+ Responder ao Tópico



  1. #21
    Avenger
    Bem... Ele já falou que tem um servidor lá que já 'abriga' esse pessoal com o windows. Como na verdade o overhead no servidor vai ser de transferência dos arquivos (o terminal burro vai ter que 'pensar' para carregar as janelas, processar o conteúdo das páginas bem como interpretar o próprio navegador e sistema X), então não creio que tenha que ser algo tão fora de lógica para aguentar. Só o tráfego de rede que pode ter um overhead maiorzinho. Nada que uma rede Gigabit não resolva.

    No BootP, as coisas não vão fuincionar como o 'Terminal Services' ou um 'VNC', onde o servidor lá mostra a tela e só cospe o .bmp no outro terminal. O que vai acontecer é o 'terminal burro' montar a unidade remota em si. Então prá abrir o X, por exemplo, ele realmente 'baixa o binário' e 'executa localmente', não é como o terminal services, alocando, por exemplo, 64Mb para cada terminal. Tanto que, dependendo do vídeo que tiver no terminal burro, seja necessário ter a configuração e o modulo do vídeo corretamente configurado para aquele terminal. Um usuário para tal máquina, no servidor, com algo como '.xinitrc' no dir home seria a 'personalização a nível da estação cliente'.

    Ia ser fundamental ter um usuário e um desktop (homedir, blahblah) prá cada um dos 200 clientes. Tudo só no servidor. Daí poderia ser feito 'esqueletos' para cada tipo de máquina que teria no meio dos 200 clientes... umas com sis620 outras com nvidia, só criar o usuário de acordo com os requisitos da máquina-cliente-terminal-burro... Acho realmente que ia ser uma idéia muito interessante o BootP.

    O que achou agora que expliquei essas coisas? Ah! Até o cache do navegador fica separado a nível de usuário (pelo menos no netscape que já vi -- mas deve ter jeito de 'unificar' esse cache de navegador).

  2. no NIS o sistema é centralizado assim como no samba, e vc so precisa exportar um diretório como home, o que torna uma EXCELENTE solucao para uma rede 100% unix ( o que inclui freeBSD, openBSD, netBSD, Tru64, SunOS, solaris.........) agora, como vc tem máquinas windows e naum vai migrar todas ao mesmo tempo ( pelo menos é o que eu entendi ) acho que seria realmente melhor para vc usar samba, colocando mais de uma máquina para controlar o domínio, de preferencia com sincronizacao entre elas, para manter uma copia de seguranca.



  3. Citação Postado originalmente por Avenger
    Bem... Ele já falou que tem um servidor lá que já 'abriga' esse pessoal com o windows. Como na verdade o overhead no servidor vai ser de transferência dos arquivos (o terminal burro vai ter que 'pensar' para carregar as janelas, processar o conteúdo das páginas bem como interpretar o próprio navegador e sistema X), então não creio que tenha que ser algo tão fora de lógica para aguentar. Só o tráfego de rede que pode ter um overhead maiorzinho. Nada que uma rede Gigabit não resolva.

    No BootP, as coisas não vão fuincionar como o 'Terminal Services' ou um 'VNC', onde o servidor lá mostra a tela e só cospe o .bmp no outro terminal. O que vai acontecer é o 'terminal burro' montar a unidade remota em si. Então prá abrir o X, por exemplo, ele realmente 'baixa o binário' e 'executa localmente', não é como o terminal services, alocando, por exemplo, 64Mb para cada terminal. Tanto que, dependendo do vídeo que tiver no terminal burro, seja necessário ter a configuração e o modulo do vídeo corretamente configurado para aquele terminal. Um usuário para tal máquina, no servidor, com algo como '.xinitrc' no dir home seria a 'personalização a nível da estação cliente'.

    Ia ser fundamental ter um usuário e um desktop (homedir, blahblah) prá cada um dos 200 clientes. Tudo só no servidor. Daí poderia ser feito 'esqueletos' para cada tipo de máquina que teria no meio dos 200 clientes... umas com sis620 outras com nvidia, só criar o usuário de acordo com os requisitos da máquina-cliente-terminal-burro... Acho realmente que ia ser uma idéia muito interessante o BootP.

    O que achou agora que expliquei essas coisas? Ah! Até o cache do navegador fica separado a nível de usuário (pelo menos no netscape que já vi -- mas deve ter jeito de 'unificar' esse cache de navegador).
    Entendi. Sendo assim só o chato seria mecher na extrutura da rede. Dependendo do tráfego que ele já tenha hoje se a rede num for giga realmente na hora que todo mundo ligar as máquinas vai demorar pra baixar tudu.

  4. #24
    Avenger
    É, mas pelo que ele falou nunca vai todo mundo ao mesmo tempo (o que faz sentido: a probabilidade de 80% em uma amostra de 200 é bem menor do que a probabilidade de 90% em uma amostra de 10. Pelo menos é assim que funciona com clientes de provedor de internet. Quanto mais gente, menor a proporção de gente ligada por linha disponível.

    Eu acredito que uma rede 100Mbps bem distribuidinha com switches legais vá dar conta do recado. Mas para a coisa ficar 'normal' mesmo durante os rushes, a gigabit, com fibra ótica de preferência, pelo menos entre os laboratórios e o servidor (não na estrutura interna dos laboratórios, onde sempre 100Mbps será suficiente para a méida de 20 máquinas por laboratório/seção), ia ser a solução para um possível congestionamento.



  5. Continuando nossa "saga", ja que falou-se de BOOTP, o que voces acham do Linux Terminal Server para boot remoto, ou ate mesmo do FreeNX (que tem a mesma ideia do Windows Terminal Server). Sao boas alternativas tambem? Ou estas ferramentas continuam evoluindo a passos de tartaruga, e o unico estavel mesmo é o BOOTP?






Tópicos Similares

  1. Respostas: 34
    Último Post: 24-09-2015, 22:14
  2. Qual a melhor maquina para servidor cache com ubuntu
    Por netuai no fórum Sistemas Operacionais
    Respostas: 7
    Último Post: 09-02-2011, 08:08
  3. Respostas: 15
    Último Post: 15-11-2007, 15:38
  4. Respostas: 2
    Último Post: 14-03-2007, 18:00
  5. Respostas: 5
    Último Post: 24-01-2007, 14:00

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L