Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Padrão Financiamento para abertura do provedor

    Boa tarde, quero abrir um provedor porem não tenho capital e estava estudando alguns financiamentos proger da caixa e que é possível comprar toda infraestrutura como no site da furukawua, alguém ja solicitou algum financiamento assim? Ja estou organizando projeto, plano de negocio. Desde ja agradeço ajuda.

  2. #2
    Avatar de Nilton Nakao
    Ingresso
    Sep 2013
    Localização
    Carlos Chagas, Minas Gerais
    Posts
    979

    Padrão Re: Financiamento para abertura do provedor

    Abrir uma empresa sem capital inicial próprio pode ser um tiro no escuro, por que já começa com encargos financeiros altos a exemplo da Oi-fixo.
    Telemar como era chamada arrematou num leilão atingindo 24 estados mais o distrito federal, depois entrou RS( acho) e começou com uma dívida enorme. Hoje com a perda de assinantes em telefonia fixa está sem recursos para investimentos na rede 4 G, o que dirá com 5 G que pode chegar ao mercado em dois anos.

    Normalmente bancos liberam o financiamento após 2 anos de abertura ou registro na junta comercial, antes disso em nome de pessoa física que possui juros maiores.
    Nesta cidade tem dois pequenos provedores e investimento ou reposição é sempre alto( furto, queima, ampliação, negociação de link) sem contar que como eu costumo atrasar até 15 dias mas muitos atrasam até mais de 30 dias, funcionário e encargos é prioridade.



  3. #3

    Padrão

    [QUOTE=alexpires;829923]Boa tarde, quero abrir um provedor porem não tenho capital e estava estudando alguns financiamentos proger da caixa e que é possível comprar toda infraestrutura como no site da furukawua, alguém ja solicitou algum financiamento assim? Ja estou organizando projeto, plano de negocio. Desde ja agradeço ajuda.[/QUO

    Busca sociocom propriedades paa que o baco libere emprestimo.

  4. #4

    Padrão Re: Financiamento para abertura do provedor

    Obrigado, estou correndo atras de informações junto Sebrae, correspondentes bancários dos financiamentos Proger, BNDS e fomento aqui do Parana, acho que tendo essas informações poderei no futuro tirar duvidas dos colegas.



  5. #5

    Padrão Re: Financiamento para abertura do provedor

    Tenho ISP a 6 anos e não consegui $ nada ainda. Se conseguir alguma coisa me avisa por favor.
    Ah também fui no Sebrae que é uma piada, so querem vender uns cursos babacas. não corre atras de certificação e treinamento de fibra e outros para ver se o Sebrae vai te ajudar. ah esquece. boa sorte!

  6. #6

    Padrão Re: Financiamento para abertura do provedor

    O pouco que é meio fácil fazer é abrir cnpj, movimentar alguma coisa por 2 anos, e então pedir o Cartão BNDES, dá pra comprar parcelado em 48x muito equipamento (Mas só homologados, então nada de importados tipo Ubiquiti ou Mikrotik. Seria basicamente uma rede Intelbras, só ela tem equipto homologado pra provedor e cliente).

    E... se não movimentar muita coisa legalmente, quem for nativamente corrupto pode pagar pro contador colocar alta movimentação NO PAPEL, assim o BNDES vai ACHAR que você movimentou muita grana e dar um bom limite no cartão. Mas se fizer isso não pode depois dizer que a culpa da corrupção no Brasil é dos políticos...

    Isso é mais fácil pra quem tem comércio de TI, tipo uma loja de informática, com 2 anos de CNPJ e com movimentação ok dá pra conseguir o cartão BNDES, o limite de crédito depende da movimentação comprovada.

    Mas... 48 meses com juro de 1% ao mês não é tão ok, de cara dá pra pensar em juro de 48%. Compra a R$ 200, na prática vai pagar R$ 300. Vai ter que vender essa CPE pro cliente então a R$ 350, ou fazer comodato de modo a cobrar uns R$ 350 em digamos 2-3 anos (Não dá pra esperar que toda CPE barata dure 4 anos. Cliente nunca tem aterramento então terá perdas, fora os roubos em si (Seja cliente indo embora, ou o próprio cliente sendo roubado em casa). Enfim, o juro do cartão BNDES não é tão camarada, você vai concorrer com pilantras que compram CPE no Paraguai e só esquentam a nota fiscal pagando 25%, talvez eles venderão pro cliente por um preço até menor que você comprar uma CPE homologada e dos poucos distribuidores que aceitam o cartão BNDES (Nesse caso o crime é dos muambeiros, que geralmente também botam a culpa da corrupção e altos impostos nos políticos). Cliente é meio cego e não liga pra origem legal ou ilegal do equipamento, tem altas chances de você ser o provedor com menos clientes na região se for o com preços mais altos.

    Sem grana pra abrir negócio não dá, não é tipo sem-terra ou sem-teto que ganha alguma coisinha, pra abrir empresa precisa capital. Só terá crédito se sobreviver com recursos próprios algum tempo pra então provar que sabe fazer dinheiro. Se falir nesse tempo, normal, o Brasil é onde mais da metade das empresas não dura 2 anos: http://g1.globo.com/minas-gerais/not...gundo-ano.html

    (Ou seja, confiar em empresa com 1 semana de vida é correr risco de 60% de calote! Ninguém com a cabeça no lugar empresa dinheiro pra quem não comprovar que sabe ter lucro suficiente pra pagar o empréstimo)

    Edit: E concordo, o Sebrae só tem encheção de linguiça, pouco conteúdo técnico que valha a pena gastar muito tempo e dinheiro com eles. Curso grátis? Vai lá. Pagar? Só se for MUITO barato, porque eles tem MUITA encheção de linguiça, parece textão sobre política no Facebook.