Página 2 de 3 PrimeiroPrimeiro 123 ÚltimoÚltimo
+ Responder ao Tópico



  1. Citação Postado originalmente por w4rh4ck3r Ver Post
    Por exemplo: os rádios Senao utilizam o tal cartão Senao em seu interior, mas possuem a placa gerenciadora do mesmo (placa mãe do rádio) com processamento, RAM e firmware limitado; o que não permite extrair toda taxa de transferência do cartão.
    Os cartoes Senao trafegam a 11mbps e os radios limitam o trafego a 10mbps, ai vem os fatores como os chips e tudo mais...

    Realmente num Samsung o desempenho é melhor, ja fiz isso e comprovei.
    Última edição por Pedro0278; 28-04-2007 às 19:10.

  2. Citação Postado originalmente por w4rh4ck3r Ver Post
    Que é a taxa de transferência real, medida através de FTP ou programas para medir throughput.

    É praticamente impossível alguém "dizer ao certo", como solicitaste, essa taxa para qualquer equipamento... Isso porque depende de uma série de fatores, entre eles:
    -----------------------------------------------------------------
    1- Em que equipamento será ligado essas placas ?
    Um fator principal é o poder de processamento, memória RAM e software de gerenciamento utilizado para "tocar" as placas.
    Por exemplo: os rádios Senao utilizam o tal cartão Senao em seu interior, mas possuem a placa gerenciadora do mesmo (placa mãe do rádio) com processamento, RAM e firmware limitado; o que não permite extrair toda taxa de transferência do cartão. Esse mesmo cartão, quando inserido num rádio Sansumg SWL-3300, que possui essas características mais avantajadas; aumenta bastante esse throughput - permitindo um número bem maior de cliente simultâneos no cartão Senao !
    Se instalado num "LinuxAP", com hardware potente e gerenciados com o SO Mikrotik, por exemplo, consegue-se o máximo de throughput suportado pelo cartão - sendo portanto, a mellhor opção. Tudo isso dependendo das inúmeras configurações, ajustes e "afinação" no referido software...

    2-Access Point ou Ponto-a-ponto?
    Cada forma de funcionamento permite um throughput diferente, sendo que em Ponto-a-ponto consegue-se maior taxa.

    3-Quais antenas utilizadas?
    Antenas Ohmini emitem sinal e recebem interferência em 360° ao seu redor, diminuindo drasticamente o rendimento. Setoriais, são muitíssimo melhores do que as Ohmini nessa função. Já as antenas direcionais, para Ponto-a-ponto, são as melhores.
    Quanto maior o ganho da antena, maior direcionabilidade e melhor "relação frente-costas"; menor incidência de interferências laterais e traseiras, menos perda de pacotes e maior throughput.
    Antenas do tipo "off-set" (tipo prato, com alimentador lateral, angular) são as que melhor exemplificam a união de todas essas características. Existem também as antenas de disco fechadas, e as tipo "grade", mas acredito que não possuem TODAS essas características tão explícitas como nas "off-set".

    4-Qual o comprimento e qualidade de cabo e a quantidade de conectores utilizado entre o rádio e a antena?
    Para o máximo rendimento, use o melhor cabo ao seu alcance e a menor quantidade de conectores possível.
    Se possível, instale uma caixa hermética encostada na antena (ou atrás da mesma, se for direcional) e não use pig-tail ou emendas desnecessárias. Por exemplo, se o conector de saída da placa for SMA, compre um conector SMA para cabo RGC 213, direto, sem pig-tail.
    Se puder, utilize cabo LMR-400 (Times Microwave, USA), pois serve nos mesmos conectores destinados ao RGC 213; ou no mínimo, RGC 213 da melhor qualidade (como os KMP, nacionais). E repito: o mais curto possível, apenas alguns centímetros, menos de um metro.
    Façam o teste: a diferença é brutal, principalmente para longas distâncias.
    Capricho, esmero e perfeccionismo em toda instalação pode levar o sistema ao "estado da arte", digamos assim...

    5-O "Ângulo de Fresnell" encontra-se totalmente desobstruído?
    Uma fator bastante negligenciado e nem lembrado pela maioria absoluta dos que se dizem "profissionair wireless" é esse quesito.
    Não basta apenas ter visada: para o máximo throughput, a "Zona de Fresnell" deve estar TOTALMENTE desobstruída. Esse ângulo é diferente para cada tipo de antena, e deve estar totalmente acima do solo, construção e vegetação em ambos os lados, nas duas antenas.
    Uma árvore que crescer no meio desse caminho, já interfere negativamente. Até mesmo se essa zona passar sobre um rio ou leito de água, há significante influência negativa - da mesma forma que sob chuva intensa, garôa ou neblina; cujas gotículas de água (que não são totalmente "transparentes" ao sinal RF nessa frequência) causam reflexão do sinal, degradanto essa taxa de transferência .

    6-O local possui interferência ou a utilização de canais adjacentes, por outras redes Wireless?
    Imagine uma área rural, onde não há nenhuma transmissão de sinal que possa interferir em sua frequência; nem telefones sem fio 2.4 Ghz, fornos microondas, outras redes wireless - nada. Teremos um throughput máximo no sistema.
    Deve-se haver no mínimo 3 canais vagos acima e abaixo desse canal utilizado, para que se atinja esse máximo throughput. A medida que utiza-se canais com distância de 1 ou 2 vagos, ou imediatemente adjacentes, essa taxa cai bastante; mesmo que tais sinais sejam fracos e distantes. Se houver captação de sinal de outras redes no mesmo canal utilizado, pior ainda...
    Não se esqueça das interferências citadas, como equipamentos bluethoot, fornos microondas próximos, equipamentos que gerem EMI e RFI (maquinas pesadas, indústrias), telefones sem fio ou qualquer outro transmissor em frequência próxima ou mesmo distante, que gere "harmônicos" coincidentes com a frequência utilizada pela rede wireless em questão. Tudo isso reflete negativamente no desempenho.

    7 - Qual a distância entre os pontos dessa rede wireless?
    A distância também influe negativamente na taxa de transferência, quanto mais distânte, menor essa taxa. Essa perda é natural e inevitável, inclusive pela velocidade de propagação do sinal de RF no meio atmosférico. Existe alguns ajustes que minimizam esse, como o ajuste de "ACK timeout", no Mikrotik, apenas para cartões com chipset Atheros (os melhores, atualmente).
    Essa perda também pode ser minimizada utilizando antenas melhores e de boas marcas, como citado no ítem 3, ou com cartões de qualidade e potência maiores, sendo maior potência apenas para o caso de longas distâncias.
    -----------------------------------------------------------------
    E uma infinidade de outros fatores, tornando - como já disse - impossível até mesmo ESTIMAR qual o throughput será alcançado ! Dependerá da montagem, de todo o conjunto e dos fatores externos.

    Portanto, somente após a rede montada e ajustada, é que se pode conhecer essa característica. Ou então, tomar por base a experiência de outros, ponderando que seu resultado pode ser bastante diferente, influenciado por todos os fatores acima, discrepantes entre as redes comparadas.
    -
    Qualquer dúvida, estamos aquí para ajudar no que for possível e estiver a nosso alcance !!!
    Que aula hein! Parabéns pela explanação.



  3. Citação Postado originalmente por Pedro0278 Ver Post
    Os cartoes Senao trafegam a 11mbps e os radios limitam o trafego a 10mbps, ai vem os fatores como os chips e tudo mais...

    Realmente num Samsung o desempenho é melhor, ja fiz isso e comprovei.
    Caro amigo Pedro0278: sempre leio seus "posts", lhe admiro e respeito muito seus conhecimentos!

    Mas sem querer ser "maçante", segue aquí mais algumas denominações técnicas, normalmente utilizadas no meio profissional, onde não se leva em conta apenas a velocidade nominal de "bit rate" (11 Mbps, para o padrão 802.11b); mas sim a velocidade REAL ao qual os equipamentos trafegarão os dados (throughput).

    -----------------------------------------------------------------
    Bit rate ou Data rate (bps): Quantidade de bits transferido por unidade de tempo (segundo), diretamente relacionado com a largura de banda de transmissão e recepção.

    Baud rate: Velocidade de transmissão dos sinais eléctricos que representam os bits. O baud corresponde a uma velocidade de transmissão de apenas um desse sinais eléctricos por segundo.

    bit rate = baudrate x n

    Assim, o baud rate de uma comunicação só é igual ao seu bit rate, se cada um dos sinais eléctricos transmitidos representar apenas um bit.
    -----------------------------------------------------------------
    Throughput: Largura de banda REAL da transmissão de dados, medido pela quantidade de bits transmitidos ou recebidos num certo tempo (medidos em bps e seus múltiplos); influenciado pela performance da CPU, memória, performance entre os dispositivos de hardware, sistema operacional, tipo de dados transmitidos e outros.

    Mesmo sob as melhores condições, jamais o throughput poderia superar o limite de bit rate nominal, imposto pelos dispositivos de hardware.
    -----------------------------------------------------------------

    Numa placa de "11 Mbps", acredito ser impossível transferir dados a mais do que 6 Mbps de throughput reais (pelo menos, nunca ví, até hoje).

    Basta fazer experiências, baixando algum arquivos de FTP na rede interna, ou utilizando programas específicos para tal medição. Existem vários, como por exemolo, o Q-Check, da empresa Ixia (free).

    Esses programas deveriam ser utilizados em todas as instalações de rede, em todos os pontos, periodicamente - para ter certeza que tudo encontra-se com o melhor desempenho.

    Em wireless, deve-se medir o throughput em apenas uma direção (apenas download ou apenas upload), uma vez que o padrão 802.11b, 802.11g e 802.1a permitem apenas comunicação Half-Duplex (transmite dados em apenas 1 direção de cada vez, nunca simultaneamente).

    Em redes cabeadas, possuimos comunicação em Full-Duplex, que transmite e recebe simultaneamente os dados, através de 2 canais distintos de comunicação: 1 par de cabos de transmissão (TX) e um par de cabos de recepção (RX).

    É possível configurar o Mikrotik para ponto-a-ponto (somente ), em modo Nstreme, onde se utiliza 2 placas: 1 para transmissão e outra apenas para recepção, formando um sistema Full-Duplex, muito mais eficiente (existe alguns posts aquí nesse fórum a respeito).

    Concluindo: nós, profissionais do meio, quando falamos em taxa de transmissão, velocidade, tráfego, etc; devemos sempre estimar e levar em conta o throughput real que o sistema suportará - desprezando a denominação capciosa dos fabricantes e as velocidades nominais dos padrões 802.11b, g e a.

  4. Citação Postado originalmente por Cybervix Ver Post
    Tenho problemas serio com interferencia... o q é normal hj em dia..
    Alguem saberia me dizer ao certo qual o Thourg do Cartao Pcmcia Senao , do Oninoco, e da plaquinha DWL G510? Todos como AP....
    Preciso definir qual enquadraria melhor em minha rede...
    Amigo, não é tanto o cartão é mais o protocolo 802.11b, ele tem na media um desempenho real de 2 megabits, isso depende muito em condições de up e dow ao mesmo tempo isso cai quase pela metade. 11 mb não existe em outdoor se vc colocar 802.11g 54 mbts vc conseguira menos q isso.



  5. Olá "w4rh4ck3r" muito boa sua explanação... uma verdadeira aula...

    Vamos la entao, me tira uma duvida... porque os cartoes vem com 11mb? e alguns a 54mb, e outros da SMC prometem 108mb?

    Estranho isso porque realmente uma cartao de 11mb nao trafega a 11mb... o que os fabricantes usam pra chegar a essas conclusoes de velocidade?

    Venha com outra aula hehehehehe... tenho duvidas a respeito disso...






Tópicos Similares

  1. Cartao senao em AP Samsung
    Por tecnic no fórum Redes
    Respostas: 7
    Último Post: 24-11-2006, 14:34
  2. Respostas: 4
    Último Post: 16-09-2006, 20:52
  3. AP 2000 com Cartão Senao
    Por fabiocatelani no fórum Redes
    Respostas: 1
    Último Post: 02-04-2006, 23:17
  4. Problemas com Proxim Orinoco AP 2000
    Por DSSS no fórum Redes
    Respostas: 6
    Último Post: 25-01-2005, 13:53
  5. Orinoco AP 2000 com dwl900ap+
    Por Novo no fórum Redes
    Respostas: 5
    Último Post: 27-04-2004, 13:30

Visite: BR-Linux ·  VivaOLinux ·  Dicas-L