo comum não tem filtragem.

  18. Aqui tô usando o cabo prysmian 100% cobre e switch vlan da intelbras






Tópicos Similares

  1. Respostas: 10
    Último Post: 05-02-2016, 09:38
  2. Respostas: 19
    Último Post: 04-05-2015, 16:55
  3. Quantos roteadores posso colocar na minha rede?
    Por Rogaciano no fórum Redes
    Respostas: 6
    Último Post: 23-12-2013, 00:26
  4. Quantos clientes posso cadastrar na rb 750
    Por Conectnet no fórum Redes
    Respostas: 6
    Último Post: 26-02-2012, 12:28
  5. Respostas: 2
    Último Post: 28-02-2008, 11:07

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L