+ Responder ao Tópico

  1. Aqui empresa como a oi, que deveria usar uma ancoragem nos postes, chega a usar três. O limite de 5 ancoragens já foi ultrapassado a tempo. Hoje vejo poste com oito, nove até doze ancoragens em um único poste. Projeto existe mas tem muita gente fazendo o que quer.uma hora isso acaba. Voltando ao foco do topico, procuro fazer meus projetos em fibra, mas também faço uso de rádio e isso vai durar muito tempo, apesar da interferência.

  2. Citação Postado originalmente por FMANDU Ver Post
    Até hoje em grandes metrópoles como New York tem isp's trabalhando com ubnt.

    Enviado via Moto G (4) usando UnderLinux App

    Verdade, o mercado WISP nos EUA é bem forte até, mas é como falei, vejo lá que esses provedores também cobrem áreas rurais e regiões periféricas para sobreviver...

    Minha preocupação hoje em dia é como entregarei banda pro assinante, afinal é isso que eles querem, mais banda e mais upload! Upload é crítico em wireless. Difícil entregar simetria de banda em wireless. Hoje tenho um problema grande quando acabo de instalar um cliente, de 3 mega digamos, com 400K de u pload. O cliente liga horas depois da instalação dizendo que a net tá super lenta, que tá tentando assistir vídeo e não consegue, fica travando. Na verificação vejo que o upload do cliente tá topado em 400K e vai assim horas a fio! Num caso ultimo, ficou quase que 24 horas o upload do cliente topado no maximo! Dando um torch na conexão do cliente vi q o IP era da Apple, do serviço Icloud. Falei com o cliente pra desativar o sistema de backup do celular dele ou tablet que provavelmente estava enviando todas fotos e videos do celular pros servidores da Apple. O cliente chiou, dizendo que se a conexão tem 3 mega, tinha que aguentar... mas acabou q ele falou q ia testar se melhorava no dia seguinte... mas volta e meia vejo a conexão dele topando 400K por muito tempo. Por sorte ele não reclamou mais. O que quero falar com isso é que hoje mais que nunca o upload tá sendo cada vez mais usado, os celulares e tablets vem com serviços de nuvem ativado por padrão, backup de whatsapp o usuário ativa sem saber pra que serve, fica enviando tudo quanto é porcaria pra nuvem como backup... Cada vez mais pessoas querem enviar vídeos pro Youtube...

    Hoje em Wireless o que to vendo pra conseguir um upload melhor pro usuário é o sistema de Beamforming no Upload, da Cambium. Mas é caro, um setor completo EPMP 2000 ta 5000,00! To pensando em montar dois setores desses no futuro...

    Citação Postado originalmente por eduardomazolini Ver Post
    Hoje entregar Internet e o que fazemos todos seja no nacional intelbras seja ubnt, mikrotik, seja wi2be SIAE ou outro em frequência licenciada. O que você faz para seu cliente que o concorrente não faz?
    Não estou falando de melhor prática pra entregar Internet.
    TV e telefone já sabemos que não deu certo.
    Cuida da rede interna?
    Oferece Hotspot?
    Atende plantão?

    Enviado de meu SM-G800H usando Tapatalk
    O que diferencio hoje pro meu cliente em comparação com outros é o suporte praticamente imediato! Resolvo qualquer problema interno pro cliente e não cobro, se for na parte de Internet. Se for problema em um PC, notebook, celular, cobro metade do que cobram aqui e muitos gostam. Tenho um concorrente que final de semana o suporte não funciona de jeito nenhum e tem cliente deles que vieram pra mim reclamando disso, que quando precisam no final de semana, somem..

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    Pela sua lógica, do que adianta o cara ter rede 5GHz e vender no máximo 3Mbps (situação da maioria)? Isso ele pode entregar em 2.4GHz mesmo... ou será que não? E por que não? Será que não é o mesmo motivo para a migração para redes em cabo?

    A grande sacada de investir em redes por cabo é: a gente precisa ofertar planos maiores aqui agora, então temos que trocar por outra tecnologia na rede de acesso. No entanto, porque não aproveitar essa transição para aderir logo a algo que é à prova do futuro, que vai suprir a demanda por bons longos anos?

    Por que eu investiria em Cambium ePMP ou qualquer outra coisa wireless em frequência restrita sabendo que logo vai chegar no limite dela também e que o espectro eletromagnético já está totalmente poluído e só tende a piorar? Do que adianta trocar os equipamentos e continuar dependente de um espectro imprevisível e mal utilizado por incompetentes?

    Reinvestimentos e migrações frequentes são perda de dinheiro. Isso sem falar que um CPE da linha ePMP custa quase R$600. Dá para fazer quase 2 instalações FTTH com esse custo ou umas 3 por cabo de par trançado (rede híbrida). Dependendo da forma como você lida com o custo da instalação do cliente (se é repassado ou subsidiado pela empresa), esse é um fator decisivo.

    No meu ver, wireless vai sobrar para a única demanda que somente ele atende: mobilidade. Hotspots públicos, LTE para quem comprar frequência e tiver milhões para investir, etc. O acesso fixo à Internet será por meios confinados (cabos), essa é a minha aposta.

    ...

    E me veio agora à cabeça que há dois pontos de vista:
    1. provedor quer se manter: pode sobreviver com wireless atendendo demandas periféricas
    2. provedor quer crescer e subir o patamar, chegar mais perto das operadoras: vai ter que aderir a redes por cabos.

    Cabe a cada um ver o que almeja para sua empresa. Eu acho que tenho um raciocínio bem empreendedor, e por isso tendo ao ponto de vista 2.

    Hoje, mesmo com melhor que se tem, EPMP2000 no PTMP, beamforming e tudo mais, ainda temos a avenida onde trafega os dados. O radio pode filtrar tudo que está nos canais adjacentes, pode focar melhor em cada cliente (beamforming), mas ainda tem a "avenida", nada se pode fazer quando a avenida ta congestionada, com dados trafegando! Hoje vc tem um setor a mil maravilhas, passando 100mega num EPMP1000/2000, amanhão vem um e ativa um AP na mesma "avenida" ou "seu" canal e mela tudo. Eu vejo isso como um dos maiores problemas do Wireless não licenciado, não tem como garantir banda indefinidamente, no mesmo momento q vc tem banda no setor, no outro essa banda cai pela metade do nada! Num meio confinado, cabo, a avenida do usuário é dedicada pra cada ponto final...


    Citação Postado originalmente por ultranet Ver Post
    aqui em minha região praticamente todos os meus concorrentes usam fibra apenas dois provedores não usam eu e outro colega porem para poder liberar mais banda para os clientes troquei todos os radios de minha rede para tecnologia AC como ja uso mikrotik 9 anos ficou facil migrar e quando tenho em determinado bairro um consumo maior faço um ptp individual para o bairro de coloco no cabo lan para o determinado bairro pois com switch giga vc consegue passar uma banda legal tambem embora não seja a mesma banda que suporta uma fibra mais da para vc dar uma respirada ate conseguir trocar de tecnologia.
    Mas e a licença dos postes? Eu jamais investiria numa rede cabeada sem ter licença nos postes, pra depois vir a CIA elétrica e cortar tudo... EDITADO: Outra coisa, AC não faz diferença, só se vc tiver clientes tudo com -55dbm ou mais de sinal! Se não modular alto em todos clientes, não adianta.

    Citação Postado originalmente por TsouzaR Ver Post
    Quando os espaços nos postes acabarem é que vai começar a parte boa.
    Os provedores vão ter que aprender a compartilhar infraestrutura (não de graça, claro, aluguel ou swap).
    Talvez até operadoras vão querer locar infraestrutura óptica de provedores quando elas forem expandir para alguma cidade ou bairro e não houver mais espaço nos postes.

    Eu vejo um grande mercado de redes de acesso neutras surgindo no futuro. Na verdade já até começou a surgir no Brasil, como é o caso da Reabra. E em outros países redes neutras estão se tornando bem comum e em alguns casos são construídas até mesmo pelo governo (o que é ruim, empresas estatais não deveriam existir e o Estado não deve interferir no mercado), como é o caso da NBN: http://www.nbnco.com.au/



    Uma coisa é 3G ou 4G vs. WiFi. Isso é operadoras vs. provedores, e as grandes sempre tiveram desvantagem em relação a qualidade, franquia, atendimento, etc. É o que possibilita o crescimento dos provedores hoje.

    Já cabo/fibra vs. WiFi é operadoras vs. provedores, mas também é provedores vs. provedores. A disputa é bem maior, o público alvo é o mesmo, os diferenciais são os mesmos em relação aos dominantes do mercado, mas uma das tecnologias é bem superior à outra.

    É como eu disse, há provedores que querem apenas se manter e há provedores que querem crescer. Em grandes centros, onde há operadoras para todo lado, só há espaço para provedores se manterem de demandas periféricas, por isso wireless ainda atende. Quem quer dominar o mercado de acesso fixo em uma região com boa vantagem na competição e futuro quase garantido, tem que partir para meios confinados, no meu ver.

    Em relação à comparação de cabo/fibra e Cambium ePMP: Cambium ePMP está limitado a uns 20Mbps, latência mínima é de uns 15ms (fibra/híbrida é menos que 1ms) até o ponto de acesso, o rádio CPE custa quase 2 instalações FTTH, uma hora pode funcionar perfeitamente mas de repente surgir interferência no canal e deteriorar tudo (meio de transmissão - espectro eletromagnético em frequência restrita - imprevisível, não confiável), etc. Frequências licenciadas resolvem grande parte dos problemas mas não só por elas mesmas, mas também porque os equipamentos geralmente são de outro nível e consequentemente bem mais caros (fiquei com pena de quem comprou frequência no leilão da Anatel e vai ter que gastar cerca de R$1 milhão para montar um ponto de acesso).

    Seria muito bom se a Anatel leiloasse 3.5GHz nos moldes do último leilão, por regiões. Nada de liberar como frequência restrita. É a única frequência além das atuais que tem equipamentos de acesso que podem se tornar acessíveis (até UBNT trabalha com 3.5GHz).



    Você deu a entender que simplesmente faz esse PTP e sai puxando cabo nos postes sem antes providenciar autorização nem nada. Ou seja, ilegalmente. Sem quere ofender, mas relatos de quem trabalha dessa forma não podem ser muito valorizados em uma discussão desse tipo, uma vez que não enfrenta todas as reais dificuldades de um provedor trabalhando com uma tecnologia ou outra.

    Como falei acima, o maior de todos problemas no Wireless é a "avenida" compartilhada. Sem espectro e garantia de canal disponível pra trabalhar, pode se ter a melhor tecnologia que existe, que a avenida ainda estará lá, mas congestionada! É como ter uma Ferrari querendo andar num engarrafamento.




  3. aqui tenho licença meu amigo para compartilhamento de poste não postei que tinha licença por que não achei necessario postar isso pois minha intenção era justamente contribuir para o forum e não questionar o que o amigo tem ou deixa de ter!

  4. Nao leve a mal, amigo....

    Enviado via LG-H818 usando UnderLinux App








Tópicos Similares

  1. Provedor Wireless com Internet, TV e Telefone é Possível? Confira Aqui!
    Por GilsonBarbosa no fórum Assuntos não relacionados
    Respostas: 21
    Último Post: 17-02-2014, 21:40
  2. Provedor wireless, como começar?
    Por no fórum Redes
    Respostas: 17
    Último Post: 17-02-2006, 16:09
  3. Configuracao de Provedor Wireless
    Por eduprog no fórum Redes
    Respostas: 17
    Último Post: 06-02-2005, 09:49
  4. Respostas: 12
    Último Post: 22-12-2004, 08:18
  5. Provedor wireless+duvidas
    Por rafacs83 no fórum Redes
    Respostas: 3
    Último Post: 02-06-2004, 08:53

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L