+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Padrão Omnitik AC e SXT AC nos clientes

    Pessoal eu andei estudando e acho que criar pops pequenos com omnitik e sxt da para vender planos maiores ja que posso usar 40mhz clientes no maximo 2km oq acham

  2. #2

    Padrão Re: Omnitik AC e SXT AC nos clientes

    Em 2km com essas antenas nunca terá -50dBm, que é o que AC precisa.

    E se tiver sinal baixo não vai ter data rate alto, e terá na prática os data rates de N, ou seja, não usará AC.

    Em 700m é pra ter uns -60dBm, o mínimo no mínimo pro primeiro data rate de AC (MCS8), isso que SXT Lite5AC já tem 16dBi!

    Enfim, não existe AC se não tiver sinal MUITO mais alto que o normal. Eu não sonharia com muito mais de 500m, senão cai em N, aí não faz sentido pagar mais caro por equipto AC se vai cair pra N.

    Litebeam Sector AC tem 16dBi, são 8dBm a mais de sinal, ou seja, terá sinal ok pra AC até em 1600m, o dobro do alcance teórico se usar CPE UBNT AC 16dBi.

    LHG AC com seus 24dBi pode ser uma melhora em relação a SXT AC, mas também não dá pra sonhar com 2km, o ganho somado dá praticamente 32dBi, então é pra 1,5km e olhe lá, senão cai em sinal baixo e N, e joga dinheiro no lixo obrigando o cliente a comprar equipto AC pra usar em N...

    800m de alcance não acho tão pouco, com uma densidade urbana normal não é difícil chegar em 50-60 clientes pagantes, e mais que isso um equipto tão barato não tem mesmo como dar conta, teria que partir pra SXT SA5 AC (É o preço da Omnitik, mas com 13dBi, e antena de 90°).



  3. #3

    Padrão Re: Omnitik AC e SXT AC nos clientes

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Em 2km com essas antenas nunca terá -50dBm, que é o que AC precisa.

    E se tiver sinal baixo não vai ter data rate alto, e terá na prática os data rates de N, ou seja, não usará AC.

    Em 700m é pra ter uns -60dBm, o mínimo no mínimo pro primeiro data rate de AC (MCS8), isso que SXT Lite5AC já tem 16dBi!

    Enfim, não existe AC se não tiver sinal MUITO mais alto que o normal. Eu não sonharia com muito mais de 500m, senão cai em N, aí não faz sentido pagar mais caro por equipto AC se vai cair pra N.

    Litebeam Sector AC tem 16dBi, são 8dBm a mais de sinal, ou seja, terá sinal ok pra AC até em 1600m, o dobro do alcance teórico se usar CPE UBNT AC 16dBi.

    LHG AC com seus 24dBi pode ser uma melhora em relação a SXT AC, mas também não dá pra sonhar com 2km, o ganho somado dá praticamente 32dBi, então é pra 1,5km e olhe lá, senão cai em sinal baixo e N, e joga dinheiro no lixo obrigando o cliente a comprar equipto AC pra usar em N...

    800m de alcance não acho tão pouco, com uma densidade urbana normal não é difícil chegar em 50-60 clientes pagantes, e mais que isso um equipto tão barato não tem mesmo como dar conta, teria que partir pra SXT SA5 AC (É o preço da Omnitik, mas com 13dBi, e antena de 90°).
    Rubens e se eu colocar uma Loco M5 AC de 13 Dbi não ficaria bom?

  4. #4

    Padrão Re: Omnitik AC e SXT AC nos clientes

    Loco AC como AP... terá clientes naquele ângulo estreito dele? Ele não tem 60°, tá mais perto de 40°. Lá pelos 20º pra cada lado tem só 10dBi de ganho, mais uns graus pro lado e cai pra 8dBi de ganho, aí o alcance fica limitado. Se colocar 3 pra um lado já dá o preco da Litebeam Sector AC.

    Mas pode fazer a conta do sinal aqui: http://mayo.nuvisions.net/ubnt_link/

    13dBi num lado, 16dBi no outro, 21dBm de potência (Limite de potência em data rate alto, tá no datasheet), 1 milha de distância (1,6km), 5825MHz, e dá sinal -63dBm. De novo não é suficiente. Vai ter -53dBm (Mal e mal suficiente pra AC) só em 0,4 milha, que dá 640 metros!

    Esse site calcula sinal com base na potência do rádio, e ganho de antena, tanto faz o rádio que seleciona, se é N ou não, o que importa é ver nível de sinal.

    Só lembra que CPE só tem o ganho prometido no centro da antena, o cliente reto na frente terá sinal mais alto, quem estiver 20º pro lado receberá sinal 3dBm menor (E -56dBm não dá pra AC, vai ter CCQ ruim), e o AP também vai receber os sinais do cliente 3dBm abaixo do calculo. Numa setorial também tem isso, mas se usar 3 setoriais de 120° você tem só 3 "buracos" com sinal mais baixo ao redor, já se usar 8 CPE numa torre terá 8 buracos com sinal mais baixo, nesses buracos o cliente precisa ter antena de ganho bem maior (19dBi, mas ainda não dá pra ir além de digamos 1km se quiser usar AC de verdade).

    Com os 23dBi da Litebeam AC (Rumo a um AP com 13dBi, seja omni+rocket ou Loco AC) dá pra falar em 1,5km, ainda não dá pra muito porque AC não existe com sinal baixo. Ela casa bem com a Litebeam Sector com seus 16dBi por isso, AC precisa mais sinal então com seus 16dBi e os 23dBi da Litebeam AC dá no mesmo alcance de usar N com AP com 13dBi (Omni) e cliente com Nanobeam de 19dBi, são 7dBm de diferença no sinal, e na real AC precisa 8 ou 9dBm a mais que N.

    (Omnitik AC + Litebeam AC também não dá pra muita coisa além de 800m)

    Não tem solução barata pra AC, essa questão de precisar muito mais sinal complica tudo. Mesmo com N já é raro provedor ter sinal pro maior data rate, que dirá AC, que precisa quase 10dBm a mais de sinal! Pessoal que compra muito equipamento AC está é usando N, pagou mais caro e não está usando o protocolo por pura noobice de não olhar nada direito.

    Se começar a colocar numa CPE lado a lado, melhor colocar um Rocket AC, ligado num painel setorial nacional qualquer, de 19dBi tem vários, de marcas nacionais homologados (O fato de usar em A, N ou AC não muda nada), porque duvido que vai ter muitos clientes exatamente no ângulo na frente de um Loco AC, teria que colocar 3 ou 4, aí já começa a ficar bem caro igual. Tem que ver o rumo dos clientes em potencial, omni tem essa vantagem de não se preocupar com isso, mas CPE ou setorial tem esse problema, e com CPE é bem pior, tem noob que escaneia SSID fora do ângulo e perto da torre e acha que isso é suficiente pra ter alcance, mas com cliente distante não tem negócio fora do ângulo ideal, obrigar esse clientes a pagar PowerBeam AC de 27dBi é sacanagem.