+ Responder ao Tópico



  1. #1

    Padrão PPPoE numa Routerboad

    Pessoal...

    Eu andei pesquisando, e verifiquei que a routerboard tem certas limitações quanto ao seu processamento, quando colocamos vários usuarios conectados por pppoe no mikrotik.

    Gostaria de saber se essa informação procede, se posso ou não usar uma routerboard para autenticar meus clientes pppoe.

    Uso um servidor radius com banco de dados MySql para guardar os usuários.


    Vlw galera!

  2. #2

    Padrão

    Cada processo de PPPoE utiliza cerca de 3.5MB de ram. Entao utilize o routerboard para fazer a ligacao entre a interface wireless com o servidor PPPoE.

    Bote uma foto mais bunitinha, pois essa foto está parecendo um travesti.
    Nao é porque está com foto de mulher que vais ter mais resposta.



    Faça um routerboard com o mikrotik com cartao com chipset atheros ligado pela ethernet num linux, freebsd ou até mesmo um mikrotik com PPPoE e freeradius.


    Saudações



  3. #3

    Padrão

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!

    q eh isso ome..
    essa foto é do firefox pow...
    só q naum ficou mto visível na blusa da mina, né?
    aeaeuuhe
    mas vou providenciar...
    heheheh


    mas, voltando ao assunto...


    se eu usar um mikrotik na torre em bridge, e usar outro mikrotik num PC pra autenticar o PPPoE, a situação não fica mto melhor naum?

    Pretendo usar 2 máquinas e uma routerboard:
    A routerboard pra ser o AP;
    Um PC com 1gb de ram, HD de 80, processador Celeron 3.0, MB Intel, pra usar mikrotik e autenticar o PPPoE, e outro servidor com as mesmas configurações pra ser o Radius.

    O que acham?

  4. #4

    Padrão

    A ideia de usar 2 maquinas é muito agradável.

    A routerboard mandando wireless, e outra maquina fazendo a internet funcionar.

    PPPoE, radius, proxy e controle de banda em uma outra maquina.

    Aí sim. Voce vai ter uma estrutura bem massa.


    Saudações,



  5. #5

    Padrão

    Estamos utilizando routerboard 133 com 3 cartões e rodando o PPPoE em cima, realmente o processamento dela sobe no máximo algumas vezes quando o número de clientes conectados chega a 100, mas já estamos pensando em comprar algumas 333, pegamos algumas 500 essa só tem dois minipci mas temos como colocar um extensor para colocar mais cartões e ela aguenta mais clientes ainda.

    Sempre trabalhamos com máquinas linux, mas estamos gostando muito de trabalhar com essas routerboard por sua versatilidade perto de um computador inteiro.

  6. #6

    Padrão

    Sim mas se voce pensa em fazer um bom proxy, pppoe, controle de banda, hotspot e mais algumas coisas,m concerteza nao irá te suprir necessidade.

    Eu acho que o melhor a se fazer seria colocar access points e os concentradores de acesso ficaram dentro do escritorio pois alem de versatilidade, voce pode colocar mais de um servidor para dividir carga mais tarde.

    Esse pensamento serve para gente que pensa em ampliar mais tarde. O cara coloca tudo num routerboard desses, no final expande, troca tudo depois...

    Saudações,



  7. #7

    Padrão

    Eu tive q analizar bem o sistema e chegar à conclusão de que isso supriria minha necessida em um nivel mto bom...
    Só queria aproveitar e expor a idéia no fórum, pois creio que alguns amigos tenham dúvidas quanto a isso...

    vlw pessoal

  8. #8

    Padrão

    aproveitando esse topico....

    como eu faco pra fazer um server pppoe na router trabalhando como ap bridge full bridge(todas as interfaces em uma bridge1) eu quero q o cliente autentique para poder pegar o ip da rede onde estar o meu servidor de internet

    dados:

    ip mk routerboard: 10.0.0.x (setado para a bridge1)
    ip do servidor/gatway 198.162.0.1 (uma maquina a parte)
    eu quero q os clientes peguem o ip da rede do gatway

    eu fiz o tuto no wink mas nao funcionou sera q nao tem jeito?