+ Responder ao Tópico

  1. Eu tenho multímetro fluke e minipa e tenho também o de 1,99 . Tenho engenheiro elétrico. ruído de rede e aterramento não afetam no consumo do equipamento já o cabeamento sim! 3w e o dado do fabricante. Pra te falar a verdade quase nem uso mais rádio mais a dica que deu para o amigo está correta.


    Sent from my iPhone using UnderLinux


  2.    Publicidade


  3. A fonte que vem original na grid e de 0,5 A por 24v . Só não vem com menor amperagem pois já levam em conta a distância do cabeamento e tudo mais.


    Sent from my iPhone using UnderLinux

  4. Meça o real consumo com multímetro ou "wattimetro". Análise no horário de pico e considere um consumo máximo de 70% da capacidade da fonte. Pronto, a fonte vai trabalhar fria.
    Para você ter ideia tenho uma fonte de 24v 2.5A alimentando 7 equipamentos ao todo. É uma fonte chaveada, tipo as de notebook.



    Enviado via GT-I9300I usando UnderLinux App

  5. Legal é ver o consumo num multímetro analógico. Na escala de 200mA se usar fonte 24V os 200mA vem a ser quase 5W, e... tem CPE que fica abaixo disso depois de completo o boot, e sem tráfego.

    No caso da RB750 a agulha fica mais ou menos no meio, no ponto de melhor precisão (Caso use fonte 24V), uma vez estabilizado o consumo de tráfego o consumo elétrico também estaciona, na RB750 eu achei divertido ver um mísero ping fazendo a agulha dar uma oscilada, era dar 1 (um) ping depois de 5s de agulha estática que a agulha dava uma oscilada, indicando um aumento de consumo tipo 0,1W ao responder o ping. No multimetro digital os números ficam mudando e você perde a noção escalar do consumo variando.

    (E em equipamentos maiores perde resolução, já que a maioria dos multimetros tem escala de 200mA, e depois já pula pra 20A, escala onde a precisão é de 0,1A (0,1A em 24V é 2,4W, é uma variação gigante no consumo de uma CPE cliente, ou de um AP típico de torre)




    Mas sobre as fontes, fonte boa pode ser usada até 100% da capacidade nominal, mas quem disse que toda fonte é boa? Eu só ponho a mão no fogo por Delta (Um exemplo), mas a maioria das fontes a venda caem mais nesse patamar aqui.

    Fonte barata é bom usar entre 30 e 70% da capacidade nominal prometida. Ou seja, se o fabricante DIZ que aguenta 100W de consumo, provavelmente abaixo de 30W de consumo terá mais ripple e rendimento ruim, e acima de 70W também, além de ter maior calor.

    Acho que o Gabriel Torres levou muitos anos até aprender a fazer um review decente (Não sabia nada de eletrônica básica), mas aqueles reviews de fontes ATX que eram feitos no site dele ajudavam muito, medindo ripple e rendimento em vários percentuais de consumo:
    http://www.clubedohardware.com.br/ar...fapt200/2787/8

    (Vejam as páginas seguintes com os resultados dos testes, essa é só sobre a metodologia)

    Poucas das fontes nesses reviews tiveram qualidade decente com 80% de carga ou mais, mas praticamente todas tiveram valores ok com 50% de carga (Se a fonte promete 200W, seria um consumo de 100W).

    Muito roteador de mesa que consome 4 ou 5W sob alto tráfego vem com fonte 12V 1A muito mais pelo preço, uma fonte Delta 12V 0,5A dá conta de roteador com picos de 5W de consumo, mas custa mais caro que uma fonte porcaria 12V 1A.



    Sobre o pico inicial de consumo nos equipamentos, ele está lá mas as fontes também aguentam picos altos de consumo, mesmo com um capacitor de 470uF na saída da fonte ele vai dar uma queda de tensão as vezes gigante mas será suficiente pro VRM do roteador se manter ativo pra alimentar o processo de boot do roteador. O VRM dos roteadores não é tão rígido, se vem com fonte de 12V as vezes ele suporta 7 a 15V na prática, ter uma queda na tensão vinda da fonte (Por conta do pico de consumo na inicialização) não é problema, só quando a fonte está velha ou com defeito de fábrica.

    Não tem como saber de antemão qual o pico de consumo de um roteador pequeno, apesar de usar o mesmo chipset 2 aparelhos diferentes podem ter picos diferentes na inicialização por usar memória, VRM ou softwares diferentes. UBNT e MK com chipset de poder similar (SXT SA5 e NS Loco M5 versão XW, digamos) tem uma variação de consumo na inicialização bem grande, e no caso de switch e roteadores de múltiplas portas ethernet existe o consumo extra só por ter algo plugado numa porta (Não é só o led aceso, é o processamento gasto pra com dados de sincronia no cabo, se ligar 2 switch entre si o consumo sobe mesmo não tendo nenhum pacote ethernet entre eles), no caso de wifi cada conexão ativa aumenta o consumo mesmo com a conexão em idle, mas o percentual de uso do processador e o tráfego pela porta ethernet ou wifi muda MUITO o consumo, tem roteador de mesa que vai de 3W em idle, até 12W com tráfego em todas as portas ethernet e trocando dados via wifi o tempo todo, é uma diferença de 4x no consumo! Por isso é bom não só ver o consumo no processo de boot do equipamento, tem que ver o consumo com o ALTO TRÁFEGO que terá no mundo real, num PTP é bem simples, bota um teste de velocidade ethernet a ethernet e pronto, mas em equipamentos SOHO tem que ligar meia duzia de notebooks pra simular uma 4ª-feira as 15h, a diferença de consumo conforme o uso pode ser muito grande, medir apenas o idle gera valores baixos mesmo, CPE de cliente pacato vive em idle, mas AP de torre vive em consumo mais perto do limite superior (7W num Rocket M5 versão XW como AP de 2 duzias de clientes comuns de trafego baixo. Ele chega a 8W no boot e nuns picos mas a média eu digo que fica em 7W porque as vezes cai também pra 6W, ou 5W se tiver pouco tráfego MESMO. Esse Rocket como AP em cliente cairia pra 3W nos momentos sem tráfego. É uma diferença grande entre 3W e 8W).

  6. Amigo Rubem... qual, ou quais, as marcas de fonte que podemos adotar como confiáveis e seguras?
    As fontes da empresa Hayama são realmente de boa qualidade?

    Abraço.




Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L