+ Responder ao Tópico



  1. #25

    Padrão Re: Raios na torre

    Depois de ler todos estes tópicos , com um tema já bastante discutido há anos , quando penso como fazer um para raios correto logo lembro que: o mais certo é : quem sabe ! , ta igual a discussão de quem fez as pirâmides hehehe

  2. #26

    Padrão Re: Raios na torre

    Citação Postado originalmente por mestretik Ver Post
    Depois de ler todos estes tópicos , com um tema já bastante discutido há anos , quando penso como fazer um para raios correto logo lembro que: o mais certo é : quem sabe ! , ta igual a discussão de quem fez as pirâmides hehehe
    Olá amigo!

    É como por várias décadas se apontou os malefícios do café à saúde, e hoje só traz benefícios, kkkkkkk!!!!



  3. #27

    Padrão Re: Raios na torre

    Se posso contribuir de alguma forma com minha experiência particular é o seguinte: Aqui eu tinha em média 5 a 6 equipamentos queimados por semana, erradiquei as queimas aqui basicamente com duas ações, 1º Me desconectando da rede da concessionaria elétrica, migrando 100% dos POPs para energia solar, inclusive os rádios profissionais. 2º Construção de para raios com captor Franklin, três hastes com banho duplo de cobre. E no meu caso aqui comentando sobre a divergência de ligar ou não a torre ao aterramento, aqui interliguei tudo, inclusive a torre. E vou falar para vocês, estava em umas das torres outro dia e era tanto raio caindo que chegava a ouvir estalos nas caixas onde estão as hastes do aterramento. E acredito está com algum nível de eficiência, se não teria queimado com certeza. Meu próximo passo é adquirir um terrometro para ter certeza de fazer um aterramento com resistência mínima, dentro do padrão.

  4. #28
    Avatar de Nilton Nakao
    Ingresso
    Sep 2013
    Localização
    Carlos Chagas, Minas Gerais
    Posts
    1.181

    Padrão Re: Raios na torre

    A torre pode ser usada como condutor de descarga atmosférica, mas no caso se for triangular precisaria ter os três vértices ligados a três aterramentos, se for quadrada nos quatro vértices; mas no alto precisa ter o captador por que ele precisaria suportar altas temperaturas.
    Pessoalmente acho que se for usado o cabo para descida e isolado da torre, no momento da descarga vai criar um campo estático tão alto que induzirá a torre uma voltagem tão alta quanto, queimando tudo que estiver na torre. Esse tipo de procedimento gera muita discussão entre os profissionais.



  5. #29

    Padrão Re: Raios na torre

    Citação Postado originalmente por alextaws Ver Post
    Perfeita explicação, minhas torres são assim, minha redução com problemas em equipamentos foi grande depois do correto sistema de apara raios, e não querendo fazer desmerecer a opinião de alguns colegas. Mais um apara raio correto e dessa maneira ISOLADO da torre, tomadas aterradas, e a torre aterrada, tudo feito separadamente.
    Os vários pontos devem ser levados individualmente ao ponto de aterramento (hastes) por um cabo flexível (A descarga é um pulso de alta frequência e a condução é pela superfície) pois este têm impedância bem menor.

  6. #30

    Padrão Re: Raios na torre

    Citação Postado originalmente por emilidani Ver Post
    Respeito as opiniões porem existem outras "verdades" que gostaria comentar;

    1) A diferença de potencial de um Raio que cai uma torre vindo desde as nuvens é na ordem de 400.000 voltios. Quando chega no para-raio ele desce por todo os condutores possíveis e divide as correntes conforme a condutividade de cada. Se a torre é inteiramente galvanizada é possui pelo menos três montantes de tubo 33,7 x 2.65mm o equivalente condutivo seria uma cordoalha de cobre de 8mm de diâmetro e a corrente , mesmo assim se dividiria entre a torre e o cabo de cobre do aterramento . Agora os isoladores são de plástico e com uma separação do suporte metalico de uns 10 a 20mm. Voces acham que isso protege alguma coisa????. De fato que não!!!! e isso se ve na pratica. Esse motivos pelo qual os equipamentos profissionais, vao no topo das torres, são todos metálicos 100% , para isolar a eletrônica das descargas.

    2) A malha dos condutores tem que ir sim aterrada na torre, isso por se acaso a faisca cair na borda ou alimentador da antena ela passe automaticamente para a estrutura e ajude dissipar a corrente. O raio vai cair sim e descer pela torre e pelo todos os condutores estão preso a ela, a diferença que a torre esta aterrada com os chumbadores e hastes adicionais ,mentras que os cabos coaxiais (caso celular) tem aterramento antes de entrar nos equipamentos e ai sim se produz a proteção

    3) A melhor forma de proteger seus equipamentos na torre é evitar que caia um raio nela, e para isso se estiver em um morro junto com outras varias torres , todas com para raios, deixe a sua sem!!!! o raio vai para a torre que tem menor potencial elétrico, aquelas que estão melhor aterradas!!!!

    4) meu primeiro emprego foi na manutenção de estações repetidoras de micro-ondas, todas elas no topo de algum morro, nunca queimavam transmissores, sempre os nobreaks que estavam conectados a rede elétrica. Como os nobreaks eram suficientemente parrudos, não deixavam passar para os equipamentos.

    5) As redes de energia elétrica fazem percurso por vários quilômetros. A grande maioria tem seus aterramentos furtados o não tem fio (um paralelo aos de energia)de Para-Raios. A chance de eles absorverem raios ou serem induzidos por raios caídos nas imediações ou postes é altíssima. Trabalhando com TV via Cabo detectamos que todas as TV queimavam o sintonizador, quando havia tormenta elétrica. Acontecia que a sobretensão entrava pela rede elétrica e saia pelo conexão da antena conectado a rede de TV via Cabo, que sim tinha farto aterramento . Conclusão, como queimava o conector do sintonizador que esta conectado ao cabo da rede tv a cabo, os leigos concluíram que a sobretensão vinha da rede de TV via Cabo!!!

    Conclusão:, existe norma NBR que fala de descida de aterramento a traves da estrutura metálica mesmo e que é utilizada pela maioria de instalações de telecom na atualidade e todas minhas torres estão desse jeito e todos os equipamentos com nobreaks. Em 5 anos , de 15 Rocket não queimou nenhum.
    Post antigo, mas de um assunto que não fica velho...

    Proteger radinhos de plásticos em torres de telecom é um desafio, acho que impossível. A indução eletromagnética causada por uma descarga é muito forte, só uma gaiola de faraday em volta das placas eletrônicas pra proteger e o cabo de RF ou pigtail com sua malha de blindagem aterrada, somente assim! Igual o amigo falou acima, equipamentos profissionais são todos de metal e isso tem uma razão de ser, além disso todos possuem um parafuso de aterramento que não está ali atoa. Proteger uma RB ou um Rocket todo de plástico, complicado! Agora o que tá pra dentro do rack de metal, switches, nobreaks, roteadores, dá pra protege-los completamente usando as práticas corretas.

    Quanto mais longe o raio puder cair da sua torre, melhor. Existem alguns aparatos, que até estou tentando adiquirir, controversos sim, mas que dizem eliminar ou ao menos reduzir as probabilidades de uma descarga direta. Impossível ou não, quero testar na prática, o que se tudo der certo, em breve!