1. - Construindo RPMs a partir do *src.rpm

a. rpmbuild --rebuild *src.rpm

O a. contrói um pacote rpm a partir do arquivo rpm fonte (src) para um i386.

b. rpmbuild --rebuild --arch ix86 *src.rpm

O b. contrói um pacote rpm a partir do arquivo rpm fonte (src) para um ix86; onde x = a sua arquitetura.

Exemplo:

Você tem um P4, então fica: rpmbuild --rebuild --arch i686 *src.rpm.

Você tem um PII, tão fica: rpmbuild --rebuild --arch i586 *src.rpm

Tendeu?

2. Construindo a partir do fonte *tar.gz

Nesse caso, o rpmbuild procura por um arquivo de extensão *.spec para gerar seu pacote. Para construir sem descompactar, digite:

c. rpmbuild -ta *.tar.gz

Em c. o rpbuild procura automaticamente o arquivo de extensão *.spec dentro do fonte.

Se dentro do fonte não existe o arquivo de extensão *.spec, descompacte seu *.tar.gz ( tar zxvf *.tar.gz ) e em seguida proceda normalmente para instalar o pacote.

./configure
make

Não dê o make install porque se você prestar atenção nas mensagens de compilação do pacote, é gerado ( normalmente ) um arquivo de extensão *.spec. Se ele foi gerado ( ao menos php e apache geram este arquivo ), proceda da seguinte forma:

d. rpmbuild -ba *.spec

O d. irá gerar o pacote automaticamente.

3. Se os passos acima não resolverem seu problema, siga os passos daqui: http://www.guiadohardware.net/linux/dicas/100.htm e pegue o checkinstall aqui: http://asic-linux.com.mx/~izto/checkinstall.

Para um manual completo, visite MAXIMUM RPM:
http://www.redhat.com/docs/books/max-rpm/max-rpm-html

Espero ter ajudado.