+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Padrão Diferença entre rádios AC

    Salve galera Under! Pessoal eu tenho uma duvida entre os rádios PBE-5AC-ISO-Gen2 e o PBE-5AC-400-ISO, qual devo escolher, qual o melhor em desempenho?

  2. #2

    Padrão Re: Diferença entre rádios AC

    Citação Postado originalmente por edvandonet Ver Post
    Salve galera Under! Pessoal eu tenho uma duvida entre os rádios PBE-5AC-ISO-Gen2 e o PBE-5AC-400-ISO, qual devo escolher, qual o melhor em desempenho?
    Que eu conheço o desempenho é igual para todas, que muda é capacidade de passar banda!
    Ac passa até 5 vezes mais banda!



  3. #3
    Avatar de Nilton Nakao
    Ingresso
    Sep 2013
    Localização
    Carlos Chagas, Minas Gerais
    Posts
    1.164

    Padrão Re: Diferença entre rádios AC

    Tenho um bullet2 a qual distribuía internet para a casa e infelizmente ou felizmente rede 2,4 GHz está muito mas muito congestionada achando mais de 30 redes só pelo celular em 2,4 GHz e 3 de provedores em 5 GHz só em redes visíveis.
    Ganhei um air grid( ponteira) de 5 GHz, entrei no firmiware e tinha como opção de usar como AP, resolvi programar e para minha surpresa cobriu os 142 m² do imóvel, mesmo com ping alto ( 140 ms) está estável pelo menos ontem. Nunca imaginei que o celular( Motorola) não precisasse selecionar a banda; continuo com 2,4 GHz somente no estabelecimento comercial.

    Achei estranho, por que conforme o país ainda é liberado até .... No Brasil apenas 20 dBm e é um dos poucos, mais que melhore a antena.
    Cedo ainda, mas acho que não preciso dessa potência toda mas como meu celular continuará com 20 dBm.
    Passou cerca de 3 vezes mais em banda pelo menos.

  4. #4

    Padrão

    Citação Postado originalmente por Net7 Ver Post
    Que eu conheço o desempenho é igual para todas, que muda é capacidade de passar banda!
    Ac passa até 5 vezes mais banda!
    PBE-5AC-ISO-Gen2 e o PBE-5AC-400-ISO são todas AC



  5. #5

    Padrão Re: Diferença entre rádios AC

    Gen2 de generation 2. Fazem essas gerações mais novas do mesmo modelo OU pra corrigir algum problema do hardware da primeira versão, OU pra adequar o projeto à oferta de componentes.

    Nesse caso parece que os 2 tem o mesmo chipset, é informado tudo igual, mas se olhar no datasheet dá pra ver que os dados da antena, incluindo o diagrama de irradiação e vswr, são completamente iguais, e não tem como fazer 2 antenas tão iguais, como o tamanho e peso na ficha técnica também não muda, então a antena é a mesma.

    Se tem chipset igual, e antena igual, faz sentido manter o nome, e colocar só um G2 no final.

    Só que o próprio datasheet dá valores diferentes pras potências em cada data rate. A sensibilidade é a mesma então dá pra deduzir que o chipset de RF é o mesmo, mas tem digamos 24dBm no menor data rate no Gen2, contra 25dBm no antigo, e 20dBm no gen2 contra 21dBm no antigo. OU eles trocaram os amplificadores por algum de potência mínima coisa menor, OU trocaram só uns componentes passivos (Capacitores, bobinas, parte de filtragem e cia) e limitaram a potência via firmware pra evitar aquecimento (Que gera travamento. Se fosse só limitar potência isso podia ser feito com firmware atualizado, se mudou modelo então houve mudança no hardware).

    Se a mudança foi feita porque os componentes da primeira versão saíram do mercado, não tem muito problema comprar ele. Mas se o modelo foi modificado pra melhorar throughput ou resolver alguma reclamação, melhor comprar o gen2 e não o antigo.

    Como nunca vi grandes reclamações do primeiro modelo (Nada além do normal, caso isolado onde num PTP não dá o throughput que devia) suspeito que é mudança em projeto pra usar componentes mais acessíveis, ou talvez alguém meteu mesmo 25dBm no amplificador e ficou trafegando no talo dia e noite até pifar e resolveram trocar ele pra evitar potenciais reclamações, enfim, se o modelo anterior fosse um grande problema teria muitos posts em todo canto, talvez ele tenha problemas pontuais, mas duvido que afete a maioria, quem tem a cabeça no lugar não mete a última potência mesmo, desde sempre os semicondutores tem distorção e geração de muito calor (Calor altera resistência interna, isso que gera distorção de legibilidade) quando operam perto do limite, mas muito maluco ignora isso e usa igual dona-de-casa, deixa no default e mete altíssimo tráfego pros amplificadores cozinhar de calor, como se o projeto de equipamento desse preço (Comparado a rádio licenciado isso custa mixaria) tivesse dissipador de calor ou ventilação, quem sofre pra caramba em CPE de PTP é amplificador e o chipset de RF mesmo, eles é que são o ponto sensível da coisa, por isso a UBNT provavelmente achou mais adequado renomear o modelo com Gen2 pra indicar que houve mudança, e tá lá no datasheet a alteração nas potências.

  6. #6

    Padrão

    Citação Postado originalmente por rubem Ver Post
    Gen2 de generation 2. Fazem essas gerações mais novas do mesmo modelo OU pra corrigir algum problema do hardware da primeira versão, OU pra adequar o projeto à oferta de componentes.

    Nesse caso parece que os 2 tem o mesmo chipset, é informado tudo igual, mas se olhar no datasheet dá pra ver que os dados da antena, incluindo o diagrama de irradiação e vswr, são completamente iguais, e não tem como fazer 2 antenas tão iguais, como o tamanho e peso na ficha técnica também não muda, então a antena é a mesma.

    Se tem chipset igual, e antena igual, faz sentido manter o nome, e colocar só um G2 no final.

    Só que o próprio datasheet dá valores diferentes pras potências em cada data rate. A sensibilidade é a mesma então dá pra deduzir que o chipset de RF é o mesmo, mas tem digamos 24dBm no menor data rate no Gen2, contra 25dBm no antigo, e 20dBm no gen2 contra 21dBm no antigo. OU eles trocaram os amplificadores por algum de potência mínima coisa menor, OU trocaram só uns componentes passivos (Capacitores, bobinas, parte de filtragem e cia) e limitaram a potência via firmware pra evitar aquecimento (Que gera travamento. Se fosse só limitar potência isso podia ser feito com firmware atualizado, se mudou modelo então houve mudança no hardware).

    Se a mudança foi feita porque os componentes da primeira versão saíram do mercado, não tem muito problema comprar ele. Mas se o modelo foi modificado pra melhorar throughput ou resolver alguma reclamação, melhor comprar o gen2 e não o antigo.

    Como nunca vi grandes reclamações do primeiro modelo (Nada além do normal, caso isolado onde num PTP não dá o throughput que devia) suspeito que é mudança em projeto pra usar componentes mais acessíveis, ou talvez alguém meteu mesmo 25dBm no amplificador e ficou trafegando no talo dia e noite até pifar e resolveram trocar ele pra evitar potenciais reclamações, enfim, se o modelo anterior fosse um grande problema teria muitos posts em todo canto, talvez ele tenha problemas pontuais, mas duvido que afete a maioria, quem tem a cabeça no lugar não mete a última potência mesmo, desde sempre os semicondutores tem distorção e geração de muito calor (Calor altera resistência interna, isso que gera distorção de legibilidade) quando operam perto do limite, mas muito maluco ignora isso e usa igual dona-de-casa, deixa no default e mete altíssimo tráfego pros amplificadores cozinhar de calor, como se o projeto de equipamento desse preço (Comparado a rádio licenciado isso custa mixaria) tivesse dissipador de calor ou ventilação, quem sofre pra caramba em CPE de PTP é amplificador e o chipset de RF mesmo, eles é que são o ponto sensível da coisa, por isso a UBNT provavelmente achou mais adequado renomear o modelo com Gen2 pra indicar que houve mudança, e tá lá no datasheet a alteração nas potências.
    Pensei isso mesmo, obrigado colaboração.